2004- 2005- 2006- 2007- 2008 - 2009 - 2010 - 2011 - 2012 - 2013 - 2014 - 2016 - 2017

06/12/14
Papai Noel dos coletores de lixo molhado
Acabou de passar na minha rua uma turba, aos berros, com uma buzina estridente rua afora, a turba gritando, gritando. Muita gente deve ter ficado assustada, como eu que estava aqui envolvida com o jornal. A zoeira veio de repente, como num mercado onde todo mundo berra mais que o outro. Assustei, mas já estava trabalhando. Outros, que não precisam sair tão cedo da cama devem ter acordado. Os gritos, os berros e a buzina eram ouvidos ainda por muito tempo, nas ruas adjacentes. Será que eles não vendem esta buzina? Queria possuí-la, fazer dela 10 mil.
Quem poderia ser? Os coletores de lixo, claro. Época de natal, eles sempre aparecem com uns cartõezinhos pedindo Papai Noel, “em dinheiro”. Ora, a gente sempre deixa um trocado na caixinha da padaria, do supermercado, dá uma gorjeta de fim de ano para o jardineiro. É nossa forma de agradecer pelos bons serviços prestados. Não sei vocês, mas pra mim, os coletores de lixo não merecem mais não. Só pela falta de educação de hoje, nem vou tocar na raiva que me fazem quando não recolhem meu lixo. De mim o máximo que podem esperar é uma boa aula de civilidade, explicar como se procede nas manhãs quando as pessoas ainda dormem, crianças e idosos. Daria de presente uma aula de educação para eles não saírem mais berrando pelas ruas. Mais coleta e menos estardalhaço.
 
Salgueiros
Outra coisa na minha rua que está me deixando triste e outros pontos da cidade também é ver os salgueiros, árvores majestosas, irem definhando graças à erva de passarinho. Pedi já que esta erva fosse retirada das árvores da rua, mas até o momento nada. Uma árvore já morreu, definhou todinha. Outra está com seus dias contados também caso alguém não se apresse. Até minha jabuticabeira que fica no jardim foi afetada. Mando tirar, mas passa-se pouco tempo e ela volta já que tem tanta erva na proximidade e assim meu pé de jabuticaba vai definhando também.
Na avenida São João, reparei outro dia são vários salgueiros que já morreram. Devem existir outros na cidade.
Soube que a poda na cidade está muita atrasada devido aos anos que deixou de ser feita, mas salvar os salgueiros e outra árvore da erva de passarinho deveria ser prioridade.
 
Ah, Dilma
A presidenta Dilma (vou passar a chamá-la de presidenta porque assim não mancha a memória dos que foram presidentes deste país) esperta como ela só e ainda muito bem assessorada  situação esta somada à falta de ética da maioria de nossos políticos vai se dar bem, mais uma vez.
Para cumprir seus compromissos com o povo e assim mamar mais alguns anos nas tetas do poder, nossos éticos parlamentares trocaram emendas por voto favorável à presidenta, retirando dela o crime de não ter cumprido a meta fiscal deste ano. Assim aprovam o que quer a Dilma, levam para suas regiões míseros 700 mil e fica o dito pelo não dito. Enquanto parlamentar nos vende por 700 mil, somatória de todos eles, 444 milhões de reais, a Dilma continua, junto com sua turma, levando bilhões de reais sabe-se pra onde, sabe-se pra quem.
Deus deve ter se exilado em algum canto do mundo. Cansou de ser brasileiro.  
 
13/09/14
Onda da razão
Cantei esta pedra aqui há algumas semanas quando a presidenciável Marina Silva disparou nas pesquisas. Algo que deve ter deixado até mesmo ela surpresa. Na época falei que quando a comoção pela morte de Eduardo Campos passasse, as pesquisas mostrariam que Marina não tem a preparação necessária para governar um país. E olha que não tem mesmo. O fato de ter sido pobre, como outro dia disse que era um ovo para oito pessoas em sua casa, não lhe dá credencial para governar coisa alguma. No máximo inscrevê-la no Bolsa Família. Por quê as pessoas, quando disputam um cargo político, adoram falar que passaram uma infância pobre? Num país como o Brasil, grande coisa! Aqui a grande maioria absoluta passou uma infância pobre e nossas crianças continuam pobres, sem escolas, sem teto, sem saúde. Mas isto não as faz prontas para disputar um cargo eletivo.
Pois bem, a pesquisa Ibope desta semana confirmou minha previsão. O povo já vai se esquecendo do Eduardo, prestando atenção nas denúncias aqui e acolá que pesam sobre Marina e sua família. Aécio chama de "Onda da Razão" o resultado desta pesquisa onde foi o único candidato presidenciável a crescer nas intenções de voto. Sua campanha conquistou "quatro pontos percentuais, de 15% para 19%, num intervalo de apenas quatro dias entre as pesquisas divulgadas pelo instituto. As candidatas do PT, Dilma Rousseff, e do PSB, Marina Silva, caíram nas intenções de voto". É um período muito curto para tamanha reação. Tomara Deus que ela se confirme para que este país possa retomar seu crescimento, aproveitar o que veio de bom nos últimos 12 anos e jogar fora o que nos prejudica. Governar um país grande como o Brasil não é fácil, não podemos esperar perfeição em um candidato. Erros sempre vão acontecer até porque é igual remédio. Conserta no sul, mas o remédio prejudica o sudeste e assim vai, arrumando aqui e ali. Mas pelo menos de corrupção Aécio não é denunciado e não há de ser.
 
Cara de pau
Não tenho visto muito o horário eleitoral. Mas o que escutei a Dilma falar na quinta-feira de noite, me deixou perplexa. Elogiando o Lula, é o que mais fazem, um elogiando o outro, Dilma declarou que Lula criou o Bolsa Família. Absurdo! Adora transformar o PSDB em um partido de insensíveis. A candidata deveria dar uma volta por ai, sem itinerário limpo pelos seus, para ver onde estão as crianças salvas pelo Bolsa Família do Lula. É só olhar para os passeios das ruas, debaixo dos viadutos, nas praças. Todos estarão lá, pedindo esmolas, doentes, drogados.
 
O que foi aquilo?
Gente! Estou escandalizada! O que foi aquilo que passou por Itaúna no fim de semana, aquele tal de Intermed? Achei que seriam jogos, disputas saudáveis esportivas entre escolas de medicina, mas... Que bando de gente degenerada, Deus me livre! Andaram pelados pelas ruas, fazem bunda lelê para seus anfitriões, quebraram, sim um rapaz pelado que saiu quebrando retrovisores deu um murro na cara de um policial. Foi preciso chamar o SAMU para conter a fera. E o som das festas deles? Aliás, diga-se de passagem, eles têm péssimo gosto musical. Liguei para a polícia na noite de domingo e o soldado me disse que de 23 horas até aquela hora (0h40) tinham sido mais de cem ligações reclamando, mas eles não tinham o aparelho que mede os decibéis do som, assim não podiam fazer nada. Que nunca mais voltem a Itaúna. Nunca mais!
13/09/14
Aniversário da Cidade
Outro dia a imagem de alguns refrigerantes antigos, postada pelo Hermano Martins, me trouxeram à memória meu tempo de infância, no grupo escolar Dr. Augusto Gonçalves. As festas cívicas eram comemoradas na escola com peças de teatro, com personagens com vestimentas riquíssimas como a da Princesa Isabel, Dom Pedro, etc e claro, comemorávamos também o dia do aniversario da cidade.
Depois das apresentações as cantineiras vinham com imensos balaios de vime, cheios de pães com salame e um guaraná para cada aluno. Fazíamos fila no pátio para ganhar a guloseima. Que saudades destes tempos! Ainda sinto o perfume desta infância.
Itaúna faz 113 anos. Outro dia dando uma volta pelo centro fiquei triste. Não existe mais a Itaúna como me recordo. Nas paradas de Sete de Setembro, depois de inúmeros ensaios em quadra e nas ruas, subíamos a rua Silva Jardim marchando. Como era bela a festa! Na casa do professor Willian Leão a família se dividia nas janelas para ver o espetáculo. Hoje esta casa desapareceu. Virou estacionamento. De quem foi a ideia de desmanchar aquela casa? Como permitimos isto? Dizem que foi comprada pelo Dílson da Mineirita. Poxa, mas ele comprou a casa para transformar em estacionamento? Porque não para recuperá-la? A intenção é só fazer dinheiro? Já não tem o suficiente? Não achei justo, mas fazer o que diante do poder da riqueza?
A praça também está feia, feia demais. Toda descaracterizada. Mais ou menos ficou a fonte.
E o meu grupo, o Dr. Augusto Gonçalves? Por favor, tirem aquelas cores horríveis de lá!
Minha cidade está muito diferente. Claro, é preciso crescer, mas é preciso ter memória também. A praça era tão linda. A Lanchonete da Praça era patrimônio nosso. A casa das irmãs do professor William... E tantas outras que vão sendo derrubadas. Minha cidade chega aos 113 anos feliz porque recuperou sua auto-estima, mas precisa recuperar sua memória também. Daqui a pouco jogarão por terra a fachada do velho hospital. Desde menina ouço dizer que a Fiat ia recuperar aquele prédio, depois não sei quem. Imaginem vocês. Em Itaúna temos fortunas imensas nas mãos de uns poucos. Porque não nos dar este presente?
Parabéns, Itaúna!
 
Nome na placa
A Nascentes das Gerais entregou ao prefeito Osmando Pereira da Silva a placa que será colocada em algum lugar da nova MG 050. Na placa está o nome do prefeito. Senti falta foi do nome do ainda deputado Neider Moreira. Afinal ele não fez parecer ser o pai da obra? Nossa, esqueceram do nome dele na placa. Que injustiça, né?
 
