2004- 2005- 2006- 2007- 2008 - 2009 - 2010 - 2011 - 2012 - 2013 - 2014 - 2016 - 2017

19/12/09
Caridade na Medicina
Depois que saiu na coluna do Emerenciano comentário sobre as boas ações feitas pelo falecido médico, dr. Walter e a sua caridade em não deixar ninguém sem atendimento, tivesse ou não recursos para o pagamento de consulta, o jornal recebeu ligação pedindo correção. Não que o dr. Walter não fosse caridoso, mas quiseram nos lembrar e aí a gente tem que admitir, que o dr. Délio Drumond, desde de sua formação, é um médico extremamente caridoso e envolvido em causas sociais, onde pode atuar exercendo sua profissão, e não permitindo que mãe alguma que o procure na aflição de ver o filho doente, fique sem atendimento, pagando ou não pela receita. Fica aí, não uma correção, porque dr. Walter era mesmo caridoso, mas um complemento justo.
 
Natal sem graça
Ainda não estive no centro da cidade à noite, apesar de morar na beirinha dele, neste mês de dezembro. De dia, nem me lembro de olhar o que foi feito em termos de iluminação na cidade. Mas tenho ouvido todo tipo de reclamação sobre a pobreza de iluminação feita na praça pela prefeitura de Itaúna. Isto demonstra o pouco caso do prefeito Eugênio Pinto para com a cidade e com sua economia. Lendo o texto enviado ao jornal pelo diretor da Ascindi, Cláudio Soares (pág.5) o leitor vai perceber que, sutilmente, as entidades empresariais de nossa cidade estão decepcionadas com a decoração natalina e elas têm toda a razão. O clima natalino é feliz, bonito, cheio de esperança, tem cheiro de alegria e acende nas pessoas a vontade de presentear, de comprar algo novo para si ou para sua casa. Mas quando a cidade está apagada como está Itaúna, nenhuma destas sensações tomam conta da gente, vem na verdade um pessimismo, um clima de desesperança.
Será que a prefeitura anda tão quebrada que não pode gastar alguns milhares de reais para nos dar um pouco do espírito natalino?
Será que não sobrou nada no fundo da burra depois de pagar este monte de empresas que estão sob suspeita de superfaturamento ou pior, receberam sem prestar os serviços combinados?
É decepcionante mesmo este governo que não consegue acertar nem nas coisas mais simples.
 
E o Edinho, hein?
Não entendemos, queremos dizer, ninguém entendeu o voto do vereador Edinho de Santanense aprovando os 10 por cento do orçamento de 2010 para o prefeito usar à vontade sem pedir benção à Câmara. O que é isso, Edinho?! Esteve dormindo nas últimas semanas quando tanta denúncia de mau uso do dinheiro público tem sido feita? O seu voto a favor do prefeito, sabendo que causaria espanto em todos da reunião, foi planejado para tirar a atenção de outros assuntos? E ainda pergunto e quero resposta: de que lado, afinal você está? Apenas do seu ou você ainda se lembra de Itaúna?
 
 
12/12/09
Desta vez vai. Vai?
Perdi a conta das vezes que esperei pela cassação do prefeito Eugênio Pinto. Foram tantas e tantas que acabaram levando junto minha fé em algumas instituições. Não por falta de competência mas por estarem presas a leis obsoletas, mal desenhadas e que muitas das vezes colaboram mais com a corrupção, com a bandidagem do que protegem o cidadão honesto, de carater, que defende sua sobrevivência com o seu trabalho digno.
As cenas que temos visto nas últimas semanas na TV, repeteco do mensalão, só acontecem por causa destas leis que dão total cobertura, mal dizendo, ao mal feito. E por falta de mãe, também, né? Porque mãe ensina a gente que dinheiro, as cédulas são coisas sujas, que a gente deve manusear com cuidado por causa de germes. Então imagina se uma pessoa que tem mãe ia colocar dinheiro dentro da cueca? Mas mães à parte, voltemos à corrupção.
Então cada vez que surgia uma nova denúncia contra a administração municipal meu coração se enchia de esperança de que a nossa gente voltaria a ser tratada com mais respeito e dignidade. Mas, uma a uma as denúncias foram se perdendo, irregularidades bem maquiadas passaram batidas até pela Polícia Federal, Ministério Público e Câmara. Falando em Ministério Público, vejam bem. Lembram-se que o prefeito foi condenado (a expressão não é exatamente essa) a refazer o coreto sob pena de multa diária? Além do coreto tinha a revitalização completa da praça da matriz e ai? Ele simplesmente não cumpriu as ordens (outra expressão que não é exatamente mas que é o que é) e o que aconteceu? Nadica de nada. Não revitalizou a praça, não pagou a multa e não há nada que o faça pagar. Estão vendo? Essa impunidade é que faz a gente ficar descrente das leis; a gente passa a desacreditar que todo mundo é igual perante a lei. Ele não fez, não vai fazer e nem por isso deixa de estar em eventos onde a justiça é a anfitriã. E ai?
Por estas e por outras é que quando se fala que desta vez o Eugênio está frito porque uma nova denúncia foi feita, ninguém acredita que no final se fará justiça e que a lei será cumprida. Mas eu sou brasileira e não desisto nunca e sendo ainda itaunense, sou teimosa.
Então assim trazemos mais uma denúncia, mais um escândalo. Os documentos a mim entregues estão prontos para serem encaminhados à justiça, pela Câmara. Nem há o que procurar de irregularidades, apenas juntar os documentos originais, porque, lógico, os que me foram dados eram cópias. Mas em todas as partes dos documentos as irregularidades estão descritas, explicadas e ainda grifadas de vermelho. "Mamão com açucar".
As denúncias mais uma vez são graves e esperamos que desta vez, vereadores, Ministério Público, Tribunal de Contas e mais quem de direito se debrucem com vontade sobre estes documentos, que não se deixem enganar por maquiagem, atalhos e outros artifícios que os corruptos conhecem para não serem descobertos.
Nunca se esqueçam da cartilha que a GAZETA publicou sobre Riberão Bonito, sobre como a cidade conseguiu se livrar dos corruptos quando todas as instituições tinham falhado. Cartilha, aliás, à disposição de quem quer que seja.
"Os efeitos da corrupção são perceptíveis na carência de verbas para obras públicas e para a manutenção dos serviços da cidade, o
que dificulta a circulação de recursos e a geração de novos empregos e novas riquezas. Os corruptos drenam os recursos da comunidade, uma vez que tendem a aplicar o grosso do dinheiro desviado longe dos locais dos delitos para se esconderem da fiscalização e da Justiça e dos olhos da população.
A corrupção afeta a qualidade da educação e da assistência aos estudantes, pois os desvios subtraem recursos da merenda e do material escolar, desmotivam os professores, prejudicam o desenvolvimento intelectual e cultural das crianças e as condenam a uma vida com menos perspectivas de futuro.
A corrupção também subtrai verbas da saúde, comprometendo diretamente o bem estar dos cidadãos. Impede as pessoas de ter acesso ao tratamento de doenças que poderiam ser facilmente curadas, encurtando as suas vidas.
Por isso, o combate à corrupção nas administrações públicas deve estar constantemente na pauta das pessoas que se preocupam com o desenvolvimento social e sonham com um país melhor para seus filhos e netos. Os que compartilham da corrupção, ativa ou passivamente, e os que dela tiram algum tipo de proveito, devem ser responsabilizados. Não só em termos civis e criminais, mas também eticamente, pois eles procuram fazer com que a corrupção seja aceita como fato natural no dia-a-dia da vida pública e admitida como algo normal no cotidiano da sociedade.
É inaceitável que a corrupção possa ter espaço na cultura nacional.
O combate às numerosas modalidades de desvio de recursos públicos deve, portanto, constituir-se em compromisso de todos os cidadãos e grupos organizados que queiram construir uma sociedade justa e equilibrada. Devemos isso aos nossos filhos. Em ambiente em que a corrupção predomina dificilmente prospera
um projeto para beneficiar os cidadãos, pois suas ações se perdem e se diluem na desesperança. De nada adianta uma sociedade
organizada ajudar na canalização de esforços e recursos para projetos sociais, culturais ou de desenvolvimento de uma cidade, se as autoridades municipais, responsáveis por esses projetos, se dedicam ao desvio do dinheiro público".
 
 
05/12/09
Este primeiro ano de segundo mandato para o prefeito Eugênio Pinto não tem sido fácil. Primeiro encontrou uma Câmara com minoria e ainda um vereador, não substimando os outros, como o Gleisinho que tem tido uma dedicação e uma responsabilidade enorme na hora de analisar projetos do Executivo e documentos conforme fez quando relator da Comissão Especial.
Segundamente o Eugênio se viu sem dinheiro para obras de qualquer natureza. E as duas pessoas que mais o ajudaram a gastar fortunas em contratos milionários voltaram para suas origens: Ipatinga. Falo do Osmar e da Shirley.
Agora o Tribunal de Contas resolveu estudar profundamente contratos entre prefeitura e várias empresas, principalmente na área da saúde.
Pelo andar da carruagem a coisa vai indo. Até os vereadores aliados estão questionando muitos contratos e prometem que, se provadas as irregularidades, farão justiça.
Também o prefeito em algumas destes contratos foi longe demais. Tem hora que eu acho que ele foi enganado por falta de conhecimento de como administrar tantos recursos da prefeitura e foi usado por alguns assessores para beneficiar amigos e a si mesmos. Pode ter sim acontecido. Outras horas acho que ele foi conivente sim, sabia o que estava sendo feito, mas acreditava demais na impunidade. Fontes de dentro da prefeitura tem nos passados dados de arrepiar até carecas. E tem contado como se mostram insatisfeitos os homens de preto do TC. Sabemos que a sede da Oscip Face a Face, na cidade de Mateus Leme, chegou a ser visitada pelos consultores do órgão e parece que a estrutura da "sede" deixou a desejar para quem, só da prefeitura de Itaúna, tinha acesso a 10 milhões de reais. Na época que tal parceira foi fechada toda a imprensa e vereadores como Gláucia Santiago, Rosse Andrade, Dagmar Barbosa e Donizete cansaram de falar, denunciar. Se o prefeito tivesse a boa intenção de fazer tudo certo teria dado ouvidos às manifestações. Mas nem ligou. Como não se importou dos gastos extraordinários com informática, denunciados em primeira mão, aqui na GAZETA. Não se importou com as denúncias das dezenas contratos com consultorias, da falta de tudo na área da saúde. Nem se tocou. Denunciamos a contratação da empresa de pesquisa que continua aí, linda, leve e solta. Por isso, Eugênio vai acabar tendo que responder, possivelmente sozinho, por muita coisa errada, prá lá de errada.
Torço para que a justiça seja feita, mas aqui mesmo na GAZETA publicamos por três semanas um encarte de uma ONG da cidade de Rio Bonito, cuja população estava cansada de ver TC e MP fiscalizarem aquela cidade e não conseguirem provar irregularidades. A ONG, Amarribo, se formou e passou a procurar as irregularidades e descobriu um monte de maneiras de encobrir estas irregularidades, maquiar contratos para que nada fosse descoberto. Então vamos torcer juntos para que o TC analise estes documentos com sabedoria tal que não permita que a maquiagem, possivelmente feita, os tire da verdade. Só eles e o MP pode nos ajudar porque ONG aqui em Itaúna para ajudar, podem esquecer. Os que se dizem defensores de Itaúna, só querem mesmo aparecer na mídia.
 
27/11/09
Verbas da saúde
Outro dia, vendo um jornal mineiro da Record, pude perceber a indignação e raiva do apresentador quando falou sobre a construção de um posto de saúde em uma cidade que não me lembro o nome, usando as verbas carimbadas do Governo Federal.
Se isto é ilegal, usar para construir uma unidade de saúde não sei. Mas imagino o apresentador tendo conhecimento do relatório da Comissão Especial. Se ele visse que aqui em Itaúna a verba da saúde foi usada para pagar contrato milionário com informática, das duas uma: ou ele caía duro de vez ou vinha aqui e dava uma surra no prefeito, secretários e servidores que foram mencionados no relatório.
 
Tribunal de Contas
Há alguns dias me contaram que o Tribunal de Contas estava fiscalizando na prefeitura. Como eu sei da sorte que tem nosso prefeito (de vocês) imaginei que seria daquelas visitas de rotina, com sorteio de cidades e tal. Mas na manhã de hoje, sexta-feira, as informações foram mais detalhadas. Parece que o TC esteve mesmo aqui e os fiscais ficaram meio irritados com o que viram em um contrato da Saúde. Ainda não tivemos tempo de analisar a informação, mas parece que a boa estrela do Eugênio está se apagando devagar e justo na véspera do Natal. Semana que vem a gente tenta saber detalhes e passa para os nossos leitores.
 
E o Cajuru hein?
O Cajuru está com a bola toda, está prosa e pode ficar mesmo. A Revista Focus de novembro trouxe matéria de capa com foto de quase página inteira dele e de seus filhos. Para quem não conhece o Cajuru é advogado, contador, professor, delegado do CRC-MG (uma de suas maiores dedicação pela classe), já foi presidente quase que vitalício da Aconita, do Clube União, etc. Uma vez eu disse a ele que só faltava ser presidente do Clube das Mães. E não é que ele deu um jeitinho?
Tem um monte de títulos pela sua competência, é meu amigo e contador da GAZETA (seu trabalho mais importante).
A revista traz toda a sua trajetória e o sucesso que alcançou como um dos mais competentes em tudo que se comprometeu a fazer. Mas ele merece tal destaque. Todos que o conhecem concordam comigo.
PS: Cajuru, obrigado pela dedicatória na revista. Mas entenda que todo o seu sucesso você deve somente a si mesmo, na sua incansável busca por fazer sempre o melhor.
PS1: Gostou, né? Tá rindo, feliz; espera para ver a conta desta nota...
 
