2004- 2005- 2006- 2007- 2008 - 2009 - 2010 - 2011 - 2012 - 2013 - 2014 - 2016 - 2017

24/12/05
Solidariedade
Vi na segunda-feira, em um telejornal da Rede TV, a frustração dos voluntários que arrecadam alimentos para a campanha do Natal sem Fome, criada pelo Betinho. A notícia era que, com exceção do Rio de Janeiro, onde houve uma reviravolta de última hora, nenhum estado brasileiro estava conseguindo alcançar a meta de arrecadação de alimentos para a montagem de cestas básicas que serão doadas para a população mais carente. Segundo o noticiário e com imagens de voluntários visivelmente tristes, três quartos das famílias de todo o Brasil deixarão de receber as cestas. Uma voluntária disse que o brasileiro, que tantas vezes se mostra solidário, pela primeira vez parece que desistiu de ajudar, depois de ver tanta corrupção.
Concordo em parte com ela, mas além da corrupção tem um outro fato que pode ter ajudado a esta desistência do povo brasileiro. O governo federal fica anunciando que os seus programas sociais estão tirando o brasileiro da miséria e muita gente acha que desta vez o governo está fazendo a sua parte e por isso não precisa mais ajudar. Uma mera ilusão. Estes programas sociais ajudam muito, mas não garantem comida na mesa por um mês inteiro. São programas necessários, que estão indo bem, mas ainda é preciso a nossa intervenção se desejarmos que o Natal de todo mundo seja pelo menos de barriga cheia, sem crianças chorando de fome e mães desesperadas por não ter comida para alimentar suas crianças. Ajudar, pelo menos agora no Natal. A maioria de nós vai ter mesa farta, carnes variadas, doces, panetones e, como adoramos um desperdício, no dia seguinte ainda vamos ter sobra de comida, o que invariavelmente vai acabar no lixo mesmo.
Engolir um bom pedaço de pernil fica complicado se nos lembrarmos que tem gente que não vai engolir nem um pedaço de pão. Hoje é véspera de natal. Se você, que é leitor da GAZETA não fez até agora nenhuma doação, saiba que ainda dá tempo. A Rádio Clube está em campanha para arrecadar cestas de alimentos. Liga lá (3242-1910) procure se informar e ajude. Se você conhece alguma família carente e prefere ajudá-la pessoalmente, faça-o. Não importa se é hoje, ou amanhã. Pensa que delícia que é ver uns olhinhos brilhando de felicidade só porque não vão passar fome na noite de natal. Tempere sua ceia com solidariedade. Não existe recompensa maior, nem maneira melhor de comemorar o nascimento do Menino Jesus do que mostrar que aprendeu a lição que ele veio nos dar: amar ao próximo.
Boas Festas. Feliz Natal e muita solidariedade para todos!
 
P.S. Me deu uma tristeza triste de ver mais uma reportagem no mesmo noticíario. O dinheiro que será pago aos deputados e senadores durante a convocação de férias daria para construir 4 milhões de casas populares. Como se vê, dinheiro para resolver muitos dos problemas brasileiros existe, ele só não chega a quem de direito. Que nenhum destes bons moços de Brasilía se engasguem com uma coxa de peru, dentro de suas casas luxuosas para que eu não seja acusada de bruxaria...
 
17/12/05
PSB
Li alguns comentários maldosos sobre a solenidade do PSB onde se dizia que a atual presidente, Beatriz Chaves, vai ser atropelada por um novo filiado que sugere a reestruturação do partido. É bom se tomar cuidado com comentários deste tipo já que a Bea Chaves está ligado ao PSB estadual, na pessoa de Valdo Silva, por amizade e por competência. Agora sugerir que uma pessoa que quase afundou o partido de origem, venha para reestruturar alguma coisa é difícil. Se tivesse ele tal capacidade, não estaria mudando de sigla.
 
Pesquisa
E o Lula, hein? Serra com 36% contra 29% de Lula, nas intenções de voto no próximo ano, segundo a Datafolha. Pesquisa não mente. Acharam que as falcatruas do PT nacional não iam atingi-lo e erraram feio. Para se recuperar vai ser preciso de esforçar muito, muito mesmo. Ainda mais que as CPIs não acabam nunca e vão se arrastar ano eleitoral afora. Pior é que eles continuam abusando, achando que o povo não sabe ler e nem entender o que dizem. O povo acreditou no Lula, achou que ele era igual aos pobres, que defenderia os pobres e de repente gasta ele e D. Mariza a bagatela de 12 milhões de reais em roupas e aparência durante a a campanha de 2002. Igual, né? Imaginem R$ 12 milhões em roupas para os pobres! Vestia os pobres de todo o Brasil.
Estão agora veiculando uma publicidade na TV, a do PT "Renovado" (não sei onde tem renovação, são as mesmas caras, só trocaram de cadeiras) onde a mulher fala que até o final do mandato vão acabar 100% com a miséria. Isto é muito perigoso. 100% é inteiro, é tudo, não deixa nem um pinguinho sobrando, nem um miseravelzinho de fora. É 100%. Têm de contar isto ao PT e ao Lula. É utopia, assim como os dez milhões de empregos. Se Deus não ajudar e o Palocci continuar no comando, até o fim do mandato serão 10 milhões sim, mas de desempregados.
 
Cartão de natal
Falando em PT vejam o que está circulando pela net: "Faz-se lá e cá.... O nosso prefeito mandou confeccionar 25.000 cartões de natal!! Devem ser encaminhados para as residências dos itaunenses... Vamos esperar pra ver se constará o nome do prefeito. É mole?".
 
Chaplin
E para terminar, a frase deixada na GAZETA por um empresário antenado na política itaunense e nacional:
" 'Continuo sendo apenas uma coisa: um palhaço. E isso me coloca em plano muito superior ao de qualquer político' (Charles Chaplin)".
 
10/12/05
Deus é surdo? Claro que não!
Sobre esta questão de barulho nas igrejas evangélicas e até em algumas igrejas católicas é mesmo um absurdo e se é até as duas da manhã ou até às 20 horas, acho completamente desnecessário. Aprendi que Deus não é surdo. Aprendi que, com Deus nem se precisa falar com os lábios, basta orar em silêncio que ele sempre nos ouve, se acha que merecemos ou se o que pedimos é justo. Então para que gritar, invocar seu nome em voz alta, perturbando vizinhos destas igrejas, católicas ou evangélicas? Basta orar com fé, merecer ser ouvido por Deus.Uma igreja que incomoda horrores aos vizinhos que sempre se queixam e chamam a polícia é a Igreja do bispo Edir Macedo, em Itaúna.
Vamos orar, estamos precisados, a religião pouco importa, o que vale é a fé em Deus e o respeito por seu nome e claro, pelos outros. Não precisa gritar. Ele sempre ouve tudo, até nossos cochichos e pensamentos.
 
E lá vem o Zé Dirceu. De novo!
Ah, eu não acreditei quando abri a folha de São Paulo, ontem de manhã, e vi lá que o deputado cassado José Dirceu ainda não desistiu. Como ele é apegado ao poder, não? Agora ele quer porque quer, de novo, um novo recurso ao STF para voltar ao mandato de deputado. Brincadeira. Cadê o senhor das bengaladas? Quem deveria estar em Brasília, contratado e com um excelente salário é o escritor Yves Hublet que deu três bengaladas no Zé Dirceu. Agora, depois desta insistência constrangedora do deputado cassado, Yves deveria pegá-lo no colo e dar umas bengaladas no bumbum para ele aprender a respeitar a decisão dos deputados de sua cassação. Quando saiu da Câmara dos Deputados no dia da cassação, Dirceu disse que não iria mais recorrer ao judiciário para tentar permanecer no mandato. Agora fica o dito pelo não dito e vamos mais uma vez ver a "triste figura", o ex-figurão" do PT tentar arrancar a força o seu mandato. Ah, nem... Que coisa, né?
Na contratação do escritor de bengala deveria inclusive constar viagens por todo o Brasil. Viajaria por todos os estados e muitas cidades, infelizmente quase todas, dando corretivo em políticos sem vergonhas, juízes e policiais corruptos, empresários desonestos e mais um monte de gente ruim que só faz mal para os brasileiros. Ia ser muito legal sair pela rua de manhã e ver aquele monte de gente com calo na cabeça. Seria mesmo.
 
03/12/05
Direito de resposta
E aí, Zenaide! Que confusão, heim?
Acho que é você quem precisa acordar, cara jornalista. Se possível, para enfrentar a fila do SUS. A menos que você tenha UNIMED, é claro! E aí o delírio é seu que olhando o mundo de cima acha que todos estão no céu E quem falou com você que nesta cidade não tem terrorismo? E as mortes sem autores? É preciso conhecer do que se fala. Você está agindo como alguns colegas que andam dizendo que eu é que sou a sectária diante deste quadro de desigualdade social radical que coloca o Brasil num dos primeiros lugares do mundo! Tenham paciência, queridos, se vocês querem defender governos sectários da direita e privatizações e o escambau, não precisam tentar desqualificar-me diante da humilde mas honesta contribuição que venho tentando dar aos debates sobre política nesta cidade. No que diz respeito às minhas inúmeras falas na Câmara, cuidadosamente preparadas para os queridos itaunenses, diga-se, recebeu pouquíssima cobertura da Imprensa. Por que a tentativa de desqualificar a contribuição cidadã? É o que de melhor posso dar à nossa Terra!
Aparecida Carneiro, itaunense, trabalhadora desde 1974
 
O Brasil acordou mais bonito na quinta-feira. Bem que ele tentou, e muitas vezes, não deixar o poder, mas José Dirceu finalmente teve seus direitos políticos suspensos, por 8 anos. Agora, em 2016, vai ter que recomeçar tudo, em uma eleição municipal. A cassação do homem que parecia inatingível mostra que nossos políticos, ainda não como gostaríamos, estão caminhando. Agora fica mais difícil para Lula, que vem dizendo em sua campanha para a reeleição (que ele jura que não é campanha) que faz por todo o país, que o mensalão não existiu. Mas muita gente entende que existiu sim, pelo menos os 293 deputados que cassaram o ex-chefe da Casa Civil e agora também ex-deputado, por entender que era ele o chefe deste esquema horroroso cuja apuração se arrasta por quase seis meses e começa a minar nossa economia. Agora José Dirceu vai escrever livro e promete não se afastar da vida política para desespero nosso.
Falando em José Dirceu o programa do Jô Soares na quarta-feira foi um show de incompetência. Quando todo o mundo já sabia da cassação do ex-deputado, o Jô e 4 grandes jornalistas discutem a possibilidade da cassação. Ficou ruim porque em um dia como aquele o programa não poderia ser gravado. Precisava ser ao vivo.
 
Programa partidário
Não tem coisa mais feliz que programa partidário em ano não eleitoral. Nunca vi tanta gente feliz. Crianças rosadas, bem vestidas, bem calçadas, com material escolar colorido, tudo perfeito. Casas populares pintadinhas, dispensa cheia de alimentos, todo mundo empregado. Donas de casas felizes, sorriso bonito. Um mundo perfeito. Um país maravilhoso. Aí chega ano eleitoral e muda-se tudo. Cenas de esgoto a céu aberto, casas de papelão, enormes filas de doentes, placas de "não há vagas", panelas vazias... e claro, acusações de incompetência e muitas promessas de que tudo vai mudar. Afinal qual deles é o Brasil?
 
26/11/05
E aí, Negão? Que confusão, hein?
Nada de mais! O Negão se enganou. O outdoor que deveria ser colocado ao lado da casa do prof. Willian Leão (para ser visto por mais gente), conforme contratado, foi parar ao lado da prefeitura. Aí, pronto! Em uma cidade onde não acontece terrorismo é preciso fazer alguma coisa. E como para quem não sabe ler, um pingo pode ser tudo, teve início o delírio...
A invasão da Unimed à prefeitura... O terror subindo escadas, voando pelos corredores... O deputado (na alucinação não tinha nome) de foice na mão, voando pelos gabinetes... a própria morte.
Puxa, alguém precisa acordar a Aparecida Carneiro e mostrar que a Unimed só patrocinou o outdoor (o SUS não faria isto!) o deputado é o Neider Moreira e foi o Negão quem aprontou a confusão. Menos Aparecida, menos.
 
Prefiro a linha férrea
Não sei. Estou na maior dúvida. Afinal são 50 milhões. Hospital, casas, postos de saúde, escolas. É muita tentação. Se o governo federal liberar mesmo toda esta fortuna para retirar a linha férrea de frente da minha casa (sonho antigo meu) acho que quero usar de outra forma. Acho que o trem já está ai mesmo, já me acostumei. Diante da possibilidade de construir um monte de coisa boa continuo conformada com o trem. Prefiro mais escolas, um novo hospital, creches, ah..tanta coisa. O trem, um dia acaba saindo mesmo. Mas deixemos de sonhar. Infelizmente para todo este dinheiro aparecer por aqui, o Lula vai ter que se reeleger e reeleito vai ter que cumprir a promessa e aí, muito trem ainda passa por esta linha...
 
Perco o amigo, mas não perco a piada
Dizem por aí que quem denunciou a TV Cidade foi um marido. O motivo seria o apresentador Nascimento Silva. O marido não agüentava mais todos os dias quando o jornal era apresentado pelo Nascimento ver a mulher diante da TV olhando o apresentador nos olhos e suspirando. O marido revoltado com a fala mansa e pausada demais do Nascimento, como se estivesse paquerando a sua mulher, não pensou duas vezes. Denunciou!
 
19/11/05
Acho graça no Anderson Adaulto falar que em todas as campanhas onde trabalhou teve caixa dois. Os deputados lá em Brasília não conhecem o ex-ministro. Não sabem da missa, a metade. Ou sabem e já se acostumaram com tudo isso. Será que ninguém ainda se lembrou da campanha para governador do Itamar Franco? O Adauto trabalhou nela. Naquele mandato foi até presidente da Assembléia. Fala-se em Azeredo, mas ainda não se falou no Itamar. Será que não vão querer levantar nada de sua campanha em 98? E ainda, será que ninguém vai perguntar como e com que dinheiro foram pagas as dívidas de campanha do ex-governador? Os jornais do interior mineiro sabem. Mas é sempre a mesma coisa. Até na hora de investigar a corrupção neste país a coisa só rola nas capitais ou nas grandes cidades. O Marcos Valério é muito mais sujo do que se imagina, mas não é só ele não. Tem muita agência por aí que tem o mesmo esquema, bem menor, é claro, mas tão sujo quanto.
 
Li na Folha de São Paulo que aquele tão esperado beijo gay entre os dois jovens homossexuais na novela América não aconteceu por imposição da Igreja Católica. Se for mesmo verdade a Igreja Católica agiu muito mal, principalmente depois de tantos escândalos envolvendo seus padres. O último deles com o padre Félix Barbosa Carreiro, que foi pego em um motel com alguns adolescentes. O casal gay da novela, pelo menos não era promíscuo como o padre que, agora já se sabe de mais coisas, usava a batina na hora de seduzir ou se deixar seduzir pelos adolescentes, tinhas fitas de filmes pornôs em casa e mais um monte de coisas. O pior é que tem um bispo, de quem não me lembro o nome que falou em rede nacional que sabia da tara do padre. Ora, ora. Beijo gay, na novela das 9, entre dois homens lindos, cujos personagens se amavam, não tinha nada a ver. Pelo contrário. É melhor que a TV passe mesmo a mostrar este tipo de cena, para que deixemos de hipocrisia e paramos de ficar falando que ninguém tem preconceito. Temos preconceito sim, e é vergonhoso esta atitude de não aceitar o próximo com suas opções.
E a Igreja deveria era acabar de vez com esta coisa de celibato para ver se diminui a quantidade de padres acusados de pedofilia neste país.
 
12/11/05
Pedir o que vê e receber o que não acredita
Eu, que sempre acho um absurdo ter gente que ainda cai no conto do bilhete premiado, caí no conto da propaganda nesta semana. Imaginem que vi a publicidade na TV de uma nova casa de alimentos na cidade. Na foto da TV o produto era lindo, apetitoso. Não resisti, como sempre diz o Alan Camargos: a Zenaide não pode ver nada.... Pedi. Saber que não ia ser uma maravilha, eu já sabia, porque costumo comprar em uma casa mais antiga em Itaúna e nunca tive o que reclamar, pelo contrário. Mas também eu não esperava aquilo. 
Para começar era a metade do anunciado. Segundo, a massa era meio crua e grossa demais e recheio só no centro. O recheio era um caso de polícia. Parecia moído, esquisito demais. Mas também, quem mandou pedir onde não se conhecia? E por aquele preço? Só me restou ligar para casa de alimentação antiga e pedir pelo amor de Deus, perdão, pela minha traição. Eu já havia sido castigada o suficiente.
Mas a tal da propaganda enganosa é crime. Eu só liguei e reclamei, mas se alguém passar pela mesma coisa pode denunciar no Procon. Isto se chama vender gato por lebre e é crime contra o consumidor.
 
