04/02/17
Termina inquérito do assassinato de Dênia
Para a Polícia Civil de Itaúna não há dúvidas de que Euler Andrade Rodrigues está envolvido no assassinato de sua esposa Dênia Alves Silva Rodrigues no dia 28 de novembro do ano passado. O anúncio do fim das investigações do crime foi feito na terça-feira, dia 31 de janeiro.
Euler disse para a Polícia na época da morte da esposa que a mulher havia sido sequestrada. O corpo de Dênia foi encontrado dentro de um carro no dia 29 de novembro, com um tiro na cabeça. Dênia tinha 48 anos e Euler tem 51.
Segundo a PC, Euler continua negando o crime, mas várias são as provas que o incriminam.
As imagens de câmeras de casas vizinhas não mostraram nenhum outra pessoa entrando na casa naquele dia.
Quando foi deixada no local onde seu corpo foi encontrado, houve tentativa de carbonizá-lo e para isto foi usada uma mistura de gasolina com óleo diesel, segundo análise do Laboratório de Ensaios de Combustíveis da Universidade Federal de Minas Gerais. Mistura igual foi encontrada na casa do casal. Outra prova que passou por análise foram os fios de cabelos encontrados em um cordão de ouro sempre usado por Dênia, caído perto da cama do casal. Os fios de cabelos eram da vítima e para a Polícia mostram que ela foi estrangulada em casa.
Apesar de ter terminado esta parte das investigações, a Polícia Civil ainda trabalha para comprovar a participação de pelo menos mais duas pessoas no crime.
Euler teve sua prisão convertida em temporária e fica na cadeia até seu julgamento ser marcado. Ele será julgado pelos crimes de homicídio qualificado por motivo torpe, feminicídio e ocultação de cadáver.