21/11/09
Já brigamos muito aqui, tentando mostrar tudo que entendíamos como irregularidades neste governo municipal. Por causa da saúde pública então, nem se fala. Quantas vezes denunciamos a falta de materiais e remédios nos postos de saúde? Quanto brigamos pelos pagamentos em dia ao hospital Manoel Gonçalves? Quantas vezes cobramos a falta de medicamentos de uso contínuo na farmacinha que deveria atender à nossa população mais carente? Perdemos a conta.
Quantas vezes já falamos aqui destes contratos milionários, das fortunas pagas a consultorias e tantos outros gastos desnecessários enquanto o mínimo que é de obrigação do governo municipal não é feito?
E o sentimento que temos agora é da mais pura tristeza. Pensar que havia desvio de dinheiro da saúde para sustentar empresas na nossa cidade, como mostrou o relatório da Comissão Especial, é como costumamos dizer quando dói dentro da gente: uma tristeza triste. Que vergonha, hein? Como estas pessoas, todas as apontadas até o momento pelo relatório tinham a frieza de ver gente sem tratamento, sem medicamentos e sem recursos para comprá-los. Imaginem quanta gente não sofreu por causa disto. Quanto idoso, criança, doentes crônicos precisaram de medicamentos de pressão, de diabetes, do coração, de todo tipo de controle e o dinheiro destinado a estes medicamentos era usado para pagar contratos milionários e o que é pior, que a gente nunca viu nenhum resultado satisfatório?
Agora vem aí mais uma CPI. Claro, a esperança é a última que morre. Só a Câmara pode cassar o mandato do prefeito de forma mais rápida, mas o medo é que um ou outro vereador caia em tentação em troca de favores. Sabemos que acontecem estes acordos, fazem parte, infelizmente da política brasileira. Sabemos que acontecem, e já estão acontecendo, ameaças a pessoas ligadas àqueles com a boa intenção de proteger Itaúna. Mas precisamos passar por isto, correr os riscos. Vamos torcer e muito para que os nossos representantes no Legislativo tenham dignidade para fazer o que deve ser feito.
Em todo o país a saúde está um caos, justamente como sempre foi e piorou com nosso presidente Lula que vê prioridade em salvar bancos, mas não vê necessidade alguma em evitar fechamento de hospitais.
Mas este não é o caso de Itaúna. Aqui, no nosso cantinho de Minas, não precisamos sofrer todas estas calamidades que vemos na saúde do país. Aqui a gente pode cuidar dos nossos enfermos com mais tranquilidade. Temos postos de saúde por toda a cidade, um hospital bem equipado, o SAMU para socorrer a gente quando for preciso. Então? Era só ser responsável com o dinheiro público destinado à área da saúde que estava tudo muito melhor. E ainda a própria prefeitura aplicar com sabedoria recursos seus para melhorar tudo mais ainda. Mas estes recursos estão nas mãos mais erradas do mundo e só podia dar mesmo nisso.
Que vergonha que sentimos todos nós.
 
14/11/09
Pesquisas da Listen
Me ligaram contando que na quinta-feira tinha uma pesquisadora na porta da prefeitura indagando de todos que saíam do prédio em qual setor tinha ido e se tinha sido bem atendido. A pesquisadora ostentava um crachá da empresa Listen, aquela da polêmica contratação no ano passado. O que a pessoa que me ligou queria saber era se era legal fazer tais perguntas, ficar ali indagando de todos o que faziam na prefeitura. Ora, é sim, e é bom que se pergunte como somos tratados por aqueles que nos atendem no serviço público, mas...
Mas acho que a pesquisadora, que na verdade só faz o que lhe mandam, então acho que o prefeito Eugênio Pinto deveria mandar fazer pesquisa era no hospital Manoel Gonçalves e nos postos de saúde. Deveriam perguntar às pessoas se tinham conseguido o atendimento que buscavam e se foi satisfatório. Deveriam perguntar se tinha medicamentos, médicos, materiais em geral para o cuidado com a nossa saúde. Mas isto o prefeito não quer saber, né? Afinal um jornal aí, de BH, já disse que nossa saúde é referência no Estado. E volto a perguntar: onde é esta cidade? Porque aqui, me contaram que faleceu na semana passada uma mulher no hospital porque a médica de plantão não a atendeu. Pesquise, Listen, mas como vocês são pagos com o nosso rico dinheirinho, pesquise assuntos cujos resultados possam realmente ajudar os itaunenses.
 
Bolsa celular
Nunca tive este bichinho na minha vida, esta coisa de celular e pelo jeito vou ser a única neste país a não ter dentro dos próximos meses. O Gervânio Lima está publicando na página 6 desta edição que o Governo Federal vai criar o Bolsa Celular. Que coisa interessante! Vai dar o aparelho e um crédito de sete reais mensais para aqueles de baixa renda usarem. Imagino que a maioria das ligações feitas nestes aparelhos será para comunicar coisas como: "Comadre, tô ligando para avisar que meu marido morreu na fila do hospital. Não tinha médico, tava todo mundo em greve. Morreu, coitado, sem atendimento". Ou ligações assim: "Nossa senhora, marido, o barranco caiu sobre nosso barraco. Levou tudo... e a metade dos meninos". "Alô! Tô ligando pra perguntar como vão os meninos. Fortes? Passaram de ano?" Ai vem a resposta: "Nada. Levaram bomba. Tão muito fraco, não se alimentam direito e a merenda na escola tá meio escassa e rala. E eles ainda pegaram aquela doença do esgoto, sabe?"
É, precisa mesmo de bolsa celular neste país para completar o nosso paraíso de saúde perfeita, boas escolas e com alunos dentro delas, a população carente agradecendo a Deus pela chuva... Seria trágico se não fosse cômico.
 
07/11/09
Representatividade
O Valdeci da Apac falou há bem pouco tempo que Itaúna não tem representatividade política. Nunca discordei disso e agora publicamos matéria na página 7 que mostra que Valdeci tem toda a razão. O Governo de Minas está investindo seis milhões de reais na vizinha Pará de Minas. Isto sim, que é força política, soma dos nomes de Antônio Júlio, Zé Porfirio, vereadores paraminenses e Inácio Franco. Enquanto nós custávamos a conseguir algumas melhorias em diversas áreas para Itaúna ao longo das duas últimas décadas, vimos Pará de Minas crescer, se desenvolver e até ficar mais segura e mais bonita. Um dia o Célio, na época prefeito de Pará de Minas, me disse lá na sua loja, a raiva que tinha de um certo político mas que, como prefeito, tinha que engolir e sorrir porque precisava dos recursos que este político podia trazer para a cidade. E nesta época, Pará já conseguia muitos investimentos e o Célio entendia que não podia parar a cidade por causa de picuinhas. Agora em Itaúna há duas décadas vemos a mesma coisa ao contrário: picuinhas de sobra. Hoje, quando o Estado resolve investir alguma coisa na saúde itaunense é porque já faz parte de um programa que beneficia um monte de cidades e aí a gente fica agradecida porque 200, 300 mil reais estão sendo destinados à cidade. O que será que nos falta para mostrar ao Estado o quanto anda carente a saúde em Itaúna, o nosso hospital? Por isso tenho que concordar com o Valdeci. Falta representatividade, apenas isto. E sobra pirracinhas dos nenenzinhos que estão no poder. E parabéns para Pará de Minas.
 
Saúde como referência no estado?
O presidente da Câmara Municipal de Itaúna, Antônio de Miranda, na reunião da semana atrasada fez críticas a uma matéria veiculada em um jornal que apontava a saúde pública em Itaúna como referência no Estado. Já na edição desta semana o jornal trouxe meia página com a chefe de Gabinete, Íris Léia Rodrigues, tecendo elogios e falando das premiações que tem recebido nas inúmeras festas que apontam destaques da cidade. Posso até estar enganada, mas duvido que isto seja entrevista ou matéria não paga. Com o jornal em mãos, um jornal de Belo Horizonte, chamado Edição do Brasil, passei a crer com mais convicção do que se tratam tais matérias e penso que outras virão. E se Íris tem realmente pretensões a cargos eletivos, que o Ministério Público fique atento.
Mas voltemos ao que acredito que sejam essas matérias, principalmente a que afirma que nossa saúde vai muito bem. São matérias pagas. No jornal veiculam anúncios das prefeituras de Montes Claros, Santa Luzia e Nova Lima. Com certeza vieram procurar também anúncios aqui, mas como os anúncios da prefeitura de Itaúna, veiculados onde quer que seja, precisam exibir seu custo e como o prefeito prefere, claro, matérias elogiosas à sua administração, fazer este tipo de mídia, que parece ser de iniciativa do próprio jornal, cai bem melhor. Mas é tudo pago, volto a afirmar que é nisso que acredito e que só não digo que tenho certeza absoluta porque não tenho em mãos a nota fiscal do serviço.
Então fica aí mais uma investigação para os "nossos heróis" da Câmara verificarem. E que os leitores dos jornais itaunenses reflitam sobre este tipo de matéria. Acham que fala a verdade sobre nossa cidade? E se alguém souber onde fica esta Itaúna da matéria, com a saúde pública sendo referência no Estado, me avise. Tem uma população inteira à procura de médicos, medicamentos, postos de saúde decentes e, principalmente, um hospital.
 
31/10/09
Prêmio Kate Marrone
Ainda não tive oportunidade de falar sobre a homenagem que me foi conferida pela GALDIUM- Grupo de Apoio Luta e Defesa dos Interesses das Minorias - que teve a feliz idéia de chamar de Prêmio Kate Marrone.
Primeiro quero pedir desculpas por não ter ido pessoalmente receber a honraria porque no mesmo horário estava trabalhando na entrega de maquinários feito pela Cooperativa de Crédito Rural de Itaúna, Sicoob Crediuna, onde me atrevo a dar assessoria de comunicação.
Mas, sem sobra de dúvidas, receber uma homenagem que leva o nome de Kate é uma honra. Kate era uma pessoa muito especial. A conheci no bar Último Gole, há muitos anos. Sempre muito carismática, Kate conquistou meu respeito e minha amizade. Era sempre um prazer frequentar o local e quando era possível, receber Kate na minha mesa ou me sentar ao balcão para conversarmos. E estas horas eram de verdade muito divertidas.
Kate era uma das mulheres mais verdadeiras que conheci e pena que nossa amizade tenha por um longo tempo se distanciado, mas quando nos encontrávamos gostavamos de bater papo. Sinto de verdade não ter participado da homenagem feita a Kate, mas ela, de onde estiver, com toda certeza e sem modéstia, concordou com a indicação de meu nome para receber o honroso prêmio que leva o seu nome. Obrigada Galdium e obrigada Kate Marrone!
 
Ah, o poder!
Que baixaria a convenção do PMDB. E dizem que todos ali eram gente civilizada. Mas o PMDB já mostrou nas eleições passadas que não está para brincadeiras na hora de disputar poder.
E o povo vai ficando cheio de tanta baixaria e pior, gente que não consegue se eleger, mas que mexe daqui, mexe dali e acaba conseguindo uma boquinha ou até mesmo o mandato que lhe foi negado pelo povo nas urnas.
Estou falando do Marcos Lima. Ele, para mim, é um mistério. Não mora aqui na cidade, não vota aqui, quando tem um mandato, não dá o ar da sua graça com benefícios para a cidade. E o povo itaunense não vota nele. Então que tem ele que ficar dando palpite em convenção de cidade onde ele não está presente?
Outros nomes itaunenses vão aparecer, claro, na disputa por uma vaga federal, podem apostar. Daqui a pouco vem o Marcos Penido que depois de vereador, o mais próximo que chegou de uma vitória nas urnas foi a "vaga" de suplente de deputado federal, ou seja nada. E é outro que não sendo época de campanha eleitoral nem é visto na comunidade, não é notícia em nada.
Estes, Marcos Lima e Marcos Penido, podem ter um problemão pela frente, na disputa por vaga na Câmara Federal, se Gustavo Mitre decidir realmente se lançar candidato em 2010. Mitre não tem nome desgatado politicamente, é amigo e tem apoio do governador Aécio Neves, e deve, se se concretizar sua candidatura estar ao lado de dois bons nomes que são Osmando ou Domigos Sávio. A cidade, cansada de marmita requentada vai acabar optando por nomes novos e ai, os Marcos vão ter que trabalhar duro, para continuarem, pelo menos, suplentes.
 
24/10/09
Muito se falou no princípio da semana sobre a intenção do prefeito Eugênio Pinto em despejar o Legislativo do prédio onde se encontra instalado. Todo mundo achou um absurdo. Cada um tinha uma teoria para tal intenção. Uns disseram que era suicídio político do casal Eugênio e Iris, ela com pretensões de concorrer a uma vaga na Assembleia de Minas. Outros diziam que o Eugênio estava cansado de tantas denúncias contra o seu governo, tanta CPI e tantas tentativas de cassar seu mandato e que nunca dão em nada. Assim, já que o Legislativo não dá conta de cassá-lo, ele próprio resolveu ajudar e assim quem sabe, os vereadores conseguiriam seu intento.
Meras especulações. Não foi nada disto. Entendo das coisas do coração, sei o que é o amor e sei que é amor o que nutre a relação entre a primeira dama e o prefeito. Por ela, Eugênio faz qualquer coisa e este foi um capricho de Iris. Ele tentou satisfazê-lo.
O que ocorreu foi apenas que o prefeito decidiu dar a Iris a prova de seu amor e foi da seguinte forma: A primeira dama, apaixonada, pediu uma prova de amor do enamorado. Pediu que lhe construisse uma cópia fiel do Taj Mahal. O monumento está na Índia e é conhecido como a maior prova de amor do mundo. É incrustado com pedras semipreciosas e sua cúpula é costurada com fios de ouro. Foi construído por um imperador para sua esposa favorita que morreu e a obra foi construída sobre seu túmulo. 
Eugênio engoliu em seco com o pedido da primeira dama e tentou explicar que era impossível, porque as finanças da prefeitura andam meio capengas. E depois, seria obra muito questionada pelo povo. Acabou convencendo a compreensiva Íris, que na sua bondade e magnitude, desistiu do presente e na sua humildade pediu: então me dê a Câmara!
 
Brincadeiras à parte, este foi o maior surto que o Eugênio Pinto teve nos últimos 4 anos e meio como prefeito da cidade. Foi bastante sem noção, só de pensar em pensar num absurdo destes, já era motivo de internação. Mas com a repercussão tão negativa ele parece que desistiu de seu intento e acabou não enviando o ofício à Câmara. Ainda bem! 
 
E o vereador Alex Artur virou fotógrafo e registrou a precariedade de nossa cidade. É tanto buraco que dá até medo. Alguns, pelas fotos, foram feitos por causa de obras do SAAE, outros pela falta de conservação de nossas ruas. Mas como disse o vereador Silvano, a coisa está aí para todo mundo ver, inclusive os órgãos responsáveis da prefeitura. Mas falta vontade para tal. E agora vai vir aquela velha conversa: depois das chuvas a gente conserta. 
 
Duodécimo 
O presidente da Câmara, Antônio de Miranda, deve parar de devolver as sobras do repasse financeiro da prefeitura ao Legislativo. Segundo uma informação, o adiantamento da última devolução foi pedido pelo prefeito Eugênio Pinto para pagar as horas extras atrasadas dos servidores. O que na verdade foi realmente feito, mas só para aqueles que recebem salário mais gordinho. Teve servidor, segundo nossa fonte, que recebeu 5, 6 mil reais de acerto de horas extras. Os pequeninos, aqueles que recebem pouco mais que o salário mínimo nem viram a cor do dinheiro. Muita sacanagem!
 