Reparos aos comentários do Celinho sobre os valores das publicidades da prefeitura de Itaúna
O Célio Silva, do Jornal Brexó, teceu na sua última edição comentários sobre os valores das publicidades pagos aos jornais de Itaúna. Infelizmente temos que discordar do jornalista em alguns pontos. Ele exemplifica com o espaço de 1/4 de página dizendo que o valor bruto de R$ 325 por este espaço é correto. Mas o Célio tem que se lembrar que apenas o Brexó recebe isto, os outros jornais, não.
Outra discordância de nossa parte é quando ele diz que as empresas da cidade raramente pagam isto. Não posso, claro, falar pelo outros jornais, mas na GAZETA a tabela é única. Vendemos para um ou outro pelo mesmo valor. A prefeitura foi feito um belo desconto (onde a GAZETA recebe menos que os outros) por ser um contrato de seis meses e com publicidade garantida em 4 edições mensais, e por contrato assim qualquer empresa teria o mesmo desconto. 
Outra ressalva é quando ele diz que o governo não paga mais que 1.200 reais em um página. O último anúncio de Furnas foi pago bem mais que isto e um anúncio da secretaria da Fazenda foi pago quase que o dobro disto, líquido. Até concordo com o valor pago pela prefeitura, mas o que é pago ao Brexó. Os outros jornais deveriam receber igualmente até porque todos os jornais aqui acabam atingindo os mesmos leitores.
Wilson sempre falou de uma pesquisa que nunca foi mostrada. E a gente sabe como que o leitor é meio esquecido para nome de jornal. Sei que até o jornal Ita Vox é ainda citado em pesquisas, depois de 8 anos fora de circulação. E, sobre a pesquisa da prefeitura, alguém me disse que a diferença entre os jornais é mínima, não justificando tamanha diferença nos valores dos anúncios veiculados. Na verdade os jornais itaunenses estão, como se diz, "pau a pau".
Quem me informou disse que a margem de erro da pesquisa mostra que eles estão todos atrelados.
05/11/05
A Festa dos Servidores
A Festa dos Servidores parece que não foi tão legal assim com os servidores. Recebemos informações de que o baile do servidor no Tropical era para 500 pessoas. Alguém deve ter errado nas contas porque a prefeitura tem hoje mais de 2.000 servidores. Parece que ninguém foi convidado diretamente. Um convite teria sido colocado na entrada da prefeitura convidando a todos os servidores. Mas infelizmente sabemos que muita gente nem pensou em ir, principalmente os servidores mais humildes (que são aqueles que fazem a coisa toda funcionar), por causa do local onde o baile foi realizado, no Tropical Tênis Clube. Nada contra o clube, claro, mas o local deveria ter sido um lugar mais humilde, onde todos os servidores poderiam ficar mais à vontade. Errou quem planejou o local. Ou será que não errou, foi tudo planejado assim mesmo? Será que os seguranças do executivo foram convidados?
 
Os Filhos de Francisco
No feriado li algumas notícias sobre o o ex-motoboy Francisco de Assis Pereira, de 37 anos, o Maníaco do Parque. Ele foi condenado por torturar, violentar e executar oito garotas em 97 e 98. Escondia os corpos e mutilou alguns deles com os dentes. Esse é o breve resumo das atrocidades atribuídas a Francisco. Agora ele diz que é um homem guiado pela palavra de Deus e se considera normal. Casou também, por procuração, com uma mulher de sessenta anos, Jussara, com quem pretende ter filhos e filhas. Os dois pombinhos lutam para conseguirem o direito de visitas íntimas para a realização do sonho do "Maníaco do Parque" ser papai.
Ora, ora, ora. Jussara é maior de idade, casou-se consciente do que fazia. Ele está condenado a mais de 270 anos de cadeia (vai cumprir apenas 30, que é a pena máxima no Brasil). Mas normal, Jussara não é. Que mulher em sã consciência teria coragem de ter visitas íntimas com este homem? Mas problema dela, não temos nada com isto. Existe uma discussão nos meios de comunicação se ele tem ou não o direito de ter filhos. Ninguém ainda falou dos filhos. Cadê os defensores do Estatuto da Criança e do Adolescente? Alguém precisa impedir o sonho deste louco. Uma criança não pode passar nenhum tipo de constrangimento e muito menos já nascer predestinada a isto. Vai ser mesmo muito legal ser filho do Francisco. Pode-se até fazer um novo filme: Os filhos de Francisco II. A história seria sobre as humilhações que estas crianças passarão por toda a vida, pelo preconceito que sentirão onde forem, pelas inúmeras redações que farão no dia dos pais nas escola...
Imagino uma redação assim: "Meu Pai. Meu pai era motoboy até ser preso e condenado pela morte e mutilação de oito mulheres. Casou-se na cadeia, onde fui gerado. Tenho orgulho de meu pai! Quando eu crescer quero ser igual a ele".
Pelo amor de Deus! Alguém tem que impedir isto! Criança alguma pode passar por tudo isto, já nascer predestinada à humilhações e preconceito!
 
 
29/10/05
Dia do Servidor Público
Sexta-feira foi dia do Servidor Público, dia 28 de outubro. Parabéns para aqueles que trabalham de forma correta, entendendo que o serviço público é igual a outro qualquer, onde se deve trabalhar com honestidade e ter um mínimo de competência. Para alguns de cargos comissionados, que hoje estão na boca do povo, acusados de, além da incompetência, serem grossos e mal educados com a população e com colegas concursados que serviram à outra administração, vale o momento do feriado para pensar e repensar certas atitudes e aquilo que eu sempre falo aqui: mandato são só quatro anos. Sai amanhã o prefeito e vocês, presunçosos ,vão junto porque se esqueceram de fazer aquilo para que foram contratados: servir ao povo. Mas graças a Deus que pessoas bobinhas assim são poucas na administração.
 
Dia do Servidor Público na Câmara
Pois é. Dia do servidor público foi na sexta-feira. E não é que na Câmara o feriado teve início na quinta-feira depois do almoço? Como não dava para emendar o feriado, os servidores da Câmara anteciparam. Se existiu algum motivo para tal, me contem depois, mas nada de direito de resposta, tá? Só um esclarecimentozinho.
 
E os seguranças?
Falando em esclarecimento até hoje a administração municipal não me respondeu sobre quem paga os salários dos seguranças do prefeito e do vice-prefeito.  
 
LIxeira
E falando em prefeito, me lembrei do Lessa (entenderam? risos), secretário de Urbanismo e Meio Ambiente. Pois é. Há dias eu estou me perguntando o que seria o batom da cidade a que ele se referiu em artigo recente em um jornal da cidade. A mim pareceu ser aquele toque final, uma cor, um brilho para completar a beleza. Mas não deve ser isto. Penso assim porque entre a minha rua e a av. Miguel Augusto foi "plantada" uma lixeira em lugar de uma árvore. A lixeira fica ali. Impune. Entre as duas ruas. O ponto de mais destaque entre as ruas. Feia aos olhos. Ruim ao olfato. Cheia nos dias de domingos com sacolas de lixo, enfeando a rua. O pior é que ao longo da ferrovia o lixo continua sendo jogado. Se a intenção da lixeira era esta, evitar que as pessoas não jogassem lixo ao longo da linha férrea, não funcionou. Ah, Lessa, tira ela de lá! "Planta" ela do outro lado da rua e uma árvore no lugar dela. Vai ficar liiindio, um batonzinho!
 
Impeachment
Lula voltou a ser ameaçado na quinta-feira com um impeachment por causa do crime eleitoral do uso de caixa dois em sua campanha. O senador José Agripino do PFL vai apresentar uma representação contra o presidente no Ministério Público na semana que vem. Se isto se concretizar, a representação chegar a um pedido de impeachment, pode alavancar um monte pelo país a fora nas prefeituras onde o PT se elegeu. Porque se houve caixa dois na eleição para a presidência, pode ter acontecido o mesmo nas eleições para as prefeituras com dinheiro repassado pelos diretórios estaduais. Ixi...A coisa pode ficar feia para muita gente.
 
22/10/05
Banheiros Químicos
No jornal oficial do Município, edição 402, do dia 13 de outubro, página 3, consta "Termo de Cessão de Uso de Banheiros Químicos, Celebrado entre a Autarquia Municipal – Serviço Autônomo de Água e Esgoto – e a Secretaria Municipal de Infra-Estrutura e Serviços da Prefeitura Municipal de Itaúna."Por este termo, o SAAE cede (sem ônus) à Prefeitura 5 (cinco) banheiros químicos (dois masculinos e 3 femininos) adquiridos conforme processo de dispensa de licitação número 639/05. 
Ora, o SAAE comprou banheiros químicos? Pra quê? Para usar na Estação de Tratamento de Água? Lá não tem banheiro não? E se o SAAE comprou é porque estava precisando. Então, por que cedê-los à Prefeitura? Se é ela quem precisa, por que ela (a Prefeitura) não comprou? Então o SAAE está fazendo compras para a Prefeitura? E por que o SAAE não usa esse dinheiro para melhorar o sistema de distribuição e tratamento de água e esgoto? Esse tipo de gasto evita que nossas contas de água e esgoto sejam menores...
 
Sinal da TV União
Sempre discuti com o ex-prefeito Osmando a vinda do TV União para Itaúna. Com isto perdemos a programação, principalmente jornalística, da região que realmente nos interessa que é a Grande BH e BH. Com o sinal da TV União apenas ficamos sabendo notícias de Araxá, Uberlândia, Unaí, etc, cidades que são importantes em Minas, mas onde não temos muitos negócios.
O pior de tudo é a qualidade de sinal em Itaúna. Esta qualidade cai se chove, se faz calor, se faz frio, se venta, se tem brisa, terrível. Na semana passada o som estava péssimo a ponto de nem dar para ouvir a programação. No sábado reclamos em Araxá com o técnico Pedro que disse que tudo estava normal, que ninguém tinha reclamado (porquê técnico é assim? Da Telemar, do micro, da TV...sempre o problema é com a casa da gente?). Mas ele me deu os telefones do que ele chama de "informantes" na cidade. Um era o Nelion, que trabalha na manutenção das torres de transmissão e que até naquele dia não tinha percebido a deficiência do sinal da Globo em Itaúna, mas concordou que não estava nada bom, naquela hora. A outra "informante" é uma senhora do bairro Cidade Nova, que disse que só não ligara porque estava ficando muito caro ligar cada vez que a TV apresentava um problema e que não era "informante" e sim, uma reclamante. Pois bem, não consertaram no mesmo dia e nem consertaram até hoje. É , sem dúvida, o pior sinal de TV na cidade. O Nelion deu uma idéia da qual gostei muito e tenho certeza que toda a cidade vai gostar também. Ele disse que iria pedir ao prefeito Eugênio Pinto para ativar novamente o sinal da Globo Minas e assim dar aos telespectadores a opção de assistir à TV União ou a Globo Minas. Finalmente. Tomara que o prefeito aprove também a idéia.
Falando em TV a novela América deu um show de absurdos nesta semana. As duas crianças que nasceram são mais que especiais. Um, o filho da Sol cresceu o equivalente a dois meses na viagem entre Boiadeiros e Rio. E no Rio um outro bebê cresceu o mesmo só na ida do hospital para casa... Coisas de novelas, né?
E tem também uma campanha dicas de alimentação para crianças até dois anos: "alimente o bebê até os seis meses apenas com o leite materno. Não dê água e nem chás". Mas os os outros 18 meses? É de jejum? Coitado do bebê!
 
15/10/05
Referendo, sim ou não?
Eu vou votar no 2. Sou a favor de proibir a venda de armas e munições neste país. Só quem teve um filho na mira de um revólver vai entender o que estou dizendo. E a polícia nunca descobriu o bandido que fez isto. A arma usada para diminuir ainda mais a minha segurança não vinha, com certeza, do crime organizado. Deve ter sido roubada facilmente na residência, ou das mãos de alguém. Sou a favor sim, não quero mais esta facilidade para o cidadão comum adquirir uma arma e ainda mais esta facilidade que este cidadão tem de perdê-la para um marginalzinho pé de chinelo, mas com poder para tirar a vida de meu filho.
O "não" entrou de vez naquela coisa de "é proibido proibir" e com isto está arrastando milhões de votos da nossa juventude. Usando nossos jovens para conseguir o que querem. Mas de que direito eles estão falando? O de comprar uma arma? Porquê estes jovens, ávidos de direitos, não vão para as ruas brigar pelo direito à saúde, à educação, ao trabalho, à moradia, à alimentação? Há muito estes direitos nos foram cortados e os jovens nem se deram conta, porque não nos perguntaram se "sim" ou "não". Simplesmente governos foram proibindo isto e aquilo ao brasileiro, sem pedir licença. Sem estatuto, sem referendo.
Estamos sendo usados mais uma vez. Com o chavão " é proibido proibir" nossos jovens estão caindo no conto do direito.
Mas, infelizmente, o "não" vai vencer. Vai vencer porque descobriu o jovem, cheio de razão, de direitos. Este mesmo jovem que não mora, não estuda, não come, não tem saúde e nem trabalho. Mas vota. O "não" vai vencer a eleição. O povo brasileiro não aprende nunca. Sempre votando errado. A história confirma isto. Infelizmente.
Tudo bem, temos o direito de decidir agora. Que legal! Vamos ter o direito de comprar uma arma! Tomara que tenhamos educação suficiente para saber ler o que está escrito na arma. Tomara que tenhamos trabalho e salário suficiente para pagar por uma arma. Tomara que tenhamos saúde suficiente para agüentar o tranco na hora do disparo e forças para suportar um tiro ou a perda de alguém. 
Mas se você não é destes que se deixa levar, que sabe ler mais do que está escrito, vote no "sim", tá? Deixe nossos filhos circular por aí e voltar são e salvos para casa. Eu não quero ficar com o coração apertado cada vez que meu filho usa de seu direito de sair para as baladas. Não quero morrer um pouco cada vez que ligo a TV e vejo que um estudante foi baleado na sala de aula, onde tinha o direito de estudar. Não quero mais nada disto.
 
Segurança pra quê?
Causa estranheza a muita gente, o prefeito Eugênio Pinto e o vice, Cláucio Corradi, andarem acompanhados de dois seguranças Achei que isto era apenas no início do governo, mas que nada, até hoje eles se fazem acompanhar de seguranças. Nos camarotes da Expô -Itaúna era assim: o prefeito entrava para cumprimentar as pessoas e eles ficavam lá, de barreira, na porta do camarote. Será que era para impedir que um monte de fãs desvairadas, tentando tocar neles, na sua roupa, se aproximasse?
O prefeito que veio do povo, que falou tanto governar junto do povo, está agora arrumando um jeito de se proteger deste mesmo povo, quer distância. Ele deve imaginar que na nossa cidade só tem bandido, para se proteger tanto? Ou então não confia tanto na sua simpatia e teme agressões verbais e físicas de seus eleitores? E quem está pagando os salários dos dois seguranças?
Me lembrei de uma coisa agora e até fiquei vermelha. Será que quando o prefeito viaja ele leva segurança? Ah, meu Deus! Que vergonha! O que não devem pensar os políticos de outras cidades?
Será que quando o Cláucio foi até o governador assinar aquele convênio dos recursos, junto com o deputado Neider (que apesar de ter seguranças, nunca usou, nem naquele conflito de terras), ele levou segurança também?
Não quero nem saber, só me interessa saber quem paga os salários deles. Aguardo a resposta que não precisa vir via justiça. Basta ligar: 3243-6969, 3242-5327 ou enviar para gazeta@gazetadeitauna.com.br.
 
