23/06/18
Exposição: ‘‘As possibilidades da simplicidade’’ vai até dia 29
 "Aquilo que vocês chamam de pintura naïf é o sonho de um sonho"
(FINKELSTEIN, 2001).
O dicionário diz que naïf é aquilo que retrata simplesmente a verdade, a natureza sem artifício ou esforço: que é graciosamente inspirado pelo sentimento. O adjetivo francês naïf vem do latim nativus, que significa nascente, natural, espontâneo, primitivo. Assim, pode ser substituído também por ingênuo e primitivo. Essas definições poderiam servir para caracterizar a pintura naïf, que é natural, livre e pura.
Coletiva de artistas naifs mineiros
A exposição é um coletivo de artistas naïfs mineiros e reúne obras de Ângela Rosalina, Antônio do Rosário, Dasmaceno Telles, Eliana Martins, Lindorico Pedra e Willi de Carvalho.
A exposição teve início no dia 16 de maio e termina no dia 29 de junho, na Galeria de Artes SESI Itaúna. A visitação é de segunda a sexta-feira, de 8 às 20h; aos sábados e domingos, conforme horário de funcionamento do teatro.
A entrada é franca