17/10/09
Há muitos anos, quando a primeira loja de uma grande rede veio para Itaúna, conversando com um lojista da cidade, perguntei se esta mudança que começava no comércio da cidade o assustava com relação à concorrência. Se ele ler isto aqui vai se lembrar de nossa conversa. Ele disse que não, achava que as grande redes não possuíam o que lojas como as dele ofereciam, amizade, tratamento diferenciado, o "como vai seu marido? "e os meninos, melhoraram?” Coisas de cidade pequena onde todo mundo conhece todo mundo. Mas ele foi ainda mais longe e me disse: o pior é se você comprar uma mercadoria que apresenta depois algum defeito. Normalmente estas lojas pegam o que você comprou, mandam pra outra cidade e isto demora até 60 dias para voltar.
E não é que ele tinha razão? Sou cliente de duas lojas na cidade para móveis e eletrodomésticos, a Dular e a Camargos. Nestas, graças a Deus nunca tive qualquer problema, pelo contrário. Mas mesmo sem ser cliente de uma loja ando tendo problemas com ela e não adiantou nada tentar falar com o gerente.
Desde que a Pernambucanas veio para a cidade gosto de comprar coisinhas lá, almofadas, jogos de cama, tapetinhos, tolhas de banho e de mesa. Não posso passar na porta e acabo levando ainda que seja um pano de prato de 2,99. Mas sempre paguei à vista nesta loja.
Pois bem. Há poucas semanas uma moça me ligou falando em parceria com o jornal. A tal parceria era que a gente passasse para eles os nomes de nossos assinantes com CPF. Ora, eu disse, jamais farei isto. Sei que vão consultar cada um e aqueles que lhes interessarem vão ficar recebendo telemarketing em casa. Não poderia ceder o cadastro. A moça disse que eu poderia ganhar até uma TV de 29 polegadas. Ah, ainda mais. 29 polegadas não me faz coceirinha nenhuma, e nem por uma de 50 eu entregaria os dados dos nossos assinantes.
Pronto, não me incomodou mais, assunto morreu. Agora fui incomodada pelo telemarketing deles no sábado, insistindo que me chamava Zenaide de Freitas e que o meu telefone estava no cadastro há bem pouco tempo. Foi um custo me livrar da danada. Parecia treinada em guerrilha de telemarketing, credo.
Na terça-feira, já recebi uma cobrança, tentei explicar que não era eu, mas nada. Aí tentei falar com o gerente da loja daqui, imaginando que seria mais fácil ser ouvida, mas como disse aquele comerciante, nem ligam pra gente. Expliquei para moça do que se tratava, ela mandou que eu ligasse no adminstrativo ou jurídico, sei lá. Deixei meu telefone, mas até hoje, sexta-feira, o gerente não se dignou a me ligar. Sei que a loja pode até não ser culpada de nada, mas alguém usou de má fé dando um nome parecido com o meu e o número do telefone de minha casa. O mínimo que este gerente poderia fazer, pelo menos para se fazer de bem educado, de gentil, era me ligar e procurar se informar do problema e tentar ajudar a solucioná-lo. Uma coisa é certa, quem comprou lá ou não comprou e pagou e não pagou é de Itaúna, então o gerente, acho que Luiz o nome dele, bem que podia se esforçar para ajudar, vocês não acham? Ufa, desabafei! E que sirva de lição.
 
10/10/09
Mais um que já se foi e foi tarde!
O Osmar caiu, foi mandado embora, pediu exoneração, deu tchau, seja lá o que for, já foi tarde. É mais um de Ipatinga e com todos os vícios da prefeitura de lá que deixa a nossa cidade. Osmar Andrade até durou muito aqui, já que foram dadas inúmeras provas de que não era bem vindo na cidade. Para mim era um sujeito sem o mínimo amor próprio porque se fosse comigo, uma cidade quase inteira me dispensando todos os dias, um pedido de cidadania negado, ah, eu teria dado o fora há muito tempo. Mas é aquela coisa do poder, né? Eles se agarram à cadeira e não largam de jeito nenhum. A Shirley quando saiu agrdeceu a "acolhida" em uma carta e o Osmar? Vai agradecer também o carinho e a hospitalidade itaunense? Vai continuar morando aqui como a Shirley? Queria até ver! Eu até acho que ele deveria sim, continuar uns tempos por aqui porque pelo andar da carruagem pode ter que responder a muitos questionamentos na justiça. Mas se quiser ir, a gente acha ele depois em algum lugar. 
 
Recado para o Medeirinhos
Olha lá, hein? Não vai dar festa, fazer churrasco para comemorar a saída do Osmar sem me convidar, viu? Lembre-se do que já passando juntos por causa deste sujeito. Na hora da comemoração quero e mereço estar presente.
 
Pichações
Nesta semana dois lugares amanheceram pichados com palavras de baixo calão para atingir a chefe de Gabinete, Iris Léia e o prefeito Eugênio Pinto. Muita gente acha bom e engraçado este tipo de manifestação, mas é coisa com a qual eu não concordo. A vida particular deles não me interessa. Que vivam conforme sua vontade e conciência. E depois é sempre uma manifestação covarde porque é anônima. Querem colocar para fora o sentimento que têm pelo governo municipal e sua trupe? Então façam de frente, vão para as ruas, para a porta da prefeitura e se manifestem. Encham as galerias da Câmara e peçam a cabeça do prefeito e de seus secretários. Denunciem tudo que consideram errado e ilegal, mas pichação é bobagem e quem acaba virando marginal é quem assim se manifestou.
 
Figurinhas amassadas 
Este troca troca na prefeitura incomoda e muito, além de continuar a mesma coisa, no fundo só se troca nomes. O prefeito Eugênio Pinto deveria buscar novos nomes para assumir os cargos que estão ficando vagos. Mas não. Tira um daqui, passa para ali, busca outro lá, manda para cá e as figurinhas vão ficando amassadas. Uma confusão. Imagino que seja muito difícil arranjar novos nomes para compor a equipe porque do jeito que está, com denúncias pipocando, muita gente tem é medo de se enrolar em coisa suja. Mas quem sabe? Tem doido de tudo quanto é jeito!
 
03/10/09
Mas que coisa, né? A gente tenta botar fé, acha que de repente o prefeito Eugênio Pinto vai tomando tento das coisas, e aí vem mais uma denúncia. Não entendo porque fazer as coisas erradas como as que estão sob suspeitas do Ministério Público sobre o contrato da exposição.
Era tão simples fazer tudo conforme a lei. Mas parece que ele tem uma queda por complicar tudo. Falar em dispensa de licitação no dia 8 de setembro quando bem antes disto os jornais da cidade já anunciam até o nome dos artistas que foram contratados. Que gente esquisita que tenta fazer todo mundo de bobo, né? Mas acabam pagando por tudo. Pode não ser hoje, nem amanhã. Podem passar o mandato em brancas nuvens e prestar contas depois, não adianta.
O Eugênio vai só se complicando e por algumas coisas até pequenas, mas claro, ilegais. Não podia fazer tudo na maior lisura? Dentro da Lei? Mas eles têm uma queda para arranjar confusão que Deus me livre!
Mas como disse na edição passada acho que o prefeito pode se complicar e muito com relação ao não cumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal do qual é acusado pelos vereadores itaunenses. Mas como já disse aqui também, tomara que o parecer tenha sido bem fundamentado para não morrer na praia.
E dizem que foi isto que aconteceu com o pedido de cassação do mandato de Eugênio e Pedro Paulo pela coligação do Osmando, candidato não eleito no ano passado. Quem entende do assunto e pode ver, ainda que de longe, parte da documentação, disse que havia muitas falhas, palavras que sugeriam duplo sentido etc. Tentaram colocar no processo mil coisas e aí embolou o meio de campo.
Tivessem se concentrado em duas ou três acusações, talvez o resultado fosse diferente. Outra coisa dita por esta pessoa é que havia muito estrelismo entre alguns advogados, loucos para cassarem o prefeito e passarem para a história. Estrelismo demais, competência de menos.
No final nem cabe recurso mais, também depois da balaiada de 9 a 0.
 
26/09/09
Outro dia alguém comentou que ando com a caneta muito leve aqui no Observatório no que diz respeito à Administração Municipal, que a GAZETA anda publicando releases da prefeitura e até anúncio. Me perguntaram se mudei de lado. Ora, o lado que defendemos aqui sempre foi um só, o de Itaúna. Sempre publicamos releases de interesse da população tirando, claro, a parte dos confetes ao prefeito Eugênio Pinto. Quanto ao anúncio da última edição foi de aniversário da cidade e foi publicado em todos os jornais, mas oxalá venham outros.Mas tenho que confessar que de uns tempos para cá ando botando fé nesta administração e apenas por causa de uma pessoa, a Íris Léia. E tomara que ela não nos decepcione. Tem aquela história de que grandes homens têm sempre grandes mulheres por trás, aconselhando, orientando. Que Deus os faça grandes. Mas é claro que ainda que a cidade passe a ser melhor administrada, ainda que os sucessivos erros cessem, os graves erros do passado têm que ser respondidos. Uma administração melhor agora não vai diminuir a culpa do prefeito Eugênio, por exemplo, nos contratos milionários feitos com Oscip, coleta de lixo, informática, consultorias, pesquisas, cada coisa denunciada aqui. A tudo isso ele ainda tem que responder, pelo menos é o que esperamos. E esperamos pulso firme para os próximos meses quando deve vir novo aumento de preços das passagens dos coletivos. Que, se for dado aumento (duvido que não) que não seja feito às escondidas e muito menos exagerado sacrificando ainda mais o povo itaunense. Esperamos que o prefeito dê um jeito naquela cratera que ele fez no pontilhão da avenida dr. Miguel Augusto, esperamos que corrija muitos outros erros cometidos.
 
Lei de Responsabilidade Fiscal
E está aí uma coisa que pode tirar de vez o sono do prefeito. Estes documentos enviados pelos vereadores ao Ministério Público na quinta-feira, se estiverem com um parecer bem fundamentado, e espero que sim, vai dar muita dor de cabeça e pode sim, cassar o mandato de Eugênio. Mas ai, cassa só o Eugênio. O Pedro Paulo assumiria.
O fato é que a administração brincou com a lei quando decidiu parcelar seus débitos junto aos fornecedores. E brincou tanto que o número de parcelas foi 13, o número do Partido dos Trabalhadores. Não foram nem 11 e nem 12 parcelas, fizeram questão de dividir em 13 vezes.
Vamos ver no que dá, mas é coisa muito demorada ainda.
Outra dor de cabeça que espera o prefeito é o recurso no TRE (Tribunal Regional Eleitoral) feito pela coligação do candidato a prefeito no ano passado, Osmando Pereira da Silva. Em Itaúna, o juiz Paulo de Carvalho julgou a ação de abuso de poder econômico e outros, improcedente, mas no TRE a coisa pode mudar de figura. E deve ser por estes dias este julgamento de recurso. Outra coisa a aguardar.
 
16/09/09
O que faremos com mais vereadores ou o que mais vereadores farão por nós?
Se a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) dos Vereadores passar, a Câmara Municipal de Itaúna terá mais sete vereadores, ainda não sabemos se nesta atual ou se na próxima legislatura; mas, venha cá e me responda: a gente precisa mesmo de mais sete vereadores?
A Câmara de Itaúna com seus dez vereadores é mais que o suficiente para a cidade. E quem não concorda, acredita mesmo que vai fazer alguma diferença ter mais sete vereadores? Acha mesmo que a questão está na quantidade de edis e não na qualidade? Os nossos vereadores se reúnem uma vez por semana por duas, três horas. Às vezes atendem ao chamado de alguma comissão, mas no mais cuidam de seus negócios. E vão consumindo recursos que seriam mais bem gastos na saúde e na educação, por exemplo. No resumo são mais pessoas para serem pagas com os recursos públicos para fazerem quase nada. E podem esbravejar porque é isso mesmo, fazem quase nada. Citem por exemplo os projetos de relevância deste atual mandato? Um, dois? Alguém arrisca um terceiro?
No mais ficam apenas fazendo política na Câmara e da pior espécie. Uns brigam defendendo o prefeito Eugênio Pinto, defendendo uma cidade maravilhosa, onde tudo funciona maravilhosamente bem. Outros atacam o prefeito Eugênio Pinto apontando "possíveis irregularidades" em tudo. Só que não existem maravilhas a serem defendidas e os problemas, às acusações de irregularidades não dão solução. Aí no fundo você pensa: a Câmara é o quê? Um lugar com platéia para uns denegrirem a imagem de outros? Quero saber de mim! Como fico nesta história?
Eu quero viver numa cidade feliz de verdade, não apenas nos anúncios de aniversário de Itaúna. Quero buscar ajuda médica e encontrar, de boa qualidade e com filas menores. Não se discutiu tanto o hospital? E agora? Ele continua lá, pior até que antes, mas deixou de ser a matéria da vez. Ninguém se importa mais. Hoje estamos discutindo a inclusão digital, como foi contratada e como é paga. Daqui a alguns dias o modismo da inclusão digital passa, o assunto morre e com um detalhe, sem solução.
Eu quero um escola pública com professor que saiba ler e escrever, com merenda boa e gostosa e salas de aulas bonitas e limpas. Eu quero pegar minha receita médica, ir à farmacinha e encontrar os medicamentos que preciso de graça e quero todos eles. Eu quero dar uma volta na rua com minha cadelinha às 9 horas da noite e não ser assaltada. Eu quero andar de carro em ruas sem buracos. Eu quero arranjar um emprego legal, quero ter cursos de atualização para melhorar de vida. Eu quero sentar no banco do parque municipal e ler um bom livro. Eu quero viver em uma cidade limpa, quero andar de ônibus coletivo pagando um preço justo, quero, quero, quero... e sei que tem por aí uma constituição que me garante tudo isso.
Mas não quero mais sete vereadores. Não quero mais gente para ficar trombando dentro do plenário e, na maioria dos casos, sem saber a que vieram. Quero que os dez vereadores atuais se esforcem mais para melhorar a minha vida. Não precisamos de mais vereadores, precisamos de representatividade na Câmara.
Quem sabe 109 anos será melhor?
 
05/09/09
Publicidades da Câmara
Tentei não tornar pública a insatisfação da GAZETA com as publicidades da Câmara Municipal de Itaúna. Esperei que o presidente da Casa, Antônio de Miranda, cumprisse suas promessas e tomasse as rédeas da situação mas pelo que vejo, a coisa não engrenou e nem vai engrenar.
Tornar esta opinião pública é necessário porque não é opinião apenas da GAZETA e porque está sendo gasto o dinheiro do contribuinte, e por isso é legal levar ao seu conhecimento como estão sendo gastos os recursos da Câmara Municipal.
Quando foi contratada a agência de publicidades, durante sua apresentação à imprensa, Toinzinho logo disse que a partir daquele momento não mais tocaria no assunto publicidade e tudo deveria ser resolvido diretamente com a agência.
A GAZETA e alguns outros meios de comunicação só não esperavam que Toinzinho simplesmente abandonasse o assunto e perdesse qualquer autoridade sobre a verba de publicidade. Cada vez que alguém reclamava ele dizia "vou mandar resolver" e jurava que mandava todas as vezes. Só que, nem agência e nem assessor de comunicação dão a mínima para os pedidos do presidente. E isto confiando que ele realmente tenha feito estes pedidos como diz que fez.
Quanto ao valor pago à GAZETA nem vou reclamar nada. Era ruim e ficou pior ainda, mas deixa pra lá. Pior é o caso dos sites. Diz a agência que foi feita uma pesquisa sobre os sites e pasmem! Em primeiríssimo lugar eles encontraram um site novo, com pouco tempo de vida, que eu nem sabia que estava funcionando porque nas diversas vezes que o abri não tinha nada! Agora este site, além de receber a melhor verba no jornal, ainda recebe R$ 400,00 por semana para publicar uma matéria da Câmara. Isto é, matérias que todos os sites publicam, inclusive o site da GAZETA, fundado em 7 de fevereiro de 2000. Não acredito nem um pouco nesta pesquisa, não mesmo. Se houvesse uma pesquisa séria de sites quem venceria? O site da Rádio Santana ou o site do Via Fanzine que são verdadeiramente os mais visitados.
Mas a agência não sabe disto, o Toinzinho também não e, se sabe, não tem poder para decidir nada em relação às publicidades da Câmara.
 