23/08/14
A maçã podre do cesto
Nesta semana vimos o SAMU receber homenagem na Câmara pelos bons serviços prestados.
Homenagem e reconhecimento merecidos? Sem dúvida alguma! Quantas vidas não foram salvas na cidade nestes seis anos de funcionamento do SAMU? Quantas vezes o atendimento de urgência fez diferença entre a vida e a morte de uma pessoa?
O SAMU recebeu homenagem na Câmara na mesma noite que fui humilhada por uma pessoa da equipe. Estava disposta a não falar mais nisto, mas todas as pessoas com quem falei depois disto tinha um história para contar sobre um atendimento muitas vezes não muito humano.
Precisei do serviço de urgência. Normalmente vou de carro para o hospital, mas era madrugada, estava a pé e não havia mais táxis. A ambulância veio e quando a porta abriu para que eu entrasse, do mesmo jeito que a moça estava, encostada na parte interna do carro, ela ficou. Não teve a delicadeza de estender a mão para me ajudar a subir na ambulância. Será que ela faz assim com todo mundo? Será que um idoso também não recebe dela a mão em apoio para entrar dentro da ambulância? Já se percebia seu descontentamento em estar ali.
Todas as vezes que a sirene do SAMU passa pela minha porta, meu pensamento é um só: Deus faça dar tempo. Por causa disto, por que aprendi que não sou o centro do universo, porque sei que sempre tem alguém pior que a gente, falei antes de entrar: tomara que eu não esteja tomando lugar de quem precisa mais. A mocinha não perdeu tempo para destilar seu veneno me respondendo: "Claro que está. Neste momento tem gente tendo ataques cardíacos, isto, aquilo outro e você mora tão perto do hospital, não dá conta de ir a pé?"
Viram? A maçã podre do SAMU. Não sabe que um metro é diferente para diferentes pessoas, em diferentes situações; não sabe o que é a falta de ar provocada por uma bronquite, não sabe o que é você se cansar só de falar. Ainda a fiz recordar estava a costumada a me ver no hospital quando fico lá ligada ao oxigênio. E em momento algum ela fez um esforço que fosse para mostrar que estava disposta a fazer seu trabalho.
Não segui com eles. Não podia. A pena que senti dela naquele momento não me permitia ficar perto. É muito triste uma pessoa provocar nosso sentimento de pena.
A acompanhante logo me estendeu uma prancheta pedindo minha assinatura pela dispensa do serviço, mas não foi bem meu nome que escrevi lá. Escrevi a humilhação sofrida por mim. Qualquer pessoa que trabalhe com pacientes deve entender que naquele momento ele é frágil, precisa de ajuda, de compreensão. Se a pessoa não possui humanidade que mude de profissão. Trabalhar de mau humor, com cara fechada, melhor ficar em casa, debaixo das cobertas.
Coitada! Deve pensar que acho o máximo passear de SAMU de madrugada.
Também não fui ao hospital. Passei a noite toda usando um medicamento que fui proibida de usar porque cura a falta de ar, mas afeta o coração. Mas pelo menos eu tenho coração, né?
02/08/14
Sob os olhos de quem?
Quando começaram a pipocar pesquisas eleitorais na internet, jornais e nas nossas caixas de correio eletrônico eu já logo pensei: começa a ficar interessante. Não os resultados destas pesquisas que, para mim, até apontam um favorito, mas anúncios de Dilma e Aécio num sobe e desce, a mesma coisa com Pimentel e Pimenta, é muito interessante de assistir. Os anúncios de um e de outro na frente acontecem na mesma pesquisa! É interessante ver o que os olhos dos militantes, defensores ferozes deste ou daquele nome, enxergam.
Outro dia, na penúltima pesquisa para a presidência, logo depois do término da Copa do Mundo, saiu uma pesquisa que achei até estranho, dando Dilma ainda como vencedora no primeiro turno. O pessoal de Aécio, que todas as semanas envia release logo mandou o seu: empate técnico. Cada um, claro, defendendo que foi o seu candidato o vencedor naquela pesquisa.
Chamo atenção para a página 8 desta semana. Nesta semana saiu a pesquisa do Instituto Veritá. E as assessorias dos dois principais candidatos ao governo de Minas mandaram sues releases comentando a mesma pesquisa, onde, claro, os dois são vencedores.
A mesma pesquisa, interpretada conforme querem cada um dos candidatos e seus assessores. Ninguém vai agora, quando há muito caminho ainda para ser percorrido, considerar por menor que seja a chance de estar mal nas pesquisas. O máximo que conseguem dizer é que estão crescendo todos os dias, como diz Pimenta nas entrevistas da semana. Nunca fui de confiar cegamente em uma pesquisa. Elas podem até mostrar que um caminho vem sendo desenhado, mas para virar tudo de repente também, é questão de dias, horas. Vamos ver a pesquisas das urnas, depois das eleições.
 
 
Para aqueles que só defendem seus interesses e de seus aliados é mais fácil trabalhar onde o governo é corrupto. Bater de frente com um governo que trabalha em prol a comunidade, que defende interesses comunitários dá mais trabalho. Neste tipo de governo, o honesto, empresa acostumada a manipular fica sem rumo e partir para o ataque é sua principal ação, tentando desacreditar aquele governo que não cedeu aos seus interesses.
Empresas e pessoas assim pouco ou nada se importam com outras pessoas, com a sua comunidade. Não sabem dividir, muito pelo contrário, tentam de todos os meios e formas abocanhar tudo o que vê pela frente. Dão prejuízos aos sócios, funcionários, não poupam nem familiares neste desespero de tomar, tomar, tomar sempre.
Estas empresas não têm amigos, parceiros porque todo mundo está sujeito a fazer parte de seus planos amanhã; quando mais um capricho seu não for atendido um amigo, pode ser usado para o ataque.
Antes eu pensava que estas pessoas sempre se dão bem, saem por cima, mesmo contrariando tudo e todos. Com o passar dos anos, atuando cada vez mais dentro da vida da comunidade percebo que não. Podem até se dar bem por um longo tempo, mas depois vão caindo, despencando, perdendo o que uma empresa tem de mais caro que é credibilidade.
Cada dia mais os ataques se amiúdam. Como atacar o principal "inimigo" não surte mais o efeito desejado, tentam minar os arredores na esperança que a sujeira respingue no alvo preferido. Então é assim.
Bom fim de semana para todos e que Deus nos guarde da maldade, amém.
 
26/07/14
Estamos vivendo hoje uma situação que nem sabemos mais qual é nossa prioridade para exigirmos dos governos que estão aí e que virão no próximo ano. Tanta coisa ruim acontecendo ao nosso redor. Uma jovem foi morta porque entrou no meio de um casal. Quando percebeu que cometia um grande erro não pode mais sair. Era ameaçada pelo namorado de morte. Mas era ameaçada de morte também pelo pai do namorado para que saísse do relacionamento, ou seja, não tinha saída. Outro jovem cometeu suicídio, outra jovem foi morta, outros jovens presos, apreendidos. Cruzes!
Qual a nossa prioridade para vivermos mais dignamente? Seria educação?
Educação de qualidade. Onde a criança aprende matemática, português e valores de cidadania também. Os pais em casa devem ensinar valores de família, de ética, ensinar a bondade, a caridade, mas a escola também tem sua parte neste tipo de educação, na formação do caráter. A escola precisa ensinar o respeito, assim como a família. Se assim fosse, uma das violências mais comuns de hoje, contra colegas de sala de aula e professores não existiria.
Podemos pedir saúde? Mas não bastam apenas mais hospitais, mais leitos, mais médicos. Precisamos de médicos caridosos, que se dedicaram de verdade aos estudos, que sabem o que estão fazendo. Que pensem em ajudar o paciente e não apenas receber pela consulta sabendo que não fizeram seu trabalho direito. Precisamos de segurança? Também. Mas para mais segurança, precisamos de mais escolas, para ocupar seu tempo e aumentar a autoestima de nossas crianças para que se sintam felizes em estudar, aprender e almejem um futuro. Então precisamos de professores mais preparados, mais comprometidos com o ensino, com o futuro do menino que passa por sua sala de aula. Como fazer o professor ter este comprometimento se, em muitos casos, falta-lhe também a autoestima? Precisamos de segurança, mas precisamos de bons policiais, comprometidos com sua comunidade, com trabalhos de prevenção, mas para isto precismos de famílias comprometidas com seus filhos que serão os professores, policiais, médicos. Então tudo começa na família.
Não há como uma criança cujos valores de uma vida de respeito pelas outras pessoas, de amor dentro e fora da família, chegar na escola e virar outra pessoa, uma criança do mal. Não há como um bom filho e bom aluno virar no futuro um médico ruim, sem escrúpulos, sem caridade, sem amor ao próximo.
Então tudo que a gente tem que pedir a gente não precisa pedir. Basta praticar em casa mesmo: o amor e o respeito. O resto é consequência.
 
As 500 cidades mais perigosas do Brasil
Sob o título acima a Revista Exame trouxe na sua edição on line do dia 02 de julho a lista das 500 cidades brasileiras mais violentas. A versão 2014 do mapa ("Os Jovens no Brasil") foi divulgada nesta quarta-feira. Itaúna, Pará de Minas e Divinópolis não estão na lista, mas outras cidades vizinhas sim e em lugares bem destacados, o que é preocupante já que ir e vir destas cidades são uma constante do itaunense e receber pessoas do mesmo lugar faz parte do nosso dia a dia. Os 10 municípios mais violentos de Minas Gerais são:
1- São Joaquim de Bicas (80 no pais); 2- Mateus Leme (123 no país); 3- Teixeiras (143 no país); 4- Governador Valadares (174 no país); 5- Esmeraldas (180 no país); 6- Juatuba (199 no país); 7- Betim (205 no país); 8- Itaobim (243 no país); 9- Contagem (276 no país) e 10- Igarapé (280 no país).
 
19/07/14
Já está ficando chato ver tantos esclarecimentos da prefeitura de Itaúna sobre matérias em jornais. Toda semana tem pelo menos um deles. O leitor deve ficar perdido diante de tanta informação desmentida. Mas é preciso ler com cautela. Este final de semana que passou fiquei muito chocada com uma notícia que li sobre uma suposta briga entre Osmando e Toinzinho. A notícia afirmava uma briga entre eles e que Osmando disse que apoiaria a candidatura de Inácio Franco. Como o Osmando poderia não apoiar a candidatura de Toinzinho se foi com ele que caminhou em campanha há dois anos? Junto com Toinzinho, Osmando deu uma balaiada de votos no segundo candidato, o ainda deputado Neider Moreira. Agora me deparo com esta notícia, segundo o jornal vindo de uma fonte de dentro da prefeitura. Mas na segunda-feira a notícia foi desmentida. No dia e horário da suposta briga estavam os dois, Osmando e Toinzinho juntos, buscando apoio à candidatura do vice-prefeito. Ou esta fonte em questão não existe ou está a fim de sacanear o jornal.
Outra notícia maldosa foi no Facebook. Alguém postou que a Autotrans pediu novo aumento de passagens. Hoje ele diz que entendemos errado, mas foi bem explícito o que ele escreveu: A Autotrans mandou o relatório querendo aumentar a passagem pra R$3,20. O que acham? E se isto provoca uma revolta em alguns elementos mais esquentados na cidade? E se gente ruim e violenta decide dar prejuízo à empresa depredando seus carros? Muita irresponsabilidade com a notícia!
Como reconhecer se uma notícia é verdadeira ou não? Cabe ao leitor levar sempre em consideração a credibilidade do meio de comunicação que traz a notícia, conhecer o passado dele, recordar se este é digno de credibilidade ou se tem o costume de inventar notícias para se beneficiar, para se vingar ou beneficiar políticos amigos dele.
 
Ir e vir.
Outro dia recebi um pedido de socorro. Vinha de senhoras que moram na Praça da Estação e na rua Zezé Lima. Segundo elas a Praça da Estação foi tomada por garotas de programa que ali oferecem seus serviços explicitamente.
As senhoras que reclamam moram nas proximidades há anos. Ali criaram seus filhos e ali hoje recebem seus netos. Segundo elas, já pediram ajuda à polícia e receberam como resposta que nada pode ser feito, que as prostitutas têm o direito de ir e vir.
Concordo com este ir e vir, mas ele tem que ser para os dois lados. O direito de ir e vir das senhoras e de suas famílias, por exemplo, foi tomado. Uma senhora foi abordada recentemente e obrigada a escutar imoralidades. Uma avó reclamou que os netos foram proibidos de visitá-la porque uma de suas netas, de 13 anos, foi abordada por um homem em um carro. A menina, inteligente, saiu correndo, mas e se acontecer de novo, com outra criança? O lugar já é conhecido como local para encontros e é claro que entre estes frequentadores podem existir pedófilos. Podemos afirmar? Não, mas podemos apostar que não tem também? Este direito de ir e vir tem que ser, repito, dos dois lados. É preciso respeitar o direito do outro. E se acontecer coisa pior?
Se as prostitutas ficarão ali, com a benção de nossa polícia ou de quem quer que seja, que a polícia dê aos moradores do local mais segurança. Que então coloquem lá, 24 horas por dia um policial inibindo os constrangimentos que senhoras de idade e garotas adolescentes estão passando.
Até quando as pessoas de bem ficarão acuadas em benefício de pessoas que colocam em risco nossa segurança? Acho que alguém deve uma resposta para estas famílias. Se ali terá uma biblioteca pública, a polícia não pode esquecer que os frequentadores, adolescentes e jovens estarão à mercê de constrangimentos, ou, esperamos que não, coisa pior.
 
