24/03/18
Prefeitura pede mais 30 dias para informar despesas de carnaval aos vereadores
Na reunião da Câmara do dia 20 de março, (esta semana, por causa dos feriados da Semana Santa, a reunião do dia 27 foi antecipada para o dia 22) foi lido que o Executivo pediu prorrogação de prazo de mais 30 dias para responder ao pedido de informação da vereadora Otacília Barbosa e do vereador vice-presidente da Mesa Diretora, Giordane Alberto sobre os gastos com o carnaval.
Otacília disse que por isso apresentou projeto de lei que obrigue o Executivo a divulgar as despesas que tem com a realização de festas populares. Reclamou que o carnaval já aconteceu há muito tempo "e até hoje eles não têm o custo este carnaval?".
Segundo a vereadora na Prefeitura fala-se que não teve gastos com o carnaval porque nada foi pago ainda. "Se contratou serviços e não pagou, é outro problema, mas que teve custo, teve".
Otacília também pediu informações sobre o relatório apresentado pela agência de publicidade com os valores pagos a cada um dos jornais do Município.
No Pequeno expediente, alguns vereadores falaram de suas indicações.
A vereadora Gláucia Santiago voltou a falar do estado das estradas rurais, principalmente as do Brejo Alegre e Retiro dos Farias, reforçando seu pedido.
Os vereadores Alexandre Campos e Antônio de Miranda andaram pelos bairros Centenário e Jadir Marinho, onde segundo o site da Prefeitura de Itaúna, a Operação Tapa Buraco estaria finalizada e não gostaram do que viram. "No Jadir Marinho e região o serviço feito está longe de ser o melhor, ainda existem muitas ruas com buracos, algumas estão intransitáveis".
Alexandre voltou a falar da Praça João Pessoa, a Praça da Estação. É que o local espera há quase um ano e meio por manutenção e cuidados. "A única coisa feita na praça foi a retirada dos bancos. A Praça continua entregue à prostituição, o museu com risco eminente de cair, inclusive cair em pedestres que ali transitam, e iluminação deficiente. O local precisa ser revitalizado com urgência pelo Poder Municipal".
O vereador Joel Márcio levou a indignação dos moradores do bairro Olímpio Moreira por causa dos muitos lotes vagos, sujos, cheios de mato, que os proprietários não cuidam e onde estão sendo encontrados cobras, escorpiões e outros bichos nocivos à saúde. O vereador fez um ofício ao Executivo apelando para o Código de Posturas do Município, no artigo 290, que fala da obrigatoriedade de que os lotes recebem capina, limpeza e da construção de passeios, por parte de seus proprietários. O vereador quer que a equipe de fiscalização da Prefeitura notifique estes proprietários para que façam o que a lei exige. Segundo a lei os imóveis sujos podem ser limpos pela Prefeitura que depois vai cobrar do proprietário as despesas feitas para a limpeza, com acréscimo de 20% pelo trabalho da administração, mais multa e mais 4 vezes o valor da UFP - Unidade Fiscal Padrão do Município.
O vereador líder do prefeito, Hudson Bernardes, falou sobre o seu projeto de lei sobre as guaritas de ônibus da cidade que estão em estado deplorável.
Com a lei, se aprovada, o Programa Adote uma Guarita pode receber recursos de pessoas físicas ou jurídicas para conservação e melhorias para as paradas dos pontos dos ônibus em troca de espaço publicitário nelas.
O vereador Antônio da Lua pediu solução para as ruas Rui Mariano, na Nova Vila Mozart e Adolfo Mendes, no bairro de Lourdes. As chuvas inundam as ruas por falta de captação de água.
O vereador Silvano pediu providências para o barranco que há cerca de 20 dias caiu na comunidade de Córrego do Soldado. Uma máquina e um caminhão desobstruíram a entrada da comunidade e nada mais foi feito. Continua sem condições passar carros. "Vai ficar assim? Vai esperar cair de novo?", perguntou.
O vereador Gleison Fernandes falou de sua ida à Brasília e dos recursos de R$ 260.000,00 de uma emenda do deputado federal Eduardo Barbosa, destinados à pavimentação das ruas Rio Negro e Caetés, bairro Piedade, Ana de Faria Dornas e Mozart Machado de Faria, bairro Morada Nova e Rua Ênio Pereira de Carvalho no bairro Residencial Santanense, além de R$ 100.000,00 para a área da Saúde.
O vereador Lucinho de Santanense pediu remanejamento de profissionais no CAPS II por causa das denúncias de pacientes pelo mau atendimento de alguns servidores do local. Lucinho falou ainda das constantes reclamações do atendimento de funcionários da agência da Caixa Econômica Federal, em Itaúna e sugeriu que seja feita uma moção de repúdio a esta instituição.
A vereadora Márcia Cristina cobrou que o acompanhamento dos servidores públicos por psicólogos deve ser retomado. Cobrou o término das obras de manutenção das estradas rurais, principalmente das comunidades do Retiro dos Faria e Carneiros, que estão totalmente intransitáveis. Pediu a volta do serviço de controle do tabagismo, que era muito eficiente e que atualmente encontra-se interrompido.
 
Animais Soltos em vias Públicas
Os vereadores discutiram o grande número de animais soltos nas ruas, em sua maioria, cavalos e pediram ações rápidas do Executivo para conter este problema, pelo perigo de acidentes. Alguns vereadores citaram ainda a questão da saúde pública, visto que estes animais podem ser portadores e transmitir doenças à população.