08/10/05
O prefeito Eugênio Pinto está tentando desacreditar a GAZETA. Foi à justiça para pedir um direito de resposta ao jornal. Poderia ter remetido à Gazeta, por escrito ou telefone, o texto que pretendesse, mas preferiu do jeito mais intimidador. Coisas de quem acha que a justiça não tem o que fazer, ou que se sente mais poderoso que os demais. Pois bem, prefeito, já que exigiu, tivemos que apelar também para a justiça. Mas, mesmo que mais cedo ou mais tarde, tenhamos que publicar sua resposta, o resultado nunca será o que espera. Este direito de resposta, que aliás não responde nada e passa longe do que efetivamente seja uma resposta, apenas nos ofende e tenta nos diminuir, serve para o leitor da GAZETA entender como o prefeito age diante da opinião pública. E pensar que, por mais de uma vez, disse textualmente que a GAZETA era o único jornal que conhecia que não destorcia os fatos. Eugênio, você se lembra? Eu me lembro. Se quiser posso lhe lembrar de muita coisa. Eu nunca pensei que você fosse modificar-se tão depressa. Eu tinha previsto tanta mudança para mais tempo, mas vejo que me enganei. Um dia vai rever tudo isto e entender o absurdo.
A senhora que pediu ajuda à justiça para que conseguisse tratamento de saúde, para um grave problema cardíaco, Maria Lúcia Marques de Camargos, faleceu no sábado atrasado. É por causa de uma matéria sobre o sofrimento de Maria Lúcia para conseguir ajuda da Secretaria de Saúde que fomos intimados a publicar um direito de resposta do prefeito. Durante um rápido contato por telefone com Sônia, uma de suas filhas, ficamos sabendo da notícia da óbito de Maria Lúcia. Não entramos em muitos detalhes, Sônia prometeu dar uma entrevista no dia seguinte sobre o caso. Parece que Maria Lúcia chegou a fazer uma cirurgia de implante de ponte de safena. Contei para Sônia que o prefeito chamou a notícia sobre os processos de sua mãe contra o município, e em um deles, o pedido de intervenção do prefeito, de mentirosa ... Tentei marcar uma entrevista com as filhas de Maria Lúcia. Mas a entrevista acabou não acontecendo por uma razão muito simples e conhecida por todos que se sentem diante de um agente público e temem o poder de fogo do cargo que o mesmo eventualmente ocupe. Mais uma vez a verdade vai deixar de ser colocada a público por causa da maneira como certos detentores de cargos públicos exercem o poder recebido das urnas. Conseqüência disto é sabida: as CPMI´s e a prisão de Maluf não deixam mentir. Por causa da nossa fraqueza para denunciá-los. 
Creio que Eugênio Pinto merece ser questionado até por causa de um espirro, por causa de uma fila ainda que de 2 pessoas no plantão 24 horas ... Não fomos nós, mas ele quem passou os 4 últimos anos do governo Osmando literalmente "enchendo o saco" por causa de filas e não sei mais o quê. Vivia na TV, falando das coisas erradas na área da Saúde! Tinha solução para tudo! E agora? Bom é criticar e depois, se aparecer um outro Eugênio, como ele apareceu para o Osmando, ele simplesmente bate na porta da justiça e tenta calar o crítico. Coisa mais deprimente! Sabe, no fundo eu acho é que o Eugênio morre de medo de enfrentar a imprensa de verdade nesta cidade. Por isso não atende a gente. Para não ser cobrado, para não meter os pés pelas mãos, como muitos fazem. O mais curioso é que o jornal Brexó soltou a mesma notícia, enviada também pelo José Leandro. Mas não pediram direito de resposta o Brexó. O Via Fanzine também publicou, com a mesma fonte que a GAZETA, e não pediram direito de resposta a ele.
Falando em Via Fanzine, olhem o que eu achei no Via Fanzine on line, em na primeira entrevista coletiva que concedeu Sua Excelência: CARGOS - O futuro prefeito afirmou que, sobre os cargos do seu governo, o único certo é de Cláucio Corradi, como vice. Destacou o fato de não ter prometido cargo a ninguém durante a campanha e afirmou que vai montar uma equipe de profissionais competentes, independentemente dos partidos que eles vierem a pertencer. Disse que, ao contrário do que muitos ventilaram, ele não vai trazer ninguém do PT de fora, ou de Betim (onde o PT perdeu o Executivo) para compor sua equipe em Itaúna, que contará com profissionais locais.
Fazer o quê, né? Até a próxima, se Deus quiser e o Eugênio deixar.
 
 
24/09/05
O sucesso da Expô-Itaúna
Um espetáculo e tanto para os itaunenses que há muito mereciam o resgate da exposição agropecuária na cidade. Temos de reconhecer o trabalho feito pela Universidade de Itaúna. Dr. Faiçal nunca deixou a cidade na mão, em nenhum de seus apelos, Itaúna deixou de ser atendida. É extraordinário que, com tantos investimentos, o que é uma rotina naquela instituição, a Universidade ainda tem verba e boa vontade para ajudar, seja na saúde (nas reformas do hospital, fisioterapia, odontologia) ou no lazer do povo da cidade. Parabéns Dr. Faiçal, pela sua ótima administração frente à Universidade e pela sua atenção com o povo de Itaúna.
Outro que acreditou na festa foi o prefeito Eugênio Pinto, que trouxe um ótimo show como presente de aniversário para a cidade. Ainda sou da opinião que casas deveriam ser construídas com o que foi gasto, mas de que adianta agora? De qualquer forma Eugênio satisfez a população e conseguiu recuperar alguns pontinhos com a cidade.
João Wellington e sua equipe também estão de parabéns pela organização da festa. Tudo muito certinho, tudo muito animado. Apostou em grandes shows e deu muito alegria para o itaunense.
Mas na minha opinião o mérito maior é do presidente do Sindicato dos Produtores Rurais, Ildeu Alves. No ano passado conversamos sobre a pobreza das festas agropecuárias na cidade, durante uma confraternização em um sítio e naquele dia Ildeu garantiu que ia fazer uma grande festa neste ano e fez. O mérito de Ildeu está no seu acerto de achar o parceiro, a empresa certa para a exploração da festa. Ele podia ter entregue para qualquer um, como era feito em anos anteriores, para os "mineirinhos" da vida. Mas teve calma, gastou tempo, pesquisou e acertou na escolha. Depois aceitou com humildade as parcerias necessárias, e fica na história do Sindicato como o presidente que resgatou a festa no Parque Pedro Calambau. Desejamos sucesso para sua próxima festa, já agendada para a segunda quinzena do mês de abril de 2006.
 
Obras do prefeito?
Ficou bem estranho para a Administração Municipal esta história do e-mail falando que duas grandes obras na cidade serão atendidas pelo Estado em atenção à solicitação do prefeito Eugênio Pinto. Acho que tem gente ali dentro perdendo a noção das coisas. Como pode uma escola estadual que já teve sua construção aprovada pelo governador ser obra do Eugênio, se a doação do terreno para tal foi aprovada no ano passado? Não dá para engolir isto, dá?
E sobre a ponte, ainda durante sua campanha eleitoral Eugênio já queria a sua paralisação. Agora vem falar que pediu ao governo do Estado para continuá-la, mas como assim? Ele não a entregou para o Ministério Público? E que coisa mais estranha e até irresponsável de não permitir o acesso às planilhas de custo da obra pelo deputado Neider. Ficou enrolando, fez o Dalton de bobo (desculpa, tá Dalton?), mandou ele pra lá e pra cá atrás de um documento que é público. Ficou ruim demais. Não se pode brincar de esconde-esconde dentro da Administração. Acho que o que provoca tanta besteira é este monte de gente de fora que ocupa cargos de confiança e que só apareceram na vida de Eugênio depois da sua vitória. Nem sabem o que ele prometeu ou deixou de prometer. Não sabem qual era a sua opinião sobre nada e agora vêm determinado coisas e deixando o Eugênio assim: com cara de tacho!
 
Novidades na corrupção
É realmente impressionante a velocidade da corrupção neste país. Primeiro foi a notícia da existência do mensalão, depois o mensalinho. Agora, pasmem, vieram as diárias. Vereadores da cidade de Tururu, no Ceará, estavam recebendo diárias no valor de R$ 240 para dar apoio ao presidente da Câmara e aprovar as contas de 2002 da prefeitura. O engraçado, se não fosse trágico, é que um vereador declarou que "todos os vereadores receberam. Isso aí foi uma falta de experiência minha. Isso não é corrupção não". O esquema foi chamado de diarinha. O que mais pode aparecer? As "horinhas", os "segundinhos"? Haja dinheiro público para sustentar tanta ão e inho.
 
17/09/05
Parece que o cartão de crédito, idealizado pelo secretário de Administração, Sérgio Elias, não vai pegar. Pode até acontecer de se tornar realidade, mas muito a contra gosto dos servidores municipais. Nesta semana uma assembléia entre os servidores, promovida pelo Sindserv, mostrou que eles até aceitam o cartão de crédito, mas limitado às compras farmacêuticas. Quanto ao vale-compras não pretendem abrir mão. Talvez fosse melhor repensar este projeto, porque afinal o servidor é quem deve decidir o que acha melhor. Mas, por outro lado, a gente sabe que tem muito pai de família com o miolo mole e quando vê um dinheirinho toma um rumo certo: o boteco. Ali, entre "amigos", esquece de levar o dinheiro para a patroa fazer as compras domésticas.
O Sérgio me disse que o que pretende é proteger a família do servidor, justamente para não passar necessidades. Mas será que isto está correto? Pode-se mesmo controlar as compras feitas por uma família só porque ela depende do salário da prefeitura?
Na minha opinião, vale o querer do servidor mesmo. Se ele cumpre suas funções de forma satisfatória, deve receber um salário por isto e o que fazer com este dinheiro só cabe mesmo a ele decidir.
Falando em servidores uma coisa que o Sérgio precisa olhar e urgente é essa constante de denúncias de maus tratos sofridos por alguns funcionários da prefeitura. Depois que Eugênio se sentou naquela cadeira e deu oportunidade para muita gente trabalhar, alguns destes novos contratados já entraram ali com espírito de disputa não muito sadia e como se fosse uma vingança; do tipo "agora somos nós e vocês verão só". Eu pessoalmente já presenciei mais de uma vez este tipo de arrogância. Que bobagem! Serviço público não dura para sempre. Principalmente para aqueles que só conseguiram uma boquinha por causa de apoio político. Muitos ali, infelizmente não posso enumerar, não sabem nem onde estão e "se acham". Que nada, gente. Vocês estão ai para somar com os que continuam seu trabalho, alguns há anos no serviço público, pessoas com experiência de trabalho, capacitados. A hora é de aprender a trabalhar com estes servidores mais antigos e não ficar de nariz empinado perto deles, muitas vezes os humilhando. Lembrem-se que eles estão aí por merecimento, passaram em concursos públicos e vão ficar enquanto quiserem ou se aposentarem. Nariz empinado, no máximo, dura quatro anos.
 
Eu, hein?
Não acho vergonha nenhuma a gente mudar de opinião, principalmente depois de entender direito o assunto. Depois que ouvi o depoimento da deputada do PDT, Cidinha Campos, de que o "Bispo Rodrigues mandou matar o deputado Valdeci Paiva de Jesus", andei analisando melhor e agora, penso diferente. Acho que isto de mensalão, mensalinho, nunca existiu. Caixa dois no PT, também não. E os deputados, ameaçados de cassação são todos inocentes, de verdade. O Severino é gente muito boa e não é corrupto. Sou a favor sim, do nepotismo. O que tem demais? Se temos parentes desempregados, melhor contratá-los mesmo... Isto tudo é uma grande perseguição ao PT e seus aliados. Uma injustiça o que estão fazendo. Depois, o Marcos Valério é outra pessoa muito correta e não tem cara de quem, algum dia, tenha deixado passar por aquela cabeça linda, qualquer tipo de pensamento desonesto.
Eu, hein? Tenho filho para acabar de criar..
 
10/09/05
Prestígio de Eugênio com as crianças está acabando
Por esta o prefeito Eugênio Pinto não esperava. Nas festividades do 7 de setembro, o prefeito se misturou à multidão, como de costume, abraçando crianças e cumprimentando os adultos. As manifestações não foram favoráveis. Frases como "lá vem o chato", "Sai pra lá", etc, foram ouvidas, ainda que ditas em voz baixa, pelo prefeito. E algumas crianças não foram muito receptivas ao abraço do prefeito, o que lhe causou um certo embaraço. É, Eugênio, como as coisas mudam...
Dia da imprensa
Chega a ser doloroso publicar em uma mesma edição, e até na mesma página duas notícias tão contrárias. Enquanto publicamos aqui que o ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), defende os direitos da imprensa, a sua liberdade, temos que falar também sobre o atentado que sofreu um jornal na cidade de Marília, São Paulo e duas rádios, no mesmo prédio. Dói muito saber que ainda existam pessoas que querem calar a imprensa a qualquer custo. O próprio presidente Lula tentou no início de seu mandato controlar a imprensa. Este incêndio provocado nos meios de comunicação de Marília só pode ser chamado de covarde.
Um país que se diz democrático, onde os piores crimes contra o povo brasileiro são cometidos pelos seus próprios governantes, não pode permitir mais essa violência. Achamos que Tim Lopes havia sido morto para lembrar a todos tamanha barbaridade e dar fim à tentativa de calar a imprensa brasileira. Mas parece que outros Tins virão ainda.
Quando se provoca um atentado como esse, contra um meio de comunicação, a violência é contra a própria liberdade de imprensa, é contra o povo brasileiro. A sociedade não pode assistir a atentados como esse e ficar calada. Só com os meios de comunicação livres para prestar a informação à sociedade é que esta mesma sociedade poderá ser também livre. O Tratado Internacional de Chapultepec, que reafirma a liberdade de expressão dos jornalistas e meios de comunicação diz que "não há pessoas nem sociedades livres sem liberdade de expressão e de imprensa. O exercício desta não é uma concessão das autoridades, é um direito inalienável do povo. Toda pessoa tem o direito de buscar e receber informação, expressar opiniões e divulgá-las livremente, seja qual for o veículo". Por isso não adianta incendiar redações, recolher jornais, tirar TVs do ar, processar jornalistas, até mesmo matar alguns deles. A sociedade sempre, a qualquer custo, terá na imprensa o eco de sua voz. A imprensa sempre atuará em defesa do povo, seja criticando, seja denunciando, seja cobrando de seus governantes dias melhores para sua sociedade.
Hoje, dia 10 de setembro é dia da Imprensa. Parabéns a todos aqueles que apesar de tudo, continuam em suas redações, grandes ou pequenas, trabalhando, colocando a sua voz em defesa do povo. Parabéns, especialmente, aos meios de comunicação de Itaúna. Diretores, jornalistas, entregadores, enfim, todos aqueles que trabalham para levar a informação ao seu leitor.
 
27/08/05
O prefeito e o sem teto
O prefeito Eugênio Pinto, durante audiência pública, fez questão de sair de seu lugar para levar o microfone para um sem teto falar. Eugênio disse que no governo dele "sem teto fala". Falar, fala, mas não mora, né prefeito?
 
Notícias do mandato de Neider
Vejo um certo sarcasmo em algumas pessoas da cidade quando comentam que alguns jornais, entre eles a GAZETA DE ITAÚNA publicam matérias relacionadas ao mandado do deputado Neider Moreira. Ainda outro dia li em um jornal que a assessoria do deputado faz parecer que tudo que vem do Estado vem através de Neider. Já falamos isto e voltamos a dizer, que o deputado Neider Moreira deve satisfação aos seus eleitores e por isto a sua assessoria envia os releases. Queremos lembrar que tudo vem mesmo do governo do Estado, claro. Nenhum deputado ou secretário iria dar conta de qualquer coisa sem as verbas estaduais. Mas não se pode esquecer que durante anos Itaúna não recebeu nada do Estado porque não tinha lá um representante para lembrar ao governador da existência de Itaúna. Bem diferente de Pará de Minas que tinha o Antônio Júlio como prefeito e depois deputado e como governador, Newton Cardoso. Através de Antonio Júlio Newton Cardoso ajudou e muito a desenvolver aquela cidade. Agora é a nossa vez. Então parem com as mágoas e mostrem as coisas boas que acontecem na nossa cidade.
 
Parabéns para a Dagmar
A vereadora Dagmar Barbosa está mais uma vez de parabéns. Primeiro foi pela negativa de contratação de assessores no seu gabinete, economizando assim para os cofres públicos e agora pelo projeto que resgata o civismo. Antigamente em todas as comemorações escolares, eventos municipais os hinos eram executados. Os cadernos escolares traziam na última capa a letra do hino nacional. Hoje ninguém se lembra mais disto. É vergonhoso ver durante uma execução de hino, as pessoas fingindo que sabem a letra. Os símbolos como a Bandeira, o Hino, o Selo, as Armas Nacionais perderam a sua importância para a maioria das pessoas. O respeito e amor aos nossos símbolos devem ser ensinado nas escolas e resgatados por todos os cidadãos.
Mas a idéia não era essa?
Um itaunense, Israel Lúcio, foi notícia nesta semana porque, depois de conseguir um emprego, devolveu o cartão do Bolsa Família do Governo Federal. Mas não era isso mesmo que se esperava dele e de outros? Do mesmo jeito o Governo Federal faz publicidade do funcionário que devolveu 10 mil dólares encontrados em um aeroporto. Sinceramente, o que há de espetacular nisso? Fizeram o que deveriam fazer.
 
20/08/05
Movimento estudantil
As declarações do presidente da União Nacional de Estudantes (UNE), Gustavo Petta, na quarta-feira, durante as manifestações em Brasília causou estranheza àqueles que já fizeram parte de movimentos estudantis. Há muito se perguntava onde estavam os caras-pintadas diante da crise que vive o governo e alguns partidos políticos. Os caras-pintadas vieram, mas vieram fazendo uma manifestação bem diferente do esperado deles, não convencendo nem a eles mesmos. Coincidência ou não, no mês de julho a UNE recebeu do governo federal a verba de R$1 milhão. Fiquei curiosa em saber como está o DCE (Diretório Central dos Estudantes) de Itaúna. Participei uma vez de uma diretoria do CDE. Naquela época movimento estudantil não recebia dinheiro de governo e não saía às ruas defendendo políticos que estão no meio da lama. O movimento estudantil defendia primeiro a própria classe procurando melhorias no ensino do país e, principalmente, era contrário à corrupção. Mas tivemos a grata surpresa de saber que o presidente do DCE, em Itaúna, Genaro Lopes Honori Guilarducci, é contrário a esta manifestação feita em Brasília e que  não concorda inclusive como foi feita a reeleição, a primeira na história da UNE, de Gustavo Petta.
Sobre o movimento estudantil em Itaúna, Genaro nos contou que tem procurado trabalhar junto da comunidade. O DCE está colocando em prática, desde fevereiro, projeto de educação para formar instrutores que serão os multiplicadores de informações junto à população. Estão sendo ministradas aulas de direito básico, ensinamentos de prevenção da saúde com a escolas de Odontologia, Fisioterapia e ensinamentos de sociologia. 
 