12/06/14
Rua Padre Marcos Heleno receberá asfalto
Há duas semanas usei este espaço para pedir à prefeitura que asfaltasse a rua Padre Marcos Heleno, aqui no bairro Universitário. Ao redor da rua é tudo asfaltado, a rua é bem pequena e espera a benfeitoria a muitos anos. Até brinquei dizendo que se estivesse errada, pedindo o que já estava planejado que publicaria de bom grado a resposta da prefeitura ou uma retratação. Naquela mesma tarde chegou por e-mail, enviado pela Assessoria de Comunicação, a lista das 35 ruas que iriam receber o asfalto, mas a rua Padre Marcos Heleno mais uma vez não seria contemplada.
Mas não perdi a esperança. Acredito que não pedia nada demais e que, se possível fosse, o meu pedido, desejo antigo dos moradores daquela rua, seria atendido.
Ninguém da prefeitura se manifestou nos primeiros dias, mas veio o convite do prefeito Osmando Pereira da Silva para ir ao seu Gabinete e ele me recebeu na quarta-feira.
A notícia era ótima. Osmando explicou que a lista das 35 ruas estava fechada e tais ruas foram escolhidas por prioridade, por causa do trânsito, mas garantiu que a rua Padre Marcos Heleno estará na lista das próximas ruas que serão asfaltadas em breve. Osmando até contou que é padrinho do Padre Marcos Heleno que dá nome à rua. Contou ainda outras boas novas que estão encaminhadas, já no gatilho, mas que preferiu que ainda que não fosse noticiado.
De qualquer forma, em nome dos moradores da rua Padre Marcos Heleno, agradeço ao prefeito Osmando por ter nos atendido.
 
Fantástico!
Achei fantástica a nova ideia da Coca Cola. Aliás, a empresa todo dia lança alguma coisa nova no mercado. Antes de falar da última quero contar que as embalagens de 500 ml possuem etanol de cana de açúcar substituindo parte do petróleo usado em sua fabricação.
Mas o que gostei mesmo comprei esta semana. A embalagem de dois litros é agora mais resistente, mais firme, mesmo sendo ainda plástica. A gente paga um valor X por ela e depois tem que devolver a garrafa junto com a tampa e passa a pagar apenas 3,49 nas trocas. Fantástico. Foi bom que no final deu uma barateada no produto, mas o melhor disto é que a gente tem que devolver o vasilhame que será reutilizado pela própria empresa. Pesquisei para informar melhor aqui, mas não encontrei nada, mas imaginem a economia do meio ambiente. Imaginem quantos milhões de garrafas pets não serão jogadas no lixo diariamente? Não é bom demais? E melhor ainda é que outras fábricas de refrigerantes sempre copiam as novidades da Coca Cola e assim podemos esperar mais consciência ambiental de todos.
A moda podia atingir as latinhas de cervejas, refrigerantes, trazendo um alumínio mais grosso e permitindo a troca de embalagem. Precisamos pensar em muitas alternativas para não sacrificarmos tanto nosso meio ambiente e esta da Coca adorei. Se a gente passar a comprar só dela, a moda vai pegar mesmo e esparramar para outras empresas. A nova coca é encontrada apenas em mercearias e padarias. Experimentem, o meio ambiente agradece!
 
28/06/14
A Copa do Mundo no Brasil
Penso cá com meus botões que somos mesmo um povo generoso. Desde que os valores gastos com a construção e reforma dos estádios que seriam palcos dos jogos da Copa do Mundo foram divulgados tiveram início os escândalos. Claro, era muito zero para um povo pobre como é o nosso. Pobre mesmo, para quem falta tudo, como comida decente, educação decente, saúde decente, estradas decentes, emprego decente, salário decente, moradia decente. E diante dos olhos deste povo "sem decência" erguiam-se imensos palácios esportivos padrão Fifa.
As manifestações tiveram lugar defendendo que a Copa fosse suspensa no país (ideia mais simplória, né?) com gente de toda classe, cor, credo e idade pedindo saúde, educação e o que mais fosse.
Aí, como vivemos sob um governo, ao meu ver, sem decência alguma, até as manifestações foram usadas a favor do próprio governo com gente paga para infiltrar nas manifestações, arranjar badernas, saques, violência para desacreditar os movimentos. O que era um movimento contra as ações corruptas do governo federal virou ao seu favor, ou seja, manipulado por ele. Coisas de Brasil.
Mas aí começaram outros problemas. Todo mundo dizia que o circo não ia ficar pronto dentro do prazo para receber o Mundial. Os aeroportos não suportariam o grande movimento e iam dar pane. Um aeroporto em Brasília chegou a inundar durante uma chuva. Parece-me que em BH aconteceu o mesmo.
Aí novas polêmicas. E a segurança? Ah, Deus meu, que vergonha será diante do mundo quando os bandidos fecharem linha vermelha, amarela, azul e branca. Sequestros, assaltos, roubos, mortes. Este era o cenário que passava pela cabeça dos brasileiros mais pessimistas.
Ninguém queria enfeitar sua rua, praça, se vestir de verde e amarelo. A seleção brasileira, coitada, que nada tinha com o peixe, estava perdendo o apoio dos brasileiros.
Então começa a Copa. Para começar todos estádios foram terminados, pelo menos por dentro. Aeroportos, tudo normal, tudo tranquilo. Crimes, até diminuíram porque bandido também gosta de futebol. As manifestações continuam, fracas, não conseguem embaçar o brilho da festa esportiva. E a seleção voltou a ser festejada.
As outras seleções foram bem recebidas pelo povo brasileiro, generoso como sempre. Não que o povo tenha esquecido da conta. Apenas recebe bem os turistas que estão adorando o Brasil e tudo faz para que a Copa dê certo. E tudo está dando certo. Perdeu quem apostou na derrota do evento. Uma manchinha aqui, como a abertura, outra ali, como a mordida do Luis Soarez, do Uruguai, mas de resto, tudo muito bom, muito alegre.
A única que não conseguiu virar o jogo foi a presidente Dilma Rousseff. Esta coitada está mesmo com os dias contados e que nos aguarde no dia 15 de julho porque roupa suja se lava em casa. O povo brasileiro sorri feliz diante da TV, torce a favor deste, contra aquele, mas sempre pelo Brasil. E foi nisto que a gente deu sorte. Porque Deus é Brasileiro!
 
21/06/14
A rua Padre Marcos Heleno é uma ilha?
Torço para que na próxima semana tenha que publicar aqui uma resposta da Prefeitura de Itaúna dizendo que estou completamente enganada pelo que aqui vou escrever, que estou desatualizada nas informações. Tomara! Farei a publicação com prazer!
Mas até o momento não me parece que seja engano de minha parte acreditar que todos se esqueceram da rua Padre Marcos Heleno, paralela à avenida São João, bairro das Graças, nas novas obras de melhoria da cidade. Estou observando há meses, teve início no mandato anterior, muitas obras rodeando a rua, rodeando, rodeando. E a Padre Marco Heleno lá, tímida, mais terra que calçamento, encolhida diante das melhorias que vê ao seu redor. É rua pequena, curta, mas que merece como todas as outras ruas ser arborizada, ter seu asfalto em toda sua pouca extensão.
Sem ser atrevida, mas já o sendo, penso que cabia ali um projeto parecido com a rua Cel. Artur Vilaça, a rua da Casa das Roupas. Estreitar a rua para alargar os passeios e colocar a rua em mão única. Com os passeios largos eles poderiam ter estreitos jardins com plantas coloridas. Banquinhos ao longo dos passeios...
Uma pequena rua que merecia tanto! Que era tão pitoresca! Lembro das lavadeiras na mina que lá existia. Era tanta água que foi feito uma estrutura de cimento onde as lavadeiras batiam a roupa e com um balde preso a uma corda que se enrolava a um pequeno tronco tiravam de lá uma água tão límpida, tão fresca que dava gosto de ver e de beber.
Sugeri já, durante uma entrevista na Prefeitura que fosse tentado, pelo menos que se tentasse, recuperar essa mina. Ela está tão próxima do rio! Deve estar lá, em algum lugar ainda debaixo da terra.
Os habitantes da rua Padre Marcos Heleno merecem que sua rua seja asfaltada, melhorada em todos os sentidos possíveis pela prefeitura e estes moradores merecem um bônus pelos anos de esquecimento dos governos municipais: uma pracinha no final dela para o seu lazer e quem sabe com a ajuda do vereador Da Lua com alguns equipamentos para exercícios físicos? Gente trabalhadora os desta rua. Rua alegre, sem confusão entre vizinhos. Mas é feia, coitada. Parece rua abandonada mesmo, desta que a gente vê moradores reclamando em jornais da TV. Merecia ser uma rua bonita, bem iluminada, uma praça, arborização.
Vamos lá, Carla Pimentel, fazer um projeto bem bonito para a rua Padre Marcos Heleno? Entrada da cidade! Tudo novo ao seu redor! É um bom lugar para poder criar projeto já que nada foi feito lá até hoje!
Já basta que têm que aturar a poluição da TMG. Com uma rua mais bonita, seria mais fácil.
 
14/06/14
Por favor, não cuidem de nossas crianças!
Com raras exceções, todas as pessoas bem sucedidas profissionalmente e financeiramente que conheço contam que começaram a trabalhar bem cedo, aos 13, 14 anos. Nem sempre em empregos fáceis. E a maioria destas pessoas tem também curso superior, ou seja, trabalhar não atrapalhou seus estudos.
Eu não trabalhei cedo, mas no meu tempo de infância o olhar de meu pai me apontava o limite. Com minha mãe a coisa era mais leve, porque naquela época mãe era mãe. Mas se abusasse, o pai chegava junto. Se levei umas palmadas? Gargalhadas! Muitas delas. Teve uma vez, me lembro, que me escondi depois do mal feito numa cobertinha que tinha em casa. Fiquei horas escondida, mas apanhei, não mais do mesmo jeito, porque a raiva já estava passando, mas apanhei.
E nesta época todas as outras crianças passavam por isso. Estudavam, aquelas que já podiam trabalhar, trabalhavam, respeitavam pai e mãe e professores. Iam a igreja, faziam primeira comunhão, brincavam com outras crianças e sempre que precisavam tomavam umas palmadas no bumbum.
E a vida caminhava. Não posso afirmar que os adolescentes desta época eram exemplos, tinham os mais custosos sim, mas sempre tinha pai e mãe para dar um jeito. Se um colega de escola riscava uma carteira era motivo de castigo porque nas nossas aulas de civismo e outras do tipo, a gente era conscientizada que não podia estragar o patrimônio da escola.
Um belo dia o Estado decidiu cuidar de nossos filhos. Não que ele tenha construído escolas para todas as crianças ou cuidado para que saúde, moradia e alimentação não faltassem. Não. Ele só decidiu que imporia regras para a educação de nossos filhos dentro de nossas casas. Não podíamos mais dar uma reprimenda sob pena de causarmos constrangimento nos filhos e isto poderia prejudicar o seu futuro. Palmadas? Pai que dá palmada agora é preso. E professor e diretora? Estas se chamarem atenção de um aluno podem até perder seus empregos, quando não são ameaçadas. O Estado não vem tirar crianças e adolescentes das drogas, não vem cuidar de sua saúde, leva-lo ao médico, assegurar seu tratamento. Só continua permitindo que façam o que quiserem.
Quando no meu tempo uma escola seria depredada? Nunca! E porque isso acontece hoje? Porque não existe mais a pessoa do educador dentro ou fora de casa. Pais e professores se esforçam, mas têm limites para isto.
Basta da interferência do Estado na educação de nossos filhos. A gente só quer que ele faça sua parte na infraestrutura para que nossos filhos tenham educação, saúde, moradia e alimentação, pelo menos. Nossos filhos devem ser motivo de alegria para nós. O convívio com crianças e adolescentes tem que ser alegre, divertido, feliz, dosado com a responsabilidade de torna-los pessoas honradas. Não podemos ter medo de nossos filhos. Não podemos admitir que uma professora tenha receio de ser agredida por um de seus alunos.
Mas só conseguiremos salvar estes meninos e meninas se o Estado se afastar, permitir que a educação seja dada por nós, pais e professores.
 
