28/04/18
Vereadores desabafam
Egos feridos
Os vereadores reclamam muito de sujeira e buracos pela cidade, mas o vereador Lacimar Silva defendeu a equipe do Canteiro de Obras que "tem muito serviço e poucos funcionários". Parabenizou a equipe do tapa-buracos que, segundo ele, tem feito excelente trabalho na cidade. Sobre o trânsito, a municipalização, Lacimar disse que é questão de tempo para as coisas melhorarem na cidade , "é só questão de tempo".
Mas, vez ou outra gera um ciúme entre os vereadores. O vereador teria anunciado para comerciantes e nas redes sociais a troca das lâmpadas por led em algumas ruas. Isto deixou alguns vereadores "machucados" e por um deles, foi chamado de prefeito. "Três" então se justificou dizendo que em nenhum dos lugares onde foi disse que o serviço era conquista sua. Pediu desculpas até ao líder do prefeito, Hudson Bernardes, por anunciar o serviço antes dele. "Tive esta notícia, Hudson, nem foi da Prefeitura, foi da empresa. Não quero aparecer em cima de ninguém, não vou aparecer em cima de uma emenda ou de uma indicação de outro vereador. A questão da viga (da ponte), respeito a vereadora Gláucia, não falei nada". Lacimar continuou desabafando dizendo que teve caso de vereador dizendo que foi de sua indicação o asfaltamento de algumas ruas, mas ele ia no lugar e falava: isto é conquista do vereador tal.
 
Taxa de lixo
Já Otacília disse que sempre foi vista como opositora, mas que sempre aprova tudo que vem do Executivo que ela vê que é bom para a cidade. Falou então sobre um projeto que apresentou e que deve ser discutido nas próximas reuniões. É que no final de 2016 o MP- Ministério Público- fez uma recomendação para dar opção ao contribuinte se queria ou não pagar a taxa de lixo na conta de água. Otacília disse que fez a indicação para modificar a lei para dar esta opção, mas que o prefeito Neider não tomou nenhuma atitude. Naquele dia, ela então entrou com projeto de lei corrigindo isto porque o povo está tendo a ligação de água cortada porque não concorda com a cobrança, quer discutir a taxa de lixo, mas não consegue e, se não paga, acaba tendo a água cortada.
Segundo ela, entrou com o projeto para evitar que o Município pague uma multa de mais de um milhão e trezentos mil reais porque o MP propôs uma ação contra o Poder Público neste valor, por dano moral coletivo. A vereadora disse que se o projeto que dá opção para o contribuinte pagar ou não a taxa de lixo na conta de água for aprovado, a ação será extinta e o Município não pagará a multa.