20/01/17 Matéria apenas on line
Prefeitura apresenta novo modelo para o Carnaval 2017
Gestores de Educação e Cultura defendem profissionalização da festa itaunense e garantem investimentos em infraestrutura e segurança
Em coletiva de imprensa na tarde desta quarta-feira, 18 de janeiro, o gerente superior de Cultura, Guto Aeraphe, ao lado do secretário municipal de Educação, Adilson de Souza, apresentou o novo formato para o Carnaval de Itaúna. A proposta é promover, a partir de 2017, uma festa popular com melhor infraestrutura, mais conforto e segurança para a população e novas alternativas de diversão para os foliões.
O palco oficial do Carnaval será a avenida Jove Soares, que receberá um projeto cuidadosamente pensado para garantir efetivas ações de segurança. Câmeras de monitoramento serão instaladas em todo circuito da festa e nos acessos à avenida. Além disso, a Prefeitura de Itaúna disponibilizará detectores de metal para reforçar a proteção do público presente.
“O nosso objetivo é que o folião saia de casa com a família e se divirta no Carnaval, que é uma festa para todos. E, um ponto que consideramos determinante para que isso aconteça é a garantia da segurança”, explicou Guto Aeraphe. “As câmeras de monitoramento são um gasto necessário. Além de ampliar a vigilância sobre os foliões que estão na avenida, apoiando o trabalho da Polícia Militar, a instalação do equipamento é uma exigência de lei municipal”, completou.
Custos com o Carnaval
O principal desafio para a realização do Carnaval 2017 em Itaúna é conseguir, apesar do pouco tempo, estruturar uma festa à altura do anseio dos foliões. A Prefeitura de Itaúna teve menos de 20 dias para conhecer os recursos disponíveis, planejar o formato mais adequado para a realidade financeira do Município, conversar com os representantes dos blocos e iniciar os processos legais para contratação de toda a estrutura.
A expectativa é que o Carnaval 2017 custe à Prefeitura de Itaúna cerca de 200 mil reais, o que, especialmente em um momento de crise, significa um investimento responsável.
Profissionalização do Carnaval
Para que o Carnaval de Itaúna volte a ser referência na região, a Prefeitura precisa assumir uma postura rigorosa do ponto vista estratégico e financeiro. Por isso, algumas medidas foram conversadas e propostas aos representantes dos blocos.
Uma comissão, formada por 16 profissionais de diferentes setores do governo, foi criada para estabelecer as ações de cada secretaria, com o objetivo de estender o olhar sobre todos os aspectos do Carnaval e aproveitar ao máximo o potencial de cada servidor que estará envolvido com a organização da festa. Dessa forma, a prestação de primeiros socorros e a fiscalização sanitária das barracas durante o tempo em que durar o evento; o controle sobre as instalações; a atenção devida ao funcionamento do trânsito e ao transporte público; a inspeção do trio elétrico e a manutenção da limpeza e organização do espaço estarão garantidos.
Diálogo com os blocos
A proposta de reformular o Carnaval foi amplamente debatida com os representantes dos blocos. Das oito agremiações que se inscreveram no Departamento de Cultura, seis sinalizaram interesse em ampliar as parecerias com a Prefeitura de Itaúna. Em três reuniões já realizadas, a maioria dos blocos entendeu a necessidade de mudança, concordando com a seguinte instrução:
 
Pagamento para concessão de licença para ocupação de áreas em vias públicas: prevista pelo Código Tributário do Município (Lei n.º 1.385/77, art. 228, inciso V), a cobrança é legal e amplia a capacidade de arrecadação do Município, promovendo a autossuficiência do Carnaval de Itaúna.
  •  
  • Os blocos foram divididos em categorias de acordo com a expectativa de público apresentada por seus representantes. Para as agremiações que esperam concentrar de 500 a 800 pessoas, o Alvará terá um valor de mil reais; entre 800 e 1.500, três mil reais; a partir de 1.500 até 3 mil pessoas, quatro mil reais.
    Em 2016, cinco blocos desfilaram na avenida Jove Soares. Em 2017, a quantidade de interessados aumentou para oito, o que elevou consideravelmente os custos estimados. A preocupação da Prefeitura de Itaúna em atender as especificações técnicas geradas pela perspectiva de crescimento do número de foliões na avenida e a contratação de um segundo trio elétrico demandaram mais investimentos.
    “As condições adversas para a realização do Carnaval, como o pouco tempo e a escassez de recursos, exigiram uma organização estratégica e uma aliança entre a Prefeitura e os blocos. Ambos serão investidores na festa e estão alinhados com a ideia de que para fazer crescer o Carnaval é preciso se organizar”, pontuou o secretário municipal de Educação e Cultura, Adilson de Souza. “Este é o momento para propor a mudança em que acreditamos porque teremos condições de aperfeiçoar o Carnaval nos próximos anos”, reforçou o gestor.
    Mais receitas
    A Prefeitura de Itaúna prevê arrecadar com o Carnaval 2017 cerca de 60 mil reais, que serão apurados também com a fixação de valores para a exploração de camarote e barracas e revertidos na estrutura da própria festa. Este ano, uma novidade está entre as atrações da folia: um camarote previsto para a área externa do Espaço Cultural. O edital de concorrência, para a concessão administrativa de uso do terreno, está sendo preparado e será publicado pela Prefeitura de Itaúna. A organização e administração do camarote ficará sob responsabilidade da empresa vencedora da licitação, que pagará um valor mínimo de 20 mil reais para utilizar o espaço.
    Vinte barracas serão montadas pela Prefeitura ao longo do circuito do Carnaval e 20 food trucks formarão uma praça de alimentação. A Prefeitura de Itaúna vai lançar edital para conceder direito à exploração de todo o comércio de comida e bebida na avenida. Dessa forma, vale ressaltar que o uso dessa estrutura também vai gerar receita aos cofres públicos.
    Carnaval dos Bairros
    A Prefeitura de Itaúna respeita a tradição do Carnaval realizado nos bairros, mas, em 2017, a proposta de otimizar os investimentos na estrutura da festa não deu condições financeiras para o início da folia sete dias antes da data oficial. Não oferecer palco, som, banheiros químicos, segurança, logística como um todo, para o Carnaval dos Bairros, refletiu em importante economia para o Município, neste momento econômico desfavorável.
    Os líderes dos blocos do Totó, no Cidade Nova; Tutu, no Garcias; Virgens, no Padre Eustáquio; e Babaloo, em Santanense, foram informados dessa decisão e convidados para o desfile na avenida Jove Soares. Por questões próprias de cada uma, as agremiações preferiram descartar a proposta. O Pau de Gaiola, na Lagoinha, será mantido por ser o bloco que agrega o maior número de foliões; o mais antigo; e por ser tradicionalmente o que abre o Carnaval oficial de Itaúna.