2004- 2005- 2006- 2007- 2008 - 2009 - 2010 - 2011 - 2012 - 2013 - 2014 - 2016 - 2017

31/12/2011
Chegamos ao final de mais um ano sem ter muito que nos orgulhar de nossos políticos, aqueles que, eleitos por nós, deveriam se dedicar a melhorar nossas vidas em todos os aspectos. A assessoria de Neider Moreira vive mandando notícia de “intervenções” do deputado nisso e naquilo. Até em programas mineiros, seja na área da educação, da saúde, de segurança etc, vem sempre lá: “a conquista se deve pela intervenção do deputado Neider Moreira”. Recentemente o caso dos outdoors pela construção do presídio deu no que deu. A população achou absurdo a propaganda do feito e o ministério público achou extemporânea. Nada... A maioria das coisas viria de qualquer jeito e nem tudo vem de graça como o deputado quer que pareça ser. Maquinários e recursos vêm junto com um carnezinho mensal. Não me lembro de nenhuma lei que o deputado Neider tenha proposto que beneficie os mineiros. Se há alguma e por esquecimento ou ignorânica não sei, podem me apontar. Eu mesma sugeri a ele um projeto que está agarrado lá há anos. Sugeri que, em caso de roubo ou furto, se ficarmos sem nossos documentos, as novas vias sejam feitas gratuitamente daqueles que são emitidos pelo estado, mediante o Boletim de Ocorrência. Achei que um lei assim seria legal porque segunda via de documentos é caro e segurança é responsabilidade do estado, então ele que nos ajude nisso. Esta lei funciona no Rio. O Neider só não confessa sua intervenção para a reeleição do prefeito Eugênio Pinto. 
Já os vereadores fizeram muitas leis. Quase nenhuma que beneficie a qualquer um. Me lembro agora apenas dos projetos do Delmo Barbosa, que não sei se pegaram: a da proibição de andar por aí de jalecos ou outras vestimentas próprias do pessoal que trabalha com saúde e, mais recentemente, a matéria em sala de aula sobre drogas e afins. Tem havido na câmara é muita picuinha. Qualquer assunto é motivo para se falar mal do prefeito, pegar no pé de Eugênio, gratuitamente. Não se organizam para fiscalizar, a maior parte do que questionam leram na imprensa; dificilmente descobrem algo sozinhos. Por isso que o prefeito se dá bem, sempre. 
Mas o prefeito Eugênio Pinto, tem aprontado. Ah, se tem... Mas na dele, sabendo que nada vai lhe acontecer, continua distribuindo sorrisos, anunciando mais gastos de milhões em obras de milhares. Em 2011 resolveu correr atrás do prejuízo para tentar eleger seu sucessor. Anunciou tanta coisa que achamos que a cidade ia virar um enorme canteiro de obras. Mas que nada! Ficou tudo pelo caminho, a terminar sabe Deus quando, se terminar um dia. Andou jogando asfalto pelas ruas da cidade que a chuva lavou em vários lugares. A praça, continua lá, daquele jeito. A creche, idem. Anunciou recentemente novas moradias e põe uma bruta fé na transposição da linha férrea. Ele vai tentar acabar uma coisa ou outra no próximo ano para deixar como seu trabalho e para ajudar a eleger seu sucessor, seja ele, Íris, Wandick ou Heli Maia. 
Mas 2012 vem ai. Se o deputado vier mesmo como candidato a prefeito não deve levar, mas tem o restante de seu mandato para fazer aguma coisa para evitar a possibilidade de nunca mais vencer uma eleição. Toinzinho, acredito mais, se tiver um bom vice, carismático. Não acredito na eleição de Fernando Franco, assim como não acredito na eleição de Edinho. Osmando já é nome forte e que tem a confiança da população. Se o Neider não atrapalar como em 2008 leva a prefeitura tranquilo. Mas vejam só. Devagar, comendo pelas beiradas, vem a Iris que se não se lançar para prefeita, vai levar a vereança com certeza. Esta sim, caiu no gosto popular. Não adianta ficarem falando de viagens, de desmandos, disto ou daquilo. Ela é mulher, é bonita, simpática quando quer ser, valoriza a mulher itaunense, principalmente a da periferia. Se o Neider não se cuidar, vejam bem não é maldade, não é praga nem nada, mas ela se elege deputada em dois anos. Acham que estou brincando ou exagerando? Perguntem por aí.
 
24/12/2001
Como estou atrasadíssima, às voltas com o natal, os filhotinhos da Lia que nasceram há dois dias, vou colar aqui uma entrevista do ex-jogador Romário, hoje deputado federal do PSB. A entrevista é boa e a opinião de Romário é a mesma que a minha com relação à Copa de 2014, como já coloquei aqui em outras edições.
Bom Natal para todos vocês, meus leitores, amigos, clientes e familiares.
 
