19/08/17
Carros e liberação do Centro Oncológico são pauta de reunião com Secretaria Estadual de Saúde
A vereadora Gláucia Santiago anunciou doação, por parte do governo estadual, de dois "Sanderos" para o município. Os veículos serão utilizados no transporte de pacientes de Itaúna a outras cidades e dentro do município, se necessário.
Por intermédio do deputado e secretário de Saúde, Sávio Souza Cruz, a doação dos veículos foi oficializada em reunião ocorrida esta semana. No encontro discutiu-se também a liberação do Centro Oncológico do Hospital Manoel Gonçalves. "Fiquei muito feliz com a liberação dos carros e mais ainda de ver o empenho que a Secretaria Estadual tem feito para melhorar nosso município. Só tenho a agradecer" comemorou Gláucia que recentemente intermediou a vinda de uma ambulância para a cidade.
 
Suspensão das refeições para funcionários do plantão 24 horas
Os vereadores itaunenses têm acompanhado a situação dos servidores que prestam serviço no Pronto Socorro e tiveram seu fornecimento de alimentação suspenso.
Os servidores estão cedidos ao PS e recebiam marmitex durante a jornada de trabalho. Porém, o fornecimento foi suspenso sob a alegação de economia e que não é legal fornecer o almoço apenas para estes servidores, já que os demais servidores não recebem o benefício. A vereadora Márcia Cristina disse em reunião que é possível reverter a situação. "Temos que levar em consideração que os funcionários trabalham em regime diferenciado dos demais: nas escalas, os horários não são iguais, portanto creio que fornecer a alimentação não fere os princípios isonômicos do funcionalismo" reforça Márcia.
A vereadora Márcia Cristina também cobrou uma solução imediata para o laboratório de análises clínicas da Policlínica Dr. Ovídio Nogueira Machado. De acordo com a parlamentar o setor está desativado por falta de equipamentos. "O pessoal que trabalha lá está ocioso. Os reagentes e materiais estão se perdendo. É um prejuízo para o município. A população também perde com isto, uma vez que tem buscar na rede particular as cotas destinadas a exames do SUS. O problema é que o número de cotas é pequeno e tem gente dormindo em portas dos laboratórios".