Ignorância ambiental
Se tem uma coisa que me incomoda e muito é quando algumas pessoas não pensam em comunidade. Preocupadas apenas com seu benéfico próprio e imediato estas pessoas prejudicam o restante da comunidade e neste caso específico, todo o planeta. O proprietário de uma eletro rebobinagem na av. Dr. Miguel Augusto Gonçalves vem praticando há tempos crime ambiental. Ele queima fios de cobre, revestidos por um material que solta uma fumaça intensa, negra e de mau cheiro. A fumaça chega a incomodar o trânsito de tão espessa. O motivo da queima, que é feita em uma pequena laje perto da linha férrea, deve ser para aproveitar os fios, e vendê-los, já que é um material caro. Mas deve existir uma outra forma de fazer esta reciclagem, sem incomodar vizinho e, principalmente, sem colaborar com a destruição da camada de ozônio, ou o que resta dela.
 
13/08/05
Não me convidem
Por favor, não me convidem nunca para a ser secretária de Bem Estar Social. Eu não daria conta. Meu coração é mole demais para isto. Eu nunca conseguiria estar presente, sendo responsável por esta secretaria, em um momento delicado como aquele da destruição dos barracos do João Paulo II. Eu não conseguiria andar no meio daqueles pobres coitados sem derramar muitas lágrimas. Admiro a Marisa Pinto. Circulou por ali, vi na reportagem da TV União, sem demonstrar qualquer reação de piedade para com os que lá estavam chorando, com bebês no colo, velhos sem ter para onde ir. Eu não daria conta. Esta coisa de trator derrubando barraco foi uma das primeiras cenas da novela América, onde o tratorista se negou a derrubar a casa de uma viúva e acabou preso por isto. Da mesma maneira foi a abertura do jornal da TV União naquela sexta-feira. Trator, poeira e choro abriram o noticiário. E os expulsos do lote foram tratados como bandidos de grande periculosidade, claro, do contrário não teria sido chamado tanto reforço para retirar do local um bando de gente mal nutrida, crianças, mulheres e idosos. Parecia que eles estavam armados e que iriam revidar a atitude da polícia. Achei um exagero do comando da polícia militar.
Depois ouvi um vereador dizer que tudo que for possível "dentro da legalidade" será feito para ajudar os expulsos do loteamento. Dentro da legalidade.. Taí uma coisa que eu nunca vi acontecer neste país. Um político ser preso ou estar respondendo processo por ter feito algo ilegal que ajudasse a comunidade. Mas devo confessar que também não vi muitos presos por roubar, desviar recursos do povo.
Pois bem. Vamos nos arriscar? Estamos desembolsando R$ 130 mil para a festa de aniversário da cidade. Gasto por duas horas de show. Em outros anos não tivemos shows no aniversário da cidade, chiamos, mas ninguém morreu por isto. Porque não "desviar" este dinheiro e construir algumas casas? Pelo que conheço do Leonardo (de reportagens, tv, etc) ele, de bom grado e sendo informado sobre o assunto, deixaria de cobrar a multa pela anulação do show na cidade. Seriam 15 casas, segundo um engenheiro que procurei na sexta-feira e cujo nome não pedi autorização para divulgar. O povo itaunense é um povo nobre e vai preferir a construção das 15 casas, que vai dar conforto a 15 famílias à assistir duas horas de show. E depois, o empresário João Wellington já está trazendo bons shows neste ano. Ninguém vai reclamar. 
Eu, Marcos Valério, nós e o Delúbio
Vocês devem imaginar assim, todo mundo evitando dizer que conhece o Valério e a Zenaide querendo contar...Mas não é nada disso. Marcos Valério disse na CPI do Mensalão, na terça-feira que o PT acabou com a vida dele. Mas o que o PT, Delúbio, Marcos Valério e outros fizeram afetou ao cidadão comum de todo o país. Com a minha vida eles não acabaram, mas prejudicaram bastante. A GAZETA e outros jornais da cidade sempre receberam publicidade da SMP&B. E neste momento estamos a ver navios em dois pagamentos que nunca chegam, se é que chegarão, por causa de que? Por causa de toda esta falta de caráter que estamos vendo. Na verdade, isto pelo menos com a GAZETA, desde 98 levamos cano nas eleições. Candidatos de Itaúna nunca deixaram de pagar nada aqui, mesmo perdendo as campanhas. Mas governador perde e paga só a metade, outro nem paga, ministro, hoje ex, se esquece das contas com o jornal e por aí vai. Estas CPIs não sabem da missa a metade. Isto de estatal pagar contas de campanha é velho como Matusalém...
 
05/08/05
Tenho medo
Resgatando a publicidade do então candidato José Serra, que disputou o segundo turno com o Lula, repito as palavras da atriz Regina Duarte: tenho medo.Mas não tenho mais medo do PT, do Lula, do Zé Dirceu, do João ou do José. Tenho medo do destino deste nosso Brasil. Tenho medo de que não nos sobre ninguém em quem confiar nas próximas eleições, mas tenho medo também de que o povo esqueça tudo depressa demais e os mesmos nomes seja eleitos.Ando com tanto medo que outro dia, voltei para o meu quarto no momento em que uma matéria do jornal Nacional mostrava um prédio, parecido com um galpão e de lado, na imagem, passavam dois caminhões baús. Gata escaldada, né?, fui logo sentindo um calafrio e o primeiro pensamento que me veio foi: agora em caminhões?
Pode até parecer engraçado este pensamento, mas na hora não foi nada disto. O que se pode esperar depois que, mesmo já tendo sido denunciado o esquema das malas, aparece mais mala e cueca milionária? Isto significa que eles não estão nem aí para o que acontece. Não se importam com as denúncias, viciados que estão na impunidade.
Cada vez que ligo a TV para ouvir um depoimento, dos muitos que temos acompanhado, morro de medo de ouvir um nome mais conhecido de nós, itaunenses. E pelas notícias que correm, ainda não comprovadas, políticos itaunenses teriam sim recebido dinheiro, senão das malas, pelo menos dos caixas dois. No plural, porque além do caixa dois do PT, tem o do PSDB, admitido pelo Eduardo Azeredo.
Nós precisamos aprender que se tanto dinheiro tem de ser gasto nas campanhas eleitorais e se o salário que os eleitos irão receber não cobrem tanta grana, alguma coisa está errada. Por exemplo: porque uma empresa destina tantos milhões para uma campanha? Que tipo de benefício ela pretende? O bem estar comum? Du-vi-d-o-do. Aí tem. Enquanto passamos fome, moramos na rua, debaixo de chuva e frio, morremos por falta de remédios e nossos filhos crescem analfabetos, as malas correm para cima e para baixo, cheias de dinheiro. Dinheiro usado para as campanhas políticas de homens e mulheres que sobem em um palanque, põem a cara na TV e nos dizem que querem fazer o nosso bem, querem nos dar dignidade. Como podem dar aquilo que eles não têm? Dignidade, honestidade, balela. Balela e mais balela. O que eles querem é o salário, que nem é tão alto assim mas que vem com anexos às mordomias, aos caixas 2, 3, 4, infinitamente. O povo e a sua dignidade, ora... que povo?
Queria ver se esta reforma que aí está sobre o financiamento público das campanhas dará conta de caixa dois. O financiamento público não é tão ruim já que o dinheiro de hoje já sai dos cofres públicos mesmo. Pelo menos seria mais transparente. Mas quero ver. E queria mais. Queria ver este país deixar de pagar salário de cargos eletivos. Quantos candidatos vocês acham que iria aparecer para disputar uma vaga na Câmara de Itaúna? Onde que a gente iria buscar candidatos? Seriam difícil encontrar um ou dois. Que me respondam estes vereadores que hoje conseguiram a sua vaga na atual legislatura. Se não tivesse salários vocês teriam se candidatado?
Mas é isto. Depoimentos, denúncias, desmentidos, e a gente aqui. Pobres expectadores de uma peça de teatro por cuja entrada pagamos caro e que nos deixa mais uma vez o seguinte aprendizado: somos meros bonecos nas mãos de políticos safados que só querem se dar bem às custas do povo.
 
23/07/07
Que sentimento é este que nós brasileiros estamos sentindo? Não é apenas decepção, apenas raiva, apenas vergonha. É uma mistura de tudo isto aliada à uma sensação de que estamos, como sempre estivemos, sendo passados para trás. A CPMI nos depoimentos desta semana de Delúbio Soares e Sílvio Pereira foi uma farsa só. Eles não falam nada, não informam nada, mas fizeram de tudo que foi corrupção para manter Lula no poder. Lula não estava mesmo preparado para a presidência. Ele sabia muito bem fazer o papel de acusador, mas ali, no lugar dos acusados, virou um deles, porque o PT mostrou que não sabe comandar, não sabe atrair pelo trabalho novos nomes para apoiar o governo. Foi preciso comprá-los. E muito me estranha o Lula dizer que não sabia nada disto. Saber, ele sabia. Não é possível que via o número de aliados dobrar e nunca querer saber o que os atraía. Alguns petistas, estes mais radicais que não enxergam outra verdade que a sua, dizem que tudo isto é para desestruturar o PT. Será mesmo? Para mim o PT morreu há vinte anos e ninguém percebeu.
Como bem lembrou um senador, o PT antes fazia suas campanhas políticas baseadas em ideais, campanhas pobres, mas cheias de sonhos e de esperança de uma nação melhor para os brasileiros. Em 2002 mudou a estratégia. Gastou montanhas de dinheiro. Só para o Duda Mendonça foram pagos 4 milhões de reais!!! Imaginem o resto da campanha em quanto foi?
Segundo pesquisa recente CNT Sensus Lula ainda tem apoio da população. Já em pesquisa mais recente, do Ibope, 40% da população acha que ele não termina seu governo. Isto em pesquisa. Se em um momento for dado início a um movimento de impedimento do seu mandato, a coisa "pega", como o próprio governo coloca em suas campanhas de publicidade: "um bom exemplo e esta coisa pega", ou "o bom do Brasil é o brasileiro". Ainda bem que eles reconhecem e, como bons brasileiros, já cansados de tanta safadeza vamos acabar tendo que dar o exemplo, de novo.
Senadores e deputados já não suportam tanta ironia, tanta mentira por parte dos depoentes.
Na quarta-feira depôs Sílvio Pereira, ex-secretário geral do partido, que nada fez além de jogar toda a culpa em Delúbio, ex-tesoureiro, que deve estar ganhando uma nota preta para se confessar realmente responsável sozinho por tanta lama. Como não posso ficar o dia inteiro ouvindo depoimentos, afinal o banco não me empresta nada, colhi apenas na noite de quinta-feira, algumas frases de parlamentares indignados com a situação para colocar aqui para que meus leitores possam ter uma idéia do que se fala ali dentro. As frases que aqui citadas não trazem seus autores mas podem ser conferidas pelas gravações da TV Senado.
Boi de Piranha- O deputado Pompeo de Matos, PDT/RS disse que Delúbio é um boi de piranha e explica: o boi mais cansado, menos valorizado de toda a boiada é colocado para atravessar o rio cheio de piranhas que o devoram, enquanto o restante da tropa passa ilesa. Pompeo ainda disse que o PT estuprou o Brasil, a nação brasileira.
Legitimidade do governo Lula - Um outro deputado questionou a legitimidade do governo federal e dos governos estaduais e municipais que hoje são dirigidos pelo PT. Se os recursos são de um caixa dois, ou recursos não contabilizados como os chama Delúbio, "os diretórios estaduais e municipais, até mesmo onde exista gente de boa fé, cometeram crime, receberam dinheiro sem origem declarada. Delúbio, o senhor é um predador, está destruindo pessoas, está promovendo uma execração pública de pessoas que apenas receberam o dinheiro e o repassaram para os diretórios, sem saber a sua origem ilegal.
Laranja- O deputado Chico Sardelli, PFL/SP disse que a história vai mostrar que Delúbio é um laranja.
História do PT - O deputado José Eduardo Cardozo (PT-SP), se mostrando completamente desolado com a maneira como estava sendo conduzido o depoimento disse que "nós não temos outra alternativa senão a busca da verdade. Me senti abatido (com o depoimento) mas esperançoso de que até o fim do depoimento possa se chegar a verdade. De certa forma, o patrimônio de toda a história do PT está em suas mãos"
Collor - Um outro parlamentar lembrou que o PT trabalhou para que o ex-presidente Collor de Melo caísse. "A diferença é que na época de Collor o esquema era a extorsão de empresas privadas, na de Lula, são empresas públicas".
O medo e a esperança- o deputado Moroni do PFL/CE lembrou da campanha de 2002 quando o candidato José Serra colocou no ar uma publicidade com Regina Duarte dizendo que tinha medo do Lula. O PT venceu e veiculou publicidade dizendo que a esperança vencera o medo. Para Moroni a esperança foi vencida pela corrupção "Não se ganha iludindo o povo. Ganha-se com um ideal que se via antes no PT. Mas quando se chega ao poder o ideal vai para a gaveta. Eu queria que a esperança vencesse o medo, mas a corrupção venceu a esperança".
 
16/07/05
Haja mala
"Era tanto dinheiro que não deu para contar na mão. Foi preciso usar uma máquina de contar cédulas". Isto foi o que disse um apresentador de telejornal sobre as sete malas que o deputado federal João Batista Ramos da Silva, do PFL de São Paulo, levava de Brasília para Goiânia. O dinheiro foi contado por três máquinas do Banco do Brasil e por mais de 20 pessoas.
Esta história me lembrou de uma outra. Ali Babá entrou em uma caverna de 40 ladrões e de lá carregou tantos sacos de moeda (na época ainda não existiam malas) que não conseguiu contá-las, teve que pedir emprestado uma "medida" ao irmão, para saber o tamanho de sua fortuna. Na estória de Ali Babá a gente sabe que eram 40 ladrões. No Brasil não sabemos ao certo quantos são os ladrões engravatados, até porque cada dia ficamos sabendo de mais um. A Hebe Camargos sugeriu a abertura de uma fábrica de malas, para se ganhar dinheiro. Eu sugiro e procuro sócio para a montagem de uma fábrica de máquinas para contar político ladrão.
A TV é o único meio de comunicação que chega à maioria dos brasileiros. Todo mundo está vendo esta lameira toda e todo mundo se diz indignado, decepcionado. Mas vocês querem ver uma coisa? Ano que vem todo mundo será eleito de novo e os eleitos vão levar aos seus gabinetes os mesmos nomes de sempre. O povo é assim, fica indignado hoje e amanhã... amanhã já se esqueceu de tudo.
 
Problema é o lixo
Este monte de denúncias que acontece agora no Brasil, não mais diariamente, mas segundamente (por segundo) impede até o trabalho da imprensa brasileira que não consegue mais acompanhar as notícias. Cada hora é um novo nome, ou vários, como na quinta-feira. E podem esperar por muito mais. O Marcos Valério já está negociando uma pena mais branda em troca de contar tudo que sabe. Parece que não vai mesmo sobrar ninguém. O jeito é pegar a vassoura, juntar todo mundo em um saco e mandar para as empresas de lixo. Não para reciclar, porque nem pra isto servem, mas para moer bem miudinho para não corrermos o risco de algum pedaço dar cria.
Falando em lixo parece que o prefeito Eugênio Pinto anda com problemas com o lixo na cidade. O que será isto?
 
09/07/05
Exposição agropecuária
Finalmente Itaúna vai voltar aos bons tempos de uma exposição agropecuária à sua altura.
A festa perdeu sua credibilidade depois de vermos tantos empresários que vinham aqui apenas para levar o nosso dinheirinho suado e o que nos ofereciam em troca eram shows de quinta categoria, quando não lesavam o comércio itaunense. Agora com esta agenda de shows apresentada pelo Sindicatos dos Produtores Rurais com nomes como Leonardo, Bruno e Marrone, Capital Inicial e Gino e Geno, dá para acreditar no novo empresário parceiro do sindicato na festa. O perigo, sem ser preconceituosa, é o ingresso de um show como o de Leonardo ser apenas a troca de alimentos. Isto significa que o Parque de Exposições vai lotar. Então é preciso redobrar a segurança também. A exposição é uma festa que traz gente, interessada em negócios ou apenas na diversão , de toda região. Lucro para as empresas itaunenses que expõem seus produtos nestes dias para um público maior e lucro para a comunidade em geral que tem pouca diversão tem durante todo o ano. De parabéns o presidente do sindicato, Ildeu Alves Silva, pela seriedade que vem trabalhando à frente do sindicato.
 
Reunião extraordinária
Está certo que foi o prefeito que convocou e por uma boa causa a reunião extraordinária dos vereadores na quarta-feira. Mas precisa ter custos para os cofres públicos? Os vereadores já se reúnem apenas uma vez por semana, o que não quer dizer que não trabalhem nos outros dias, então quando for preciso não custa muito se reunir de graça, como fizeram já por duas vezes, não é mesmo?
 
CPI dos Correios
Tenho acompanhado os depoimentos dos envolvidos no Mensalão. E seria cômico se não fosse trágico esta bandalheira toda, este monte de político sem vergonha que na hora das campanhas quase se desmancham em lágrimas em defesa dos pobres e em nome do país. Mas na hora que se sentam naquelas cadeiras, esquecem-se de tudo e vale a propina maior. O assunto é muito sério e a cada dia surge um novo nome e uma nova maneira corrupção. Mas voltando à vaca fria no depoimento do publicitário Marcos Valério gostei muito das perguntas feitas por Laura Carneiro, do PFL do Rio de Janeiro. Cansada de fazer perguntas e receber como respostas sempre um " não me lembro" a senadora não deixou por menos e perguntou: o senhor se lembra do que na sua vida?"
 