07/06/14
O povo e a canalhice de quem não tem cidadania
Mesmo aberta à participação pública e graciosa, itaunenses ainda não acompanham a Audiência Pública de prestação de contas da Administração Municipal. É o momento que temos para conferir quanto a Prefeitura está arrecadando, quanto está gastando, como, onde e quando estão sendo gastos os recursos públicos. Porém, ninguém vai... Depois quer ir para rua reclamar, falar mal disso e daquilo. Quem não participa... não tem direito de cobrar depois!
 
O lixo
Vejo todo mundo falando mal da coleta de lixo. Porém, também vejo pessoas colocando o lixo fora do horário, jogando sofás velhos nas ruas, pets dentro do Rio São João e por aí vai... Aonde está a cidadania? Só reclamar não ajuda, não! Temos de fazer nossa parte. Como diz o ditado, unidos seremos mais fortes, então, cada um agindo de maneira correta, as demandas diminuem, consequentemente, os problemas.
 
O vandalismo público
Nesta semana falei com o Geovane Vilela, assessor de Desenvolvimento de Políticas Energéticas da Prefeitura de Itaúna, que o Emerenciano ia agradecê-lo pela manutenção na Praça Antônio Italiano, no Bairro de Lourdes. Foram manutenidos todos os postes e a pracinha estava brilhando, trazendo mais segurança para todos. E o que ele me informou? No outro dia, como havia ficado um poste ainda para a manutenção, a equipe voltou ao local. E qual foi a surpresa? Na noite anterior toda a fiação fora roubada e a Praça estava novamente às escuras. E que, agora, para nova manutenção, ia exigir equipe especializada, que vem de caminhão próprio da sede da SELT em BH. Custo dobrado.
Informou ainda que, na rua ao lado do Educare, de 14 postes, 13 estavam apagados... com as lâmpadas quebradas. E mais: no Bairro Piaguassu, de 14 postes sem funcionar, 10 estavam com lâmpadas quebradas e apenas 4 tinham as lâmpadas queimadas. Disse que não aguenta mais tanto vandalismo público. Certos elementos da comunidade destroem o patrimônio público que pertence à coletividade. É muito dinheiro gasto com o vandalismo e diz ele que tem hora que até desanima na prestação do serviço. Em outro caso, a camionete estacionou debaixo de um poste para fazer a manutenção e a turminha do crack logo avisou: conserta não, pois vamos quebrar assim que vocês saírem! Assim, é de desanimar, mesmo!!!
 
Aniversário da GAZETA
Estamos completando, com esta edição, 16 anos de circulação ininterrupta. É momento pois de agradecer a Deus as bênçãos sobre nosso trabalho, bem como a nossos anunciantes, colaboradores, assinantes, e, principalmente, ao público leitor. Vamos juntos que o trabalho honesto e transparente não enfrenta crise!!!
 
31/05/14
Desculpem-me hoje. Estou tentando me esconder da festa que está sendo organizada pelos mensaleiros e pelo PT neste momento. Quem quiser cumprir pena em casa pode, que não quiser cumprir pena em lugar algum pode também. Vou me recolher em orações.
 
24/05/14
Copa do Mundo
Estou vendo agora o noticiário nacional e as manifestações contra a Copa do Mundo, "Copa Sem Povo, Tô na Rua de Novo", que provoca mais de 240 km de engarrafamento e tem cerca de 20 mil manifestantes. É organizado pelo Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto. Na minha opinião não há volta, nada mais impedirá a realização da Copa aqui no Brasil, assim como nunca impediu que fossem realizadas outras copas em outros países onde as manifestações também ocorriam. Portanto, nesta altura do campeonato, o que nos resta é torcer para que o Brasil faça bonito, até mesmo que vença a competição. Aí sim, no dia seguinte vamos voltar para as ruas e exigir uma prestação de contas real, pedir a cabeça de uns e outros e não vamos nos acovardar, vamos marchar até o fim.
Neste momento quem está sendo prejudicado é quem deseja voltar pra casa. Imagine o sufoco que deve ser. Aqui na nossa pequena cidade voltar pra casa de carro ou de ônibus já é um caos. Uma confusão. Agora imagine em São Paulo onde você em um bom dia leva até quase três horas para chegar ao trabalho e mais três para voltar para a casa em muitos casos. Aí encontra uma manifestação no meio do caminho. A pessoa sofre, seja por fome, cansaço e principalmente, estresse.
Volto a falar sobre o Facebook. Cito sempre esta rede social porque ela é a mais popular nos dias de hoje e todo mundo usa, pessoas de todas as idades, escolaridade, crenças, etc, principalmente por causa dos celulares que são conectados à internet por um preço mínimo. Então, pelo Facebook correm toda hora fotos, montagens, citação de notícias verdadeiras e falsas sobre os gastos com a Copa, sobre a corrupção e principalmente sobre Dilma e Lula. A dupla é ridicularizada, ameaçada, acusada de tudo e por todos.
Mas não passa disto. Como disse aqui há alguns meses esta geração não está pronta para movimentos vitoriosos como um "Diretas Já’, um "Fora Collor". Andam como zumbis no meio de milhares de outros, fotografando e postando na rede. Por isto é fácil infiltrar baderneiros no meio destas manifestações. Ninguém sabe o que acontece ao seu redor, estão on line o tempo todo.
Vamos esquecer por uns dias estas postagens. Nos preparemos para os jogos. Vamos pintar nossas ruas, colocar bandeirinhas, decorar as pracinhas. Vamos torcer pelo Brasil. Não vamos castigar nossa seleção, não vamos imputar a ela um castigo que é para ser aplicado em outros. Vamos torcer pelos nossos jogadores, nosso Felipão, nosso Brasil.
Na manhã seguinte, vamos destronar a presidente. Vamos manter o Lula afastado de qualquer pretensão de voltar a governar este país. Vamos resolver a CPI da Petrobrás, metrôs e o que mais tiver que ser investigado e prender mais alguns corruptos.
Mas vamos torcer pelo país. O que há? Não somos o país do futebol? Façamos jus a este título, nossa roupa suja a gente lava depois.
 
17/05/14
Neider Moreira
O ainda deputado Neider Moreira foi denunciado pelo Ministério Público por propaganda extemporânea e a denúncia foi aceita pelo TRE, Tribunal Regional Eleitoral. Agora ele vai ter que se explicar. Mas, se explicar porque colocou propaganda de seus feitos em época proibida para tal.
Ele vai pagar aí uma multa, não perderá nenhum direito e fica assim.
Mas o mais grave não está sendo julgado. O grave de toda esta história é o fato de Neider usar de mentira com seu eleitorado, ou o que resta dele. Nestas suas propagandas ele foi bastante claro passando uma mensagem informando que o trabalho que vem sendo feito na Rodovia MG 050 é resultado de sua interferência junto ao governo do Estado. Em letras miúdas colocou lá embaixo que os recursos para a obra eram do Governo do Estado e Concessionária.
Muita cara de pau! Acho que se ele alegar insanidade temporária para ter uma ideia como aquela seria até justo. Em seu perfeito equilíbrio é que não estava. Ele é inteligente, sabia o que estava fazendo. Gravíssimo! Na minha opinião mais grave que propaganda extemporânea.
Mas isto não é a alçada do TRE julgar. Neider deveria ser julgado pelos colegas da Assembleia. Deve ter por lá uma comissão, de ética talvez, alguma comissão que julgue estes abusos dos deputados. Tem que ter uma punição para esta mentira, esta tentativa de tomar para si o trabalho feito por outros, Tem que ter punição. Mas se não acontecer por lá, vai acontecer por aqui, porque a gente não vai deixar o povo esquecer. Neider já tem uma história de muita coisa feita que prejudicou o povo. Não se pode esquecer que algumas coisas boas ele fez sim, trouxe verbas, escola, reformas. Trabalhou por Itaúna, sim, mas faz umas coisas que acabam encobrindo o que fez de bom em seu mandato. Nem vou comentar AINDA o fato de ter mentido para a população em outra ocasião para evitar a vitória de Osmando em 2008. Se esta mentira não prejudicasse tanto o Osmando, o Eugênio não teria sido reeleito e nosso prejuízo teria sido menor. Não podemos nos esquecer disto jamais.
A urna há de dar sua resposta.
 
Uso consciente da água
Bom o projeto do vereador Hudson Bernardes. Ele elaborou o projeto, conseguiu sua aprovação e agora? Quem vai fiscalizar? Outro dia mesmo eu e alguém de minha rua ligamos para o SAAE para denunciar o desperdício de água que é feito ali no museu por um senhor e no SAAE fui informada que não há ninguém para fazer este trabalho. Acredito que mesmo que a população colabore em pouco tempo vai começar a acontecer igual na TMG: só aprontam fora do horário de serviço dos fiscais! Claro! Nas horas que um fiscal está de serviço nem fumaça sai daquela chaminé!
E ainda há outras dificuldades neste projeto. Na minha casa posso lavar minha varanda o dia inteiro, ninguém vai saber e nem ver. O muro é alto. Posso lavar carro que ninguém vai ver também. Então? De que adianta uma lei que vai apenas fazer parte do currículo do vereador? O que é preciso fazer é conscientizar. Explicar à população. É preciso que se contrate pessoas que irão de porta em porta explicando o consumo consciente de água e aproveita e fala da coleta de lixo também, da dengue etc. Uma despesa monstruosa, sei disto, precisaria de muitos contratados, mas não valeria a pena? Proibir assim, na minha opinião, vai resolver nada. Não vai ter quem fiscaliza! É preciso educar.
 
10/05/14
Quem poderá nos defender?
Chapolin é estória da carochinha. Não poderá ser ele. Estamos só. A moça lá da secretaria de Meio Ambiente não mandou até hoje uma única comunicação conforme prometido sobre o andamento do que está sendo feito para a comunidade poder respirar aqui pelos lados da TMG.
Uma tarde, no Gabinete, o prefeito Osmando me disse que várias providências estavam sendo tomadas para resolver o problema. O prefeito me disse isso, porque quem é de direito informar não informou nada, pelo contrário. Baixou na minha porta em três carros, com oito pessoas dentro, querendo ouvir o barulho da empresa na minha casa, para medir sua intensidade. Como aquela tinha sido uma manhã difícil, como são tantas outras para os vizinhos da empresa poluidora, quando você acorda com a casa cheia de cheiro de fumaça, abre a porta da cozinha e só vê fumaça, eu não estava nada bem. Custava a respirar. E com paciência zero vendo a Secretaria de Meio Ambiente em peso na minha porta. Fiz o que tinha pra fazer. Coloquei todo mundo pra correr.
O que eles deveriam fazer, não fazem. Deviam conversar com os moradores. Perguntar se incomoda, saber dos prejuízos que a saúde daqueles moradores, das crianças da região já sofreu por causa da empresa e de seu proprietário insensível. Porque alguém vai ter que pagar por este prejuízo, vai sim. Até já aconselho às mães que, agora na época do frio, terão mais problemas respiratórios em suas famílias, graças à empresa, que mandem suas contas de remédios, médicos, para ele pagarem.
O que eu soube pelas informações que me deu o prefeito é que parece que eles estão dispostos a colocar um filtro ou sei lá o que que coloca a fumaça transparente. Foi isto que entendi já que ninguém entendido do assunto mandou nada como tinha prometido que mandaria. Mas tem que ver isto. Porque a cor da fumaça é o de menos, o que incomoda é a fumaça. E o agravante é que nada ainda foi feito e as promessas de melhorar aquilo é antiga... coisa de décadas.
Diz o Túlio, dono da empresa, que barulho não tem. Deve ser que ele já ficou surdo e nem ouve mais nada, né?
Mas esta semana foi difícil, viu? Logo na segunda-feira, de manhã, além de ter acordado às 5 horas por causa da falta de ar causada pela fumaça, o barulho estava ensurrecedor. Aquilo entra pela sua cabeça e aloja lá, como uma tortura. O cheiro de diesel, a fumaça, o barulho. O cheiro de diesel, a fumaça, o barulho. O cheiro de diesel, a fumaça, o barulho. O cheiro de diesel, a fumaça, o barulho. O cheiro de diesel, a fumaça, o barulho. O cheiro de diesel, a fumaça, o barulho. O cheiro de diesel, a fumaça, o barulho. O cheiro de diesel, a fumaça, o barulho. O cheiro de diesel, a fumaça, o barulho. A dor de cabeça. A vontade de vomitar. O ardume nos olhos. O cheiro de diesel, a fumaça, o barulho. O cheiro de diesel, a fumaça, o barulho. O cheiro de diesel, a fumaça, o barulho. O cheiro de diesel, a fumaça, o barulho. O cheiro de diesel, a fumaça, o barulho. A dor de cabeça. A vontade de vomitar. O ardume nos olhos. A dor de cabeça. A vontade de vomitar. O ardume nos olhos. A dor de cabeça. A vontade de vomitar. O ardume nos olhos. A dor de cabeça. A vontade de vomitar. O ardume nos olhos. A dor de cabeça. A vontade de vomitar. O ardume nos olhos. 
 