Retratação
Engraçado como algumas pessoas tomaram gosto pela seção de cartas dos jornais. Adoram enviar e-mails cheios de fúria, acusações, xingamentos. Depois ficam apertadas quando a consequência chega. Na semana passada publicamos uma retratação de Luciana Silva Franco. Há alguns meses a moça acusou o prefeito Eugênio de usar de seu cargo para "salvar" alguns jovens do Tiro de Guerra. Ela, que trabalhava no TG, mas era servidora municipal, devia saber que isto é muito comum e nem é preciso ser prefeito para o feito. Mas, num momento de fúria, tinha sido mandada embora teclou umas acusações e clicou no enviar do programa de e-mails. Mas o heroísmo durou pouco tempo. Acabou tendo que se retratar se quiser de volta um emprego na administração.
O mesmo aconteceu com o Junior Capanema. Nesta semana mandou uma retratação para ser publicada. Mandou, explicando mais ou menos do que se tratava, mas não se dignou ao menos a ligar para o jornal e pedir a publicação. Ora, ora, ora. Fazem o mal feito, depois se veem apertados e nos mandam publicar? É só isso? Deveriam pois é medir antes as palavras para ver se dão conta da briga. Peixe pequeno não entra em cardume de tubarão.
 
29/08/09
Ah, Sarney!
Nem de longe está acabada a história do Sarney e seus atos secretos como quer o presidente Lula e o próprio presidente do Senado. O assunto está todos os dias nos telejornais e claro, na internet, sempre com uma novidade. E ainda mais depois do cartão vermelho, dado pelo senador Suplicy a Sarney! Se eu tivesse tempo e paciência faria disso um movimento nacional em três tempos, usando a internet. Convocaria os brasileiros para, em dia marcado, sairmos pelas ruas do país com um apito na boca e um cartão vermelho nas mãos. De quebra, além de "fora Sarney" faria uma lista bem grande daqueles que precisamos ver enxotados da nossa vida pública.
 
Programa ProJovem
Finalmente esta cidade parece estar entrando nos eixos em algumas coisas. Louvável a criação do programa ProJovem. Um grande passo para a educação de nossos jovens, principalmente para aqueles que tiveram que abandonar os estudos em algum tempo de suas vidas. Parece que o sangue novo na prefeitura está dando resultados.
 
E a gripe?
Não sei não, mas esta gripe que anda por aí e da qual fui também vítima, não me parece ser uma gripe comum. Pode não ser a suína, mas digamos que, pelo menos um leitãozinho ela seja. Se o governo não melhorar a agilidade no resultado dos exames e mais ainda, fazer mais exames, muitos de nós teremos a gripe, ficaremos curados ou não, sem saber o que nos atropelou.
É preciso lembrar que este é apenas o primeiro ano da gripe. Para o próximo ano, além da vacina, que espero que todos já tenhamos tomado, é bom ver esta coisa de exames, de atendimento nos postos de saúde e hospitais. Se estão ai criando uma nova CPMF, já que não tem volta mesmo, porque quando cismam com um novo imposto, ele já é certo, que os seus recursos sejam realmente usados para melhorar nossa saúde pública.
Os cuidados com a higiene pessoal, o cuidado para não espirrar ou tossir jogando gotículas nos outros não podem ser esquecidos. Falo isso porque a gente tem a péssima mania de se acostumar com tudo. A gente se acostumou à corrupção, à falta de recursos para a educação e saúde, com a Aids, com a violência etc e podemos acabar achando que faz parte da nossa vida, da nossa rotina, ser vitimados pela gripe suína.
Até que tudo fique sob controle de verdade, até que o Brasil perca este vergonhoso primeiro lugar de ser o país com mais mortes, a gente tem que ir se virando, evitando o contágio, fazendo a nossa parte. Saúde para todos!
 
22/08/09
Telhado de vidro
A Rede Globo e a Rede Record estão em guerra na televisão. A Globo, da família Marinho, acusa a Record, que é do bispo Macedo, fundador da igreja Universal, de usar o dízimo dos fiéis em benefício próprio. No contra ataque vem a Record acusar a Globo de se beneficiar do dinheiro público. Não se iluda o telespectador. A Globo não está preocupada com o dízimo pago com o suor do rosto de ninguém e muito menos a Record com os caminhos do dinheiro público. É só briga pela audiência. A Globo vem perdendo muitos profissionais para a concorrente, atores, jornalistas, programas, sem falar na cobertura dos jogos olímpicos.
E perder audiência significa perder dinheiro das publicidades. Nada de muito nobre nesta guerra das duas emissoras.
Em Itaúna, na semana passada pode ter tido início uma guerra igual, mantidas as devidas proporções. Engraçado é que quem acusa nasceu de maneira igual, pratica da mesma cartilha. O telhado de vidro. Vamos ver aonde dará isso.
 
Primeira Dama
A primeira dama e chefe de Gabinete, Íris Léia, é uma das poucas pessoas dentro da administração municipal e com cargo de destaque, que não sofre críticas de ninguém. Muito pelo contrário, todas as vezes que o nome dela é citado só se ouve elogios da sua educação, da sua maneira de atender a todos, das suas ações dentro da comunidade etc.
Resumindo, além do papel de chefe de Gabinete, atendendo os itaunenses, comandando todas as secretarias, Íris tem feito o papel de primeira dama, cargo que há muito não vimos em Itaúna. A primeira dama tem que estar mais perto da comunidade, das suas carências materiais e de conhecimentos e isto Íris tem sabido fazer. Mas a gente não pode deixar de cobrar, como o e-mail publicado nesta semana, de que continue dando uma limpeza na prefeitura. Muita coisa, muita gente ainda tem que ser descartada no governo municipal e hoje a gente coloca esta esperança nas suas mãos.
 
Sarney
Que palhaçada como o conselho de ética do Senado tratou o caso do presidente daquela Casa, José Sarney. Na minha opinião, pessoas com suspeitas de quaisquer irregularidades deveriam se afastar até que tudo fosse apurado. Mas o Sarney nem com as pessoas empurrando-o da cadeira, sai. Um absurdo, uma vergonha. Por isso que todo mundo acha que pode fazer de tudo. Pior ainda é o Lula estar metido na coisa, ajudar o presidente do Senado a se safar desta maneira. Vai ver Lula faz isto para Sarney para ter quem faça por ele quando chegar a sua hora.
 
15/08/09
Investigação de denúncias
Mais uma vez denúncias sobre a contratação de empresa de informática pela prefeitura, um contrato milionário, estão sendo investigadas pela Câmara. Mas será que desta vez não vai acabar daquele jeito de sempre, ou seja, em nada? Sempre me lembro daquela cartilha que publicamos aqui que explica as artimanhas de uma administração para conseguir passar pelas mais diversas fiscalizações. Vamos aguardar e torcer, né?
Mas existem mais coisas para fiscalizar, como por exemplo as obras não finalizadas da avenida Jove Soares, que segundo a própria administração municipal custariam quase 4 milhões de reais. O pagamento foi feito na íntegra? Porque as obras pararam?
 
A praça Antônio Italiano. Vai ficar daquele jeito, sem mesas, tudo feito com material de segunda, conforme atestado por quem entende do assunto e visto a olho nu por quem viu a recente destruição do lugar? A obra já foi paga?
 
A construção da creche que vai atender à região do Aeroporto vai custar mesmo quanto? Um milhão? Que tipo de obra é, que material está sendo usado?
 
Aquela empresa de pesquisas, a Listen, continua na cidade? Fazendo o quê? Recontando a população? Quanto a brincadeira está nos custando?
 
A assessoria para a Saúde, de 600 mil reais, que depois de denunciada, disseram que foi cancelada e não foi? Em que pé está a coisa?
 
E a eterna falta de medicamentos e materiais necessários aos postos de saúde? Se o governo federal envia recursos para a compra de medicamentos suficientes para atender a demanda da população porque compram menos? E o restante dos recursos, para onde vai?
 
A reforma da escola Dr. Augusto Gonçalves como está indo? O valor anunciado para a obra também era astronômico. Está correto?
 
E as casas anunciadas pela prefeitura? Eram de papelão e voaram com o vento? Ninguém disse mais nada...
 
E a cratera perto de minha casa? Vai fazer mais um aniversário?
 
E o leilão dos veículos?
 
E tudo mais que a gente tem notícia, denuncia e nunca dá em nada? Como o vereador Delmo Barbosa disse na reunião da semana passada, a primeira do semestre, os vereadores têm muito o que trabalhar...
 
08/08/09
Estacionamento Rotativo
Há cerca de dois anos, tentaram passar na Câmara um projeto que exigia licitação para exploração do estacionamento rotativo. Mas o bom senso falou mais alto e os vereadores da época não permitiram que o projeto fosse aprovado e a cidade passasse a ter o serviço explorado por empresas de outras cidades que, com certeza, não teriam o cunho social que tem a Sociedade São Vicente de Paulo.
Sabemos que nada ali na administração é feito sem caso pensado. Para mim, esta parceria com o Rena foi feita assim. A prefeitura sabia que a SSVP seria prejudicada, claro. Mas ainda assim, optou pela parceria, que venhamos e convenhamos não é tanto dinheiro assim. Vinte e cinco mil reais mensais, que é o que o supermercado paga à prefeitura é um valor que a prefeitura poderia bem arcar, se não fossem as eternas gastanças desnecessárias que todo mundo conhece e não vamos ficar repetindo aqui.
Hoje a cidade fala da questão do desemprego de pessoas que trabalham no Rotativo e que muitas delas não teriam outro emprego senão este. Mas vale lembrar que, além de empregos, o Rotativo permite que a SSVP ofereça alimentação, remédios etc a centenas de pessoas. Que vai arcar com isto agora se a entidade deixar de explorar o Rotativo?
 
Shirley Regina
A ex-secretária de Finanças, Shirley Regina, mandou carta a Rádio Santana onde agradece ao povo de Itaúna o apoio recebido durante seu tempo à frente da pasta. Ela deve estar enganada. A população com toda a certeza agradece é agora, a sua saída. Para mim, se for por falta de adeus: ADEUS!
 
O poder da primeira dama
Falamos aqui na semana passada que a reforma do secretariado teria o dedo da primeira dama e chefe de Gabinete, Íris Léia. Há muito sabemos do poder que ela tem dentro da administração e temos que concordar que, se tem mesmo o seu dedinho na exoneração desta semana, este poder até nos faz bem. Agora precisa continuar. Tem outros secretários que também precisam tirar férias definitivas. Mas acho que as indicações de novos nomes cairia bem, isto de ficar fazendo dança das cadeiras, principalmente com pessoas que a gente sabe que não tem capacidade para dirigir esta ou aquela pasta, pode fazer a coisa ficar pior do que está.
 
Confusão na prefeitura
Foi muito constrangedor para todos o incidente ocorrido na prefeitura de Itaúna, quando o Adão do Pesque Pague atingiu a chefe de Gabinete, Íris Léia, com o sapato. Não defendendo nenhum e nem outro achamos que impasses não se resolvem na base da agressão, seja física ou verbal. Se cada vez que não concordarmos com uma decisão da administração muncipal partimos para a agressão a prefeitura vai virar um ringue.
 
30/07/09
Leitores da GAZETA reclamaram que na semana passada faltamos com o nosso Observatório da Corte. Me desculpem, mas é que naquela ocasião não estava bem de saúde. Mas hoje estamos de volta!
 
No sábado passado o prefeito Eugênio Pinto e a primeiríssima dama e chefe de Gabinete, Íris Léia, entregaram quatro computadores para a comunidade da Vila Nazaré. É até bonito ver nas fotos a alegria das crianças diante da "inclusão digital" de que agora tomam parte. Mas olhando as fotos dá para perceber que as máquinas não terão muito tempo de vida. Dá para ver que são máquinas velhas, por isso a foto na página 3 destas máquinas foi publicada em tamanho maior para o o leitor possa também avaliar.
Claro que quem vê cara não vê coração, mas gabinetes pequenos como aqueles mostram que não podem ter dentro configuração mais compatível com a necessidade dos alunos que, segundo o release da prefeitura, usarão as máquinas para pesquisas de trabalho escolares. Pesquisa = internet. Pela cara dos computadores e apostando na configuração limitada que devem ter, no caso do uso de banda larga (internet mais veloz) vão parecer uma tartaruga, ou seja, não vão ajudar em muita coisa. E os computadores estão até encardidos. Estou reclamando? Sim! E sabem porque? Não foram gastos milhões de reais com informática para ligar não sei o que aonde? Para implantar não sei o que não sei aonde? Será que não sobrou nada destes milhões para comprar máquinas decentes para nossos meninos? Nem um monitorzinho decente? Computadores para atendê-los não custam mais que 800 reais e com monitor de LCD. Chega a deprimir a gente ver essas coisas acontecendo e ninguém faz nada que resolva tanta mesquinharia com a população e tanto desfrute para a corte.
 
Falando em corte, o Cláucio Corradi pode ter sido pressionado para pedir sua exoneração, se é que foi ele mesmo quem pediu. Não se pode falar que ele era incompetente em sua pasta porque quando não se tem dinheiro, nem boa vontade do governo, não há como trabalhar, não é?
A próxima pessoa a sentir na pele o poder da Íris Léia deve ser a secretária de Finanças (acho que é Finanças, ali é uma dança de cadeiras danada que a gente nunca sabe quem é o que) Shirley Regina. A idéia da primeira dama é que alguns nomes prejudicam a imagem do governo e para quem pretende no próximo ano sair candidata a deputada, melhor afastá-los para melhorar esta imagem e conseguir apoio de empresários da cidade e do eleitor. Não é por nada não e quem sou eu para aconselhar uma pessoa poderosa e política como a Íris, mas melhorar a imagem do governo só mesmo afastando o Oscar, o Osmar, mas será que ela tem peito para tanto?
E se ela conseguir afastar o Eugênio também, tem o meu voto.
 
11/07/09
Muita gente achou graça do secretário Cláucio Corradi demonstrar total despreparo e desconhecimento na Audiência Pública da sua pasta, a Infraestrutura. Para tudo Cláucio não tinha resposta e quando tinha, era de que não tinha previsão. Perguntado qual a obra de relevância feita pelo governo municipal nestes últimos seis meses, Cláucio citou a Av. Faria Tavares.  Não há de falar em incompetência do Cláucio porque ela ainda nem foi colocada à prova. O pobre não tem dinheiro para nada e nem tem autonomia alguma, como as demais pastas. Mas obras de grande porte este governo não fez nenhuma mesmo, as que começou foram paralizadas. Então, só para dar saudades aos nossos leitores, vamos lembrar de alguns prefeitos e suas obras.
 