Parte de entrevista do ROMÁRIO ao jornalista Cosme Rimoli - TV Record
" - Você foi recebido com preconceito em Brasília?
Olha, vou ser claro para quem ler entender como as coisas são. Há o burro, aquele que não entende o que acontece ao redor. E há o ignorante, que não teve tempo de aprender. Não houve preconceito comigo porque não sou nem uma coisa nem outra. Mesmo tendo a rotina de um grande jogador que fui, nunca deixei de me informar, estudar... O Brasil só vai deixar de ser um país tão atrasado quando a educação for valorizada. O professor é uma das classes que menos ganha e é a mais importante. O Brasil cria gerações de pessoas ignorantes porque não valoriza a Educação. E seus professores. Não há interesse de que a população brasileira deixe de ser ignorante. Há quem se beneficie disso. As pessoas que comandam o País precisam passar a enxergar isso. A Saúde é importante? Lógico que é. Mas a Educação de um povo é muito mais.
- Essa ignorância ajuda a corrupção? Por exemplo, que legado deixou o Pan do Rio?
Você não tenha dúvidas que a ignorância é parceira da corrupção. Os gastos previstos para o Pan do Rio eram de, no máximo, R$ 400 milhões. Foram gastos R$ 3,5 bilhões. Vou dar um testemunho que nunca dei. Comprei alguns apartamentos na Vila Panamericana do Rio como investimento. A melhor coisa que fiz foi vender esses apartamentos rapidamente. Sabe por quê? A Vila do Pan foi construída em cima de um pântano. Está afundando... A ignorância da população é que deixa essa gente safada sossegada. Sabe que ninguém vai cobrar nada das autoridades. A população não sabe da força que tem... O Pan do Rio custou quatro vezes mais do que este do México. Não deixou legado algum e ninguém abre a boca para reclamar.
- Se o Pan foi assim, a Copa do Mundo no Brasil será uma festa para os corruptos...
Vou te dar um dado assustador. A presidente Dilma havia afirmado quando assumiu que a Copa custaria R$ 42 bilhões. Já está em R$ 72 bilhões. E ninguém sabe onde os gastos vão parar. Ningúem. Com exceção de São Paulo, Rio, Minas, Rio Grande do Sul e olhe lá...Pernambuco... Todas as outras sete arenas não terão o uso constante. E não havia nem a necessidade de serem construídas. Eu vi onze das doze... Estive em onze sedes da Copa e posso afirmar sem medo. Tem muita coisa errada. E de propósito para beneficiar poucas pessoas. Por que o Brasil teve de fazer 12 sedes e não oito como sempre acontecia nos outros países? Basta pensar. Quem se beneficia com tantas arenas construídas que servirão apenas para três jogos da Copa? É revoltante. Não há a mínima coerência na organização da Copa no Brasil.
- São Paulo acaba de ser confirmado como a sede da abertura da Copa. Você concorda?
Como posso concordar? Colocaram lá três tijolinhos em Itaquera e pronto... E a sede da abertura é lá. Quem pode garantir que o estádio ficará pronto a tempo? Não é por ser São Paulo, mas eu não concordaria com essa situação em lugar nenhum do País. Quando as pessoas poderosas querem é assim que funcionam as coisas no Brasil. No Maracanã também vão gastar uma fortuna, mais de um bilhão. E ninguém tem certeza dos gastos. Nem terá. Prometem, falam, garantem mas não há transparência. Minha luta é para que as obras não fiquem atrasadas de propósito. E depois aceleradas com gastos que ninguém controla.
- O que você acha de um estádio de mais de R$ 1 bilhão construído com recursos públicos. E entregue para um clube particular.
Você está falando do estádio do Corinthians, não é? Não vou concordar nunca. Os incentivos públicos para um estádio particular são imorais. Seja de que clube for. De que cidade for...
- A Fifa vai fazer o que quer com o Brasil?
Infelizmente, tudo indica que sim. Vai lucrar de R$ 3 a R$ 4 bilhões e não vai colocar um tostão no Brasil. É revoltante. Deveria dar apenas 10% para ajudar na Educação. Iria fazer um bem absurdo ao Brasil. Mas cadê coragem de cobrar alguma coisa da Fifa. Ela vai colocar o preço mais baixo dos ingressos da Copa a R$ 240,00. Só porque estamos brigando pela manutenção da meia entrada. É uma palhaçada! As classes C, D e E não vão ver a Copa no estádio.
 
17/12/2011
Estacionamento Rotativo
Tem umas coisas que envergonham muito a gente e nos faz perguntar o que precisamos fazer e com qual intensidade para corrigirmos erros constantes com os quais vamos convivendo vida afora. O fato da nova empresa que vai explorar o estacionamento rotativo em Itaúna vender batatas fritas não me incomoda. No próprio cartão de CNPJ a empresa declara que também explora aluguel de imóveis e estacionamento de veículos, além das batatas e fabricação de alimentos. Este tipo de coisa, se tem favorecimento ou não, a justiça e vereadores nunca conseguiram provar em outros contratos, portanto nem vou me estender nisso porque há muito ando desanimada com tudo isso, com as tentativas de tornar mais transparente os contratos, com as promessas.
Mas então, não me interessa saber se as batatas estão explorando o estacionamento rotativo. O que me incomoda nisso tudo é pensar que o estacionamento rotativo foi tomado de uma associação que usava dele para empregar pessoas e, por consequência, ajudava a sustentar famílias, que não tem nenhuma ou quase nenhuma possibilidade de conseguir emprego em outra empresa. Me incomoda pensar que estas pessoas, aquelas que vestiam o uniforme do rotativo logo de manhã e saíam orgulhosas porque eram pessoas comuns, que trabalhavam, que defendiam o pão de cada dia, podiam sustentar aqueles que delas dependem financeiramente, devem estar por aí, muitas precisando hoje da ajuda de outros para conseguirem se manter. Não é possível que a adminstração não se sensibilize com isso. Não é possível que os vereadores e Ministério Público não puderam fazer nada para corrigir isso porque este contrato com empresa de fora foi anunciado há meses. Claro que a população poderia resolver isso se se mobilizasse e não usasse vagas do rotativo. Seria muito complicado, eu sei, mas não seria impossível. Bastava se organizar, mas isto é querer demais, né? Somos todos mesquinhos, reclamamos, reclamamos mas no final concordamos já que não fazemos nada para mudar.
 