26/04/14
O professor Heli Maia, ex-secretário de Educação de Itaúna, tem provocado com seus artigos a antipatia de muita gente e até mesmo de leitores de jornais, como já ouvi.
O Heli Maia, se me permite que o chame assim, é um brilhante professor, amado por seus alunos, respeitado pelos outros professores e pessoas ligadas à educação na cidade. Como secretário municipal não fez nada que o desabonasse como outros ex-secretários fizeram, pelo menos não que eu saiba. Mas desenvolveu esta mania de escrever artigos fazendo duras críticas à atual administração. No princípio, quando começou a escrever para os jornais, a GAZETA DE ITAÚNA abriu espaço para os seus artigos porque sabemos da sua capacidade, apostamos nos seus textos como mais um meio de informação para nossos leitores, mesmo nem sempre compartilhando de sua opinião. Mas, com o passar das semanas começamos a perceber que o Heli estava disposto a retrucar tudo, qualquer coisa que fosse, saúde, Carnaval, a própria educação, o céu, o chão, o ar, qualquer coisa que estivesse agora sob a responsabilidade de um novo governo. Por isso paramos de publicar, porque entendemos que as pessoas podem e devem ter suas próprias opiniões sobre este ou aquele assunto. Eu mesma estou fazendo isso agora, mas escrever textos com o único intuito de menosprezar o trabalho de alguém, não concordo.
Ele não gostou, sei disso, mas também não reclamou de nada. Um dia fez uma crítica, pediu para que não fosse publicada e pronto. Nos afastamos novamente.
Estou falando sobre isso porque na última semana veio de sua parte críticas sobre a coleta de lixo. O Sérgio Cunha respondeu e eu postei no Facebook que, se fosse eu, nem me daria ao trabalho de responder. À minha manifestação outras pessoas acrescentaram comentários e assim a coisa rendeu. O Heli voltou a enviar e-mail, enviar artigo, e vai lá, toma cá, aquele embrulho de sempre.
A tudo isso, só pedi a ele que se desapegasse, só. Mas é isso, Heli Maia, e outros que adoram fazer a mesma coisa, desapega. O seu tempo frente a uma secretaria, já passou. Não fique agora apontando erros de quem o substituiu. É feio. Quer criticar, critique, mas não desse jeito, procurando cada dia uma coisa deferente para incomodar esse ou aquele. Vai dizer que estou tomando partido, defendendo a administração? Estou sim, porque penei por oito longos anos e tudo para mim hoje é o paraíso. Faço minhas críticas também. Se você acompanha a Gazeta sabe que estou numa pendenga com a Secretaria de Meio Ambiente. Não defendo a Administração em tudo que ela faz porque cá de fora enxergo alguns erros também. Mas as críticas positivas são bem maiores.
Desapega, Heli. Você se lembra de algum ex-secretário do Osmando quando o Eugênio tomou posse ficar criticando seu governo? Lembra de algum ex-secretário daquela época apontando dedo, pondo defeito em tudo? O único que veio a público naquela época foi o Elmo Nélio que precisou se defender porque o Eugênio insistia em dizer que o Osmando tinha deixado três milhões de reais em dívidas, lembra? Apenas três milhões! Mas deixou mais do que isso em caixa. E o Eugênio? Quantos milhões de dívidas sem saldo em caixa ele deixou? E os oito anos de governo Eugênio se passaram e não houve mais nenhuma manifestação, quando na verdade tinha lugares para muitas.
Larga disso, Heli. Vamos viver em paz, mais tranquilos. Vamos ajudar no que pudermos, criticar o que for preciso. Mas implicar, não!
12/04/14
Propagana extemporânea de Neider continua
Esta semana falei para um amigo da falta que sentia de uma coisa: convite para as coletivas do ainda deputado Neider Moreira! Faz tempo que ele não convoca a imprensa para anunciar alguma interferência junto ao governo do Estado. Deve ser para evitar perguntas, digamos, constrangedoras, né? Por isso ele ocupa tanto outdoor na cidade, para anunciar sem ter que explicar muito. Faturando, hein, Negão?
Falando em Neider, outdoor, não é que ele anda enfrentando a lei? Ah, menino insubordinado! Justiça a gente baixa a cabeça e obedece. Até na manhã de sexta-feira aquele famoso outdoor que fazia parecer que as obras de duplicação da MG 050, feitas pelas Nascentes das Gerais, eram respostas a pedido dele ao Governo do Estado ainda estava no Facebook, postado no dia 25 de fevereiro. A justiça eleitoral não mandou tirar tudo, Neider? E agora? Existe uma punição por desobediência? Uma multa? Vamos ver o que acontece.
Ainda falando em Neider ouvi dizer que no sábado passado ele virou sombra do pré-candidato ao governo do Estado de Minas Gerais, Pimenta da Veiga. Uma pessoa comentou comigo que quis tirar uma foto ao lado do pré-candidato mas não conseguiu porque ela não queria que o Neider saísse na foto e ele não largava o Pimenta. Parecia mais o segurança, bem pertinho, tomando conta.
 
Observatório passado
Foram várias manifestações apoiando o que eu escrevi na semana passada sobre o que vem passando os moradores da rua Padre Marcos Heleno. Muita gente dentro e de fora da prefeitura, aplaudiu palavra por palavra. Sinto informar é que mandei e-mail para os nossos vereadores e não obtive resposta alguma. Espero que tenha acontecido por falta de tempo de analisarem o problema e não por falta de interesse.
 
Artigos
Mas recebi uma reclamação também. Alguém quis saber se sou contra o envio de artigos ao jornal com opiniões que nem sempre são iguais às minhas, por causa do que falei aqui do Jerry Adriane. Não, muito pelo contrário. Gosto muito de publicar artigos dos leitores. É que alguns artigos me cheiram a perseguição. Naquele caso específico vê-se claramente que é para ser do contra a qualquer custo. A construção do shopping na cidade de Itaúna tem prós e contras, sei disso. Há quem concorde e quem não concorde com o local onde será contruído. E respeito isso. Eu sou totalmente a favor e ainda achei muito bom a chaminé permanecer. Mas ficar discutindo sexo dos anjos, não. E infelizmente a gente sabe que, se deixar, usam o jornal mais para aparecer do que contribuir para uma discussão sadia.
 
Eleições
Parece que a corrida por cadeiras já começou na nossa cidade. O prefeito Osmando Pereira da Silva mostrou mais uma vez a força política que tem no Estado quando trouxe aqui no sábado passado Pimenta da Veiga, pré-candidato a governador. Atendendo a convite do prefeito vários outros estiveram presentes, trazendo seu apoio a Pimenta. Quem tem mostrado que tem grande apoio à sua pré-canditatura também é Gustavo Mitre, que tem feito um excelente trabalho na capital, recebendo e ajudando a várias cidades de Minas. Gustavo não tem medido esforços para viabilizar benefícios para Itaúna e para cidades da região. Seu trabalho tem o reconhecimento do prefeito Osmando que lhe arranjou um apelido: embaixador!
 
 
05/04/14
TMG. De novo.
Algum leitor do nosso Observatório já sentiu dor de ouvido? Eu já, dói pra caramba! Já sofri proveniente de uma infecção. Agora imagine uma dor de ouvido provocada pelo barulho CRIMINOSO de uma empresa POLUIDORA, dentro da cidade? Imaginou? Pois é. Está acontecendo há anos, aqui na cidade, nos arredores da avenida Brasília e ninguém faz nada. Já denunciei aqui várias vezes, já pedi à Secretaria de Meio Ambiente para fiscalizar. Depois a secretária Carla Pimentel me disse que a prefeitura não tem os aparelhos necessários para medição e por isso se juntou ao Ministério Público para ver o que é possível fazer.
Mas e até lá neste ver o que é possível fazer as pessoas vão adoecendo, vão sofrendo. Já existe até abaixo assinado, mas ninguém liga. Mas eu estou ficando brava com esta história e quero falar para a Carla Pimentel que ela deveria ir, conforme prometeu que o faria , ver a empresa. Mais que isso. Não tem os aparelhos para medição? Por quê até que estas medições possam ser feitas, ela não vai até a empresa conversar com o proprietário, vê o que é possivel fazer para amenizar os danos que estão sendo causados à saúde das pessoas? Será tão difícil assim, Carla? Juro que contava mais com você.
Pior que este não é bem o trabalho da Carla. Esta é uma função do diretor de meio ambiente, no caso hoje, diretora. Mas ela, até hoje se fingiu de morta quanto ao caso, pondo todo tipo de dificuldades para fazer o trabalho para o qual foi contratada. Não tira o traseiro da cadeira, nem que a vaca tussa. Tem também o agravante da amizade entre a diretora e o empresário, dono da TMG. E isto é ruim para os moradores da região da empresa.
E os vereadores? Não vão fazer nada, não? Não se importam ou não podem se importar, medo de perder voto?
Alguém tem que fazer alguma coisa. Outro dia os vereadores itaunenses aprovaram uma lei do vereador Hudson Bernardes sobre o som alto proveniente de carros nas vias públicas. Imaginem vereadores! Aquele som lá dura, digamos, 3 horas? E da TMG que dura dias a fio? Noites e dias, dias e noites. Imaginem isso. Hudson, dê um pulo aqui para ver de perto o que falo, quem sabe você não se senzibiliza com a população e faz alguma coisa?
E a fumaça? Tem dias que tenho dificuldades em respirar porque ela começa bem cedo. Tipo 5 da manhã a emissão de fumaça já é brava. E ninguém vai fazer nada? Se eu passo mal, imaginem as crianças?
A saúde não espera não, sabiam vereadores e secretaria? Não se pode perder tempo. A dor em um ouvido é por demais ruim para ficar esperando boa vontade e coragem para resolver o problema.
É de perder a paciência, sabe?
 
Acho graça
Confesso que não li, mas sempre é inevitável correr os olhos e parar em uma ou duas frases em um texto que não lhe causa o menor interesse. Mas ultimamente o petista Jerry Adriane vem disparanto muitos e-mails para a a imprensa. Coisas como Patrimônio Histórico ou de seu partido político. Nunca publico, tomei antipatia da pessoa desde muito tempo, desde o ocorrido com a restauração da igreja do Rosário. Mas as palavras onde deixei os olhos correrem em seu texto faz parte de uma artigo onde, parece que ele defende a não construção do shopping na cidade e um de seus argumentos é o seguinte: "estacionamento para 450 carros. Ótimo, mas a questão é outra: como fazê-los chegar e sair? E quando o trem passar com seus incontáveis vagões, o que faremos? Parar tudo? E se, durante esses engarrafamentos, alguém ficar estacionado sobre a linha férrea e o trem aparecer? O que fazer? Rezar?" Este é amigo do trem, viu? Em Itaúna é costume o povo estacionar sobre a linha férrea? O resto do texto vocês leiam nos outros jornais, tá?
 