 
 
02/07/05
Amigos que se foram e que deixaram saudades
Ibsen Carneiro
O Ibsen Carneiro se foi. Nem fui me despedir dele, quando soube era tarde demais. Mas talvez tenha sido melhor assim. Melhor me recordar de outra forma. Assim dá a impressão de que ele ainda está por ai, a gente só não se vê mais. Prefiro me lembrar dele com vida, quando chegava em Itaúna, na sexta-feira, vindo da faculdade de jornalismo, quando a gente se encontrava e passava boas horas juntos conversando. Ou melhor ele conversava. Ibsen era assim, falava, falava, ouvia pouco. Se perdia nas histórias de arte que ia contando, nas suas filosofias. 
Naquele dia, cheguei no portão de casa e olhei lá para os lados da casa dele. O pôr de sol, que já é bonito no inverno, estava mais bonito ainda e pensei comigo: Mãe é mesmo danada. E não é que a dona Ivolina já deu um jeito e arrumou pincel e tinta para o filho? E o Ibsen, claro, não perdeu tempo.
 
Eugênio Pinto
Nós, pessoas que adoramos esta cidade e que gostávamos muito do Eugênio Pinto, não sabemos mais o que fazer. O prefeito de Itaúna não que ouvir ninguém, vai só obedecendo ao PT em tudo e o que é pior, assassinou e depois escondeu o corpo de Eugênio Pinto, um cara que era legal para danar, interessado nas causas sociais, amigo de todo mundo e, principalmente, de coração aberto para a cidade.
Agora este cara que tomou o lugar do nosso amigo e que atende pelo mesmo nome está deixando que pessoas alheias à nossa realidade tomam conta da cidade. Se o Eugênio Pinto ainda estivesse entre nós, com certeza ele ia olhar bem nos olhos deste povo que fica tentando fazer ele de boneco e dizer assim: aí meu filho, meu compromisso maior é com a minha cidade. Ah, tem ser assim, como vocês querem? Tenho que deixar pessoas de fora tomar conta? É assim mesmo? Tenho de pensar apenas no Partido? Pois muito bem. Minha cidade, minha honra, meu orgulho é maior que qualquer partido. Passem muito bem!
E assim todos viveriam felizes para sempre. Mas bem sei que está na hora de acordar para a dura realidade.
Se fosse no tempo da minha avó todo mundo ia dizer que o Eugênio tinha sido “maconhado” para poder aceitar as coisas deste jeito... Poxa, Eugênio, ACORDA! Ainda dá tempo de você se safar de uma roubada.
 
Das duas uma
O deputado Roberto Jefferson, do PTB/RJ, depois de 9 horas de depoimento arrastou mais nomes para o lamaçal em que se encontram os políticos brasileiros. Sobrou até para o PT mineiro, Furnas e Aécio Neves. Ou o deputado Roberto Jefferson gostou da coisa e agora começou a delirar ou pior ainda, os políticos honestos no país cabem em uma pequena sala.

25/06/05
Transformar o coreto em banheiro?
Durante a reunião do Orçamento Participativo do centro da cidade foi sugerido a construção de banheiros públicos. Muito bom levando em consideração que muitos idosos, mulheres grávidas, crianças, às vezes precisam usar um banheiro e claro, as lojas da cidade não o cedem, por inúmeros motivos.
Mas foi dito nesta reunião, sugestão do prefeito Eugênio Pinto, que um local onde poderia se abrigar estes banheiros seria onde hoje está o coreto, projeto doado pela Belgo Mineira há alguns anos atrás. Um absurdo. O coreto é bonito, não é mais utilizado apenas por falta de iniciativa. Não há nada de errado com ele. Se para o prefeito "aquilo não é coreto nem aqui, nem na China", como disse, é que não conhece outros lugares, mesmo no Brasil, onde existem arquiteturas modernas. Esta coisa de coreto com cerquinha de madeira, telhadinho colonial e escadinha de acesso, é muito bonito e existe em muitas cidades históricas, mas por isto mesmo. São coretos antigos, construídos de acordo com uma época. Transformar o nosso coreto em banheiro é no mínimo falta de sensibilidade artística.
Os banheiros deveriam ser construídos perto da banca de revistas, onde seria mais econômico uma vez que já tem rede de esgoto. E ainda ter muito cuidado com a limpeza destes lugares para que não vire um lugar horrível e mal cheiroso como em algumas cidades virou.
Agora se ele está mesmo determinado a não gostar do coreto e cismar mesmo em destruí-lo que se faça ali um espaço diferente. Pode ser, por exemplo, um espaço para exposições de arte permanente, ou qualquer outra coisa, mas que não se destrua o lugar, apenas que o transforme. E que ele seja usado sempre como espaço de artes.
 
De porteira aberta
O prefeito agora passou a chamar seu secretariado de boiada. É muita falta de consideração com aqueles a quem ele considera de sua confiança. Durante toda a campanha eleitoral Eugênio deixou que o nome de sua família fosse alvo de chacota. Quem não se lembra do Regaço, nas ruas com a kombi gritando: o pinto tá subindo, o pinto tá entrando... Deprimente. Agora passou para boiada de secretários. E se ao invés de dizer que a porteira está aberta, dissesse que ainda há possibilidade de troca de secretários? Não seria mais conveniente e respeitoso? Depois não venha processar jornais que publicarem: o boi tal, titular da secretaria tal, acabou pastando e foi exonerado. E se for uma secretária? Ixi! aí o bicho vai pegar de jeito! O prefeito começa o modismo e depois acha ruim se alguém segue seu exemplo. Porteira, Eugênio? Fica ruim demais, não?
 
18/06/05
Quando uma empresa cresce a cidade onde ela está, cresce junto. Seja no aumento do número de vagas de trabalho, seja na área social, de qualquer forma a cidade recebe sua parte. Mas não temos visto isto da empresa de transporte ferroviário Centro Atlântica. A empresa está crescendo muito no número de horários e de vagões e claro, nos lucros. E hoje de manhã fiquei assustada ao ver no jornal Bom Dia Brasil que maquinistas estão sendo treinados para conduzirem composições de até 320 vagões. É assustador para quem mora ao longo da ferrovia.
Quando a empresa aqui se reuniu com a imprensa achamos que alguma coisa iria mudar, mas nada. Hoje eu sinto que a campanha que a Centro Atlântica fez junto à escolas, bares, trânsito, etc, foi mais para marcar terreno, como se dissesse assim: “olha lá vem o nosso trem. Saiam da frente, nos dê passagem porque quando um desavisado morre sob nossos vagões dá prejuízo no cumprimento de horário e depois não dá tempo de ficar esperando tirar cadáver nenhum porque em trinta minutos queremos passagem de novo”.
A buzina, disseram que iriam diminuir. Um ou outro maquinista até que tem tentado, mas ainda existem aqueles que apertam a mão mesmo. Falaram em um número 0800 para reclamações da população com relação aos trens, mas nem sabemos se já está funcionando e nem conhecemos o tal número.
Mas não se pode impedir o progresso. Se tem muito trem é sinal que tem muita produção a ser transportada. Que bom, não é mesmo? Mas em contrapartida porque não dividir este progresso com as cidade que são cortadas pelo trem? Coisa pouco para uma empresa deste porte. Umas creches, alguma escola, informatização de escolas do município, ajuda aos asilos da cidade, meio ambiente, cultura... nada que vá falir a empresa mas que vai ajudar e muito às comunidades.
A gente vê as empresas itaunenses agindo de forma responsável com o município, ajudando na educação, na geração de renda, atitudes elogiáveis. Porque a Centro Atlântica não pode proceder da mesma forma?
 
O governador Aécio Neves esteve em São Paulo no dia 13 participando do Fórum de Debate Político Empresarial, promovido pela Associação dos Dirigentes de Vendas e Marketing do Brasil (ADVB). No evento proferiu palestra e deu entrevistas. O jornal Diário do Comércio do dia 14 publicou duas páginas contendo o assunto e entrevista com o governador, e na primeira página a seguinte manchete:
Aécio: “PT não se preparou para o exercício do poder” Aparelhamento do governo com “companheiros” afeta gestão federal.
“O PT não se preparou, como muitos achavam que ele estava preparado, para o exercício do poder. No momento em que o PT privilegia apenas os seus quadros, a solidariedade aos ‘companheiros’ de luta como critério para montagem do governo, na verdade ele desqualifica o governo do ponto de vista gerencial. Isso não é bom para o país”.
Isso significa que o PT não tem em seus quadros pessoas capacitadas para todos os cargos públicos, mas como insiste em dar emprego a todos os “companheiros” a situação fica como está...
A matéria completa pode ser lida no próprio jornal (impresso) do dia 14.
 
11/06/05
Aniversário da GAZETA
A GAZETA completou sete anos na segunda-feira, dia 6 de junho. Uma alegria para nós que a fazemos desde 1998. Mas ainda assim, depois de sete anos, 265 edições na rua, ainda não deixamos de sentir o prazer de ver mais uma edição impressa. Passo toda a semana preparando a edição, procuramos trazer matérias diversificadas para atender às diferentes expectativas de cada leitor. Tem gente que lê só a coluna social, outros correm para o horóscopo, colecionam as matérias sobre saúde, outros só lêem sobre o que acontece na política da cidade ou as ocorrências policiais. Têm os que se programam para os eventos culturais e os que adoram o Observatório. E tem aqueles, a maioria, que lê tudo, "de cabo a rabo".
Saber disso é prazeroso. Escrever para informar é uma responsabilidade enorme e aqui a gente tem tido sempre esta preocupação. Nada de especulações. Uma notícia, tantas delas, às vezes deixa de ser publicada apenas por não se ter a certeza de sua veracidade, ou por precisar de mais tempo para sua pesquisa. Os nossos leitores sabem que podem confiar no que aqui está escrito.
Agradecer nunca é demais. Agradecer ao José Leandro e ao Mário Debique que estão aqui desde a fundação do jornal. À Helinha e ao caçula da equipe, Luciano Corradi. Ao Pedro, que cuida dos serviços externos. Ao Cajuru que cuida da nossa contabilidade. Não podemos deixar de agradecer aos anunciantes e assinantes que, com sua confiança, permitem que o jornal complete mais aniversários. Agradecer à gráfica São Lucas que faça chuva ou faça sol, o jornal é impresso ainda que chegue atrasado na gráfica. Agradecer à equipe do Nodge que leva ao assinante as notícias da GAZETA aos sábados. Agradecer a alguns colaboradores que preferem ficar anônimos, mas que nos ajudam a informar com precisão à comunidade. Agradecer aos amigos Bea Chaves, Terezinha, Antônio de Freitas, Hudson, Celinho, que estão sempre prontos a nos passar algum material que, por ventura, não tenha chegado até nós.
Agradecer ao Nilson, do Number One, Posto Delta, Posto Avenida, CDE, Mercearia 2001, à locadora Futurista, que permitem que usemos suas empresas para atingir mais leitores. Ao Geraldo Turruca, da banca de revistas, que cuida da nossa venda de banca. Agradecer ao Homero, Cláudio Veras e Gervânio por possibilitarem que a GAZETA ON LINE chegue até os itaunenses que residem fora de nossa cidade.
Agradecer às críticas e aos elogios que nos permitem melhorar nosso trabalho. Agradecer a tantos e acima de tudo a Deus. Agradecer à minha família que entende quando a coisa complica e tudo fica nervoso. Agradecer, é só o que eu tenho a fazer. Obrigado a todos vocês e àqueles que, sem querer, eu tenha esquecido de mencionar. Que Deus permita que a gente possa continuar juntos por muitos anos ainda.
04/06/05
Feriado na prefeitura: morte do Padre José ou aniversário do prefeito?
Na tarde de quinta-feira foi feriado na Prefeitura, no SAAE e na Câmara Municipal. Ainda não sabemos o motivo da matação de serviço. Com certeza não foi o falecimento do padre José. Não que ele não merecesse tal honraria, mas apenas por ser desnecessário. A prefeitura declarou luto oficial de três dias, a cidade chorou com certeza o seu falecimento, mas feriado nos órgãos públicos é de lascar. Coincidentemente no mesmo dia era aniversário do prefeito Eugênio Pinto. Talvez o feriado tenha sido por esta causa. E o Orlando, presidente da Câmara e o Luiz Guimarães, diretor do SAAE, foram atrás. Feriado para todo mundo!
Missas 
Se os funcionários públicos desejavam prestar a sua homenagem ao Padre José, bastava que se fizesse um rodízio para o comparecimento às inúmeras missas de corpo presente que eram celebradas a cada duas horas, na Igreja da Matriz. E a última missa, às 15 horas, seguida do sepultamento era mais que suficiente para que estes funcionários fossem se despedir do Padre.
Mais um “estrangeiro” na cidade?
Ah, não!!! Soubemos que o atual diretor do SAAE, Luiz Guimarães, deve ser afastado de seu cargo e quem assume, ainda não conhecemos o nome, será um "estrangeiro". Pelo que estamos vendo, aquela história de governar com o povo que o prefeito Eugênio tanto falou é mesmo uma mentira das grossas. E, pior ainda, é que todos aqueles que confiaram no prefeito, assumiram sua campanha, como o Joaquim Gomes e agora o Sô Luiz, estão sendo colocados para fora. Isto sem falar nas diversas outras pessoas que o ajudaram na esperança de uma boquinha na prefeitura e até agora, nada. O que tem de gente revoltada por aí, não está escrito. Mas enquanto tiver petista de outras cidades desempregado, o funcionário itaunense vai ser colocado de lado. Eu não disse?
Segredo de Estado
Até me pediram um certo segredo, mas já sabendo que eu divulgaria. Dizem que estão acontecendo algumas reuniões, super, hiper-secretas e fora da cidade para não levantar suspeitas. Mas uma turma de muito respaldo em Itaúna e de partidos políticos diferentes, está se movimentando. Esta turma deve dar um ultimato ao prefeito para que ele assuma seu governo, deixe de lado a adoração por alguns de seus funcionários e dirija a cidade para os itaunenses. Do contrário.... lembram-se do Collor?
21/05/05
Médicos cubanos? 
Lendo a edição de sábado passado do Brexó, um frio percorreu minha espinha. Em uma matéria daquele jornal o assessor do prefeito Eugênio Pinto, Célio Gonçalves, declarou para resolver a questão da saúde, relacionada aos médicos, o seguinte esparrame: "Ah, se eu tivesse liberdade de decidir, ia em Cuba e buscava médico. Enfrentava este problema na Saúde contratando médicos cubanos". Como todos sabem, gosto de lembrar sempre o passado. Mas não vou entrar no "viram? eu avisei...". Não, Eugênio está prefeito, gostemos ou não e o que podemos fazer no momento é apoiá-lo nas suas decisões corretas e criticá-lo nas suas decisões que vão de encontro aos interesses da população. Tanto é que estamos sempre publicando matérias de interesse da comunidade que são enviadas pela assessoria de comunicação da prefeitura. Mas nas críticas feitas ao PT durante a campanha para prefeito foi lembrado que o partido tem destas coisas, trazer gente de fora para ocupar cargos de destaque dentro da administração. A estas críticas Eugênio disse à época que era uma inverdade. Disse que sabia que Itaúna tinha excelentes profissionais para todos os cargos de confiança da prefeitura. E falou ainda dos funcionários de carreira exatamente desta forma, em entrevista à TV União: "Nós vamos valorizar o servidor de carreira porque é esse servidor que conhece o atual problema da administração. Nós temos que valorizar esse servidor de que maneira? Nós vamos colocar esses servidores que são competentes nos devidos locais. Nós vamos colocar esses servidores em cargos de confiança porque são eles que estão há vários anos e conhecem de fato o problema do município. Nós vamos querer muito e precisamos da ajuda desses funcionários. Porque esse funcionário conhece de fato a administração. Porque o prefeito é passageiro e fica quatro anos". Agora tudo que foi dito ficou pelo não dito. O novo procurador do município é uma pessoa de fora da cidade. Será que com tantos advogados, e dos bons, nesta cidade, não temos um à altura do cargo? E o que será que Eugênio quis dizer quando afirmou à Beatriz Chaves que Itaúna não tinha advogado de sua confiança? Será que ele não queria dizer confiança do PT estadual? Porque o que parece é que todo mundo manda na Administração, menos o prefeito. Ele está parecendo uma marionete nas mãos de "estrangeiros". Já não basta o chefe de Gabinete e o assessor de Comunicação? E médicos cubanos? Por favor, Célio, menos. Não dá idéia. E Cláucio, cuidado... Não entre de férias, nem de licença por qualquer motivo, que eles acabam contratando um vice "estrangeiro"... Eles já o afastaram quando o nomearam secretário de Obras. 
 
Nova marca da prefeitura 
Outra coisa que veio de fora foi a criação da logomarca do novo governo. Itaúna tem diversas agências de publicidade, mas nenhuma delas foi consultada para criar a logomarca. A prefeitura, acredito que por opção do chefe de Gabinete, que tem mandado e desmandado lá dentro, contratou para o trabalho a agência CMK3, de Belo Horizonte que cobrou R$ 3.800,00. Conversei com alguns diretores de agências e um deles me disse que todo mundo sabe que a criação de uma logomarca gira em torno de R$ 500,00 a R$ 600,00. O trabalho da CMK3 ainda não foi pago, mas já foi empenhado. Então fica assim: Itaúna não tem profissional nenhum, de área nenhuma, que preste para o governo petista. 
 