Dormindo no trabalho
O que o Sérginho cobrou na Tribuna Livre é a falta de comprometimento do município com a saúde do itaunense. Já colocamos aqui a dificuldade que tem sido a contratação de profissionais médicos para serviços de emergência, não só aqui na cidade, mas em todo o país. Esta semana mesmo comecei a prestar a atenção a uma propaganda de TV onde apela para que médicos se instalem no interior dos estados. Mas não é por causa disso, pela falta de profissionais que os que são contratados podem abusar. Entendemos que têm o direito de parar para café e almoço, é claro, mas dormir já é extrapolar a paciência de quem espera atendimento, como disse o Sérgio, muitas vezes com dores. O que falta mais uma vez é fiscalização por parte da secretaria de Saúde e não é demais recordar que o cumprimento do horário de trabalho era uma das reinvindicações do prefeito Eugênio Pinto, quando era ainda apenas conselheiro de saúde.
 
Projeto de Delmo
Muito bom o projeto apresentado pelo vereador Delmo Barbosa esta semana. Tão bom quanto o Proerd da Polícia Militar. Colocar na grade de matérias a serem dadas na escola a prevenção ao uso de drogas, as consequencias de seu uso não vai, claro, acabar com o problema. Mas se forem bem ministradas as aulas, se não forem cansativas, chatas, cheias de moralismo, podem sim atrair as crianças e adolescentes e ajudar a toda a comunidade porque cada vez mais jovens as crianças passam a usar as drogas e, consequentemente, irem para o mundo do crime.
Viram como dá para apresentar projeto sem ser para nomeação de rua e cidadania, ou Dia do...?
 
03/12/2011
Confesso que não sou muito fã deste monte de e-mail que recebemos o dia todo com piadas, orações, textos de auto-ajuda, etc. Mas nesta semana recebi um que achei interessante a pergunta que Juan Arias, correspondente no Brasil do jornal espanhol El País faz:
"Que país é este que junta milhões numa marcha gay,
outros milhões numa marcha evangélica,
muitas centenas numa marcha a favor da maconha,
mas que não se mobiliza contra a corrupção?"
Boa pergunta, né? Acho que somos muito conformados com a corrupção. Acostumamos a conviver com ela, faz parte da nossa vida desde o descobrimento do nosso país e por isso achamos normal. Não temos a mesma inércia diante do carnaval, quando nos mobilizamos meses a fio em barracões desenhando, colando, costurando para um espetáculo de uma hora apenas. Não nos mobilizamos como fazemos para ver nosso time de futebol jogar. E até mesmo no futebol estamos convivendo com a corrupção que tem sido os trabalhos para receber a Copa do Mundo, mas não estamos nem aí. O que nos interessa é o jogo de futebol.
E sabemos que temos a força para derrubar a corrupção, mas não a usamos. Já fomos para as ruas e vencemos duas vezes (que eu me lembre). Conseguimos o direito de votar para presidente no movimento Diretas Já e já derrubamos um presidente. Se podemos, porque não fazemos de novo e de novo e de novo até acabar com esta vergonha? Ou será que no fundo, a corrupção está no nosso sangue e somos todos corruptos? Acho que é isso. Afinal compramos DVDs piratas, sonegamos impostos, tentamos nos livrar de multas dando uma graninnha ao guarda de trânsito. É, na verdade, infelizmente, a corrupção está no nosso sangue e por mais que reclamemos dela, não queremos de verdade extirpá-la do nosso meio.
 
O vereador Silvano falou na reunião da Câmara desta semana do problema que são os cães soltos pelas ruas da cidade. Também acho um problemão, para os animais. Afinal, assim como o ser humano que vive nas ruas, não deve ser fácil para um cão ser exotado a todo o momento de todos os lugares, andar na chuva, sentir fome, sede, frio. Silvano falou sobre as doenças que eles transmitem. Mas só terão doenças se jogados nas ruas. O que nós precisamos é de mais gente envolvida com o trabalho de recuperar estes animais das ruas e encaminhá-los para a adoção. O trabalho que vem sendo feito pela ONG itaunense AIDA - Associação Itaunense de Defesa Animal e Ambiental é maravilhoso. A associação tem retirado cães das ruas, cuidado e depois monta feiras de adoção. São animais de todos os portes mas todos partilham do mesmo desejo: o de receber um afago de uma mão amiga, carinhosa, que vai cuidar dele. Em troca quem adota recebe carinho e fidelidade eterna. Sei do que estou falando porque todo mundo sabe que tenho dois cachorrinhos: a Lia e o filho dela, o Zeca e não existe coisa melhor do mundo do que ter um animal para alegrar a vida da gente. O Silvano e demais vereadores e a população em geral deveriam experimentar desta afeição, se já não tiverem seus amigos animais. Adotar e principalmente cuidar direitinho depois.
 
Cruzeiro e Atlético
Amanhã o jogo dos dois times que são os maiores rivais em Minas: Cruzeiro e Atlético. O jogo, só por si, já preocupa a gente porque a violência que tem acontecido no meio das torcidas só tem crescido. O jogo de amanhã só aumentará esta rivalidade porque o Cruzeiro não quer cair para a segundona e o Atlético adoraria dar o golpe final para que isso aconteça. Só quero pedir que os pais conversem com seus filhos e tentem convencê-los de que, seja qual for o resultado, brigar é uma bobagem. Ganhando ou perdendo os jogadores ganham uma fortuna por mês e depois do jogo vão voltar para suas famílias. Queremos que nossos filhos também voltem para a casa depois da partida, sãos e salvos. Nada de violência nas ruas de Itaúna.
 