29-03-14
A cidade tem vivido momentos duros de violência. São constantes assaltos a mão armada, são assassinatos, são brigas etc. Tudo que a gente sempre vê na TV e pensa que é só na cidade grande, na capital, que acontece, mas tem acontecido aqui e no interior de todo o país, na verdade. Aquela ideia de que morar no interior é melhor porque tem menos violência há muito deixou de existir. No interior de hoje, a porta da sala não fica mais aberta ou será um convite aos marginais. A gente anda na rua agarrada à bolsa, atenta ao redor e não mais se encantando com as vitrines. Se dentro de uma loja, queremos sair rapidamente com medo que ali entre um bandido, drogado, sem a mínima noção do perigo que representa para nós.
Hoje um amigo me perguntou onde devemos pedir socorro, a quem devemos pedir ajuda. Eu achei que era aos nossos deputados federais e senadores para que aprovem leis mais duras, mas não era isso que ele queria ouvir. Disse-me que a polícia foi rápida no desfecho do caso do assassinato da menina Gabriela, mas que aquele local do crime já foi assaltado mais de 20 vezes e nunca a polícia apontou um só suspeito, mesmo tendo imagens para investigar. Não soube responder. Não sei se a polícia é incompetente ou está cansada de prender hoje e deparar com o mesmo bandido dias depois na rua. Não sei se se mostra mais competente quando há um clamor maior da sociedade. Não sei se consegue muita competência com os parcos recursos que tem. Sei que nos dois últimos casos que chocaram nossa população a resposta da polícia itaunense foi rápida e os autores foram mostrados à população com muita eficiência e rapidez. No caso do Vandeir Barbosa a polícia investigou até fora da cidade e buscou as assassinas confessas bem longe daqui.
Outra coisa que a gente só via na TV eram as manifestações pedindo justiça. Agora estão sendo feitas também na cidade. Cartazes de pedidos de paz, roupas brancas, gente sem noção comparecendo só para aparecer, gente séria desejando mudar o país, palavras de ordem, de revolta e até orações.
Mudar este país é tão simples! É só deixar a covardia de lado. É enfrentar nossos governantes de verdade. Parar de ficar choramingando em redes sociais. É sair do computador e conversar com pessoas não virtuais. Levar a discussão para os barzinhos, os bancos de praça, para o churrasco. Em todo lugar que estivermos aproveitar para conversar sobre os acontecimentos e discutir os nossos governantes. Mostrar que a única pressão que o povo brasileiro pode dar a governantes que só nos exploram é a urna eleitoral. Ficar xingando Copa do Mundo, Porto de Cuba, Friboi, nada vai adiantar. Estamos sendo ridículos. Deixa o Roberto fazer propaganda para a Friboi e daí? Enquanto a gente discute coisa tão desnecessária a Dilma aumenta um imposto, desvia dinheiro para coisas que não nos diz respeito. Vamos falar sobre isso. Vamos mostrar à pessoa que está do nosso lado que a gente pode fazer a maioridade penal baixar. Claro que podemos. Podemos pressionar mais. Ficar no face assim: "hoje vão votar a maioridade penal. Aquele bando disto e daquilo. Se você é a favor da mudança para 16 anos, compartilhe". Que nada, gente! Se formos contra ou a favor de algo vamos falar pessoalmente sobre isso, mostrar nossa indignação ao vivo. Ser contra escondido atrás de uma tela de computador não assusta ninguém, não intimida ninguém.
Sei como está se sentido a família da Gabriela, garota que eu não conhecia. Aliás, sei nada, graças a Deus, mas imagino. Mas imagino também a dor que sentem os pais dos acusados de seu assassinato. Então, hora de pais de vítima e de assassinos se unirem, buscarem juntos mudar este país, nas urnas, porque a dor de um não é maior que a do outro.
 
Vá com Deus, Josias. Vou sentir falta da sua atenção para com o jornal. Nunca deixava de nos atender, sempre profissional e sincero. Pelo menos você teve tempo para ver as melhorias feitas. Obrigado por defender sempre nosso único hospital e lutar tanto por ele.
 
22/03/14
A informação sempre teve dois lados porque sempre foram dois os lados que tem interesse pela informação. Fazendo-me entender melhor a informação tem que servir a pelo menos dois senhores. E justamente por isso ela, às vezes, é usada pela metade, só naquela parte que serve a tal senhor.
Diagramando a coluna do Emerenciano estava pensando nisto. Quando da regionalização do serviço de emergência SAMU na rede social onde muitos itaunenses discutem fatos diários da política nacional e municipal, passando claro pelas Minas Gerais, algumas pessoas "arrepiaram" com a notícia. É isso mesmo. Sou muito criativa para feições e logo vejo, imagino, o resultado de cada frase colocada. Então alguns arrepiaram e passaram, claro, a reclamar do primeiro culpado que lhes vem à mente: o prefeito. Porque sempre tem a turma contrária por causa de apoios políticos, mas isso mudou. Os arrepiamentos, com a ascensão do PT ao poder, viraram moda. Todo dia temos algo para nos colocar nas ruas, discutirmos nas redes sociais. Seria bom se isto fosse verdadeiro. O que acontece é que a informação para atender a um lado do interesse só acontece pela metade: o da destruição de um serviço à comunidade. Os benefícios à comunidade que virão não se fala, além do esclarecimento que tal serviço não será interrompido.
Mas eu não creio em mudanças neste país e desta geração. Está mais preocupada com a tecnologia, mesmo sabendo que corremos o risco de nos tornarmos um país comunista onde tecnologia será o que menos interessará ao governo.
Mas outro dia, logo quando a propaganda do Neider saiu e foi criticada aqui, recebi ligações, mensagens parabenizando pelo texto. Joguei a coisa no Facebook e esperei o resultado. No Face corre toda hora fotos da presidente Dilma descabelada, ao lado de fuzil, o Lula preso, coisas do arco da velha. Mas ninguém se pronunciou abertamente na rede sobre o Neider. Ninguém. Só mensagens particulares falando da coragem de falar a verdade sobre um político daquela forma, que eu estava certa, que o itaunense tem que enxergar o verdadeiro Neider Moreira. Mas a público ninguém veio. Reclamei, claro que reclamei. Que medo é esse? Porque as manifestações justamente sobre um político da nossa cidade tem que ser escondidas? Porque falamos mal da Dilma, a expomos ao ridículo, vamos às ruas e contra alguém de nossa cidade, por mais que entendamos o que se passa, não fazemos nada? Será que é porque a Dilma não nos conhece e assim não vai fazer nada contra a gente? Então é por medo. Medo de retaliações por parte do deputado. E vou falar uma coisa que contraria tudo que falei até agora. É bom ter medo mesmo, porque ele devolve, ah! Se devolve! Quando perdeu as eleições para prefeito (Élvio e Gláucia) foi muito criticado aqui pelo seu método de jogar em um jornal uma pesquisa falsa que acabou dando o segundo mandato ao Eugênio, e ele se vingou da gente. Primeiro não aceitou as críticas e cortou relações com o jornal, depois cortou os anúncios que vinham da Assembleia. Então se fez isto com os jornais, o que não faria com o cidadão comum? Mas ainda assim devemos nos manifestar, encarar porque é o destino de nossa cidade. Depois a gente o derruba nas urnas. Assim, sem mandato, sem poder, não nos fará nada. Simples.
 