Francisco Ramalho - mandato de 83/88:
Postos de saúde, construção do prédio da Câmara, Espaço Cultural e Teatro Sílvio de Matos, o cemitério do bairro Parque Jardim, deu início às obras do hospital Dr. Ovídio, capela velório no centro, escolas na zona rural, reforma de todas as escolas, pontes, aquisição de caminhões e recuperação de caminhões sucateados, construção do atual Canteiro de Obras, Usina de Lixo, nova entrada da cidade e nova iluminação, apoio ao pequeno agricultor, inclusive com cessão de terrenos para hortas comunitárias. Isto o que me recordo no momento, feitos em seis anos de governo.
 
Osmando Pereira da Silva - mandato de 89 a 92:
Municipalização do SAAE, construção de adutoras para captação de água bruta da barragem, construção de reservatórios de água no Jadir Marinho, Parque Jardim e Novo Horizonte, urbanização do Morada Nova com rede de esgoto, asfaltamento, calçamento, iluminação pública, construção do bairro Cidade Nova, construção dos gabiões no rio São João, cobertura do canal da prainha transformando em pista de caminhada e avenida comercial, plantão 24 horas, criação do Museu Francisco Manoel Franco etc.
 
Osmando Pereira da Silva - mandato de 97 a 2004
Osmando priorizou qualidade de vida: abertura do restante da prainha ligando ao Morro do Engenho, dotou a cidade de praticamente 100% de rede de esgoto resolveu o problema da falta de água com novas adutoras e novos reservatórios, criou a coleta seletiva e a Coopert, asfaltamento das avenidas Dorinato Lima, Marechal Deodoro, Péricles Gomide, Antônio de Matos, Faria Tavares, Manoel da Custódia, estreitamento da pista da av. Magalhães Pinto para evitar acidentes, construiu pracinhas, criou os exames de mamografia gratuitos, implantou os PSFs, a Semana de Arte, apoiou a criação de grupos da terceira idade, criou o Encontro da Terceira Idade, o bairro Centenário, apoiou a liga de futebol, manutenção de estádios, manutenção constantes das vias da cidade, alargamento dos passeios da rua Antônio de Matos e Cel Artur Vilaça, asfaltou a rua Gonçalves da Guia, Aberlado Lima, Reduzina Marques, Mozart Machado, criou o Itaúna em Festa para ajudar as entidades carentes, apoio incondicional à cultura, criação do distrito industrial de Gorduras, reforma do prédio da prefeitura, asfaltameto do pátio da prefeitura. Novo mobiliário para as escolas, municipalização do Polivalente e Dr. Augusto e outras escolas, abertura da rua dr. Miguel Augusto Gonçalves até a rua Silva Jardim, início da obra de ligação da Jove Soares com a. dr. Miguel Augusto.Isto dos dois prefeitos sem falar nas empresas que receberam deles incentivos para serem implantadas na cidade. E estas obras, as que nos lembramos, não foram obras de papelão, com materiais de baixa qualidade e asfalto duvidoso. São obras que estão aí até hoje e se estragaram em uma coisa ou outra, foi apenas por causa da ação do tempo. Então rir do Cláucio por quê? O moço até tem boa vontade, bom carater. O que lhe falta é estar no governo certo. Também é melhor que não tenha mesmo obras porque quando falam que vão construir alguma coisa é tudo na base de milhão de reais.
E obra que estes dois governos não fizeram, a exemplo de todos os outros prefeitos itaunenses, foi responder a esta quantidade enorme de processos, ações civis públicas, questionamentos do povo e de vereadores. Nisso o prefeito Eugênio Pinto bateu recorde.
Parabéns para Ramalho e Osmando? Também não, eles foram eleitos para trabalhar.
 
Programa de TV - Alguém sabe quanto custou o programa de TV que mostrou Itaúna no sábado passado na Band? Viram o valor na tela? Dizem que parecia uma cidade perfeita! Todo mundo sabe que as prefeituras é que pagam a maior parte do custo destes programas, né? Marcinho, vereador, cadê você e sua lei?
 
04/07/09
Como diz o Mauro Tramonte, vou viver a vida toda e mais seis meses e não vou entender. O comentário é porque soube hoje que a Balbina Tristão está trabalhando para o Governo do Eugênio, na secretaria de Educação. Não pode ser verdade tal informação porque, até onde sei, a Balbina era ferrenha crítica desta administração, chegando a levar suas reclamações em todas as reuniões da Câmara. É verdade que há muito tempo não vemos a moça na Câmara, mas daí a fazer parte do governo que até então julgava incompetente e cheio de irregularidades é muito chão. Só a Balbina pode nos responder a questão.
 
Mais uma denúncia chegou à redação nesta semana. Uma mãe veio contar que na semana passada o filho doente passou cinco horas esperando para ser atendido no Plantão 24 horas. Ela teve calma na espera, mas acabou exigindo que a ficha de atendimento do filho fosse rasgada depois que presenciou o filho da ex-secretária Marisa Pinto chegar e ser passado na frente...
 
Uma grande vitória, não da oposição, mas de toda a cidade, o cancelamento do contrato com o Instituto Nacional de Gestão e Estudos Sociais - INGES. O valor desta consultoria, R$ 660 mil, é um absurdo quando vemos que a saúde em Itaúna está tão precária. Como já venho dizendo aqui há três semanas, se tem dinheiro para gastar com consultorias o que deveria ser feito é equipar os postos de saúde, contratar mais profissionais da área, principalmente médicos. A secretaria precisa de veículos para o transporte de pacientes para tratamento fora da cidade, não de consultorias.
Mas esta era uma consultoria para a secretaria de Saúde. É preciso que os vereadores fiscalizem outras consultorias que estão contratadas na cidade, como por exemplo a da Rocha de Oliveira Advogados, cujo valor nem foi divulgado no jornal oficial e ainda a contratação da empresa José Nilo de Castro- Advocacia Associada S/C, no valor de 108 mil reais.
Nem sabemos se esta última poderia ser contratada porque ela responde ao processo 033808070603-3, do Ministério Público em Itaúna. Na mesma ação estão o secretário municipal de Administração, Adriano Machado Diniz, a secretária de Finanças, Shirley Regina Pereira da Cunha, o procurador do Município, Osmar de Andrade e o próprio prefeito Eugênio Pinto.
 
27/06/09
Sobre jornalistas e jornalistas
A decisão do Supremo Tribunal Federal de pôr fim à obrigatoriedade do diploma para exercer a profissão de jornalista pode ter causado indignação a muitos. Para mim, tanto faz. Não melhora, nem piora.
Mas uma coisa devo lembrar aos mais indignados. Em muitos cursos superiores nos últimos tempos a deficiência dos alunos em ler e, principalmente, em escrever, tem sido alarmante. Isto porque a maioria dos universitários dos últimos anos não precisava nem passar por provas e testes para mostrar que sabia pelo menos o básico para mudar de ano. Nos últimos anos também aconteceu o surgimento de um sem número de faculdades, entre elas a de jornalismo, muitas sem bons profissionais. Mas se já incomoda ver um engenheiro semialfabetizado, o que dirá ver um jornalista nas mesmas condições? E é isto que estamos vendo todos os dias. E considero o semialfabetizado no jornalismo muito pior porque ele veio de um curso onde a língua é a matéria mais importante. Mas passar em certos cursos superiores de certas faculdades tem sido mais simples que ingressar em uma escola de jardim de infância. E, desta forma, temos vistos profissionais que exibem suas carteiras de jornalistas, dependuram seus diplomas na sua sala de estar, mas que mal sabem ler e escrever.
Culpa dos profissionais? Sim e não. Sim, porque com certeza sabem de sua deficiência em elaborar textos e descobrir se são dois esses ou quem sabe três naquela palavra. Talvez não só deles porque que tipo de professor examina o texto de um aluno de jornalismo e não consegue enxergar o mal profissional que será? Que tipo de professor conversa com um aluno de jornalismo, vê que ele não consegue falar corretamente, não conhece nem mesmo o plural das palavras, não sabe a diferença de mas e mais, e o deixa passar, exibir um diploma que não merece? Claro que uma grande parte das escolas de jornalismo é séria e tem em seus bancos alunos realmente capazes de abraçar uma profissão tão importante como esta.
Eu sempre disse que mal sei ler e escrever, mas também não é bem assim, tem uma pequena modéstia aí. Mas sei ler e escrever melhor que muitos jornalistas formados, porque venho de uma geração quando os acentos eram obrigatórios, saber escrever e conhecer o sentido da palavra era necessário. Ler era um prazer e Monteiro Lobato não era só seriado da Globo. Venho de uma geração que amava o Vovô Felício e que cresceu frequentando e enchendo fichas e mais fichas nas bibliotecas. Ler era (e é) um grande prazer e um vício delicioso. Na minha humilde opinião, de uma jornalista sem diploma, acho que todos os anos de leitura que tive, de boas leituras, de uma escola pública séria, de bons professores, valem tanto ou até mais que uma faculdade de jornalismo do tipo de muitas que vemos por aí.
 
Prêmio Tancredo Neves
O prefeito de Itaúna, Eugênio Pinto, recebeu o Troféu Tancredo Neves. Segundo a assessoria da prefeitura a homenagem foi "pela gestão eficiente do município"
 
20/06/09
Con$ultoria
O prefeito Eugênio Pinto e os seus estão pagando a bagatela de R$ 660.000,00 para o Instituto Nacional de Gestão e Estudos Sociais - INGES para consultoria na área da saúde. A empresa vai treinar e capacitar os servidores daquela secretaria. Treinar e capacitar não sei em que porque não tem dinheiro para nada! Uma das notórias especializações do instituto é gestão organizacional. ??? Como assim? Uma pessoa foi contratada recentemente na secretaria e nem sabia para onde ia e o que iria fazer, só sabia que era direitor de qualquer coisa. Capacitar quem não tem capacidade nem para saber a que veio é duro.
Medeirinhos e Emereciano tem amigos petistas, eu tenho amigo sábio e este lembrou que a prefeitura não está tendo dinheiro nem para o básico e que essa consultoria é só pra inglês ver. E mais, há quem diga que estes capacitadores nem vão à prefeitura, vão algumas poucas vezes pra despistar e emitem a nota todo mês e que há até intervenção do prefeito para que o pagamento seja feito em dia. É preciso parar de gastar com treinamentos e consultorias e equipar os postos de saúde, não deixar faltar nenhum remédio para o povo.
É preciso pagar as horas extras dos motoristas que viajam com pacientes que vão tratar da saúde fora da cidade. Engraçado é que não se tem dinheiro nem para comprar papel, tem de fazer guias de papel reciclado (não em benefício do meio ambinete, mas por falta de fundos mesmo) e pagam uma fortuna destas para consultoria. É por estas e outras que a cidade não aguenta mais esperar por um cabra macho para cassar este mandato!
 
Creche de um milhão
Outra pérola que descobri no mesmo jornal oficial foi a contratação de uma empresa chamada Brejão Construções e Empreendimentos Ltda para a contrução de uma creche no bairro Aeroporto. Outra bagatela: R$1.071.114,30. Atenção senhores vereadores! Vocês, na minha opinião, estão muito lentos! Que tipo de creche será construída por este preço? Porque não fiscalizam este tipo de contrato? Os vereadores Anselmo, Alex Artur e Toinzinho, que há poucos dias falaram que lutaram muito por esta obra, deveriam ver de perto este projeto e ver se este valor é justo. Ver o espaço que será construído, material a ser usado e tudo mais que demanda uma construção. Um milhão de reais é muito dinheiro para uma creche, prestem atenção e cumpram seu papel que todo dia tenho que lembrá-los aqui qual é. Fiscalizar, fiscalizar. Fazer o dinheiro do povo ser bem gasto e em benefício do povo! Tem que fiscalizar ou esta fortuna vai para o brejo ou para o Brejão!
 
11/06/09
Os 11 anos da GAZETA
A GAZETA DE ITAÚNA completou no sábado, dia 6 de junho, 11 anos de serviços à comunidade. São 11 anos acompanhando o desenvolvimento da cidade e estampando nas suas páginas os acontecimentos que hoje fazem parte da nossa história.Mesmo com todas as dificuldades vividas pelos meios de comunicação em cidades do interior, estamos fazendo nosso trabalho com dedicação e o amor à cidade, a seu povo e sua história. Nos últimos anos o jornal tomou força junto aos leitores, conseguiu se firmar como um dos jornais mais lidos e é por isso, que apesar de todas as dificuldades, continuamos apostando que um dia a gente vai poder trazer apenas boas notícias que nos faça orgulhar ainda mais da nossa gente.
Cada edição é o testemunho da nossa vontade de cumprir nosso papel que é de informar nosso leitor com toda a veracidade possível.São muitos os assinantes que se juntaram à GAZETA ao longo destes 11 anos. Agradecemos a cada um deles e queremos dizer que eles também, ao lado de toda a equipe do jornal, fazem parte da nossa história. Anunciantes temos vários que vão e voltam sempre, tem os novos, e tem o Number One, a Viação Itaúna e a Futurista que estão conosco desde o princípio. Querem mais prova da confiança em nosso trabalho? Só nos resta agradecer a cada um, assinante, anunciante, leitor, colaborador. Tantos amigos que sempre nos deram força para que continuemos nosso trabalho quando o desânimo e a frustração nos abate. Mas não adianta, não há frustração que nos derrote. Gostamos do que fazemos, é um vício, fazer o quê? Assim vamos continuando nosso trabalho, do jeito que sabemos fazer e, principalmente, do jeito que acreditando ser o correto.
Um grande obrigado a todos.
 
Dengue
A população itaunense está de parabéns pelo resultado que estamos vendo com relação à dengue. Vi uma faixa na varanda da prefeitura de Itaúna dizendo que não tivemos nenhum caso da doença. Louvável! Mas não acho que o mérito foi apenas da prefeitura, mas também da população que entendeu que deve fazer a sua parte. Portanto, parabéns, itaunenses!
 
30/05/09
Os vereadores, principalmente o Toinzinho, presidente da Câmara, têm mesmo que brigar para conseguir receber informações sobre os gastos absurdos com informática feitos pela prefeitura. Isto para falar só neste tipo de gasto. Estes contratos milionários não têm nenhuma razão de ser, até porque não funcionam, mas a empresa contratada recebe por um serviço que não é prestado. Pelo menos, segundo as justificativas do procurador do Município em entrevista enviada pronta aos jornais em 2007. Naquele ano, depois de inúmeras matérias da GAZETA sobre os gastos de mais de R$ 1.550.000,00 com um sistema de internet da prefeitura, o procurador Osmar tentou justificar. Ele citava como uma das grandes vantagens o fato de ter interligadas as diversas secretarias. E citou a secretaria de Saúde, quando um médico poderia, por exemplo, consultar se o medicamento que ele ia prescrever existia no estoque. Meus Deus! Os nossos PSFs não têm nem remédios, nem médicos, o que dirá ter computadores! Outra "vantagem" citada pelo procurador eram câmeras de vídeo em espaços públicos "com imagens disponíveis através da internet, onde o cidadão possa ver o momento de menor fluxo de pessoas para que ele possa se dirigir ao local de atendimento". ???? Ora, ora, ora, fica vermelha cara sem vergonha! Como ele tem coragem! Está aí uma pessoa para se admirar! Porque tem que ser muito macho para falar o que ele falou sem ficar corado de vergonha. O procurador citou naquela ocasião o modernismo na Saúde, mas se esqueceu que o dinheiro seria melhor aplicado com médicos, equipamentos e remédios nos PSFs. Então foi gasto e continua sendo gasto muito dinheiro com coisas que a gente não vê funcionar. Igual as câmeras de segurança na cidade. Cadê que funcionam? Nunca funcionaram e já pedi aqui um relatório da polícia sobre o trabalho feito através destas câmeras e não recebi nenhum resposta, simplesmente porque elas não funcionam por falta de apoio da prefeitura. 
 