Lessandro Lessa 
Lessandro Lessa tem sido o comentário. Dizem que ninguém o tolera mais na Administração. Os vereadores parecem dispostos a ajudar o "estrangeiro", elogiando-o sempre, quase todos os dias, para amenizar a situação. Desconfio que as exonerações do Dalton e do Joaquim tenham dedo dele. Lessa determinou que nenhum secretário conversasse com a imprensa, nem mesmo o prefeito. Na quinta-feira, a Aída me informou isto, mais uma vez, quando eu quis conversar com Eugênio: "tem que ser através da assessoria de Comunicação". Dalton e Joaquim sempre atendiam a imprensa, acostumados que estão em trabalhar com transparência. Talvez isto, desobediência às ordens do Gabinete, tenha culminado nas suas exonerações. Mas é bom lembrar que tem muita gente lá dentro que não concorda em não dar entrevistas sozinhos. Eugênio devia dar mais ouvidos às pessoas de Itaúna que tem na sua administração e sobretudo que trabalham pela cidade e não por um partido. A cidade é maior que o PT. 
 
Pinto 
Outro dia, aqui na redação, achei graça em um comentário: "se o prefeito não se chamasse Pinto, nunca teria vencido as eleições". O povo achou graça no Regaço e elegeu Eugênio. Agora ninguém ri muito mais. Tomara que não comecem a chorar!
 
14/05/05
Falcatruas, sempre falcatruas
Nem o governo de Lula (homem humilde, do povo, trabalhador, defensor dos fracos e oprimidos...) fica de fora das inúmeras falcatruas que existem neste país. O Ministro da Previdência Social, Romero Jucá, vai ser investigado até pela polícia Federal. Está sendo acusado de ter beneficiado uma empresa, que já foi sua, com um empréstimo. E ainda tem o Meirelles. O povo brasileiro está é cansado de toda esta corja. Entra governo, sai governo e é tudo igual sempre. Os ricos são cada vez mais "ajudados" pelo poder público, enquanto os pobres famigerados passam fome, porque o dinheiro nunca dá para fazer nada pelo social.
Outro dia vi uma juíza querendo saber onde estão sendo aplicados os recursos da CPMF. Eu também queria saber. Porque na saúde do povo brasileiro é que não é. Deve estar aí financiando algum grande empreendimento de algum grande empresário, ou grande grupo ou grande político sem vergonha.
Porquê neste país tudo é assim? Por causa da impunidade? Mas a gente não fala isto, sobre a impunidade, há tempo demais para que ela não existisse mais? A juíza, não me lembro seu nome, engrossa a fileira de pessoas que se importam e que questionam. Mas é aquela velha coisa. Existem interesses demais, que não são do povo, por trás de tudo. Tomara que ela consiga, tomara que os ministros sejam presos, tomara... Mas, tenho fé nisso não.
Falando nisso, sem querer colocar lenha no fogueira, mas já jogando álcool, o dinheiro que foi desviado da Câmara, como ficou? Foi devolvido, será devolvido? Por quem? Tem também as contas de publicidade do governo Osmando que o vereador Antônio de Miranda pediu informações, mas nunca mais ouvi dizer nada. Não sei se as informações recebidas foram, digamos, convincentes, se já acabou ou não. O Banco Santos do José Santos? Como é? Onde foi parar aquele dinheiro? Quem vai pagar? E ainda tem mais, o jornal recebeu denúncia sobre uma empresa que teria recebido da prefeitura sem prestar o serviço contratado. Estamos investigando o caso.
É assim, lá e cá, tudo igual.
 
07/05/05
Puxa, são só cem metros...
Pois é. O itaunense deu exemplo para o resto do estado de Minas Gerais. É a cidade com menos inadimplência no IPVA. IPVA, para que não sabe, é Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores. Os donos de veículos pagam uma taxa anual para poderem circular em estradas, ruas, becos, estradas de terra. Como pagam impostos esperam que realmente possam circular. Mas nem vamos discutir aqui no assunto estradas estaduais e federais, porque seria repetitivo. Isto sai todos os dias nos telejornais. Não vamos discutir aqui nas estradas rurais porque o Diabo Loiro prometeu consertar tudinho, vamos dar a ele um tempo para realizar o trabalho. Mas vamos falar de um pedaço de rua, no centro/entrada da cidade que está dando amolação e prejuízo para motoristas que PRECISAM passar por ele.
Trata-se da rua Dona Cota, ali onde iniciou a construção do viaduto, obra paralisada. Gastou rios de dinheiro. A obra ficou lá, ninguém deu satisfação à população do que aconteceu, se ela continua ou não e para quando será.
Mas será que não dava apenas para limpar o local onde passam os veículos?
É buraco, é prego furando pneu, é terra, é tudo quanto é sujeira na entrada/centro da cidade. Nos dias de chuva, chuva pouca, sem muito estardalhaço, já fez bagunça. Barro que não acabava mais, no centro/entrada da cidade.
Com a quantidade de vagões da Centro-Atlântica, passando a cada meia hora, quem não pode esperar o interminável trem, tem que usar a rua paralela à linha férrea para poder, por exemplo, chegar ao hospital. Mas com a sujeira que anda neste pequeno trecho do centro/entrada da cidade, apenas uns cem metros, o veículo pode furar um pneu nos pregos deixados no local e aí, dana-se tudo.
Não custa muito, né? Tenho certeza de que o Joaquim vai, dar um jeitinho no local e deixar a rua como era antes.
 
Piadas do Brasil
Recebi umas piadas do Pirilampo que gostaria de passar para vocês.
Lula lança o "juros bumbum" – "o brasileiro é incapaz de levantar o traseiro para pesquisar juros menores" – e o povão pergunta – "pra que levantar o traseiro pra uma coisa que só cresce e aumenta"?
Lula voa para Roma – Lula vai de avião para a África – Lula cede avião para ex-presidente do Equador – Lula manda avião para resolver a questão indígena – resumindo: Lula não tem plano de governo, tem plano de vôo.
Lula é um presidente singular (não consegue falar nada no plural)
Antes da coletiva para a imprensa Lula fez uma oração para Santo Expedito – "Santo Efedito, prefivo revolver o problema do fofial e afelerar o crefimento".
Lula disse – "eu quero um Brasil para o futuro, para os meus netos" – mas o Severino foi mais esperto e declarou – "eu quero um Brasil já para os meus filhos" (está empregando todos).
Cuidado com a gripe Severino – quando pega um leva a família inteira
 
30/04/05
Bancada no traseiro do Lula! 
Achei graça, mais uma vez, de uma fala do Lula. Aliás o Lula deveria ter uma assessoria mais atenta. Que não deixasse ele falar coisas que lhe vierem à cabeça. Já que ele não sabe falar nada que preste, ou fica calado, ou lê um texto previamente escrito por alguém que saiba enganar melhor o povo brasileiro. Ele levou 20 anos para nos convencer de que era o melhor para este país e agora? Agora ele disse que somos uns burros, porque reclamamos de tudo mas não fazemos nada para mudar. No caso ele se referia às nossas reclamações sobre o constante aumento dos juros. Disse que não levantamos o nosso traseiro para procurar um banco que pratique crédito mais barato. Disse que a gente reclama de noite e no dia seguinte continuamos conformados com tudo. Só que o nosso presidente se esqueceu de que os bancos do governo, como o caso do Banco do Brasil e da Caixa Econômica praticam também os mesmos juros do resto do mercado financeiro. Ele se esqueceu de que nós não nos conformamos. A gente briga, mas de que adianta? Para que nossos apelos dessem certo era preciso que ele os ouvisse. Corre pela internet um chamado para um apagão no dia primeiro de maio, amanhã, quando devemos desligar todo aparelho elétrico em nossas casas por meia hora, a partir do meio dia. Isto porque o povo não agüenta pagar o aumento nas contas de energia. Contas de telefones a mesma coisa. Comida, não tem inflação, mas experimenta comprar tudo que comprou no mês passado pelo mesmo custo. Ora, se ele foi eleito justamente porque acreditaram nas suas promessas de homem do povo, de que governaria para o povo, para tornar menos dura a sua vida. Prometeu 10 milhões de empregos e cadê? Emprego a gente só tem visto para a família do Severino. O resto, o povo brasileiro tá é perdendo o emprego. Nós não levantaremos nosso traseiro, levantaremos a nossa cabeça e queremos é cobrar de quem disse que poria o seu traseiro na reta em lugar do nosso. Que defenderia os nossos interesses. E agora? Ele que levante o seu traseiro daquele seu avião de luxo, das confortáveis poltronas de sua residência e de onde ele vai e brigue pelo povo. Ou ele acha que é presidente para sempre? Nós vamos é dar uma bancada no traseiro dele.
 
23/04/0
Centro Atlântica 
Finalmente a Ferrovia Centro Atlântica resolveu olhar pela população das cidades onde atravessa. Foi enviado a esta redação um release onde a empresa explica que a buzina dos seus trens será modificada. Já não era sem tempo. 
Quando do projeto Cidadania nos Trilhos realizado em Itaúna falamos com os assessores sobre o assunto. Falamos ainda do descaso da ferrovia com a área dos trilhos. Sempre foi muito mal cuidada. Lembramos que grande parte da população que convive com a ferrovia plantou canteiros ao longo da linha férrea para amenizar o problema. A GAZETA já fez até boletim de ocorrência junto à polícia de Meio Ambiente denunciando este descaso quando a ferrovia simplesmente jogou brita sobre a grama plantada pela população. Esta brita continua lá até hoje... 
Outra chatice é quando derrama soja sobre os trilhos. Aquilo dá um mau cheiro terrível. Temos que conviver com isto, já que ninguém faz nada mesmo. Agora ela anuncia que vai modificar a buzina. Eu já disse aqui, mais de uma vez, que esta buzina parece um lamento cortando a madrugada e mesmo que sempre viveu perto da linha férrea, como eu, acorda sempre com o barulho. Outro dia, quando fizemos a matéria sobre o pagode no Zito's Bar, um dos vizinhos lembrou também deste barulho. Disse que sua criança sempre acorda assustada quando o trem passa. 
Esta mudança, com certeza, não foi feita, por causa de apelos da comunidade itaunense. Quem correu atrás de verdade foi a cidade de Uberlândia que, junto com o Ministério Público, entrou com uma ação contra a ferrovia. Talvez, além de Uberlândia, outras cidades tenham feito o mesmo. Melhor assim. Antes tarde do que nunca. 
Mas agora é preciso ver o caso do hospital, denúncia feita por este jornal em formato de charge há meses atrás. Imaginem só: um coitado, estropiado no hospital, morrendo de dores, quando consegue tirar um cochilo que seja, quem vem lá? O trem, varando a madrugada, soltando o seu lamento. 
 
Ângelo reclamando 
O professor de economia Ângelo Matos mandou e-mail falando sobre o fato de ter sido colocado entre parênteses o seu nome, na última edição, aqui no Observatório. E não é que ele tem razão? Como ele mesmo disse, ele entendeu, mas para os outros ficou meio esquisito. Deu a impressão que a carta poderia ser dele. Mas imagino que ninguém pensou isto, se conhecer o professor. O fato é que quando falei da miss Itaúna, Geise Antunes, há semanas atrás, coloquei que ela era miss word. Aí o Ângelo, atento, disse que era world. Por isto que quando falei que a carta anônima que recebemos foi digitada no word eu escrevi: (certo agora, Ângelo?) me referindo a world e word. Entenderam? Risos. Tomara que sim, porque na minha cabeça deu um nó agora. Mas é isto aí. A referência era ao programa e não à carta. Certo, Ângelo?
 
16/04/05
Viação Itaúna
Cada prêmio que uma empresa itaunense recebe enche de orgulho a todos nós da cidade. Mas, algumas, como a Viação Itaúna, a premiada da vez (semana atrasada foi o Posto Delta, semana passada o Supermercados Rena) nos deixa muito contentes, além de orgulhosos. Outro dia, na recepção no Posto Delta, ao ser apresentada ao gerente de marketing da Petrobras, eu disse a ele que a gente aqui já está acostumada com premiações às nossas empresas, o que é a mais pura verdade. Contei para ele, ao lado da Carla, do CDE sobre algumas das empresas de nossa cidade e sobre o CDE. A Viação Itaúna, nossa anunciante desde a fundação do jornal, está, mais uma vez, de parabéns. Seus diretores e seus funcionários merecem todo e qualquer prêmio que venham receber.
 
Nepotismo
A aprovação pela Câmara dos Deputados, das propostas para acabar com o nepotismo no Brasil, foi um grande passo na moralização política do país. Agora as emendas seguirão para a comissão especial. Se a lei que não permitirá a contratação de parentes até segundo grau passar no congresso muito parente vai rodar no âmbito federal (Severino, cadê você?, Garotinho, ainda por aí? E as mulheres de José Dirceu, Ricardo Berzoini e Antonio Palocci?), estadual e municipal. Em Itaúna a secretária de Bem Estar Social, Marisa Pinto, é irmão do prefeito. A esposa do vice-prefeito, Cláucio Corradi também tem uma boquinha na prefeitura. Não sei o Otacílio tem um ou dois filhos empregados na prefeitura, e assim por diante.
 
Carta anônima
A GAZETA DE ITAÚNA recebeu carta anônima, pelo correio, denunciando duas pessoas da atual administração. Apesar da seriedade da denúncia não vamos reproduzi-la, por ser anônima. Qualquer pessoa tem o direito de pedir que seu nome não seja divulgado, mas a direção do jornal precisa ter esta informação. Mas carta anônima a gente não leva em consideração. Se este leitor ou leitora quiser se identificar para o jornal poderemos nos informar sobre a veracidade de seu conteúdo. Outra coisa que notamos em sua carta, leitor ou leitora, foi que você se esforçou muito para parecer uma pessoa analfabeta. Existem erros que nem um analfabeto consegue cometer e você fez questão de parecer que é uma pessoa do povo que clama pela justiça, mas de forma errada. Posso estar enganada, mas a impressão que tenho é que você trabalha na atual administração e fingiu não saber escrever, mas se esqueceu de um detalhe: a carta foi feita em um computador, e se você a digitou teria visto os erros ou quem a digitou por você teria visto. O Word (certo agora, Ângelo?) aponta estes erros. Jornal é coisa mais séria do que você pensa.
 
09/04/05
Os cem primeiros dias de governo
O governo de Eugênio Pinto completa seus primeiros 100 dias de governo com muita insatisfação de parte da população. A insatisfação teve início quando foi apresentado o secretariado municipal, no mês de dezembro. Muitos nomes não agradaram, o povo chiou. Depois foi a vez de Regaço dizer que ia colocar de novo na rua a sua Kombi (a que ajudou a eleger Eugênio Pinto, com frases de mau gosto, mas o povo gostou e votou no petista) para falar da sua discordância e de que não estava havendo nenhuma mudança, como prometido.
Regaço almoçou com Eugênio, arrumou um emprego merreca em uma praça de esportes e ficou no seu canto.
É claro que não se pode pedir muito para uma nova administração. Não é possível que em cem dias se conserte uma casa, mas já era hora de começar. Tirando uma ou outra reforma, parcerias, coisas pequenas, Eugênio não tem muito a comemorar. Para quem falava tanto na saúde municipal, Eugênio ignorou até o momento a crise pela qual passa o hospital Manoel Gonçalves que a trancos e barrancos vai mantendo as suas portas abertas.
No seu tempo de conselheiro da Saúde Eugênio brigou muito com o secretário na época, Irineu Macedo, que não conseguia fazer cumprir a determinação de que os médicos deveriam trabalhar 4 horas nos postos de saúde. E agora? Isto está em prática? Porquê Eugênio ainda não determinou que isto foi feito? Será que é fácil, com o salário pago aos médicos, pela prefeitura, conseguir tal façanha?
Recordamos um trecho da entrevista dada à TV União sobre a saúde, durante sua campanha:
"MGTV - A cidade de Itaúna conta hoje com 27 unidades de saúde, tanto na área urbana quanto na rural, quais são seus planos para esta área?
Candidato - Eu fui membro do Conselho de Saúde Municipal há quatro anos num cargo voluntário e conheço bastante os problemas da saúde. A saúde tem vários problemas. Por exemplo: PSF - Programa Saúde da Família - é agendado consulta e isto tem que parar. A população não agüenta mais filas. Nós temos um mecanismo para acabar com as filas. A população é muito sacrificada. Às vezes ela recebe uma receita vai a farmácia básica e não consegue adquirir o medicamento básico. A nossa proposta para a saúde tem muita coisa aqui, infelizmente, o tempo é pouco, mas a princípio nós vamos colocar um distrito sanitário para estar desafogando os postos de saúde, as unidades de saúde e o plantão 24 horas, que é o maior problema que se encontra em Itaúna".
Destas promessas na saúde Eugênio ampliou o horário de agendamento de consultas, mas ele continua. Quem deveria esperar de fora, agora pode esperar lá dentro, depois da aquisição de "mais de 20 bancos para o aumentar o conforto da população".
O pior é o hospital, que aguarda ansioso os seus quase R$ 500 mil para poder cumprir seus compromissos e melhor a sua qualidade de atendimento.
 