26/11/2011
O papai noel da CDL
A CDL que me perdoe, mas não dá para investir mais na roupa do papai noel? Todos os anos a mesma figura, uma roupa murcha, sem brilho, um barba estranha, meio amassada. A gente vê na televisão, nas propagandas ou mesmo matérias sobre decoração de natal, um papai noel sempre gordinho, com cabelo e barba, senão naturais, cheios de cachos e brilhantes. A roupa é sempre de um bom cetim, bem ajeitada no corpo. O saco dos presentes também anda muito mal feito; é apenas um saco, sem muitos atrativos. Vamos investir na roupa do bom velhinho para animar ainda mais o espírito natalino e alegrar mais as crianças? Me desculpe, mas parece a mesma roupa que há muitos anos o saudoso Expedito vestia.
 
IPTU
A ida do engenheiro Emanuel Ribeiro à Câmara foi bem feliz. O resultado pode ser uma sacudida, infelizmente não nos vereadores, mas na população de um modo geral, para comparecer na Câmara e fazer pressão nos vereadores. Os vereadores ouviram, não sabemos se escutaram, mas votarão o projeto de aumento do valor do IPTU conforme seus interesses. O mesmo que foi dito pelo Emanuel na Câmara é o que falamos quase todas as semanas aqui. Os vereadores discursam sobre os mais diversos problemas da cidade em todas as reuniões. Alguns chegam a se mostrar indignados com algumas situações, mas apenas isso. Há quanto tempo nãoacompanhamos uma vitória dos vereadores em seu trabalho de fiscalização da coisa pública? Essa mesmo da cobrança do projeto Somma até hoje nas nossas contas de água. Além da falação sobre o assunto o quê mesmo foi feito de concreto e qual foi o resultado? Só falação, infelizmente. Vejam vocês, é comum assistirmos na televisão diversas cassações de prefeitos por motivos mais simples do mundo; às vezes por causa de uma licitação que nem chega a 50 mil reais. Aqui, os nossos edis armam um circo danado e nada acontece. Nunca acontece. No final sou obrigada a parabenizar o prefeito por ser tão esperto e conseguir se safar sempre e puxar as orelhas dos nossos vereadores por não conseguirem nunca. E não adianta achar ruim quando são chamados de incompetentes por mim, por outros colegas da imprensa e pela população. E outra coisa que tenho que dar razão ao Eugênio: um ou outro projetozinho que vale a pena ser citado, no mais, asneiras.
E a gente até tenta ajudar. Não me canso de falar que o contrato com a Prescon poderia ter sido evitado se os nobres vereadores, do mandato passado, levassem em consideração a denúncia que fizemos, ainda durante a licitação. Mas não, gostam de deixar a coisa acontecer e só depois ver se dá para salvar alguma coisa.
Vejam esta visita dos nobres vereadores ao Canteiro de Obras. Mais denúncias que o Emerenciano faz aqui quase toda a semana sobre o assunto só se pegasse a cabeça dos vereadores e ir batendo na parede e falando: presta atenção, presta atenção. Quantos leilões de bons veículos poderiam ter sido evitados? Quanto dinheiro poderia ter sido economizado com a manutenção destes veículos ao invés de alugar? O Emerenciano cansou de falar de uma draga que foi leiloada com um problema simples de mecânica e tanta falta fez na limpeza do Rio São João.
Pois bem. Eles foram ao Canteiro de Obras, viram a situação dos veículos, falaram sobre isso na Câmara. Ficaram indignados porque a população precisa de ambulâncias, de carros para tratar de sua saúde em outras cidades e o carros parados lá. Ainda bem que eu não estava lá vendo esta choração porque era capaz de dar uma bela e escandalosa risada. E eu pergunto: foram, viram. E agora? Vão ficar falando sobre isso nas próximas reuniões ou vão resolver o assunto?
 
12/11/11
A presidente Dilma Rousseff fez um pronunciamento em cadeia nacional de rádio e televisão na terça-feira. O assunto foi a saúde e a apresentação de dois novos programas na área. Um deles, o "Melhor em Casa", pretende fazer atendimento domiciliar pelo SUS a idosos, deficientes e doentes crônicos. A intenção, na minha opinião é muito boa, mas requer participação efetiva dos estados e municípios. Vale lembrar que o "Médico de Família", lançado há alguns anos não passa hoje de atendimento em posto de saúde. Aquela intenção de uma equipe, como agora quer de novo a Dilma, de um médico e enfermeiros não foi adiante. Seria o ideal, um médico só para toda a família em visitas periódicas. Mas não deu em nada. Os médicos, quando existem, ficam quietinhos dentro dos postos de saúde e a população tem que acordar cedo para conseguir uma ficha de consulta. Se não houver boa vontade, o "Melhor em Casa" vai acabar do mesmo jeito.
O outro programa é o "SOS Emergência", que vai acompanhar de perto as emergências dos principais hospitais públicos brasileiros. No início serão 11 hospitais, ela disse. Bem se vê o quanto os governos estão longe da saúde pública neste país. Falar em acompanhar as emergências nos hospitais é ridículo. Os grandes hospitais públicos a que ela se referem estão caindo aos pedaços, sem falar na estrutura de profissionais.
Tem é que construir novos hospitais, reformar os antigos, pagar melhor ao profissional de medicina, não desviar recursos para que se possa equipar seja de maquinários, seja de pessoal e medicamentos estes hospitais. Dinheiro tem e de sobra. Só precisa usar na coisa certa.
O maior benefício que ela nos fez foi concordar que a saúde vai mal. Talvez as manifestações sobre o tratamento do Lula tenham pressionado o governo para ter um olhar mais carinhoso com a saúde pública.
Achei que ela ia acrescentar em seu pronunciamento algum programa para o saneamento básico, dentro dos programas de saúde, mas não o fez. Principalmente para idosos e crianças a falta de saneamento é a grande porta de entrada para as mais variadas doenças.
 