É legal, pode ser contratada uma empresa cujo contrato anterior está sob investigação do Ministério Público? É preciso ainda, contratar mais uma consultoria? De que servem, volto a perguntar pela miléssima vez aqui, tantos advogados na prefeitura, se cada vez precisa mais e mais contratar firmas de advocacia? Os que os advogados, servidores municipais, fazem o dia todo? Será que eles não são capacitados para atender por completo a prefeitura? Se não são, que sejam exonerados e contratados novos advogados para atender a prefeitura. Não dá para a gente pagar os altos salários destes servidores e ainda pagar consultorias para tudo. Está difícil! Não tem dinheiro para nada, principalmente para coisas essenciais, mas dinheiro para Listen, consultorias, informática tem. Pois é. Que não demore muito mais.
 
23/05/09
Rompimento do PMDB com o PT
A decisão de não mais apoiar o Executivo municipal, anunciada na semana passada pelo PMDB, até que demorou muito. Não é surpresa para ninguém que toda e qualquer promessa ou acordo feito pelo prefeito antes ou depois de período eleitoral nunca é cumprido. Não se cumpre, talvez não por falta de vontade do prefeito, mas porque a sua vontade não significa absolutamente nada para o verdadeiro mandatário da prefeitura, o procurador geral Osmar de Andrade. Ou Eugênio toma uma atitude (o que duvidamos) ou vai continuar baixando a cabeça para Osmar. Pena que um partido com a tradição do PMDB tenha se maculado na cidade quando se juntou ao PT para o governo municipal e se alguém espera uma atitude de fidelidade com o partido por parte do vice-prefeito, Pedro Paulo, perde tempo. Pedro está muito bem instalado e não vai abrir mão do cargo de jeito nenhum.
 
Manifestações pró cassação
Já começaram mal e com certeza já perderam sua força as manifestações em prol da cassação do prefeito Eugênio Pinto. Muito alarde, muito pedido de resposta, desavenças no grupo, muita discussão em e-mails enviados às redações dos jornais, muita confusão e assim se perdeu o rumo. Estas pessoas que até bem poucos dias se uniram em torno de um objetivo, hoje se estranham. Há algum tempo perguntei aqui qual era o motivo pelo qual eles pediam a cassação de Eugênio. Perguntei porque senti que a coisa não ia longe e que na verdade tomaram foi o gosto pelos 15 minutos de fama. Vão as ruas, à Câmara, são notícias nos jornais da cidade mas, acima de tudo, não entenderam nada. O PT tinha disso no princípio, antes de virar poder. Fazia greves, passeatas e a gente percebia que entre um ou dois mais sérios, que sabiam do que se tratava de verdade a manifestação, estavam dezenas de baderneiros, que só queriam aparecer na mídia. Estas manifestações em Itaúna, e para as quais até já me coloquei à disposição, não iam mesmo muito longe por causa do conflito de interesses. Mais uma vez o povo e a cidade são deixados de lado em troca de interesses pessoais. Isto mostra que não estão, eles, os manifestantes, muito distantes dos políticos. Me fez lembrar do livro A Revolução dos Bichos.
 
Câmara
Tô achando a Câmara fraquinha, fraquinha. Tirando uns dois alí, o resto deixa e muito a desejar. A gente não vê empenho da parte dos vereadores de trabalhar de VERDADE em prol da cidade e principalmente fiscalizando muita coisa. Vejam bem o caso dos veículos que estão abandonados no canteiro de obras a espera de leilão. O Emerenciando já cansou de falar no assunto e somente agora, timidamente, um vereador tocou no assunto. O leilão vai acontecer, as pessoas da comunidade vão precisar de carro para transporte de enfermos e não vai ter. Tudo isso por causa da letargia dos vereadores.
 
 
09/05/09
Li outro dia, na internet, que o número de cassações de eleitos em 2008 aumentou em 52,56%, em relação a 2004, segundo uma pesquisa realizada pelo Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral. As cassações foram por compra de votos ou uso eleitoral da máquina administrativa nas eleições do ano passado. São nada mais, nada menos que 357 prefeitos, vice-prefeitos e vereadores cassados. A pesquisa é recente, feita no mês de março deste ano, mas sabemos que vários outros eleitos já foram cassados após esta data. A pesquisa mostra que foram cassados 119 prefeitos eleitos em 2008 contra 71 nas eleições de 2004 e 40 nas eleições de 2000.
Outro dado apresentado pela pesquisa é que o número vai crescer ainda mais já que o TSE -Tribunal Superior Eleitoral- ainda tem 4.000 processos relacionados a corrupção eleitoral para analisar. Destes, 3.124 são processos sobre compra de votos no último pleito. O Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral atribuiu o aumento de cassações a aplicação da Lei 9.840, de 1999, que combate a corrupção eleitoral.
Eu já acho que este aumento se dá devido a pouca vergonha que assistimos todos os dias em Brasília. Desde o mensalão, esquema de compra de votos de parlamentares, que a coisa desandou já que punição ninguém sofreu (o ex-tesoureiro do PT, Delúbio Soares, o deputado federal José Genoino (PT-SP) eo publicitário Marcos Valério não estão livres?) apesar de ter sido um dos maiores escândalos da nossa história. Claro que a lei ajudou, mas desde a eleição de Lula, do PT no governo, que os escândalos aumentam cada dia mais. Em qual governo a corrupção foi tão na cara? Roubam, desviam, manipulam e ninguém faz coisa alguma. Eles vão tentando se safar, uns poucos são punidos com cassação, preso nenhum. Um petista me disse uma vez que tantos anúncios de corrupção é porque o Lula pôs a Polícia Federal para trabalhar, doa a quem doer. Ora, ora, ora. Que Lula, que nada. O que acontece é que a coisa anda tão escancarada que nada podia ser feito diferente. Foi preciso mostrar que pelo menos se investiga.
De qualquer forma esperamos que o TSE continue cassando prefeitos e vices que usaram da ilegalidade para continuarem no poder.
 
O Estado de Minas desta quinta-feira, trouxe matéria sobre o salário do prefeito de Paracatu que é de 16 mil reais por mês. A matéria cita os salários do do governador Aécio Neves, de R$ 10.500 e do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, de R$ 11.420. Os servidores municipais de Paracatu, na sua maioria, recebem 465 reais por mês.
Cita ainda o salário dos vereadores que é de 8 mil reais.
Só não entendo por que o jornal da capital foi tão longe para ver este disparate. Paracatu fica a 480 quilômetros de Belo Horizonte, e tem aproximadamente 90 mil habitantes. Itaúna fica a pouco mais de 70 quilômetros e apresenta os mesmos salários. Vai ver que foi notícia por que lá, em Paracatu, os funcionários entraram em greve por terem recebido apenas um aumento em torno de 5,5%.
 
01/05/09
Recebemos um release da prefeitura que diz que um jornal divinopolitano publicou que o "prefeito Eugênio Pinto tem interesse na verba de R$ 100 milhões assegurados dentro do Programa de Aceleração do Crescimento – PAC/Ferroviário para efetuar a obra da retirada dos trilhos". Mas o recurso na verdade, ainda segundo o release "está destinado para a cidade de Divinópolis, porém, o município pode perder o recurso pela demora no processo, que expira nos próximos meses. O Prefeito de Itaúna afirma ter interesse na verba, mas não quer de forma alguma prejudicar a cidade de Divinópolis". Sem querer criticar, mas nós pensávamos que esse recurso já existia para a nossa cidade. Nunca pensamos que só seríamos beneficiados se uma outra cidade dele desistisse.
 
Falta tudo
Os vereadores aumentam cada dia mais a lista de deficiências da cidade. Pode parecer que batem numa mesma tecla todos os dias, mas precisam continuar cobrando do Executivo Municipal um sem números de coisas a que temos direito como cidadãos mas que a prefeitura tem fechado os olhos e ignorado.
Até quando a gente vai ter que cobrar médicos e remédios? E merenda nas escolas? Transporte decente para os portadores de necessidades especiais, iluminação pública, educação etc. Cada um deles nos é garantido pela Constituição Federal e que nem todos os recursos saem dos cofres da prefeitura.
Não se deve falar na crise internacional para justificar a falta de quase tudo na cidade. A crise teve início em outubro do ano passado e bem antes disso a gente já falava aqui sobre a falta de remédios, de fitinhas de medição de glicose, de médicos, de locais adequados para os PSFs, da falta de leite, de material de limpeza e até de papel higiênico nos banheiros da prefeitura. Então, não tem nada a ver com a crise. Tem a ver com a falta de respeito com o cidadão itaunense, com o servidor público. Tem a ver com a incompetência no planejamento de compras. Tem a ver com a boa vontade de governar para um povo e não apenas para o ego do administrador municipal e os seus secretários.
Quantas vezes denunciamos gastos milionários com coisas menores e que não beneficiam nem de longe a população itaunense.
Agora que a bola de neve tomou proporções fantásticas, mostrando dívidas enormes, fala-se na crise e na diminuição no repasse de recursos do governo federal. Esbanjou-se muito, descaradamente e ainda esbanjam, mais discretamente, mas agora a vaca já foi pro brejo e o atoleiro é fundo. Então vai continuar faltando tudo, vai faltar mais ainda e não adianta a Câmara devolver sobras, não adianta aprovar remanejamento no orçamento. Nada disso vai fazer melhorar a capacidade de administrar da equipe que hoje comanda os destinos da cidade. Quanto mais recursos tiverem em mãos, mais vão gastar em guloseimas. E o povo que se dane.
 
18/04/09
"Oi! Você aí, me dá um dinheiro aí!" 
O desespero do prefeito Eugênio Pinto atrás de dinheiro é tão grande que ele chegou ao cúmulo de pedir que a Câmara devolva mensalmente as sobras dos valores que a prefeitura repassa para as despesas do Legislativo. 
O normal é que as sobras, caso existam, sejam devolvidas no mês de dezembro. Alguns presidentes até fazem um ritual para tal, chamam a imprensa, fazem um estardalhaço para uma coisa mais que normal como esta. Mas o prefeito não aguenta esperar. Também, né, foi gastar demais, agora fica aí mendigando sobras...
 
Passando mal
Tem umas coisas que me deixam doente. Uma vez até falei para um médico que se eu morresse de ataque cardíaco era para colocar na causa mortis: Eugênio Pinto e Cia. A gente achando que a polêmica entre prefeitura e hospital tinha acabado e que nada! Na reunião da Câmara desta semana o vereador Delmo Barbosa diz ter cobrado da secretária de Finanças o valor que o Executivo deve ao Hospital e já assumido pelo secretário de Saúde, José Oscar. Delmo diz que Shirley afirmou que o pagamento não foi feito por falta de contrato. Não é de morte uma resposta destas? Vale lembrar à Shirley, que o contrato não foi assinado por puro crime premeditado, ou seja, por mais que a direção do Hospital tentava marcar a assinatura de contrato (leia notícias anteriores no nosso site) os responsáveis pelo outro lado enrolavam. Acredito que enrolaram justamente para depois poderem dar uma resposta como esta.
 
Perícia em fita
Até este momento não falei nada sobre o processo que o ex-prefeito itaunense, agora prefeito da regional da Pampulha em Belo Horizonte, Osmando Pereira da Silva, move na justiça eleitoral contra a chapa eleita de Eugênio e Pedro Paulo. Não falei porque o processo corre em segredo de justiça, mas tenho sempre informações sobre seu andamento. Não falei, mas que me perdoe o Osmando, não dá para deixar de comentar uma coisinha. Dizem que várias provas foram apresentadas pelos advogados de Osmando que confirmam vários crimes eleitorais. Uma destas provas seria uma gravação com a voz de Eugênio comprando votos. Assim fiquei sabendo, nestes inúmeros disse-me-disse que varrem a cidade. Pois bem, continuando. Os advogados do prefeito pediram perícia na gravação para provar que a voz é mesmo de Eugênio. Mas como? Será que existem no mundo duas pessoas que comentem tantos erros ao falar? Só pode ser para ganhar tempo uma perícia destas. 
 
04/04/09
Uai, precisa licitação?
Muita gente diz que gosta desta coluna mas a acha muito irônica. E tem jeito de ser diferente? Cada coisa que a gente vê que só sendo irônica mesmo ou rindo para não chorar. Em toda a administração do prefeito Eugênio uma das coisas que mais reclamei aqui foi sobre a dispensa e inexigibilidade de licitação para mil coisas como coleta de lixo (e depois de quatro anos ainda não tinham conseguido realizar uma licitação), contratação de caras e absurdas assessorias de tudo e para tudo etc. Agora vejo o vereador Anselmo voltar a cobrar a merenda nas escolas e dizer que o argumento de falta de licitação ele não engole. Nem ele, nem eu e nem ninguém. Porque para isto, para a compra da merenda escolar, não abriram logo a dispensa e inexigibilidade de licitação? Perderam o jeito? Para aquilo que eles querem pode, né? Para o que é preciso, é ilegal? Pois para mim, só tem uma resposta, ou melhor duas: incompetência, mau uso do dinheiro que resultou na falta dele. Para merenda não tem, mas para certas coisitas tem muito, né? Mas Deus é brasileiro e cidadão honorário de Itaúna. Não há de nos faltar.
 
Gastos do Osmar com viagens
Depois de tanto a gente falar aqui, os vereadores resolveram questionar os gastos com as viagens do procurador do Município, Osmar de Andrade. Quero ver se conseguem, porque o Eugênio baixou decreto em abril de 2006 sobre as diárias pagas em viagens internacionais a peso de ouro, ou melhor dólar. As diárias não precisam de comprovantes, segundo o decreto, só as passagens. E engraçado que naquele mês o prefeito itaunense viajou a Portugal, por dez dias, para receber diploma por sua administração (falo sobre isto abaixo). Então quero ver se as informações serão satisfatórias, se os vereadores vão investigar com rigor todos os comprovantes.
 
Premiações
Esta coisa de premiação internacional é bem esquisita. Na Inglaterra, como falei na semana passada, o prefeito foi dar palestra sobre administração pública, antes mesmo de tomar posse. Depois ganharam um prêmio na França pelo Plano Diretor que até hoje não recebeu aprovação em Itaúna. Em Portugal, Eugênio recebeu em maio de 2006, prêmio por sua administração. Acho que a Europa está é querendo nos ferrar, não é possível! E aquela premiação do "Prefeito Amigo da Criança"? Esta é barra de acreditar. Será que quem indica um nome como o de Eugênio não sabe que a única coisa que ele gosta em criança é o fato de ter pais eleitores? Será que sabem que as crianças da cidade estão sem merenda escolar e por muito pouco não morreram nas filas dos postos de saúde por falta de médicos? Deixa vir mais uma premiação que faço questão de estar presente e até discursar.
 
