25/03/17
Igreja do Bonfim será reaberta amanhã
Uma missa em ação de graças pela reconstrução da Capela de Nosso Senhor do Bonfim, na manhã de domingo, 26 de março, vai marcar a entrega de um dos mais importantes patrimônios históricos de Itaúna, reconstruído. A solenidade terá início às 09 horas e celebração eucarística será conduzida pelo bispo diocesano, Dom José Carlos Souza Campos.
Depois da reabertura das portas da Capela será inaugurado o memorial, que conta um pouco da história da edificação e expõe também alguns elementos que restaram após o incêndio que destruiu a igreja, em outubro de 2014. Na programação está prevista também o plantio de mudas com a participação do bispo Dom José Carlos, simbolizando o início do projeto de arborização do entorno e encerrando as atividades realizadas em comemoração à Semana da Água no Município.
Um projeto de revitalização desenvolvido pela Secretaria de Regulação Urbana, para execução em parceria com a Secretaria de Infraestrutura e Serviços, contempla todo o entorno da Igreja do Bonfim. Serão obras de nivelamento do terreno e construção de portaria para controle de acesso e vigilância, medida essencial para a proteção do patrimônio.
O Município também está assegurando melhorias para a estrada de acesso, além da limpeza, regularização dos pisos e arborização ao redor da capela, além de iluminação do local, que ganhou uma rampa para promoção da acessibilidade. Para a reconstrução do altar, a Prefeitura espera contar com recursos do ICMS Cultural, parte do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços, destinada ao resgate e preservação da memória dos municípios. Com esse propósito também está sendo elaborado um projeto, que deverá passar pela avaliação e aprovação do Conselho Deliberativo Municipal do Patrimônio Artístico, Cultural e Ecológico – Codempace.
160 anos de história
A Capela de Nosso Senhor do Bonfim foi a primeira igreja da cidade, edificada, de acordo com os registros históricos, em 1853, pelo tenente José Ribeiro de Azambuja, conhecido e rico fazendeiro da época. Em arquitetura colonial do século XIX, foi construída, em pleno período imperial e tombada como patrimônio histórico, no ano de 2006, pelo decreto municipal nº 4.912.
Em outubro de 2014, o templo foi atingido por um incêndio de grandes proporções que destruiu parte de seus elementos artísticos. Após dois anos, começou a ser reconstruído, tendo as obras concluídas neste mês de março de 2017.
A reconstrução da capela é uma realização da Paróquia Nossa Senhora de Fátima, viabilizada pela parceria com o Ministério Público; Centro Mineiro de Alianças Intersetoriais – Cemais; Associação Regional de Proteção Ambiental – ARPA; e Prefeitura de Itaúna.