15/03/14
A juíza eleitoral Solange Maria de Lima Oliveira é merecedora dos meus parabéns por mandar o ainda deputado Neider Moreira retirar os anúncios e outdoors onde tem a coragem de sugerir ao eleitor mais desavisado que é responsável pela obra que está sendo realizada pela Nascentes das Gerais. Fico pensando, sabe? Como depois de fazer coisas deste tipo ele consegue se olhar no espelho? E o que será que vê? Um espertalhão que mais uma vez engana o povo sugerindo que foi sua generosidade que trouxe o benefício ou um desesperado com medo de perder o mandato e por isto é capaz de enganar? E lá no governo do Estado? Será que ele olha para o governador, se é que tem o costume de ser recebido por ele, sem ficar vermelho? Porque uma decisão como esta, do TER, repercute no governo, na Assembleia. Ai, que vergonha!
A justiça eleitoral entendeu o caso como propaganda extemporânea, e é o que lhe cabe, mas no meu ver é muito pior que isto: é apropriação indébita, é tomar para si o que não lhe pertence. É tirar o trabalho dos outros e colocar nele seu nome. Para mim isto é levar o mérito por algo que não fez. Mas as urnas estão vindo, estão se aproximando. Tomara que o povo de Itaúna saiba responder.
No princípio do lançamento da campanha Itaúna Limpa, a assessora de Comunicação, Helem Lara perguntou aos presentes se jogavam qualquer tipo de lixo no chão, nas ruas. Com a negativa, ela disse que também não era o caso de parabenizar ninguém por isto. A assessora quiz dizer e o prefeito Osmando junto com seus secretários, o Sérgio Cunha e outros que é fácil fazer a cidade mais limpa. Mas o que tem impedido um trabalho mais completo ainda é a cabeça de alguns moradores. O lixo espalhado é feio para a cidade. E nós mesmos, vendo aquilo, reclamamos e colocamos a culpa em alguém que é na maioria das vezes o governo municipal, o recolhedor do lixo etc., mas e a nossa parte? Porque no centro da cidade, nas áreas comerciais os empresários e comerciantes não procuram se organizar para colocar para fora o lixo o mais perto possível da hora da passagem do caminhão? Porque tem ainda gente que não se interessa por colocar o lixo certo no dia certo? Desconhece esta informação? Ligue para a prefeitura e aprenda. Na minha casa aqui, por exemplo, sei que o caminhão do lixo molhado passa às 7 da manhã e se meu lixo não estiver lá neste horário vai ficar para trás, vai dar mau cheiro, bichinhos etc. Sei que o lixo seco é a partir das 14 horas, então coloco lá pelas 13h porque não quero a frente da minha casa decorada com sacos de lixo. Não é uma boa visão. Porque as pessoas, que já fazem muito, sei, não se esforçam um pouco mais? E as praças?
Vamos parar também de fazer de praça ponto de lixo. Coloca-se aquele monte de saco de lixo lá, coisa feia. Vamos  esperar o trabalho de embelezamento da cidade falado por Osmando no ano passado, mas como vamos ter praças floridas se tem lixo nelas, um monte de lixo fora do lugar e de hora? Eu abraço esta campanha, viu?
08/03/14
Então era tudo de mentirinha?
Para onde este país e este seu povo estão indo? Onde estão as pessoas que cuidam de nós e de nossas vidas? Começo a ficar assustada com o que pode vir por aí. Não há o que fazer mais ou não queremos fazer mais nada? Todas aquelas manifestações que nos fizeram arrepiar tamanha a sua beleza, a manifestação da própria democracia nas ruas, eram só aquilo? Só pela Copa do Mundo no Brasil? Mas eu pensei que a Copa era só o gancho da coisa, que dali iríamos enfileirar as mais diversas penúrias pelas quais passamos todos os dias na fila do ônibus, na porta do hospital, nas escolas sem estrutura, nas ruas violentas, nas estradas destruídas, na aposentadoria roubada.
Hummm. Acabou muito depressa e sem graça. Não posso acreditar que tenha acabado sem a vitória do povo. Não era para ser isto. Cadê os nossos jovens, os nossos estudantes? A minha geração foi às ruas e buscou o voto direito para a presidência de República. Milhões de jovens depois voltaram às ruas e derrubaram um presidente. E as manifestações do ano passado? Vão acabar naquilo, permitir que os arruaceiros derrubem nossa vontade, nossos direitos?
A Copa do Mundo não ia ser cancelada, claro que não. Mas era para ser uma grande força surgindo das ruas, quem sabe até um nome, uma liderança para elegermos hoje?
Gosto de recordar, com certo orgulho até, como conseguimos aqui dentro de Itaúna, durante o período de férias, mobilizar os nossos colegas, alunos da Universidade de Itaúna, para que não fizessem matrículas até que o aumento fosse discutido. Em menos de trinta dias vencemos, o valor foi reduzido. E naquela época, meio de comunicação era só telefone, e caro. Imagina o que faríamos se tivéssemos as redes sociais, os celulares, a internet? Computador? Eu fazia engenharia mecânica e a gente foi fazer uma vista para conhecer um computador na Itaunense. Imaginem isto. Imaginem como era ser idealista, brigar por seus direitos, ainda que por sinal de fumaça.
Hoje com esta força enorme que virou a comunicação, eficaz, barata, as pessoas não conseguem se organizar e se conformam em ficar trocando montagens de fotos do governo federal, compartilhando frases de "fora Dilma", "A Dilma fez isto, fez aquilo" mas sinto que não vai passar disto. Infelizmente. As pessoas ainda compartilham estas ideias porque estão nas redes e dali não querem sair. Compartilham mais por achar graça na piada do que realmente entendem a dimensão da coisa. Se saírem do conforto de casa e forem para as ruas vão continuar ligadas aos seus celulares nas redes. E o país vai afundando. E o PT vai nos destruindo.
O PT vai destruindo tudo por onde passa. O olhar da Dilma parece olhar de gente de filme de terror; um sorriso que sempre me dá medo e um olhar terrível ao mesmo tempo que cobrem todo o ambiente em que está como se avaliasse o mal que pode causar e até onde ele pode alcançar.
Há dúvidas de que o nosso país está sendo dilapidado em prol de alguns países da América Latina? E justos os países onde seus governantes são do mal? Podemos continuar vendo nossos recursos financeiros escoarem para os mais diversas empreendimentos nos países vizinhos enquanto vivemos tanta humilhação? Os bandidos tomaram conta de nosso país e ninguém faz nada. Nada. Nem mesmo as reformas no falido estatuto da criança e do adolescente, passaram. Vejam! Os bandidos riem de nós! E ninguém faz nada. E a saúde? E os hospitais? E as escolas, e tudo mais?
Vem aí mais uma eleição para presidente deste país. Permitir que este governo fique nos destruindo por mais 4 anos é pensamento insuportável, tenebroso. Mas e ai? Vamos ficar reclamando dele só nas redes sociais, nas conversas (raras) com amigos? Em editoriais? Ou vamos dar uma resposta a estes que dominaram nosso país, que estão rindo de nós, nos vendo esvair até a última gota de sangue, baleados no meio da rua? Vamos levantar e levar nossas ideias para outros? Acorda Brasil!
01/03/14
É, começou mesmo a corrida do Neider Moreira, ainda deputado estadual, pela sua permanência na Assembleia Legislativa mineira. Quando vi o Brexó na semana passada, juro que não me espantei, apenas pensei: que cara corajoso este Neider, sô! Para quem não viu, o Brexó trouxe na sua primeira página um anúncio do deputado Neider Moreira falando que Itaúna vai mudar sua cara com as mudanças que estão sendo feitas pela Concessionária Nascentes das Gerais na rodovia MG 050. Ele colocou de fundo do anúncio foto das obras que estão sendo feitas estes dias e posa ao lado, claramente insinuando que a obra tem sua intervenção. Lá embaixo, no final do anúncio, quase apagado, ele coloca que os recursos são do "Governo do Estado e Concessionária". Nem colocou o nome da Concessionária, mas quer apoderar-se de seu trabalho! Chama-se Concessionária Nascente das Gerais, viu Neider Moreira? É um grupo de empresas que tomou para si a responsabilidade da MG 050. Empresas PRIVADAS, viu Neider Moreira? Nada, mas nadica de nada de dedinho seu ali, a não ser a vergonha que a gente sente de ver tamanha apelação vinda de um homem considerado inteligente. Como costumo dizer: Menos, Neider, menos.
De que a gente pode chamar isso? Propaganda extemporânea, apropriação indébita, chamar o eleitor de burro? Ou será burlar, calotear, engambelar, fraudar, iludir, confundir, engodar, ludibriar, tapear, falsear, fingir, mentir, trapacear.
Quanto o Negão ganhou de dinheiro com os outdoors do Neider anunciando o presídio, que nunca saiu! Deve sair agora porque vai sair um monte em todo o Estado. Mas agora ele não fala mais nada. Não fala de presídio, nem sobre o trevo na MG 431, esqueceu todas as suas promessas não cumpridas. Também vai falar onde, né? Conseguiu perder todos ou quase todos os espaços que tinha na imprensa itaunense. E sobre a crença do povo eu até entendo que uma pequena parte da população ainda acredita nele. Eu mesma acreditei muito tempo.
Tenho até medo de abrir jornais este fim de semana. Só falta ele posar ao lado do novo bispo, o monsenhor Antônio Carlos e dizer que aquela camisa da Copa no Brasil que a gente viu a Dilma entregar ao papa Francisco levava um pedido pessoal do deputado que era justamente a nomeação. Ufa!
Mas voltando à MG 050, pensamos que já que o Neider está mandando e desmandando por lá, poderia suspender o pedágio que tanto sacrifica algumas pessoas e diminuir o valor para o restante.
Ora, Neider. Menos, tá?
As obras da Nascentes das Gerais na MG 050 podem até mudar a cara de Itaúna, mas a cara do Neider continua a mesma, ou seja de pau!
 
Escondendo o nome do bandido
Conversei com uma amiga e leitora assídua da GAZETA na noite de quinta-feira e ela reclamou de uma coisa que sou obrigada a lhe dar razão e tentar saber o motivo. Ela questiona a divulgação apenas das iniciais da bandidagem que aparece nas ocorrências policiais. Disse que compreende que quando o caso envolve menor existe lei específica para a não publicação do nome e pergunta: mas e os maiores de idade? Imagina se o bandido mora do lado da gente e a gente não sabe que quem estuprou, roubou ou furtou é ele? A gente precisa ao menos conhecer o bandido para nossa maior segurança.
Fica aí a pergunta. Se o comandante, major da PM, Paulo José Azevedo, quiser e puder explicar, o jornal está à disposição.
 
22/02/14
Fernando Franco
O secretário de Finanças da Prefeitura de Itaúna, Fernando Franco, esteve na semana passada no jornal GAZETA DE ITAÚNA falando da sua intenção de se candidatar a deputado federal pelo Partido Republicano Brasileiro (PRB).
Não descartamos que um nome como o de Fernando, que sabemos envolvido com as mais diversas entidades empresariais e beneficentes, seja uma boa opção para o eleitorado itaunense. Mas o itaunense ainda vai avaliar o nome de Gustavo Mitre para uma vaga também na Câmara Federal, além é claro, das outras dezenas de candidatos que parecem nestas épocas.
Fernando falou, entre outras coisas, em tornar Itaúna mais independente na prestação de alguns serviços que nos obriga muitas vezes a sair da cidade para ir a Pará de Minas ou Divinópolis resolver uma coisa pequena, mas como Itaúna não oferece o serviço, precisamos nos deslocar.
Mas aqui alertei ao Fernando sobre propaganda extemporânea porque percebi que ele já queria uma publicação de sua pré-candidatura. Falei para que tomasse cuidado com a lei neste sentido porque qualquer um pode fazer este tipo de denúncia ao Ministério Público. Pode não derrubar sua possível candidatura, mas pode fazê-lo pagar uma boa multa. Mas parece que Fernando não deu ouvidos ao que eu disse e já percebo que está sendo afoito e se atrapalhando na estrada.
Recebemos, acredito que toda a imprensa, uma entrevista pronta, com perguntas e respostas prontas. Em momento algum da entrevista Fernando é chamado de pré-candidato. No título já está a afirmação que seu partido lança seu nome. Mas como? Assim, sem convenção? Um grande erro comete o Fernando logo no início. É preciso mais sutileza ao abordar o assunto. Cautela não faz mal a ninguém.
Isto da entrevista é mesmo coisa ruim e já critiquei isto aqui há alguns anos, por causa de um secretário do Eugênio Pinto. Não gosto disto, de entrevista pronta, de perguntas e respostas empurradas ao jornal, feitas de acordo com o conforto do entrevistado. Se tem o que dizer quê não pediu uma coletiva?
A entrevista de Fernando, que claro, não acredito que tenha sido escrita por ele e sim por algum assessor desavisado, tem coisa pior que o lançamento fora de hora de sua candidatura. Logo no início coloca que o secretário foi o responsável por colocar a "casa em ordem", se referindo ao caos que a prefeitura de Itaúna foi encontrada pela atual administração. Ruim isso, pretensioso demais para quem neste momento precisa ser humilde para angariar apoios. Ora, o responsável por colocar a casa em ordem foi Osmando Pereira da Silva. Fernando cumpriu ordens, trabalhou muito, claro, mas teve um maestro. Mas perdoo o Fernando, a quem acho gente boa, mas o caminho é longo e tem muitas armadilhas. E a humildade ajuda.
 
08/02/14
Mais uma vez foi foi denunciado, agora diretamente à secretária de Meio Ambiente, Carla Pimentel, a poluição da fumaça e sonora da empresa TMG, localizada, pasmem, na Av. Brasília.
O modo como a secretária recebeu a denúncia foi o esperado. Foi com firmeza, ciente da importância de uma denúncia como esta, ciente do atraso de uma cidade quando tem uma empresa poluidora como a TMG dentro na área urbana, em meio a centenas de moradores, destruindo a saúde desta população. Falando em destruir a saúde e este texto é todo sobre isto, conversamos com uma pessoa que nos informou que tem gente na rua Padre Marcos Heleno com sérios problemas de audição por causa da empresa. E quem paga esta conta? O que se pode fazer? De quem cobrar? Não tem onde procurar seus direitos? Como assim? Claro que tem! Em primeiro lugar a empresa não pode estar onde está. Caro ou barato a sua transferência pede urgência. Se a Prefeitura de Itaúna, através da Secretaria de Meio Ambiente não puder fazer nada, existem outros órgãos a quem recorrer como a Promotoria de Meio Ambiente. E além de sair de onde está, a empresa tem que ser responsabilizada e arcar com as despesas de tratamento das doenças causadas pela sua fumaça venenosa ou pelo seu barulho. Não há outro jeito.
Então, a secretária Carla Pimentel fez muito bem seu papel e deu ordens para que tudo fosse fiscalizado, mas ah! Que desânimo quando um processo qualquer cai nas mãos de quem não entende ou não se interessa pelo assunto. Ao invés de fiscalizar a empresa, ir nela, entrar, verificar filtros, estrutura etc, a responsável por esta fiscalização, está é mandando e-mails ou telefonando, ou mandando carta ou sinal de fumaça para Divinópolis e BH, para órgãos de licenciamento de funcionamento de certos tipos de empresa.
Tentei explicar para ela, mas juro, me perdoem, me falta paciência com algumas pessoas. O que estes órgãos vão fazer? Com certeza a papelada da empresa está cem por cento, porque só faltava isso, além de poluidora, ela ser ilegal.
Enquanto isso vou fotografando a emissão de fumaça por aquela chaminé. Vou fotografando a fumaça invadindo quintais, provocando doenças respiratórias em adultos e crianças, quase 24 horas por dia.
Mas alguém me alertou para a possibilidade de um segundo problema: o rio São João? Será que nosso já sofrido rio não está sendo atacado pela TMG? Será preciso fiscalizar tudo isto já que seu proprietário não se importa com a saúde das pessoas vê lá se vai se preocupar com a saúde de um rio....
 