O asfalto novo na cidade
Não é implicância de jornal, nem de pessoas da oposição. Basta olhar para enxergar que o asfalto colocado na cidade não vai durar até o mês de março. As chuvas, quando vierem, vão levar tudo. Por quê ninguém da prefeitura se pronuncia sobre o assunto? De quem é a culpa? Da empreteira que fez serviço de lambança ou da prefeitura que "colocou água no feijão" para aumentar o número de ruas asfaltadas? De quem a gente tem que cobrar? Se o asfalto faz parte de um pacote de obras eleitoreiras essa do asfalto vai é prejudicar e muito as intenções do prefeito Eugênio Pinto. Melhor, em alguns casos, como estava antes. Falo pela rua onde moro. Era calçada, toda arrumadinha, pouco trânsito. Agora com o asfalto temos que ter atenção redobrada porque o número de veículos que passa por aqui aumentou e a velocidade deles também. Quando o asfalto daqui começar a quebrar e vi ontem de tarde um pequeno início de buraco nele, vai ficar horrível. Serão muitos buracos, muito barulho de carro passando neles e possivelmente acidentes, numa rua que era um paraíso antes. E assim, em muitas ruas da cidade o asfalto só fez piorar a coisa, sendo de má qualidade ou mal feito. O certo disto tudo é que foi pago com o dinheiro do povo e ao povo eles devem uma explicação.
 
05/11/11
O câncer de Lula
O Lula descobriu no sábado passado que tem um câncer de laringe. Descobriu no sábado, coisa rara para nós, pobres mortais, conseguir tratamento e atenção médica num fim de semana. O hospital onde o ex-presidente faz seu tratamento é o Sírio Libanês, em São Paulo. Diagnosticado no fim de semana já deu início ao tratamento na segunda-feira. Segundo alguns sites, as despesas do tratamento serão custeadas por um convênio médico contratado pelo ex-presidente com recursos próprios. Não vejo relevância na notícia. O mínimo que se esperava era que o país não pagasse por este tratamento mesmo. Fiquei indignada de ver o ex-presidente sorrindo o tempo todo, a Dilma idem. Em geral, a constatação da doença chocaria todos nós, mas com aquele que não fez nada pela saúde pública, a sensação é de revolta. Já na terça-feira pelo menos nove campanhas nas redes sociais pedem para Lula ser tratado no Sistema Único de Saúde (SUS).
Ora, ora, ora. Durante seus oito anos de mandato pouco ou nada fez pela saúde no Brasil. Os portadores de câncer têm que procurar para sobreviver entidades como a AVACCI e a ASCCCOM, para falar apenas das duas mais próximas de nós. Para estas entidades sobreviverem têm que ficar implorando um verba pública que, quando vem, mal dá para o lanche dos voluntários. O resto, os tratamentos, os veículos de transportes, a infraestrutura, os imóveis que acolhem as entidades, tudo é pago do nosso bolso. Quando um de nós é diagnosticado, nossa primeira reação é chorar de desespero porque a gente pensa: e agora? Onde serei tratado? Serei tratado? E a fila deste tratamento? É ultrajante ver o sorriso dele, rasgado, jogando na nossa cara que ele vai se curar rapidinho no Sírio Libanês. Eu queria também ver o ex-presidente se curar no SUS. Queria ver o sorriso dele naqualas cadeiras duras, com atendentes mal educados, com médicos que faltaram ao trabalho. Não era ele que dizia que a saúde ia muito bem no Brasil? Na campanha da Dilma à presidência não se falava que a saúde pública era quase perfeita? Porquê então não se trata nela?
 
O povo está reagindo
A ordem da polícia é clara: não reaja a assaltos. Ou seja, devemos, resignados, entregar nosso salário, nossas economias, dinheiro guardado para realizar um sonho, um viagem, até mesmo um tratamento médico, sem reagir e, se possível, com um sorriso. Mas, pelo que ando vendo nos noticiários a população cansou disto e está reagindo. Pior é que o bandido está quase sempre armado e a vítima se dá mal, acaba ferida e muitas vezes morta. Mas fazer o quê? Se o Estado nada faz, façamos nós, não é mesmo? Pedir para não reagir é quase uma afronta. Tem ruas inteiras em algumas cidades que são vítimas diariamente de ladrões. Já são conhecidos das vítimas, levam tudo do caixa, normalmente micharia porque, cientes da situação, comerciante não deixa mais dinheiro no caixa, só trocados, troco, moedas e, acrediem, eles levam até as moedas. Câmeras de segurança? Qual? Não se importam com as gravações, a maioria nem tenta esconder o rosto. Os trabalhadores, estes sim, tentam se esconder a qualquer custo de um possível tiro, vindo de um drogado, de um ladrão que invadiu seu local de trabalho buscando mais dinheiro, de novo.
Reagir é mesmo perigoso. E foi para um empresário da grande BH esta seman. Foi morto, o pobre. Um homem que mantinha sua família com o trabalho; família esta que, além da dor, das dificuldades financeiras que vai passar, ainda será humilhada pelo Estado que vai soltar o bandido por dois motivos: ou o sem vergonha é menor de idade ou vai pagar fiança e ficar solto até uma nova prisão, de onde mais uma vez será solto. Se você reage e dá uns petelecos num bandido vem a Comissão de Direitos Humanos esbravejando. E desde quando um bandido armado, que mata um pai de família, um estudante, uma mãe amorosa é humano? E as famílias? As pessoas que ficam apenas com a dor? Não são seres humanos?
Estou falando de assaltos, furtos, mas e as mortes no trânsito? Motoristas irresponsáveis, bêbados ou não, que dificilmente serão penalizados,
A população não suporta mais. Começa a reagir, cansada que está de se ver sozinha na batalha contra a criminalidade.
 
