15/04/17
Segurança nas rodovias é prioridade em projeto da MUSA
Um projeto da Mineração Usiminas (MUSA) está trazendo ainda mais segurança não só para os motoristas de transportadoras que fazem o transporte do minério de ferro, mas também para todos que circulam pela MG-431 e MG-050, no trecho entre a empresa e o Terminal Modal, de onde o produto é escoado. O projeto, chamado de "Trajeto Seguro", teve início em outubro do último ano e tem resultados consolidados que comprovam a eficácia da ação.
A iniciativa foi responsável por fixar um tempo mínimo de 43 minutos para que as carretas carregadas com o material façam o percurso, que é de 32 quilômetros, de maneira segura. Os veículos que realizarem a viagem abaixo do tempo mínimo determinado são bloqueados automaticamente na entrada do Terminal, sendo necessário justificar a situação.
O projeto foi elaborado depois que a área de Logística da MUSA detectou que muitas carretas estavam chegando ao destino final em um espaço curto de tempo, o que pode indicar ultrapassagem dos limites de velocidade e o não cumprimento de outras leis de trânsito. Com base nesta constatação, a equipe conduziu um estudo que determinou o tempo compatível com a viagem, realizada com segurança.
O supervisor de Logística, Thiago Monteiro, explica como foi realizado o estudo: "Os empregados da MUSA envolvidos no projeto, juntamente com os gestores das transportadoras, viajaram dentro dos veículos com os motoristas, percorrendo todo o trajeto. Nesse caminho, foi respeitada a velocidade máxima para cada trecho da via, assim como os radares e demais sinalizações. Desta forma, conseguimos chegar aos 43 minutos", conta Thiago.
Controle e monitoramento
O controle do tempo de viagem é feito por meio do ticket que é recebido por cada motorista no momento do carregamento. O documento, além de conter informações como o peso bruto, tara e peso líquido da carga, tipo de material carregado, dentre outras informações, registra o horário de saída do veículo da Mineração Usiminas. Depois de chegar ao Terminal Modal, uma nova leitura do código de barras determina o tempo gasto na viagem.
Uma ferramenta fundamental para a implementação do projeto foi o Sistema Otimiza, um software que, além de ser usado na automatização de todo o processo de carregamento dos caminhões, permite a geração de um relatório com o percentual de viagens realizadas em tempo menor que o estabelecido. "Esse documento é enviado automaticamente para os gestores das transportadoras para que eles tomem as devidas providências, considerando cada caso", afirma a analista de Tecnologia da Informação da Mineração Usiminas, Nayara Vilaça da Silva.
Para o gestor da transportadora Vama Transportes, Wagner Moreira de Queiroz, o projeto foi positivo, reduz muito os riscos de acidentes nas estradas e demonstra a preocupação da Mineração Usiminas com a segurança no trânsito.
Ainda de acordo com ele, logo na implantação do projeto, cerca de 90% dos motoristas aderiram bem à ideia e os demais concordaram logo na sequência. "Eles entenderam que a medida é benéfica e já incorporaram como cultura de segurança na rotina de trabalho. Hoje, quase não temos mais registro de carretas fazendo o trajeto fora do tempo, mas quando isso acontece, eu mesmo entro em contato com o motorista e tratamos o tema em nossas reuniões semanais na empresa", pondera.