Violência, de novo
Não queria voltar a este assunto mas está dando medo tanta violência na cidade. As nossas polícias têm feito um bom trabalho, prendendo, investigando, mas onde estão guardando estes bandidos? Ainda demora a construção do tão divulgado presídio de Itaúna? Será que esta construção ainda vai render votos este ano?
A polícia civil tem enviado fotos de seu trabalho mostrando traficantes, ladrões, bandidos de toda a espécie presos. Na GAZETA ficamos até constrangidos em publicar tais fotos de tão estranhos que são eles. Dá até medo de olhar principalmente por causa da cara que fazem de que não estão nem aí com a prisão. Só mesmo este presídio para ter onde colocar os bandidos, a Guarda Municipal para intimidar e muitos novos policiais civis e militares, veículos, armas para nos dar mais segurança.
 
01/02/14
As suspeitas, porém confessas assassinas do taxista Vandeir Barboza decidiram mesmo escandalizar com a cidade. A morte violenta de Vandeir chocou Itaúna. Quem o conhecia ficou consternado, quem não conhecia ficou chocado com a brutalidade de mais um assassinato. Vandeir era uma pessoa muito séria. Conversava, contava casos, mas sem muita intimidade com os passageiros, um bom profissional, resumindo.
A violência dos últimos meses, tantos assassinatos, tem deixado o cidadão de bem bastante preocupado e não só em Itaúna. Hoje mesmo, quinta-feira, a televisão mostrou o assalto à casa de um delegado de Belo Horizonte. Então? Se nem os homens da lei, que deveriam intimidar os bandidos estão escapando, o que faremos nós, pobres cidadãos desarmados, despreparados e cheios de medo?
Mas voltando ao caso do Vandeir, as “meninas” chocaram novamente a cidade depois que decidiram apresentar o seu argumento de defesa. Segundo elas, Vandeir teria tentado agarrar uma delas. Imaginem a cena! O Vandeir agarrando uma daquelas “moças”. Ah! Foi mais um motivo de revolta na cidade. Será que o advogado delas pensa mesmo que esta conversa vai pegar? 
 
E a Dilma, hein?
A presidente do Brasil (ops!), presidenta do Brasil, decidiu perder as eleições mesmo. Perdeu completamente a compostura. Além de jogar na cara dos brasileiros que gasta uma fortuna, quantia que muitos de nós nunca vimos, num jantar, se deixou fotografar com caras e bocas bem ruins, parecendo bêbada. A presidenta Dilma Rousseff disse que era parada para reabastecer o avião, mas depois descobrimos que até o restaurante onde  jantou tinha reserva desde o dia 23 e quem reabasteceu foi ela e sua comitiva. 
O jantar da Dilma me fez lembrar um outro restaurante em Brasília onde um certo ex-prefeito comeu e se esbaldou como nunca às custas do povo de Itaúna. Aprendam, gente! PT NUNCA MAIS!
 
E a Marta, hein?
Teve a Marta Suplicy também esta semana. Achou que podia pular a parte do raio-x na sua bagagem de mão em um aeroporto. Já dentro do avião os passageiros reclamaram e o comandante mandou ela e seu querido voltarem lá e deixarem as suas maletas passarem pela revista como todo  cidadão. Ela teve que ir. Dizem que quando ela voltou ao avião o povo estava de novo calmo, tinha relaxado e gozado!
 
25/01/14
Assustados. É assim que vivem os cidadãos brasileiros com tanta violência. Os bandidos de hoje não se satisfazem em roubar, furtar. Têm que matar e matar com muita crueldade. O crime contra a vida do taxista Vandeir Barboza chocou a cidade e muito. Mas pior foi a sensação de abandono, da falta de segurança, o povo entregue aos bandidos. O que acontecia antigamente apenas em favelas mais violentas, o toque de recolher depois do anoitecer, está acontecendo silenciosamente por todo o país. Sair de casa depois de certa hora é coisa a evitar, só se necessário mesmo. Porta destrancada de dia, mesmo com os moradores dentro? Não, não é aconselhável. Estupro? Estuprador não escolhe mais idade, não escolhe mais vítima. Invade casas e estupra senhoras de 80 anos! Imaginem o sofrimento de uma mulher? Viver tantos anos, criar família, filhos, netos e até bisnetos e ser forçada a fazer sexo com um bandido!
Enquanto tudo isso acontece a presidente Dilma inaugura estádios de futebol, os legisladores deste país não se preocupam em mudar as leis, em defender o cidadão de tanta violência. Onde conseguiram tanto dinheiro para fazer estádios se reclamam que não há dinheiro para construção de presídios, de centros para reeducação de menores?
O que o cidadão pode fazer agora?
O que mais desespera é que este atual governo do PT dificilmente vai perder as eleições deste ano e vamos ter que continuar vendo a Dilma com aquele seu sorriso criminoso, cínico, por pelo menos mais 4 anos. O senador Aécio Neves, possível candidato à presidência do Brasil, tem talvez a única proposta que pode balançar o governo Dilma Rousseff .cujo partido, usa o programa Bolsa Família para se manter no poder. Aécio defende
que o Bolsa Família se torne  permanente, independente de quem esteja no governo. Seja o que for, como for, o principal é tirar o poder do PT, fazer novas leis que garantem a segurança pública, cadeia para criminosos e leis mais duras, daquelas que fazem o bandido pensar duas vezes antes de sair dando rolê de moto atirando para todos os lados.
 
TMG
A secretaria de Meio Ambiente da Prefeitura de Itaúna ainda não se pronunciou sobre a poluição causada pela empresa TMG. Enquanto isso os moradores das imediações da empresa vão sofrendo com doenças, com o cheiro forte e a fumaça.
 
18/01/14
E a TMG?
Mais uma vez foi feito pedido à Secretaria Municipal de Meio Ambiente que fiscalize a empresa TMG, localizada na avenida Brasília. É um absurdo o que esta empresa polui e ninguém faz simplesmente nada! Décadas ali, poluindo impunimente. Um absurdo que nos dias de hoje ainda exista uma empresa poluidora como ela no meio urbano, trazendo doenças para a população. Existe lá uma chaminé enorme que parece não ter filtro até hoje. E não é apenas a fumaça tóxica não. Há ainda um cheiro forte em determinadas horas que invade as casas, parecido com o cheiro de óleo diesel. E um barulho estranho que entra na cabeça das pessoas. Não é um barulho qualquer e nem alto, é como se fosse uma tortura, fica dentro da cabeça, aloja ali. Tem morador que chega a usar protetor de ouvido para suportar nas piores horas. Este barulho chegou a ser medido durante o governo de Eugênio, mas não alcançou os decibéis exigidos pela lei porque foi medido dentro do horário de trabalho dos fiscais, quando barulho em volta é o que não falta e depois não é só a altura do barulho que incomoda, é a sua continuidade; horas a fio, torturando. E é pena que não exista fiscalização depois das 17 horas porque à noite, quando os outros barulhos são interrompidos fica pior tanto a poluição sonora quando a da fumaça.
E pior de tudo isto, para que se entenda o pouco caso do proprietário da empresa para com a população que mora nas proximidades da fábrica é que ele tem local para mudar sua fábrica para o Distrito Industrial, mas acha caro esta mudança e ainda alega que seu faturamente não tem sido grandes coisas. Ele não está nem aí para pessoas com doenças respiratórias que são agravadas nesta época de tempo seco e ainda com a poluição gerada pela sua fábrica. Pensa apenas no seu lucro e não se importa com o mal que causa à saúde e ao meio ambiente.
A secretaria de Meio Ambiente tem fiscalizado muita coisa na cidade como invasão de terrenos, construções indevidas e mais recentemente o comércio ilegal. Mas a poluição, os males que este empresa causa à cidade é preciso que sejam fiscalizados também, de forma séria. A própria existência dela naquele local, nos dias de hoje, é coisa inadimissível, uma mancha para uma administração que pretende ser moderna.
De que adianta a cidade de Itaúna ser exemplo de preocupação com o meio ambiente no trabalho que vem sendo feito com a coleta seletiva, se o postal de entrada da cidade é uma empresa poluidora? A população que mora nas proximidades exije uma resposta da secretaria de Meio Ambiente antes de partir para outros caminhos. Se a secretaria não acha a empresa poluidora, não pode tomar nehuma atitude para ajudar, que avise para que se busque ajuda em outras esferas.
 
 
11/01/14
Ultimamente muito do que escrevo aqui é sobre a violência a que estamos sujeitos todos dos dias. Ando com muita saudade do tempo que o assunto mais comum eram as inúmeras suspeitas de irregularidades do ex-prefeito Eugênio Pinto e sua "equipe". Pelo menos as pessoas não morriam.
Não há como não falar do pequeno Enzo que foi covardemente morte por um adolescente de 12 anos, mas que deveria ser considerado adulto pela justiça tamanha a atrocidade que ele cometeu e pelas outras passagens que já tem pela polícia. Com certeza não há recuperação para ele. Nossas leis, feitas para proteger os menores, apenas abriram um mundo de impunidade. Nossa culpa, sim! Minha, sua, que estamos deixando a violência ir tão longe, mas culpa também do seu meio de convivência que ignorou os sinais de que ele se tornaria um monstro.
Coloco-me no lugar da mãe do menino Enzo. Sofri com ela, mesmo sem a conhecer, chorei a morte tão precoce e tão covarde do seu filho. Mas, ao mesmo tempo, questiono, me desculpa Mãe, se este assassinato não poderia ter sido evitado. Dizem por aí, nas ruas, que o assassino era companheiro de brincadeiras de Enzo. Mas Mãe, ele não era velho demais para brincar com seu filho, de apenas 5 anos? Dizem nas ruas que o assassino já havia ameaçado matar o garoto, à própria Mãe! Como? Perdoa-me Mãe, mas as nossas crianças precisam de nossa proteção. Sei, ou melhor não sei, graças a Deus, mas imagino a sua dor, mas o Enzo precisava de mais proteção. E que todas as mães passem a prestar mais atenção aos seus filhos. Com quem andam, a idade de seus amigos. Que brincadeiras meninos de 12 anos e 14 anos podem praticar junto com uma criança de 5 anos longe dos olhos dos pais? Lembrem-se mães, não estamos mais no século XX. O século XXI trouxe toda a sorte de covardias possíveis, toda a violência. Os nossos meninos que cresceram "protegidos" pela lei da criança e do adolescente, um estatuto maravilhoso, mas que é usado em uma só de suas propostas, a de não prender um menor de 18 anos, seja qual for seu crime, se perderam.
Mas me coloco também no lugar de uma mãe do suspeito do assassinato deste caso. Que dor deve sentir uma mãe cujo filho tirou a vida de uma outra criança, causando tanta dor à outra mãe e tanta revolta em toda uma cidade? No que foi que errou, Mãe? Sentia-se ameaçada pelo Estatuto, pelo "politicamente correto" e se deixou levar pela educação moderna, que dá total liberdade e só nos permite conversamos com os nossos filhos e esperarmos que eles melhorem? Não, Mãe, uma palmada, duas ou mais, na bunda, não aleija ninguém, mas tem um poder enorme de correção. Você não podia bater no seu filho porque poderia ser denunciada ao Conselho Tutelar por maus tratos, perder a guarda dele e até ir para a cadeia, não é? Mas e agora? Seu filho será apreendido por 3 anos. A sua dor será pelo resto da sua vida e com o tratamento que ele receberá onde estiver, voltará mais cruel, vai impor a você um medo terrível, uma vida de vergonha diante da comunidade. Infelizmente Mãe, o destino de seu filho não será outro. Onde está o Estatuto agora? Só isto que será feito? Apreensão do menor?
Mães, nossos filhos são nossos. Nós ditamos as regras. Claro que nunca os espancaremos, mas precisamos aprender a impor, a educar, a dar limites. Proibir, negar muitas vezes e sempre vigiar. Sempre escolher, interferir nas suas companhias, nas brincadeiras. Sempre debaixo e ao alcance de nossos olhos.