29/10//11
Perguntar não ofende
Dizem que os bens do prefeito Eugênio Pinto estão indisponíveis. Aí eu pergunto: que bens? Alguém acha mesmo que vai encontrar muita coisa em nome do prefeito? Já não corre de boca em boca e há muito tempo que ele é proprietário de muitos imóveis aqui e em Pará de Minas, sítio, transportadora etc, mas que nada está em seu nome? Se este disse me disse for verdadeiro, indisponiblizar seus bens não vai ser nem a menor de suas preocupações. Depois é a velha história: a justiça itaunense pede e os recursos o salvam. Balela.
 
Osmando
Tenho que tirar mesmo o chapéu para o ex-prefeito de Itaúna, Osmando Pereira da Silva, hoje comandante de uma população bem maior que a de nossa cidade. E, no entanto, apesar de ter sido indicado para o cargo pelo ex-governador e amigo pessoal Aécio Neves, apesar de ter trânsito livre por todo o governo do estado, apesar de ter amigos de verdade entre as maiores autoridades deste país, nunca levantou o nariz para os itaunenses. Prova disto aconteceu na quarta-feira, quando uma itaunense precisou dele e ligou do jornal. Osmando, em plena reunião, atendeu o telefone celular quando viu que era de Itaúna, conversou, ouviu sem pressa e atendeu o pedido de ajuda. Esta é a diferença de um político para outro: amor pela sua cidade e seus conterrâneos.
 
Onde está o dinheiro?
O gato comeu e comeu tudo. O prefeito Eugênio Pinto precisava que fosse aprovado remanejamento de 3% para finalizar 2011. Enviou projeto para a Câmara. O Edinho, presidente da Casa de Leis, também precisando de dinheiro. Por isso o procurador da Câmara, Helimar Parreiras, aconselhou que pedisse à prefeitura para colocar em dia os repasse de recursos para pagamento dos inativos do Legislativo. Toinzinho condicionou seu voto ao projeto do prefeito se ele pagasse o hospital. Delmo percebeu a situação de Edinho e passou o remanejamento para 0,5%. Para pirraçar Eugênio retirou seu projeto e buscou ajuda para não deixar a Câmara receber recursos que lhe eram devidos.
Para tanto, vetou o projeto da Mesa da Câmara, mas precisava de mais um voto, já que só tem quatro vereadores a seu favor Nisto quem ajudou foi o Silvano. No fim nem prefeitura nem Câmara conseguiram o que queriam. Entenderam? Nem eu! Coisas de pirraça política...
 
Será que agora vai?
A prefeitura está anunciando que a toda poderosa Centro Atlântica permitiu que fosse aberta mais uma passagem de nível na cidade. Exatamente ali onde está aquela cratera que já engoliu milhões de reais do povo. Tentei falar na quinta-feira com o diretor de trânsito, Donizete Fonseca, que não estava e nem atendeu ao meu recado deixado. Pretendia esclarecer se a obra de ligação das avenidas Jove Soares e Miguel Augusto vão mesmo acontecer. É possível, vamos aguardar. Também já esperamos tanto que alguns meses não farão muita diferença.
Mas já que a ferrovia anda tão benevolente não seria hora de pedir que as passagens de pedestres ao longo dos trilhos e que foram destruídas pela empresa que fez a troca dos dormentes, também pudessem ser recuperadas pela prefeitura? Sabiam que se uma pessoa cair numa destas pontezinhas mal feitas e se machucar ou até morrer a empresa simplemente não tem nada com isso? Não adianta acionar justiça, pedir indenização, nada. A ferrovia vê estas travessias como ilegais em seu território. E ninguém pode fazer nada.
 
22/10/11
Neider Moreira
Recebemos pelo menos três telefonemas, fora conversas ao vivo e MSN, elogiando o que foi escrito aqui na semana passada sobre o deputado Neider Moreira. Todos eles concordam que o deputado não é dos mais humildes, principalmente com os menos favorecidos e mais ainda, não concordam comigo, um ou outro, de que ele vá se arriscar numa campanha eleitoral para prefeito depois de ter perdido tantos votos itaunenses como nas eleições passadas para deputado.
Mas aí que entro, sem medo de errar, no poder de todos os jornais itaunenses. Na eleição atrasada para deputado, quando Neider ainda nos procurava, mandava releases sobre seu trabalho e o divulgávamos, o moço surpreendeu em número de votos. Hoje, ou melhor na eleição passada, apoiado por apenas um jornal, deu no que deu. É preciso que os políticos e empresários também, entendam que um único jornal não é suficiente para uma cobertura bem feita. Tem leitor que tem simpatia por este ou aquele jornal, que não lê de forma alguma um outro e assim vai. E uma coisa importantissíma: jornal colorido, bonito, cheio de figurinhas não significa credibilidade. Jornal que vive caindo em desmentidos, não em direitos de resposta, mas desmentidos mesmo, que fabrica uma notícia para ajudar ou prejudicar alguém, não tem credibilidade alguma. As pessoas lêem, observam, e acreditam cada vez menos no que está escrito. E não adianta distribuição de um maior número de exemplares porque quando o jornal perde a credibilidade tiragem grande só faz piorar a situação. São mais pessoas para ler no que não acreditam mais. O pior mal de um político é brigar com a imprensa. Gostando ou não dos veículos de comunicação, anunciando ou não neles, dando verba ou não a eles, tem que respeitá-los assim como a recíproca. Se o lado de lá esquece este respeito, perde também o seu. Respeito é via de mão dupla.
 