Quando penso que as coisas podem se endireitar, vem lá, de novo, novas, novíssimas novidades. No ano passado, quando ainda era secretário de Educação, por diversas vezes Carlinhos foi mal educado com o aluno do CESU - Centro de Ensino Supletivo-, Gilberto Eustáquio Fernandes. A briga da vez era a luta de Gilberto e alguns alunos para que o CESU não fosse exterminado na cidade. Agora parecem que não querem dar sossego ao Gilberto e o mal educado da vez é o vereador Marcinho Bernardes. Gilberto continua na sua batalha para terminar seus estudos, mas encontra sempre um obstáculo pela frente. Em recente discussão sobre a precariedade do prédio da escola estadual Dr. Augusto Gonçalves, Gilberto elogiou o prefeito de Itatiaiuçu, Wagner Mendonça, que tem feito excelente trabalho na educação daquela cidade, além de dar passagens para estudantes que precisam sair da cidade que não tem alguns cursos, como universidade e o Senai. E não é que o Marcinho sugeriu que, "já que Itatiaiuçu é uma cidade tão boa, porque não se muda para lá?". Nem mesmo a um defensor ferrenho do Executivo permite-se uma grosseiria dessas. Marcinho deveria respeitar o aluno Gilberto, um dos maiores defensores de nossa educação, um cidadão itaunense e procurar ajudar a fiscalizar as verbas da educação sempre com a pergunta: se Itatiaiuçu pode, porque Itaúna não? Se lá construiu-se uma boa escola com 200 mil reais porque a reforma do "dr. Augusto Gonçalves" pode ter custo de 800 mil reais? Mesmo um defensor do Executivo é preciso ser acima de tudo defensor dos cidadãos itaunenses e da moralidade na administração pública.
 
28/03/09
De palestrante na Inglaterra ao desespero dos pedidos de cassação
Antes de assumir seu primeiro mandato, o prefeito Eugênio Pinto já circulava pela Inglaterra ao lado do seu futuro chefe de Gabinete, Lessandro Lessa. O motivo da viagem, não sabemos por quem foi patrocinada, eram palestras naquele país do então prefeito eleito. Outro detalhe que nunca foi esclarecido era o assunto daquelas palestras porque Eugênio não tinha qualquer experiência em administração pública. Foi falar lá sobre o quê?
Assim, antes mesmo de assumir, já não mandava nada. O PT nacional determinou quem ia para qual secretaria, quem fazia o que. A cidade ficou estarrecida ao comprovar que aquilo que este Observatório alertou durante toda a campanha, sobre trazer gente de fora da cidade para cargos de confiança, era verdade. Depois de inúmeras manifestações de itaunenses sobre estas nomeações Eugênio disse que não confiava nos profissionais itaunenses. E assim se viu um governo cheio de pessoas que não tinham o menor conhecimento da cidade e o pior, a menor vontade de acertar. Fomos testemunhas de gastos incríveis com aluguéis de carros, internet (até me responderam uma vez, oficialmente, que o custo se justificava porque iria orientar quem precisasse ir à prefeitura sobre o andamento das filas de atendimento para o cidadão não perder tempo. Na verdade isto nunca existiu. Até a home page da prefeitura era uma bagunça), viagens, consultorias etc. Pois bem, o prefeito não confiava nos profissionais itaunenses e hoje, depois de tantos erros, vive correndo atrás deles, mas nenhum itaunense tem coragem de arriscar seu nome e assumir uma secretaria ou departamento cheio de problemas que serão, mais cedo ou mais tarde, alvo de investigações profundas.
O prefeito procura um substituto para o José Oscar na secretaria de Saúde. Ninguém quer saber. Ofereceu ao Adriano, da secretaria de Administração, mas ele nem quis ouvir. Pode ser que nesta semana algum incauto acabe aceitando, mas até hoje, sexta-feira, ninguém. Outro cargo foi o de assessor de Comunicação. O prefeito Eugênio não tem coragem de buscar nomes pessoalmente e quem o faz é o Mário Debique, que se entende com todo mundo e assim fica mais fácil a abordagem. Cansou de convidar a Bea Chaves para o cargo, mas não conseguiu levar a profissional para seu lado. Até entendo porque: É muito difícil escrever releases sobre realizações que não existem ou que nem sempre são 100% verdadeiras. A secretaria de Educação, então, nem se fala a quantidade de problemas. Eugênio, ainda através de Mário tentou levar a Patrícia Freitas e levou nova negativa. Outro não que entendo perfeitamente. Ninguém tem coragem de pegar um pepino desses. Assim o Município continua com os nomes da confiança do prefeito, mas completamente desgovernado, com manifestações contrárias ao governo em todos os segmentos da sociedade e pedidos de impeachment. É esperar para ver o final desta história, que a gente torce para que não demore muito e que seja um final feliz para todos nós.
 
21/03/09
Que beleza ver o povo tomando rédeas do que lhe pertence! Há mais de cinco anos (porque ainda na campanha eleitoral eu já avisava o que seria o governo do Eugênio) venho falando aqui de irregularidades, de desmandos, de abuso de poder. Por mais de uma vez fui aos promotores levar minhas suspeitas de improbidade administrativa, de mau uso do dinheiro público. O povo achava bonito, se punha do meu lado em telefonemas, e-mails falando que tudo que aqui era dito era o que ele queria dizer e não podia. Quantas vezes eu dizia que só ele, o povo, é que tinha poder suficiente para falar, para exigir que se fizesse mudanças. Mas o povo é lento, foi preciso que mexessem diretamente no seu mundinho. Foi preciso chegar ao Plantão 24 horas e não receber atendimento.
Enquanto se falava aqui dos contratos milionários com suspeita de superfaturamento, da contratação de eternas consultorias a peso de ouro para fazer um trabalho que a equipe do governo deveria fazer, ninguém dava bola. Enquanto se falava aqui da contratação de uma oscip, dos rios de dinheiro gastos com programas de informática e internet que ninguém viu o resultado, do aluguel e compra de veículos desnecessários, dos aumentos constantes e fora da realidade das tarifas de passagem, do inchaço da prefeitura, das mil viagens de avião para Brasília que não deram em quase nada, ou melhor em nada, ninguém dava bola. E estes viajantes, com diárias enormes, não tinham que dar satisfação a ninguém porque o prefeito baixou decreto sobre isto. Eternas reformas que não acabavam nunca, projetos que não foram e nem vão para a frente como a reforma da Jove Soares, o término da ponte que liga a Silva Jardim à Dr. Miguel Augusto, a minha famosa cratera. Contratação de empresa de pesquisa, de coleta de lixo sempre sem licitação. Aliás poucas foram as licitações feitas neste governo. A troca de apoio de vereadores por cargos para parentes ou para eles próprios na administração, a doação de muito dinheiro para igreja fazer caminhada... Quantas denúncias neste governo e o povo... nada. Bastou ele perder uma consulta de graça, um atendimento de emergência, para entender. E será que entendeu? Afinal, quando o povo vai para as ruas, como tem feito, e pede a cassação do prefeito, o faz por quê? Por qual motivo querem o prefeito cassado? Acordou agora de uma letargia própria do povo brasileiro que há séculos coloca no poder qualquer um, povo que não entende a corrupção, que acredita que a vida é difícil mesmo, que uma rede de esgoto não é para todos, que a escola tem que ter mesmo buracos no telhado, porque a vida é assim. As filas médicas são enormes mesmo porque o povo nasceu pobre e não tem dinheiro para uma consulta particular. Este é o Zé Povinho, que abomino desde criança! Este povo conformado, alheio aos seus direitos e que cumpre seus deveres na marra, o pobre coitado, de cabeça baixa, que o político raposa acaricia a cabeça dos filhos, o chama pelo nome, lhe dá um sorriso, toma-lhe o voto e vai embora.
Quer cassar o prefeito por quê? Só porque foi no Plantão e não tinha médicos? Sabe, meu Zé Povinho, porque não tinha médicos? Por causa das contratações milionárias, por causa da compra de veículos, por causa de tudo que descrevi acima. Por isso. E só agora acordou?
As manifestações são válidas, mas não darão resultado algum. O que pode dar algum resultado é a pressão em cima dos vereadores. Mas não é ficar lá no plenário toda semana enchendo os ouvidos dos outros com ladainhas, eternas ladainhas. É preciso ir a todas reuniões e cobrar dos vereadores fiscalização no governo municipal. Pressionar. Fazer com que os vereadores façam seu trabalho e descubram porque ficamos sem recursos. Que eles, eleitos para tal, fiscalizem cada documento, cada contrato e que eles se dediquem a trabalhar pelo povo. E você, Zé Povinho, fiscalize o fiscalizador e aprenda que não se luta por si só. A luta tem que ser por todos.
Por isso não entendeu o artigo do jornalista Junior Fonseca. Junior quis mostrar que a briga pela reconstrução do teatro pode ser uma atitude solitária. Que mais que ir ao teatro a gente precisa saber apreciar o espetáculo. E você não entendeu isso e da mesma forma hoje não entende que o motivo de pedir uma cassação do prefeito Eugênio Pinto é muito maior do que se possa vislumbrar?
 
14/03/09
Memória do Observatório
02/02/08
Vem aí o Pintão
O prefeito municipal, Eugênio Pinto, anunciou a construção de um estádio de futebol na cidade. O nome, é claro, deve ser Pintão (não é no aumentativo que é chamada a maioria dos estádios?). Eugênio até já autorizou estudos para a construção. Com certeza serão contratadas duas assessorias: uma para elaborar o projeto e outra para assessorar a primeira. E tudo tem que estar pronto até 2010 ao custo, previsto por ele, de 7 milhões de reais. Mas é claro que uma obra desta grandeza não custará apenas isto! Serão 25 mil lugares, 15 mil em área coberta. O prefeito, modesto como sempre, não informou oficialmente, mas a intenção é convencer o presidente da Fifa, Joseph Blatter, de transferir jogos da Copa, previstos para o Mineirão, para o Pintão. Assim ele pode voltar a sentir um gostinho do prazer do poder de volta em 2014, porque nesse ano, ele não será mais o prefeito, infelizmente. A torcida vai gritar o nome do Pinto com a mesma euforia que gritará o nome dos grandes craques da seleção brasileira. Esta torcida, que ovacionará o prefeito, também já está sendo preparada. Uma empresa de pesquisa está apresentando um magnífico projeto onde vai encontrar as maiores gargantas da cidade, capazes de fazer estremecer o Pintão. O prefeito, insisto, modesto, não pretende usar da notícia dos jogos da Copa 2014, com certeza o jogo da final, agora. A oposição poderia acusá-lo de tentar enganar o povo. E isto, ele não quer de jeito nenhum. Mas as conversações sobre o assunto já estão bem adiantadas. Ele só está esperando conseguir, pelo menos, pronunciar o nome do presidente da FIFA.
 
10/03/09
Acho que já falei sobre isto aqui, mas quando era menina e via os noticiários com notícias de guerra em outros países sempre concordava que Deus era brasileiro mesmo. Achava Minas um estado abençoado porque não tinha mar, mas também não tinha favelas, assaltos (naquele tempo eu pensava que todo favelado era bandido).
Mas até bem pouco tempo eu achava que Itaúna era a cidade feliz, principalmente na área da saúde. Cansamos de ver matérias na TV e em jornais da capital onde noticiavam mortes em filas de hospitais, gente morrendo sem atendimento médico, corredores cheios de macas e gemidos de dores. Eu nunca pensei que tal coisa pudesse acontecer aqui, apesar da cidade possuir apenas um hospital.
Mas assim como descobri que o Brasil vive uma guerra urbana, Minas tem favelas e bandidos, Itaúna também estava deixando seus cidadãos morrerem à míngua. Inaceitável para todos nós porque a gente sabia que todo este desacerto era causado por picuinhas e não por estrutura da nossa Casa de Saúde ou por má vontade de nossos profissionais médicos.
A gente se sente frustrado quando vê uma mãe, que mora na zona rural, vir atrás de ajuda para um bebê de colo e uma menina bem pequena puxada pela mão, andar de um lado para outro, com fome, as crianças enfrentando um calor horrível, sacrificados, mãe e filhos, apenas porque alguém resolveu fechar o coração e pirraçar politicamente a população itaunense.
Enquanto o prefeito Eugênio Pinto desfilava com a namorada a tiracolo no Rio de Janeiro, logicamente hospedado e frequentando os melhores locais da cidade, oportunidade que lhe foi dada por ter sido eleito para governar Itaúna e consequentemente usufruir de salário que lhe permite tais regalias, a população estava à míngua na questão saúde. É muita ironia.
Mas graças a Deus a justiça tarda, mas não falta. O Ministério Público agiu e mostrou ao prefeito que saúde é direito de todos e que a mixaria de 50 mil reais por mês tem que ser paga regiamente. E o que valem 50 mil reais perto do que foi gasto em aluguéis de carros, informática, viagens etc?
E como gostam de enganar a população vem o secretário de Saúde, José Oscar, falar em criação de uma UPA (Unidade de Pronto Atendimento). Como? Com que dinheiro? E se arrumam dinheiro para a construção física e a manutenção? Será que o secretário sabe que não tem dinheiro nem para a compra de papel para a impressão de pedidos de exames? Será que o secretário sabe que o SAMU estava rodando com oxigênio doado pelo hospital e que a fonte secou? Uma secretaria que suspende alimentação dos pacientes do Hospital Dia e sabe-se lá mais de onde, tem dinheiro para construir e manter uma UPA?
O que lhes resta é pagar a mixaria dos 50 mil reais, pagar o CTI, repassar em dia os pagamentos dos SUS e deixarem quem entende de saúde trabalhar. Assim, prefeito e secretários, terão mais tempo para se dedicarem a consertar os inúmeros erros cometidos em todas as áreas, incluindo aí a Educação, a infraestrutura, a limpeza pública, os buracos, a reconstrução do que foi destruído na cidade etc.
 
28/02/09
O milagre da vida
Tenho a grata satisfação de dividir com meus leitores a alegria de ser avó. Aconteceu por esses dias o nascimento de uma neta muita querida. Trata-se da filha da cratera deixada pela prefeitura na obra da ponte da Silva Jardim com Av. Miguel Augusto; cratera que já faz parte da minha vida e da vida da maioria dos itaunenses, que todos já ouviram falar e conhecem. Ela ainda é pequenina, cerca de um metro de diâmetro, mas ao lado da mãe já dá mostras de que em breve será grande. Está protegida por galhos para que um motorista menos atento não acabe destruindo sua borda, ainda sensível. Em breve divulgaremos fotos da minha netinha na coluna social. 
 
Concurso
Fica chato ficar ficar escrevendo cratera, cratera mãe, cratera filha. Que tal se os leitores nos ajudassem a escolher dois nomes bem bonitos e carinhosos para a cratera e a craterinha recém nascida? Afinal, conviveremos com elas por muitos anos ainda.
 
Mas nem tudo é alegria
Ando danada de triste com nossos representantes na Câmara e no Ministério Público. Não é possível que eles não vão dar um jeito na vergonha que tem sido a administração desta cidade. Dizem que o povo que passa na praça da Matriz está assinando tudo quanto é abaixo assinado. Nem pergunta o que é, desde que seja alguma coisa que vá livrar a cidade desde desmando, assina.
 
