09/12/17
Vereadores votam contra extinção de cargos de confiança
O projeto da Mesa Diretora da Câmara Municipal de Itaúna e veemente defendido pelo presidente da Casa, Márcio Gonçalves, que extingue cargos de confiança, não foi aprovado pelos vereadores.
O projeto defendia a extinção de seis cargos, de assessor de imprensa, assessor jurídico, assessor parlamentar, tesoureiro, chefe contábil e assessor administrativo e de Patrimônio que hoje "pertencem" aos edis e por eles são indicados.
Os cargos, segundo o projeto, deveriam ser, a partir de 31 de dezembro do próximo ano, ocupados por aprovados em concurso que seria realizado.
O Ministério Público chegou a recomendar tal mudança no Legislativo para obedecer à Constituição Federal. Segundo Márcio Hakuna, uma economia de 250 mil reais seria feita anualmente e que estes recursos poderiam ser usados em melhorias na Câmara e citou até o elevador para dar acessibilidade aos deficientes que frequentam o local.
"Os cargos são técnicos e merecem ser preenchidos por técnicos". Votaram contrários ao projetos os vereadores Hudson Bernardes, Alexandre Campos, Márcia Cristina, Gláucia Santiago, Lucinho de Santanense, Lequinho, Lacimar "Três", Silvano e Gleisinho.
A votação aconteceu no dia 28 de novembro.