Decepções
Como diz o Mauro Tramonte: vou viver minha vida inteira e mais seis meses e não vou entender algumas coisas. E é assim mesmo. Político então, nem meia dúzia de nomes dá para contar daqueles que realmente cumprem suas palavras e, se impedidos de tal, pelo menos tentam, fazem de tudo para continuar merecendo o respeito das pessoas. Estou com o Edinho engasgado na minha garganta. Quando o moço foi eleito presidente da Câmara me prometeu que reinaria sozinho, no máximo com os colegas de Legislativo, claro. Mas não permitiria interferência alguma de fora, com interesses nada comunitários. Na ocasião, em minha casa, até contou coisas que já estavam ocorrendo, nomes que já se aproximavam para se beneficiarem de seu mandato. Mas ele disse não. Quero dizer, ele me disse que disse não, que não permitiria. Neste dia limpamos nossas almas, ele contando alguns de seus sofrimentos pela vida e eu idem. Falamos do jornal GAZETA que ele, quando assessor do deputado Neider Moreira, constumava distribuir pela cidade. E ele sempre dizia que se não aparecia com a GAZETA o povo reclamava. Agora vejo que ele se esqueceu desta penetração do jornal na cidade. Esqueceu também de todos os outros jornais, com exceção de um só. Um único jornal onde ele anuncia todas as semanas e para as outras mídias, só sabe dizer que não é sua culpa, que é coisa da agência. Ora, ora, ora, faz me rir.
Uma vez falei para uma telefonista da prefeitura: entra prefeito, sai prefeito e você continua aí, nos atendendo sempre com a mesma precisão. Ou seja, cargo político é passageiro, coisa que hoje se tem e amanhã não tem mais. A menos que esse político seja fiel aos seus eleitores, aos seus amigos, vai perder votos a cada levantadinha de nariz. Não dá outra. Não tem verdade mais verdadeira que esta. E o jornal vai seguindo. Em quase 14 anos de GAZETA quantos políticos não ficaram pelo caminho? Continuaremos trabalhando, com ou sem as publicidades da Câmara. Assim seja!
 
15/10/11
Não agradou
Mal uma nova revista da prefeitura começou a circular já recebemos reclamações. A revista, com 104 páginas, toda em policromia, contando os "feitos" da administração custou a bagatela de 153 mil reais. Como é lei municipal exibir valores de publicidade e tiragem feita, optaram por colocar o valor unitário na esperança que tenhamos preguiça de multiplicar. A reclamação, acho até bem justa, é por causa das dificuldades financeiras que a prefeitura atravessa deixando de fazer pagamentos em dia, parando obras por falta de recursos e ninguém esquece mesmo, a situação do hospital Manoel Gonçalves. Quase que na mesma hora chegou e-mail do site "Vergonhas de Itaúna" falando sobre o mesmo assunto com indignação igual.
A situação financeira da prefeitura de Itaúna é um mistério. Quando a gente pensa que está quebrada vem o prefeito dizendo que foi a Brasília, só por causa da transposição da linha férrea mais de 200 vezes. Se cada viagem tiver custado apenas um mil reais, lá se vão 200 mil, só pela transposição. Agora até o vice prefeito deu para fazer viagem internacional e começou logo por onde? Pela China! Entenderam?
Voltando para a transposição em que podemos acreditar? A CGU - Controladoria Geral da União - encontrou uma dúzia de irregularidades na concorrência para a elaboração do projeto, concorrência esta "vencida" pela Vega que recebeu quase dois milhões de reais apenas pela elaboração do projeto de transposição. Estas irregularidades foram denunciadas várias vezes aqui pelo nosso jornal. Pois bem. A CGU descobre as irregularidades e o prefeito Eugênio Pinto manda dizer à imprensa para que diga para o povo que "o senador Clésio Andrade, também presidente da Confederação Nacional do Transporte (CNT), ressaltou que ... o início das obras possam ocorrer rapidamente". Aí vocês acreditam em quem? Sem querer abusar, mas já abusando, eu estou mais para acreditar é no Clésio porque o que o Eugênio tem de irregularidades comprovadas na sua administração aqui e ali não é brincadeira e nada acontece com ele. Continua lindo, leve e solto por aqui, distribuindo sorrisos, posando para fotos.
CPI e CP podem esquecer. Parece que Eugênio caiu nas graças dos desembargadores e sempre se safa. A Íris vai pelo mesmo caminho. Todo mundo acusa a moça disso e daquilo mas ela também continua linda, leve e solta e não está nem aí para as críticas, para o Ministério Público. Ela vai comendo pelas beiradas e arrumando uma legião de fãs pelos bairros da cidade, principalmente na periferia.
Então, a menos que a gente vá para a prefeitura e os tire de lá à força, nada vai acontecer. Então deixemos eles sossegados, posando para revistas, outdoors, plaquinhas e placonas. Se nem a justiça está dando conta, nós é que daremos? Por isto que digo e repito: quero minha parte em dinheiro mesmo. E, por favor, sem atrasos.
 