02/04/05
Gabriella Marques
Finalmente Gabriella, filha da Saionara e do Dr. Élvio, nasceu. A lindinha chegou na manhã do dia 30 de março. Gabriella, muita coisa boa para você, minha linda. Uma vida cheia de alegrias e felicidades. Para Saionara e o Dr. Élvio, parabéns e que Deus ilumine vocês para continuarem sendo este casal lindo e querido.
Lula e Hugo Chávez
Não estou entendendo este amor declarado do presidente Lula ao presidente da Venezuela, Hugo Chávez. E, com certeza, o povo brasileiro não vê com bons olhos este apoio. Outra coisa estranha foi o quanto Lula literalmente "babou" ao encontrar o Maradona, aquele "exemplo" de pessoa. Aí então não entendo porque há dias o governo disse ser constrangedor pedir clemência pelo brasileiro Marco Archer, preso desde 2003, na Indonésia, com 13 kg de cocaína em seu equipamento de asa delta, que está no corredor da morte. Se Maradona é um sujeito admirável, o Marco é brasileiro.
Casas Bahia em Itaúna
Parece que a Casas Bahia, empresa que atua no comércio de artigos de cama, mesa e banho, eletrodomésticos e eletrônicos, presente em 23 cidades mineiras, deve vir mesmo para a cidade. Informações não oficiais dão conta que a empresa está à procura de um local na cidade para comprar. A área tem que ser central e não pode ser inferior a 1.000 m2. Desde que recolha seus impostos aqui e gere empregos não se pode impedir sua vinda. O pior é que tem político na cidade dizendo que está trazendo a loja para Itaúna. Gente, presta atenção. Não tem nada disto. A Casas Bahia, se vier, será por suas próprias pernas, tem dedo de ninguém aí não.
Gente boa de briga
Enquanto as nossas autoridades em segurança pública ficam lavando roupa suja nos jornais, cheios de razão, os verdadeiros bons de briga, caladinhos vão fazendo seu trabalho de forma positiva para engrandecer o nome de Itaúna. Um bom de briga é a Itaúna Siderúrgica. Foi lá e trouxe um título nacional para a cidade. O Posto Delta, Élcio e funcionários brigaram também por um prêmio, assim como a Viação Itaúna que sempre é premiada por empresas nacionais. Bom de briga, o Dr. Faiçal, que tirou a Universidade do Campo Vermelho para colocá-la no Campus Verde. A Incomfral, a Intercast e outras cujas conquistas às vezes nem chegam ao nosso conhecimento. A APAE de Itaúna, o CDE. Instituições voltadas para a comunidade. Estes sim, adoram uma boa briga, mas sem derrubar ninguém, sem maledicências. Apenas para o crescimento de nossa cidade.
 
24/03/05
Pessoas desaparecidas 
Tem muito tempo que não se ouve, lê, escuta-se o nome do Regaço. Ele andava ameaçando colocar a sua Kombi na rua de novo para conversar com a população. O que será que aconteceu? Falta de óleo ou óleo demais?
Outro que anda sumido das páginas dos jornais é o Odair Rodrigues, o Brasileiro. Nunca mais o vimos, nunca mais nos falamos. Deve andar muito ocupado, né?
Desavenças políticas
Dois políticos da cidade, ocupantes de cargos atualmente estão se estranhando. Um nunca gostou do outro e o outro nunca gostou do um, mas tiveram que se aturar, sorrir para fotos e coisa e tal. Mas parece que começou uma disputa de quem fazia o quê e ai, a coisa danou-se toda. Meu recado para vocês dois: não interessa quem fez, o que interessa são as pessoas que depositaram confiança em vocês!
Aluguel de partido
Tem partido político na cidade, que ocupa sede bonita, mas não cumpre o compromisso do aluguel. Que vergonha! E cadê a famosa contribuição partidária? Não estão contribuindo? Mal...muito mal...
Seja você também um artista de Corpo & Alma
É realmente uma pena que o prefeito Eugênio Pinto tenha dito em coletiva com a imprensa e em diversas outras ocasiões que não haveria revanchismo político com aqueles que nas eleições passadas trabalharam, gravaram programa para o seu adversário, Dr. Élvio Marques. Mas se for verdade o que o diretor de teatro Pituca disse em e-mail enviado às redações, a promessa do prefeito não se cumpriu. Pituca, assim como outros ligados à cultura itaunense gravaram programa de TV em apoio ao candidato do PL e hoje perderam o espaço que tinham na cidade para continuar seus trabalhos. Talvez o Eugênio ainda não tenha se acostumado com a cadeira de prefeito e ainda vislumbrado, não tenha tido tempo para pensar que ainda que não sido votado por toda a cidade é prefeito de cada um de nós. E ajudar na continuação de trabalhos como o de Pituca chega até a ser uma obrigação da prefeitura e da imprensa. Qualquer um sabe que o Pituca não vive disto, mas ama fazer isto. Melhor rever esta coisa, porque ainda que ele não tenha interrompido seu trabalho importante de descobrir talentos nas artes, o espaço hoje usado por ele, a sua casa, não é lugar adequado para tal.
19/03/05
Lembranças de guloseimas
Nesta semana muitas lembranças da minha infância ocuparam minha mente. Começou quando, lendo um artigo do João Gabriel, no Brexó, ele escreveu "tabuleiro de pirulitos". Imediatamente me lembrei dos deliciosos pirulitos, que D. Valquíria, sogra do João Gabriel fazia. Eles eram de puxa-puxa e ela os trazia para a gente assim, num tabuleiro, cheio de buracos, onde ficavam os doces.
Dali minhas lembranças desceram a rua e foram parar na esquina da rua Manoel Correa com Jove Soares, nos picolés da Dona Lia, esposa do Onofre do PT. Na verdade o sabor do picolé de abacate nunca sai da minha mente, ainda o sinto na boca. Ela fazia uns picolés de dar de dez nestes que a gente compra hoje. Que delícia!
Na época, dinheiro que meu pai me dava tinha que ser distribuído entre os picolés e as caixinhas de surpresa do bar do Sô Zito. Estas caixinhas continham chaveiros dentro. Cada um mais legal que o outro.
Estou me lembrando agora de uma outra guloseima adorada por mim na infância: pão com salame e guaraná Antártica. Sabem onde? Na fila da escola Dr. Augusto Gonçalves, nos dias de festas como dia da Criança, da Independência, da cidade. Muitas festas! Estou sentido o cheirinho daqueles pães, distribuídos na fila, dentro de cestos de vime. Quem estudou lá e estiver lendo, com certeza está sentindo o mesmo que eu. Ai, que saudades!
Agora me lembrei de um outro gosto de minha infância. Do pão com manteiga. Como se chamava mesmo aquela margarina? Ela vinha numa lata verde. Ah, me lembrei: Claybom. E me lembro em especial de um pão com manteiga, amassadinho, escondido ali no fundo da pasta de escola. Aquele tinha sabor de culpa. Me deixem contar porquê. No dia em que o homem pisou na lua, não sei o que me deu. A nossa sala estava cheia de gente (poucos tinham TV naquela época), para ver o homem e sua maior façanha, a de conquistar a lua. Todos, nós da casa, almoçávamos na sala para não perder nada. Quando, naquelas imagens poucos nítidas, vi aquilo, soltei o prato de comida aos pés de meu pai. Ele ficou uma fera, pelo prato e pelo vexame na frente das visitas. O resultado era o castigo de uma semana sem merenda na escola. Mas o pão com manteiga e a garrafinha de plástico da merendeira com leite não faltou. Esta merendeira também era uma caso à parte. Feinha que dói, mas todo mundo usava. A última vez que vi uma foi no filme Cidade de Deus. Minha mãe arrumava e a gente punha bem lá no fundo da pasta. Mas como eu era queridinha do papai (minhas irmãs morrem com isto!) não durou três dias. No terceiro dia, quando eu ia para a escola, meu pai que estava no bar do Tiaca, me chamou e pediu a ele que me desse um guaraná e um pastel. Castigo terminado!
Tinha também um pudim de pão que ele comprava às vezes. Ele fazia pastel para vender, depois de aposentado, mas não peguei muito esta época.
Lembro também das maças, das pêras que tinham outro sabor. Lembro do refrigerante Mineirinho, lembram?
É, quando comecei a escrever tinha intenção de falar apenas das lembranças e saudades das delícias de minha infância. Mas tudo isto me fez foi recordar de uma outra saudade, a maior de todas da minha vida. A do meu pai.
12/03/05
Quem destrói a APAC são os seus administradores
A APAC tem sido "a conversa" na cidade. Tem quem a defenda e quem não deixa de defendê-la. Não existem pessoas que não defendam o método da APAC, até porque isto seria tolice.
O que está no mérito da questão não é o funcionamento do método, é isto que juiz Paulo de Carvalho, promotor Rodrigo, presidente Valdeci, apaqueanos, Pe. Amarildo e outros não entendem. Ninguém quer destruir a APAC. Só que, como foi dito pelo deputado Sargento Rodrigues, a instituição não pode ser colocada dentro de uma redoma e ficar inatingível. Ela não é perfeita e nem poderia, já que ela é formada por seres humanos e eles são imperfeitos. O que a imprensa tem feito é noticiar as fugas, os delitos de apaqueanos ou ex-apaqueanos, como noticia o delito do João católico, do João evangélico, do João preto, do João branco, do João atleticano ou cruzeirense. Ao contrário do que dizem, a imprensa não dá ênfase quando o autor de um crime é apaqueano. A própria APAC se encarrega de tal coisa quando corre para enviar justificativas de tais atos. Me recordo uma vez que um apaqueano foi preso por ter pulado um muro de uma casa. A APAC logo se justificou: "ele estava se encaminhando para a APAC e, com sede, pulou o muro para tomar água da mangueira que existia no local". Ora, e isto não é crime? São justificativas bobas assim que chamaram tanta atenção para a APAC. O Valdeci chegou a me dizer que antes de noticiar uma ocorrência policial, deveria ligar e perguntar o lado do autor, descrito no BO. Ora, isto não existe. Agora eu vou ligar para perguntar: Fulano, você pulou o muro para roubar? Lógico que ele vai dizer que não. Mas pular o muro foi o primeiro crime. Não tem o que explicar. Tem gente que não tem mesmo conserto, por mais que tentemos, demos chances. Nunca devemos nos entregar, temos que tentar até o fim, ajudar uma pessoa, mas tem um certa hora que não dá mais. Vejam o caso do estuprador confesso, Fabiano. Fez o que fez e voltou para a APAC. Será que ele merece estar lá, protegido? Alguém se lembra da mulher que não teve e não terá proteção contra ele? É justo? No meu entender a APAC é a melhor maneira de recuperar uma pessoa que cometeu algum crime. Mas, para ir para a APAC é preciso ter cumprido parte de sua pena na cadeia comum e por um bom comportamento e visível arrependimento, conquistar este direito, como dizem que é feito. Mas uma vez lá, errou de novo e com a gravidade como um caso de estupro, que nunca mais nem passe por perto da instituição.
Enquanto houver este tipo de proteção que vemos como o caso de Fabiano, as coisas que denunciam os policiais, o método APAC vai se perder. Não por culpa da imprensa, não por culpa da polícia. A culpa será daqueles que a protegem como a um bebê que não sabe o que está fazendo e é perdoado em todos os seus deslizes.
Revista Foco
Ainda não vi a revista Foco do colunista Luiz Parreiras, mas já ouvi dizer que é um espetáculo. Apenas recebi do Luiz um e-mail do lançamento da revista que disse que "o destaque será  para o que é bom e belo, dois focos que andam um pouco desvalorizados perante a mídia escrita, falada e televisiva que, às vezes priorizam o lado negativo de nossa sociedade. Logo, cabe-nos fazer diferente e  mostrar que mídia também se faz destacando o sucesso das pessoas...". Sorte a do colunista que não precisa mostrar matérias sobre as coisas ruins que acontecem, seja na nossa cidade ou na nossa sociedade. Na verdade não é que a mídia itaunense prioriza o lado negativo da notícia. É que a mídia apenas fala dos acontecimentos, e não se pode fazer muito quando a REALIDADE é, às vezes, ruim. E mídia não pode florear, tem que noticiar, sejam coisas boas ou ruins. Quem nos dera poder falar apenas de festas, acontecimentos sociais. Mas alguém tem que falar sobre uma outra realidade. E isto cabe a nós, que temos o compromisso de levar ao leitor a verdade sobre todos os assuntos. Parabéns Luiz, sucesso no seu empreendimento.
Dagmar Barbosa
A vereadora Dagmar Barbosa, do PSB, não pretende contratar assessores para seu mandato. Ela acha que dá conta do trabalho. Ufa! Pelo menos alguém naquela Casa pensa direito!
05/03/05
Assessores da Câmara

Não adiantou ninguém chiar. O projeto para a contratação de dois assessores para cada vereador foi aprovado, claro. Assim os vereadores poderão cumprir com algumas de suas promessas a seus cabos eleitorais. Como todo mundo, com exceção dos vereadores e dos futuros contratados, a GAZETA é contra a contratação, por entender que não vai colaborar em nada com a cidade, muito pelo contrário, vai gastar mais dinheiro público. A favor seríamos se a contratação fosse de um técnico em assuntos que os vereadores não dominam. Toda legislatura é a mesma coisa: quando é preciso dar parecer em alguma coisa um pouquinho mais complicada, contrata-se logo uma empresa de consultoria que leva rios de dinheiro da cidade.
Hudson na Câmara
Uma boa contratação foi a do Hudson, como assessor de imprensa. O tratamento que os jornais têm recebido por parte dele é excelente. Ele tem sido profissional, desfazendo todas as dúvidas que caso a imprensa tenha sobre projetos da Casa de Leis. Há muito a Câmara precisava de um profissional nesta área. Não desfazendo, é claro do trabalho da Michelle Adelário, outra profissional bastante competente, mas que não tinha espaço para trabalhar na antiga presidência.
Publicidades de Osmando
Os vereadores finalmente decidiram aprofundar no assunto das publicidades feitas pela prefeitura de Itaúna em 2004. Muito bom. Mas é preciso que se faça ainda o pedido de cópias das notas fiscais daquele período aos órgãos de comunicação para ver se conhecer os valores em separados de cada campanha. Se for apenas pesquisar o total gasto e as matérias divulgadas, não se vai encontrar nenhum problema. Nem existe problema na licitação e na contratação da Lume. Isto foi tudo feito legalmente. O que "pega" é o fato das notas fiscais dos meios de comunicação serem tiradas em nome da agência de publicidade que depois tirava uma nota total, de todos os veículos juntos. É como se você fosse a um supermercado e o caixa lhe desse uma nota escrito compras e não especificasse quando custou cada mercadoria. Entenderam? Sem saber o que se gastou e com quem, o trabalho não vai apresentar nenhum discrepância.
26/02/05
Um início de mandato nunca foi alvo de tanta conversa como está sendo o de Eugênio Pinto e seus secretários. O povo que elegeu Eugênio e Cláucio Corradi achou que tudo fosse resolvido num piscar de olhos. Mas nem Eugênio tem um gênio da lâmpada e nem o povo tem muita paciência. Mas é preciso principalmente não enganar o povo, porque ele deu, ele toma. Toda aquela divulgação em torno da revogação do decreto deixado por Osmando quanto ao aumento do preço das tarifas dos ônibus coletivos era só balela. Qualquer um mais esperto entende isto. Todos os anos as empresas querem reajuste, como gostam de chamar. Se não era no dia 8 de janeiro, será um dias destes, mas o aumento vem (tomara que estejamos errados).
O povo não concordou também com alguns nomes do secretariado. Queria ser ouvido. Tinha razão, porque era promessa de que a participação popular seria rotina no governo do PT. Teve gente que continuou ostentando a faixa da campanha nas fachadas de suas casas por muito tempo. Alguns a retiraram no anúncio do secretariado. Outros, logo depois do discurso de posse.
A tão esperada mudança ainda não se mostrou. Quando jornais como a GAZETA alertou que haveria contratação de pessoal de fora, Eugênio desmentiu. Disse que em Itaúna tinha gente capaz para todos os cargos, mas trouxe de fora dois cargos de confiança e da maior confiança, a chefia de Gabinete e a assessoria de Comunicação.
Gente que durante os meses de campanha foi defensora ferrenha do candidato petista não recebeu cargos ou recebeu cargos de menor destaque na administração. O povo chiou e está chiando.
Todos os dias recebemos notícias de coisas erradas na administração. Na verdade, em sua maioria, são boatos, coisas aumentadas, mas que demonstram a insatisfação popular com o novo governo. E pelo menos a GAZETA tem sempre procurado o secretário alvo da conversa e o próprio prefeito, quando a resposta tem de vir de sua própria boca. Os secretários, alguns, nos recebem muito bem, explicam o fato. Mas o Eugênio não. Ele insiste que para tudo que diz respeito ao prefeito seja conversado com o assessor de Comunicação, Wilson Santos. Outro dia alguém da prefeitura disse que cada um tem seu jeito de governar, concordo. Mas quando era o Osmando, claro que não éramos atendidos na hora que ligávamos, mas a Aída sempre fazia a ligação mais tarde e o ex-prefeito respondia o nosso questionamento. De forma igual é o tratamento do secretário estadual e deputado Neider Moreira. Sempre que queremos informações de sua própria boca, a Raquel Marques faz esta ligação, mais tarde, na hora que é possível, mas faz. Mas o Eugênio não quer falar com a imprensa, pelo menos não com a GAZETA. O ruim disto é que quando existe uma matéria onde seria bom ouvir o seu lado, fica prejudicado o nosso trabalho que sempre fizemos questão de ouvir os dois lados. O prefeito precisa entender ou já entende porque ele mesmo disse isto quando de uma coletiva, que a imprensa é o seu canal com a população. É pela imprensa que ele explica boatos que surgem toda hora. Entende mas não faz uso. Então o nosso leitor pode saber, ter certeza de que sempre ouviremos os dois lados de qualquer notícia, porque é direito do leitor saber dos fatos e do questionado de se defender. Mas pelo menos com o prefeito isto continua difícil e somos obrigados a colocar apenas a versão que nos foi passada primeiro e esperar que o prefeito se explique depois, se ele tiver interesse em explicar à população.
Mas pelo menos podemos agradecer ao Joaquim Gomes que esclareceu a contratação da máquina de capina. O povo já falava que 30 pais de família seriam substituídos por ela. Joaquim explicou. A notícia está sendo divulgada nesta edição. Depois soubemos que o secretário de administração entrou em licitação de fornecimento de verduras para o SAAE e venceu. Isto não poderia ter acontecido, mas o Elmo Nélio explicou que a licitação foi feita no ano passado, quando nem se cogitava que Vandeir viesse a fazer da administração municipal. O mesmo ocorre com o secretário de Meio Ambiente, João José e vários outros.
Por causa de exemplos como estes é que precisamos ser recebidos por todos eles, secretários, chefe de gabinete, prefeito, para, na melhor das intenções, explicar para a população o outro lado da história. Agora está no ar a notícia de que Eugênio pode ter interferido nas eleições da Associação Desportiva Lourdes Tênis Clube. Ouvimos um lado. Tentamos ouvir o lado dele, mas ele nos mandou falar com o Wilson e isto, sinceramente, não quisemos fazer.
 
