15/06/17
Executivo do Samu admite que serviço na cidade apresentou falhas
O governador Fernando Pimentel inaugurou no dia 6 de junho, em Divinópolis, a rede do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) da Região Ampliada de Saúde (RAS) Oeste. Foram entregues 31 ambulâncias, sete do tipo Unidades de Suporte Avançado (USAs) e 24 Unidades de Suporte Básico (USBs), doadas pelo Governo de Minas Gerais ao Consórcio Intermunicipal de Saúde (CIS-URG).
A implantação do serviço na região atenderá 1,2 milhão de pessoas, distribuídas por 54 municípios. Ao todo, o Governo do Estado investiu R$ 7 milhões no convênio de implantação e R$ 3,9 milhões na compra das 31 ambulâncias para composição da frota que irá atender a região.
O Samu 192 Regional RAS Oeste irá funcionar com 25 bases descentralizadas e contará com 31 ambulâncias. Dessa forma, espera-se que o tempo de resposta e o atendimento à população passam a ser mais ágil e eficiente.
A Central de Regulação das Urgências do Samu funcionará em Divinópolis e contará com médicos reguladores, telefonistas auxiliares de regulação médica, rádio operadores, apoio administrativo e profissionais especializados como farmacêutico. Para atendimento 24 horas, serão 351 profissionais no Samu Oeste, entre eles 71 médicos, 49 enfermeiros, 108 técnicos em enfermagem, além de condutores dos veículos, farmacêuticos e trabalhadores administrativos.
A enfermeira Thamara Lesse Ferreira Teles, que estava na coordenação do SAMU em Itaúna desde setembro de 2016, assumiu a Gerência de Enfermagem do CIS-URG.
A profissional foi convidada para comandar o setor no SAMU Regional, pelo diretor-executivo, José Márcio Zanardi.
 
Itaunense morre à espera de socorro do Samu
Segundo o jornalista Bruno Freitas, da Santana FM, a atuação do Samu Oeste já deixou a desejar em Itaúna. Em matéria no site do rádio ele conta que
Cristiane Aparecida dos Reis, de 35 anos, faleceu por parada cardíaca, e sua família acusa o serviço de atendimento médico de urgência de demora e omissão no atendimento. "A primeira chamada de emergência teria sido realizada às 00h54, segundo os familiares, mas a ambulância só teria comparecido com local às 2h10, quando o coração de Cristiane já havia deixado de bater".
Ainda segundo o site da Santana FM, por meio de nota, a Central de Regulação do Samu Oeste justificou a demora no atendimento alegando que a chamada havia sido feita somente às 1h41, enviando ambulância do tipo Unidade de Suporte Avançado (USA) às 1h49 e chegando ao local às 1h57.
 
Itaúna apresenta falhas na hora de receber os chamados
No início desta semana a Central de Atendimento do Samu Oeste confirmou que as ligações feitas para o serviço tinham muitas falhas na operadora contratada pelo CIS-URG. "Desde sexta-feira (9) a operadora contratada pelo Consórcio está em contato conosco para sanar o problema. É prioridade para eles, já que se trata de um número de emergência", segundo o secretário executivo do CIS-URG, José Márcio Zanardi.
Na segunda-feira, dia 12, Zanardi disse que apenas Itaúna ainda apresentava dificuldades com relação à ligação para o Samu.
Disse que a Central de Atendimento de Itaúna conta com quatro linhas e que toda vez que a ligação precisa ser transferida para Divinópolis via PABX, duas linhas ficam ocupadas ao mesmo tempo. "Isso reduz o acesso da população ao serviço. Ainda temos o problema que durante a transferência a ligação pode cair. Reafirmo que todas as providências estão sendo tomadas para sanar o problema o mais rápido possível", finalizou.