20/01/17 Matéria apenas on line
Itaúna sem registro de febre amarela
Vacina é aplicada gratuitamente em todo município, conforme critérios do Ministério da Saúde
A Secretaria Municipal de Saúde esclarece que não há registro de casos suspeitos ou confirmados de febre amarela em Itaúna. A vacina, que faz parte do calendário nacional, está disponível gratuitamente em todas as unidades de saúde.
Conforme orientação do Ministério da Saúde, a vacinação imediata contra febre amarela deve ser, preferencialmente, às pessoas que vivem em áreas rurais dos municípios com casos suspeitos e àquelas que nunca se imunizaram.
A recomendação é de que as pessoas compareçam ao posto mais próximo de casa, com caderneta de vacinação, para que os agentes de saúde verifiquem a necessidade de recebimento da dose. 

Critérios para vacinação
Crianças entre 6 e 9 meses de idade: em situação de suspeita de surto de febre amarela, devendo ser mantido o esquema vacinal aos 9 meses e aos 4 anos de idade.
 
Crianças a partir de 5 anos de idade: que receberam uma dose da vacina antes de completar 5 anos. O reforço deve ser administrado com intervalo mínimo de 30 dias entre cada uma. Entre aquelas que nunca foram vacinadas ou sem comprovante de vacinação, deve ser administrada a primeira dose da vacina e reforço após dez anos. Quem recebeu duas doses da vacina, deve-se considerar vacinado.
 
Pessoas com 60 anos e mais e que nunca foram vacinadas ou sem comprovante de vacinação: devem ser vacinadas se forem residentes em área de risco (zona rural), com casos prováveis/confirmados de febre amarela, devem receber uma dose e serem devidamente acompanhadas em relação aos eventos adversos.
 
Gestantes: se forem residentes em área de risco, com casos prováveis/confirmados de febre amarela, a vacinação deverá ser analisada caso a caso, por meio de avaliação médica e serem devidamente acompanhadas em relação aos eventos adversos durante todo o pré-natal e nascimento do bebê.
 
Pessoas que vão viajar para regiões silvestres, rurais ou de matas dentro das áreas de risco para doença: devem ser vacinadas dez dias antes do deslocamento.

Cuidado redobrado com o Aedes aegypti
A Gerência de Vigilância em Saúde, por meio do Setor de Epidemiologia, recomenda à população que redobre os cuidados em relação aos focos do Aedes aegypti, que, além de causador da dengue, Zika vírus e febre Chikungunya, é também o principal transmissor da febre amarela urbana. Portanto, para combater o mosquito, é necessário dar atenção especial à limpeza dos lotes e domicílios. Não deixar água parada e nem lixo acumulado são medidas essenciais para evitar a proliferação do inseto.