Guias de exames
Fiquei boba da minha manicure me mostrar uma guia de exame que ela obteve na secretaria de Saúde. A parte de trás do exame, o verso, era de papel já usado. Muito louvável a atitude se o objetivo fosse a reciclagem, preocupação com o meio ambiente e tivesse sido divulgado que assim seria em todas as secretarias. Mas acreditamos que é por falta de dinheiro mesmo. Também acharam que o saco não tinha fundo!
 
Procuradoria
Falando em saco sem fundo me informaram (tomara que não seja verdade!) que o orçamento previsto para a procuradoria do Município, cuja titularidade é do sr. Osmar de Andrade, é de R$ 4 milhões. Das duas, as duas: ou ele pretende viajar bastante ou.... (esqueci que não pode falar). 
 
Cultura
Foi realmente uma pena que poucos entenderem o texto do jornalista Junior Fonseca e o viram com uma pessoa que defende realmente a destruição da cultura itaunense. 
 
14/02/09
Buracos da Jove Soares
Tem umas coisas que eu me esforço para entender. É muito chato toda semana ficar fazendo críticas negativas aqui. Mas o que posso fazer se as coisas me forçam a isto?Vejam bem: recebi uma foto da operação tapa buracos na avenida Jove Soares. Plagiando aquele apresentador do jornal Balanço Geral, Mauro: eu devo ser muito burra mesmo, vou viver minha vida inteira e mais seis meses e não vou entender como pode ter operação tapa buracos numa avenida cuja reforma no ano passado custou quase 4 milhões de reais.
 
Cidade sem prefeito?
Já que sou burrinha mesmo, deixa eu contar uma piada pra vocês. Não é de minha autoria, rola por aí na cidade. Dizem que o prefeito Eugênio fixou residência em Pará de Minas. 
Eu, na minha inocência, perguntei: será que ele tem medo da Polícia Federal voltar e encontrá-lo? Não, me responderam. Ele, o Eugênio, disse que não dá para morar numa cidade com tanto problema e buracos e que parece nem ter um prefeito... Que maldade!
 
Nomeação da Íris Léia
Mas deixando de lado a sessão piadinhas, nomear a namorada Íris Léia para chefia de Gabinete deu o que falar na cidade. Pessoalmente eu não tenho nada contra ela. Muito educada, inteligente, gentil, mas chefe de Gabinete já tem uma grande distância, né? No jornal de Itaúna, publicação on line, tinha um sem número de comentários sobre a nomeação e alguns de deixar qualquer um corado de vergonha.... Comentários estes que foram tirados do ar, juntamente com tantos outros com a explicação: "por motivos de força maior a partir de hoje, dia 10 de fevereiro, só serão aceitos comentários em nosso e-mail". 
 
Pergunte ao prefeito
Recebi o pedido de encaminhar aqui duas perguntas ao prefeito. A pessoa quer saber do nosso (de vocês) prefeito se ele teria coragem de permitir que a Íris Léia fizesse exames nos postos de saúde da cidade como prevenção, pré-natal e outros? E, ainda, se o prefeito teria coragem de deixar a namorada consultar no plantão 12 horas. Estou só transmitindo o recado.
 
Dispensa de licitação
Quatro anos, 1460 dias, milhares de horas inteiras e até hoje a prefeitura de Itaúna não teve tempo de fazer uma licitação para a coleta de lixo. Mais uma empresa contratada, neste caso voltando à cidade, sem licitação. Eta povo devagar!
07/02/09
Finalmente o povo acordou, ainda a tempo de salvar alguma coisa do nosso município. A indignação dos itaunenses com o governo que se reelegeu e está pior do que antes, é visível e audível.
As chuvas acabaram com o que restava do asfalto na cidade. Aí o povo viu que o dinheiro gasto ou pelo menos anunciado que seria gasto com a avenida Jove Soares e outras ruas e avenidas da cidade sumiu. O pouco que chegou a ser feito na Jove Soares, afundou. Quatro anos inteiros e nenhuma grande obra e rios de dinheiro gastos com coisas que em nada beneficiaram o povo. Fizeram um escândalo para destruir a obra que desafogaria o trânsito da avenida Miguel Augusto e não tiveram dinheiro para honrar a obra e a empresa foi embora e deixou aquela cratera lá. Onde foi parar o dinheiro da prefeitura? Com que foi gasto? Uma cidade que tem uma arrecadação grande como Itaúna não tem dinheiro para pagar a saúde pública? A repercussão na cidade com a publicação do comunicado do Corpo Clínico do hospital Manoel Gonçalves foi enorme! As pessoas ficaram indignadas com o que leram assinado pelos próprios médicos e aí devem ter entendido que alguns jornais da cidade nunca exageraram quando falaram muitas vezes que o secretário de Saúde, juntamente com o prefeito, pretendia fechar o hospital e deixar a população morrer à míngua. O prefeito e o secretário viviam dizendo que eram jornais ligados ao deputado Neider que inventavam as dívidas da prefeitura com o hospital, por causa de política! E muita gente acreditava. Mas agora esta gente que ainda pensava que o prefeito era um bom menino está sentindo na pele o que foi a sua eleição e reeleição.
Mas uma coisa tem me incomodado muito e gostaria de receber uma explicação para publicar para os leitores da GAZETA. Por quê o prefeito ainda não foi cassado? Tudo que está aí, debaixo dos olhos de toda a cidade não é o suficiente para o Ministério Público cassar seu mandato? E as dívidas parceladas? O prefeito e a secretária de Finanças poderiam parcelar? E a Lei de Responsabilidade Fiscal? O prefeito pagou aquela multa diária por não ter obedecido à justiça e reconstruído a praça da Matriz? Ele não vai pagar também a mesma multa por não manter o Plantão e comprar medicamentos para quem precisa? O prefeito e o secretário estão acima da Justiça? 
Não é possível que nada possa ser feito. Nossa educação precisa de melhorias, nossa saúde vai ter que recomeçar, nossas ruas terão que ser asfaltadas novamente, nossa frota de veículos renovada, e sabe-se Deus mais o que foi destruído nestes últimos quatro anos!
 
31/01/09
Buracos
Pegando uma carona em uma das cartas de leitores de hoje, quero falar também sobre o asfalto da cidade. Aliás, me pediram para falar. Em vários jornais da cidade foi publicado que a prefeitura de Itaúna estava dando uma consertada no asfalto da cidade e que começaria pela rua Silva Jardim. No release, pauta destas matérias, enviado pela assessoria de comunicação da administração municipal, só não explicou em que ano e nem em qual rua Silva Jardim (existem várias por este mundo de Deus), porque nesta cidade não foi. A buraqueira continua do mesmíssimo jeito, senão pior. Mas é simples para a população diminuir o sofrimento por causa desta falta de compromisso da prefeitura. Basta processar a administração pública e neste caso também o prefeito, na sua pessoa física. Furou pneu? Quebrou a roda? Estragou o eixo? Provocou um batida em outro carro? Quebrou o pé? Arranhou o joelho? É só mandar a conta para prefeitura pagar, simples assim. Contrate um bom advogado e peça uma boa indenização, inclusive por constrangimento, se na hora do tombo, o vestido levantou e deixou à mostra a calcinha. Estão achando que é brincadeira? Causa ganha!
 
Leite
Ah, o leite. Outro assunto que me pediram para registrar aqui. Poxa, Eugênio. O pessoal do PSF do bairro das Graças está sem leite há mais de mês. Não pode! É lei. Lei.
 
Continuação perigosa
A pior coisa de um servidor municipal comissionado continuar no cargo com a reeleição da chefia é que ele fica se sentindo muito importante. Isto é perigoso, até mesmo para um profissional que é bom, mas a ilusão de estabilidade põe a perder grande parte da competência. A prefeitura está cheia de gente assim, mas na Câmara também tem um colocando as manguinhas de fora. Mas com o Antônio de Miranda, ele não se cria. Ou põe os pés no chão e reconhece que é apenas funcionário ou dá a vaga a outro que respeite as decisões do chefe.
 
Élvio & Cia e Eugênio Pinto
Como as coisas mudam! Chega a ser deprimente ver o Dr. Élvio e os seus aliados tão grudadinhos com o prefeito Eugênio Pinto. Por isso que não vale a pena a gente se entregar em uma campanha política. A gente luta, trabalha, chora junto, batalha, torce, para no final todo o idealismo escorrer entre os dedos que apertam a mão do adversário em troca de benefícios políticos. Acho muito válido adversários se unirem após uma campanha eleitoral, mas apenas quando a disputa é justa, o adversário dá mostras de que realmente quer fazer um governo sério, diferente de tudo aquilo que os colocou em lados opostos antes. Assim, assim, por troca de favores, secretarias, nunca! Como uma pessoa que fala que tem amor por Itaúna pode, de repente, se ligar àqueles que foram acusados por ele próprio de fazer Itaúna andar para trás? O que mudou para virarem amiguinhos? De repente o governo municipal ficou diferente? Sinceramente, fiquei decepcionada!
 
24/01/09
O desastre José Oscar & Cia
O secretário de Saúde, José Oscar Junior, deve passar grande parte de seu tempo maquinando o que fazer para prejudicar a saúde pública em Itaúna. Ele não deve ter entendido até hoje que foi contratado para fazer justamente o contrário.
Primeiro queria fechar o Plantão, dando tombo no hospital. O hospital cansado, reagiu entregando o serviço. Os mandatários do município ficaram loucos e se perguntaram: o que a gente faz agora? Foram à Justiça e foi determinado que o Plantão continuaria no hospital. Mas ele continuou maquinando. É até ruim falar somente nele até porque sabemos que tem mais gente junto disto como a Shirley e o Osmar, mas agora eles queriam outra novidade. Plantão 12 horas e com menos especialidades. O cômico é que o cirurgião fica alerta 24 horas, a espera de um chamado, em casa, deve ser (que pelo menos ele resida aqui na cidade!).
Quantas cirurgias podem ser marcadas com antecedência ou esperar que o médico seja encontrado e chegue ao hospital? Em caso de acidentes, em caso de crimes, infelizmente tão comuns em nossa cidade, daria tempo de buscar um cirurgião? E mais, operariam o paciente sem anestesia, já que suspenderam o anestesista?
Estas pessoas à frente da secretaria de Saúde estão brincando com a gente ou eles são de coração duro, ruins mesmo? Suspenderem pagamentos da saúde pública? Como? Estão devendo tanto que não conseguem arcar com estes pagamentos prioritários? Porque não leiloam alguns carros, deixem de alugar tantos outros, terminem contratos milionários para arcarem com a saúde pública? Milhões foram gastos com informática, veículos, reformas desnecessárias e agora amarram a mixaria? Mixaria sim, porque o salário destes médicos e a manutenção do Plantão 24 horas não custam nada diante de tanta farra que foi feita.
Oh, meu Deus! Cadê aquele juiz que não deixou o Chico Ferramenta tomar posse? Não dá para rever esta sentença? Será que a prefeita de Betim, uma das irmãs Lara, não está precisando de gente "qualificada" lá?
 
17/01/09
Tudo do mesmo jeito
2008 passou, 2009 chegou, mas o comando da cidade está com gosto de pão de ontem com café requentado. A gente engole mas se pudesse comia pão quentinho e bebia café fresco. A presidência da Mesa da Câmara continua com o vereador Antônio de Miranda, o que é bom. Antônio teve um mandato sem mancha, foi transparente nas suas ações como presidente, trabalhou independente de conchavos e o resultado deste trabalho veio nas urnas e agora na reeleição da Mesa.
O prefeito é o mesmo também, Eugênio está por mais quatro anos como prefeito. Mas o secretariado bem que ele podia ter dado uma renovada, né? Tantas foram as críticas dos mais diferentes segmentos da sociedade no início do seu primeiro mandato por causa dos "estrangeiros" que ocuparam todas as pastas mais importantes da prefeitura, mas de nada adiantou, não é mesmo?
Muito se falou que, com a eleição do Chico Ferramenta em Ipatinga, os "estrangeiros" deixariam a terrinha para voltar ao berço. Chico levou uma boa rasteira e nós é que temos que engolir o Oscar, a Shirley, o Osmar e tantos outros.
 
O que mudou?
Em compensação outras coisas mudaram, como por exemplo, os buracos no asfalto por toda a cidade. Aumentaram em tamanho e se multiplicaram. Outra coisa foi o asfalto do início da prainha, afundou levando parte do passeio. A placa que comunicava as obras na Jove Soares, ao custo de quase 4 milhões de reais, desapareceu. Ninguém sabe onde foi parar. A cratera da obra da Jove Soares com a Silva Jardim continua do mesmo jeito. O que mudou nela é que a obra está há tanto tempo parada que a terra sedimentou.
 
O que não mudou
A novela do hospital com os repasses da secretaria de saúde. A Libertas apresentou um relatório que está sendo questionado. Os repasses continuam atrasados, aliás novos repasses, não aqueles que já viraram patrimônio público.
Os discursos do Capanema também não mudaram. Toda reunião da Câmara ele está lá fazendo discurso sobre a destruição do Teatro Silvio de Matos. Uma hora alguém o escuta, né? Não mudou também a velha tática de vencer as eleições, contabilizar os votos de quem acredita em um nome e este eleito simplesmente dá uma banana para o povo, nem se lembra do compromisso feito com este mesmo povo e aceita um cargo de secretário, cujo único objetivo é fazer vereador uma pessoa que o povo não elegeu. 
 
30/12/08
A cassação
E o processo de cassação do prefeito Eugênio Pinto não foi para a frente. Nem tinha como ir. Apesar de estar claro que houve um grande desrespeito com o vereador Anselmo Fabiano, penso que não era motivo para cassação, até porque o Legislativo por várias vezes cometeu o mesmo crime em relação ao prefeito. Muitas vezes o prefeito Eugênio Pinto foi chamado de moleque e desrespeitado pela Câmara. E, na minha opinião, seria uma frustração muito grande ver o prefeito cassado por falar demais. Com tantos processos na justiça, tantas denúncias no Ministério Público que ainda não foram julgados ou não deram em nada, coisas sérias, com suspeitas das mais diversas irregularidades, seria frustrante, acredito que até para ele, Eugênio, ser cassado por falar demais.Vem aí um novo grupo de vereadores, eleitos pelo povo para não permitir desgoverno por parte do prefeito. Então é simples. Basta que os vereadores do novo mandato se contentem com seus salários, não se metam em barganhas e cumpram suas promessas ao povo: fiscalizar o governo municipal. Se o prefeito Eugênio praticar irregularidades no próximo mandato, que nossos vereadores estejam atentos e cumpram a lei. É simples, né? Mas neste país, infelizmente, esperar que na política todos cumpram a lei, é o mesmo que acreditar em Papai Noel.
 
Cratera
Termina o ano de 2008 e quem conseguiu sobreviver? A minha cratera. Está lá, toda imponente. Até pensei, na primavera, em jogar dentro dela sementes de flores para homenageá-la, mas com o corre-corre do dia-a-dia acabei adiando e nunca o fiz, mas qualquer dia destes, quem sabe nestes feriados de final de ano, consigo flori-la?
 
Hospital e Município
Sinto muito informar mas eu não engoli aquele relatório da Libertas.
Bom ano novo para todos vocês!