04/02/17
Na volta às aulas rede municipal de ensino recebe seis mil alunos
Com o início do ano letivo, nesta quarta-feira, 1º de fevereiro, seis mil crianças e adolescentes foram recebidos na rede municipal de ensino em Itaúna. A Secretaria de Educação preparou todos os detalhes para garantir aos alunos um ótimo retorno às aulas. A partir de agora, a preocupação permanente é com as condições de trabalho dos servidores lotados nas escolas do Município e com melhorias no aprendizado.
A rede municipal é composta por 26 escolas, além de quatro creches conveniadas que recebem subvenção da Prefeitura para manutenção das atividades. O sistema contempla a faixa etária de zero a 14 anos de idade, desde o ensino infantil à conclusão de ensino fundamental. A Prefeitura é responsável também pelo programa Educação de Jovens e Adultos – EJA.
A estrutura passará por reformulações, em médio e longo prazo, como adianta o secretário, Adilson de Souza. A princípio, neste começo de ano, estão sendo mantidos os serviços e número de funcionários disponibilizados para cada unidade e o Programa de Intervenção Pedagógica – PIP – que garante apoio especial às crianças e adolescentes com dificuldades de aprendizagem. O transporte escolar também já funciona normalmente, com atendimento aos estudantes de todas as regiões contempladas com a benfeitoria.Retomada do programa Escola AbertaO governo municipal vai investir recursos próprios no retorno do Escola Aberta, que funcionava no Centro de Atenção Integrada à Criança – CAIC – no bairro Morada Nova.
Já estão em andamento os processos para a contratação de oficineiros e outros ajustes necessários para a retomada das atividades. A previsão é de que o Escola Aberta volte a funcionar em março, aos sábados e domingos, com oficinas e cursos profissionalizantes.
Também está previsto para março o recomeço do Escola de Tempo Integral, que beneficia estudantes em várias regiões da cidade com atividades diversas, acompanhamento para os deveres e oficinas no contraturno do ensino regular. Os alunos recebem completa assistência, além das refeições diárias, e, ao mesmo tempo, são mantidos longe das ruas, drogas e violência.
A manutenção do programa será com recursos próprios da Prefeitura, uma vez que o Município não foi inscrito ano passado no “Mais Educação”, por meio do qual o governo federal libera verbas destinadas à merenda e compra de materiais.