19/02/05
Os vereadores não se importam?
Desde que foi veiculada aqui na GAZETA DE ITAÚNA a matéria sobre gastos inexplicáveis em publicidades com a agência Lume, feitos pela prefeitura, no mandato passado, não vi nenhuma reação dos 10 vereadores. Os vereadores, aqueles eleitos pelo povo para fiscalizar o executivo, lembram-se de quem são? Pois é. Nenhum deles sequer, até a reunião antes do carnaval, se lembrou de tocar no assunto. E ninguém pode dizer que não leu a matéria pois fizemos questão de entregar um exemplar para cada edil. 
Somente na última reunião o vereador Antônio de Miranda resolveu pedir informações sobre o assunto. É necessário sim procurar apurar a matéria da GAZETA, porque mesmo que estas contas passem no Tribunal de Contas, sendo então declaradas legais todas as despesas com a publicidade, no meu entender, como diria o ex-vereador Delmo Barbosa, são imorais.
Os vereadores preferiram dar mais atenção à uma denúncia envolvendo o hospital Manoel Gonçalves. Muito bom isto. O hospital vive em alguns órgãos de imprensa da cidade. Porta do plantão 24 horas, então... A pessoa chega ali, espera meia hora, uma hora por uma consulta, que se não acontece chama a TV ou jornal e denuncia: "estou aqui há horas e nenhum médico me atende... deixam passar gente na frente que ficam horas atendendo..." Não sei se o que certos órgãos de imprensa esperam, mas deviam era dar graças a Deus por não estamparmos manchetes como "por falta de atendimento, homem morre na fila... hospital fecha as portas alegando falta de verbas para funcionamento... pronto socorro fechado por causa de greve..." A imprensa deveria ter mais cuidado quando aceitar qualquer denúncia sobre o hospital e procurar se informar melhor sobre os fatos. Porque pelo que sei, o hospital, mesmo em grandes apertos, nunca deixa de fazer atendimentos aos carentes.
Fila sempre terá. O próprio prefeito disse isto em entrevista ao Lugui no dia da posse. E para quem não sabe, não está acostumado, consultório particular também tem fila. A gente tem que esperar representantes de remédios que entram na nossa frente, uma emergência que entra na frente, um atraso do médico ou de uma consulta.
O que acontece na Casa de Saúde não é erro médico, não é falta de administração, o erro está na falta de verbas que a prefeitura poderia resolver. A GAZETA, no ano passado, publicou as dificuldades financeiras do hospital que esperava um repasse de verba da prefeitura. O prefeito negou em outro jornal esta dívida.
Por isto é preciso investigar sério mesmo, levar a cabo as duas coisas que denunciamos aqui. A falta de recursos do hospital e os recursos absurdos gastos em publicidade da prefeitura. Investigar se o contrato feito com o hospital para um certo número de atendimentos não está defasado. Rever este contrato e atualizá-lo para que com o aumento dos recursos possa se fazer um atendimento melhor.
E o povo deve acompanhar com mais atenção o trabalho dos vereadores. Procurar se informar dos nomes de quem quer mesmo fiscalizar e quem quer ficar ganhando um gordo salário para nomear ruas, dar cidadania honorária e assim garantir os votos para uma próxima eleição.
No caso das contas da prefeitura, sobre publicidade, os vereadores devem estar, de verdade, prontos para investigar, com muita seriedade. Porque se não, vão ouvir justificativa bem micha, como o Sérgio Cunha fez uma vez, e acabar se convencendo.
Se candidataram ao Legislativo e agora devem estar preparados para exercer plenamente os seus mandatos.
 
05/02/05 
Talvez eu perca alguns amigos com estas notas de hoje mas, como sempre, falo o que sinto.O falecimento de Aguinaldo foi muito doído, para mim e para todos que o conheciam. Aguinaldo era destas pessoas especiais que não se prendem a coisas menores, gostava da música, sua única paixão, e com ela alegrava a vida de todos os que dele se aproximavam. Foi numa roda de música que reencontrei Aguinaldo, depois de uns 20 anos. Lembro-me do que falamos sobre isto, do tempo em que ele tocava com a Sônia Lara, Terezinha, Naiara e a Luciene Alves. Eles se reuniam em casa de minha irmã e ali compunham, cantavam e era agradável ouvi-los. Ele se foi sabendo a falta que fará nas nossas vidas. 
Mas as mesmas pessoas que o amavam perderam o controle nas horas de sofrimento pelo qual todos passamos. Ninguém duvida deste amor, da preocupação. Via-se nos olhos de todos que faziam plantões intermináveis na porta do hospital, durante os quatro dias, a ansiedade de ouvir uma boa notícia, que nunca veio. As notícias, muitas, surgiam de repente, dadas como certas e quando se perguntava a fonte era sempre de alguém que ouvira de outro alguém, que ouvira de outro, e assim, nunca se sabia a verdade, culminando numa ostensiva revolta de todos. Na ânsia de vê-lo mais uma vez, esqueceram-se de que o CTI é um lugar onde apenas a família deve entrar e saber as notícias, dadas pelos próprios médicos. Uma pessoa estava sendo tratada como uma heroína porque conseguia fazer com que todos entrassem no local. Coitado do Aguinaldo. Com certeza não teve seu merecido descanso, nem os outros pacientes que se encontravam no CTI. E cada um que saía trazia uma novidade assim, de olhos próprios e repassava informações que nem mesmo entendia. 
O desrespeito acabou incitando a família que acabou por pedir um BO. Como puderam fazer isto? Dar vida a boatos? Na verdade nunca veio alguém do MG Transplantes examiná-lo, nunca ninguém disse que ele tinha atividade cerebral, ninguém desligou aparelhos. Fica minha sugestão, com a mesma dor de todos vocês que se, infelizmente, houver uma próxima vez, sejam mais cautelosos ao anunciar coisas, procedimentos médicos. Deixemos Aguinaldo descansar em paz. 
Gastos do ex-prefeito 
Ninguém contestou a matéria sobre os gastos absurdos em publicidade do ex-prefeito Osmando no último ano de seu mandato, principalmente com a empresa Lume. Quando esteve na Câmara, no ano passado, me contaram (porque eu não fui ouvir, apenas o fiz ir falar) que o Sérgio Cunha depois de enrolar os vereadores nas explicações sobre as minhas denúncias disse: "se está ruim, vai ficar pior depois da contratação da agência". Será que pior para quem? E bom para quem? Estamos esperando a coragem dos vereadores de investigarem o fato. 
 
29/01/05
Comerciantes da Jove Soares não se preocupam com segurança de seus clientes 

Até quando os comerciantes que exploram o intenso movimento noturno da Jove Soares vão fechar os olhos para a segurança daqueles que freqüentam seus restaurantes, lanches, pizzarias e bares em geral? Até quando eles vão pensar nos seus freqüentadores apenas como cifrões? Na avenida, um grande centro comercial noturno, os assaltos são rotina. Só no domingo aconteceram dois assaltos, em ambos foram usadas armas de fogo e as vítimas estavam em bares na avenida. Mas é claro que não foram apenas dois assaltos. Falamos em dois, porque foram estes que chegaram ao nosso conhecimento, já que as vítimas, ameaçadas ou descrentes da prisão dos bandidos não chegam a fazer ocorrência policial. Se estes comerciantes fossem um pouquinho mais espertos já teriam feito o que esta coluna sugeriu meses atrás: contratarem seguranças para que, nos estacionamentos, nos passeios, a sua clientela fique protegida como têm feito os administradores de shoppings de cidades onde a violência tomou conta, onde os donos de lojas se unem para aumentar a segurança de seus freqüentadores e assim garantir as suas portas abertas. Se os comerciantes da avenida Jove Soares não abrirem os olhos a sua boa freguesia vai se afastar para locais onde os perigos são menores e deixar o espaço apenas para os marginais. Será que é pedir muito para que usem de sua inteligência e percebam que o custo da segurança é mais barato do que, do jeito que vão as coisas, terem que fechar as portas? Se os comerciantes de cada quarteirão se unirem e dividirem os custos de dois ou três seguranças para ficarem por perto, dando proteção a carros estacionados, pessoas que saem ou entram nestes carros, transeuntes, o lugar podem até aumentar sua clientela, porque são muitos os que não freqüentam o local justamente por causa do número alto de assaltos que acontece ali. 
Polícia precisa de ajuda 
Não se pode esperar que a polícia cuide de tudo sozinha. Todos nós sabemos que a cidade é grande para o número de policiais que existe nas ruas. E os bandidos estão cada vez mais perigosos, armados de facas e revólveres e dando tiro por aí por causa de cinco, dez reais. E estes ladrõezinhos "de galinha", "pés de chinelo" são os mais perigosos porque são desequilibrados emocionalmente. 
População deve cobrar proteção 
E é hora de toda a população, principalmente moradores e freqüentadores da avenida Jove Soares cobrarem esta atitude de proteção dos comerciantes. Já que muitos deles nem sabem o que significa responsabilidade social, que aprendam, pelo menos, a colaborar com aqueles que os mantêm de portas abertas. Com boa vontade e responsabilidade a avenida Jove Soares pode passar de lugar mais perigoso da cidade para o mais seguro.  
22/01/05 
Ingressos para o carnaval 
Um absurdo, já que este é um governo popular e que colocou out-doors na cidade dizendo que o personagem principal desta administração é o povo. Mas na primeira manifestação cultural da cidade, a mais popular delas, o carnaval, o nosso personagem principal já começa pagando caro. Um ingresso no valor de dois reais será cobrado do povo para ver o carnaval, que na verdade nem é um grande carnaval. Apenas blocos estarão na avenida. Não estamos desfazendo destes blocos, mas é muito caro para uma família ir à festa do momo em Itaúna. A melhor maneira é colocar arquibancadas pagas para quem quiser e puder, mas deixar ao povo o direito de ver o carnaval, em pé, sentado na calçada, como desejar e sem pagar por isto. Isto de carnaval fechado não está certo não. 
Assessoria de Comunicação 
Os leitores deste Observatório já conhecem de sobra a minha "birra" com a antiga Assessoria de Comunicação da prefeitura de Itaúna. Mas na vida tudo passa e pobres daqueles que se acham poderosos por toda a eternidade. Um novo assessor, Wilson Santos, foi apresentado à imprensa nesta semana e de cara gostei dele porque as suas primeiras palavras foram de alguém que tem os pés do chão: estou assessor. Que diferença!!! 
Direito de resposta 
É muito chato esta coisa de que todas as vezes que publicamos uma matéria sobre um recuperando da APAC que foge, furta alguma coisa ou provoca um sei lá o que, a direção da instituição vem logo pedindo direito de resposta ao jornal. Mesmo a gente explicando milhares de vezes que as ocorrências policiais chegam até nós por e-mails, enviados pela polícia de Itaúna ou de Divinópolis é sempre a mesma coisa. Sabemos que não é fácil dirigir a APAC que faz um trabalho bonito com aqueles que estão pagando pelos erros cometidos contra a nossa sociedade, e sei que, mais, muito mais que a cadeia comum, a instituição recupera muitos e uma notícia de um ou outro recuperando que errou novamente, não diminui este mérito. Para falar a verdade só publicamos polícia quando o espaço está sobrando, e sempre apenas o que nos chega através dos boletins de ocorrência. Um coisa que o sr. Valdeci pode fazer e é o que muitos fazem, é ir à polícia e pedir que as ocorrências que envolvam apaqueanos não sejam repassadas aos jornais. É um direito dele e assim acabaria com toda esta polêmica.
 
15/01/05 
Esplendor e Glória de utilidade pública?

Com todo o respeito que tenho pelo vereador Rosse Andrade, que já foi inclusive colunista da GAZETA, mas este seu projeto de transformar a Banda Esplendor e Glória em utilidade pública, não. Com todo o respeito também à banda, onde tenho muitos amigos mas o Rosse já foi secretário, vereador, chefe de gabinete e assim conhece muito de nossa cidade e de nossas necessidades e, tenho certeza absoluta, que existem coisas mais importantes a se pensar no momento, num momento em que a Câmara está renovada e é hora de fazer um trabalho mais sério para dar exemplo. Nada de utilidade pública a não ser para entidades reconhecidamente voltadas para o social, nada de cidadão honorário, porque daqui a pouco terá mais cidadão honorário que cidadãos nascidos aqui, e nada de projetos de nomes de ruas. É hora de fazer projetos para o bem de toda uma comunidade. Pensem direito, Rosse e demais vereadores, não tem muita coisa a se fazer? 
De bandeja 
Não entendi a intenção do ex-prefeito Osmando ao dar aumento no valor das passagens no dia 31 de dezembro. É claro que ele sabia que Eugênio (e nenhum outro prefeito no início de governo) não iria permitir. Um mandato que foi bem, termina com um desgaste destes, justo quando se pretende voltar às urnas em 2006. Bom foi para o prefeito Eugênio que na primeira semana já estampava as manchetes de jornais da cidade como um grande benemérito. Ganhou de bandeja. 
Na justiça 
O prefeito Eugênio Pinto comentou, na sua primeira coletiva com a imprensa, que servidores estavam prontos para entrar na justiça contra o atraso de salário do mês de dezembro que deveria ser pago em janeiro. Um exagero, né? Afinal a entrevista foi feita no dia 6 de janeiro e ainda nem se podia dizer em atraso real de salários. 
Deficiência de vereador? 
Me perdoem os contra mas esta coisa de tentar tirar o mandato do Anselmo só porque ele tem suas limitações físicas é um puta preconceito e deve ser punido até. Limitações físicas não vão impedi-lo de trabalhar em prol de Itaúna, até porque ele não vai precisar fazer malabarismo como vereador, apenas pensar com carinho na sua cidade e trabalhar por ela. Piores são as limitações de caráter, de inteligência, de amor a Itaúna, que tantas vezes já presenciamos no meio político! Como diria o Boris Casoy : isto é uma vergonha!. 
 
05/01/05 
Mudança é com o 13

Parece que o povo não ficou muito satisfeito com os nomes dos secretários municipais anunciados pelo prefeito Eugênio Pinto. Durante toda a campanha Eugênio pregou a mudança. O povo entendeu que a prefeitura teria nova cara. Na minha opinião tinha secretário ali que estava muito bem no seu posto e nem precisava mudar. Mas, a tal Mudança é com o 13, não aconteceu no primeiro escalão. O secretário de obras, Joaquim de Souza, continua no mesmíssimo lugar e o ex-vice prefeito, Luiz Guimarães, está na direção do SAAE. Aliás, não entendemos porquê. Ele próprio, o Luiz, declarou que só era favorável ao Eugênio por não ter sido apontado pelo ex-prefeito Osmando, como seu sucessor. Não tinha, até então, nada a ver com as mudanças do 13. 
Grupão 
Outra coisa que foi muito falada e que a população mais reclamou na campanha eleitoral foram as coligações feitas com outros partidos, o que foi chamado à época de grupão. O povo disse que não queria saber de grupão e vejam só, tem muita gente do grupão no secretariado. O Dalton Leandro, ex-assessor do secretário estadual Neider Moreira, é o secretário de Finanças, o secretário de Saúde, Adriano, trabalhava antes na secretaria de Administração, ao lado do Nilzon Borges. E o Regaço? Ele que, na verdade, fez o povo se voltar para o Eugênio não tem ainda nenhum cargo de expressão na administração. 
Assessores 
Até no início da tarde de segunda-feira, Eugênio ainda não tinha nomeado o segundo escalão. Ficamos sabendo apenas que a secretária Aída Silva, secretária do Gabinete no último mandato, continuará no cargo. Mais agradecimentos