Propaganda extemporânea?
O deputado Neider Moreira fez colocar na cidade outdoors com sua foto enorme falando sobre a construção do presídio. Neider toma nos braços a obra como filho seu. Está certo. Foi ele mesmo quem batalhou para tal coisa acontecer, mas precisava espalhar outdoors para divulgar? Para mim, é pura propaganda eleitoral, já que o moço deve mesmo ter coragem de largar as várias cidades que o elegeram deputado para trás e se arriscar na campanha pela prefeitura de Itaúna. E ele precisa mesmo usar de outdoor porque não está mais tendo espaço na maioria dos jornais da cidade. O motivo é simples. Quando fez todas aquelas barbeiragens nas eleições passadas que culminou na reeleição, todos os jornais falaram sobre o assunto e ninguém o poupou. Resultado, ele virou o nariz para estes jornais, incluindo aí a GAZETA, tirou de nós as publicidades da Assembleia, não nos liga mais, coisa que fazia sempre que queria ouvir elogios, resumindo, nos esnoba. Aí esnobamos ele também. Por isto, para divulgar seus feitos tem que recorrer aos outdoors. Mesmo correndo riscos. Humildade, deputado. Humildade.
 
01/10/11
Preciso ter esperança
Nesta semana conversando com um antigo funcionário da prefeitura ele me disse que acha que eu mudei. Perguntou se eu desisti das denúncias, das críticas mais pesadas ao governo municipal. Fiquei até meio sem graça. Como posso desistir de ver minha cidade de volta aos eixos? Não, não desisti, mas confesso que cansei um pouco, não tenho mais idade e nem saúde para ficar brigando aqui toda semana. E depois, resolvi colocar esperança no meu coração. Cada notícia de um asfalto (buáááá, asfaltaram minha rua esta semana, perdeu o charme...) da realização de uma obra, ainda que pequena; esta semana, finalmente do repasse dos recursos estaduais para o Hospital renovam minha esperança de que uma hora destas o Eugênio vai acordar e ver que não foi o que o povo itaunense esperava dele. Uma hora ele acorda e vê que podia ter feito mais, que não precisava virar manchetes escandalosas nos jornais, que podia ter evitado ser alvo de investigação da Polícia Federal, que não precisava ter sido réu em tanta CPI...
Uma hora ele vai se lembrar das cobranças que fazia aos secretários de outros mandatos e ver que podia ter feito o que cobrava. Andou com más companhias, colocou-as em pedestais, intocáveis e deixou o povo de Itaúna moribundo. Esqueceu que aqui é sua terra, que aqui é a terra de seus pais, de sua família, dos seus amigos. Tem hora que me pego pensando: e se ele estiver tentando corrigir? Mas na mesma hora, infelizmente, este pensamento bom sai da minha cabeça e fico me lembrando das pessoas que precisam de muita coisa que ele poderia proporcionar e que ainda não faz como exames de mamografia na cidade, remédios para os doentes crônicos, tratamento com dignidade no transporte público, transparência nas contas públicas, menos perseguição, mais humildade.
É, mas ainda assim, a esperança continua e um dia, quem sabe, ainda vou ter o prazer verdadeiro de voltar a chamá-lo de amigo e ter orgulho de suas ações. Ah, a esperança!
Mas pelo menos posso me orgulhar de mim mesma, sem falsa modéstia. Fiz meu papel, nunca fui leviana nas minhas denúncias, nunca precisou de ninguém, político, delegado ou promotoria desmentir o que eu escrevia. Está se lembrando Eugênio? Você sempre dizia que eu era a única que não destorcia as palavras de nenhum entrevistado? É, eu não mudei, só estou com preguiça, cansada.
 
24/09/11
Dr. Guaracy
"Ficou sabendo que o Dr. Guaracy morreu?" Foi assim que fiquei sabendo do falecimento do Dr. Guaracy, logo cedo naquele sábado, notícia dada pelo Napoleão da Gráfica. Minha manhã já estava planejada: ir ao banco e depois nas Casas Pernambucanas comprar uma oferta que vi pela TV. A notícia não caiu bem. Sai de lá pensando: Como? O Dr. Guaracy? É, algumas pessoas a gente acha que não vão morrer nunca. Subi a Silva Jardim conversando com meu amigo Lero Lero, que vinha do hospital. Caminhamos falando sobre a notícia; ele, tão incrédulo quanto eu. Nos separamos na praça, no banco arrumei uma confusão e acabei cancelando minha senha. Definitivamente a notícia não me caiu bem. Passei então na Athamar Eletro onde encomendei um móvel e fiquei conversando com o Sr. Athayde sobre a nossa perda. Nas Pernambucanas não achei graça de nada e desci para casa. Em outra loja paguei uma mercadoria que deixei no balcão. Tudo estava do avesso naquele dia e nada me seduzia.
Não, não fui ao velório, não quis ir. Prefiro me lembrar de certas pessoas gozando de sua vida e assim guardo lembrança do Dr. Guaracy de uma das vezes que ele esteve em minha casa procurando exemplares do Ita Vox que faltavam em sua coleção. Ele veio com uma anotação com os números das edições que precisava. Dei-lhe toda a coleção. Os olhos dele brilharam como de um menino que ganhava um brinquedo muito desejado. Em troca ganhei um beijo na testa. Prefiro me lembrar dele assim, deste carinho, deste gesto de quem amava tanto nossa cidade que fazia questão de guardar sua história e também de escrevê-la.
A sua partida ainda é o assunto de todas as conversas. Todos nós sofremos muito com esta perda; imagino então como está a família do Dr. Guaracy. À família, o meu abraço e o desejo que sua dor seja transformada logo, logo em lembranças de carinho. No mínimo ele agora está no céu, "cuidando de Itaúna" como disse a Roseane Moreira, e já colhendo dados para escrever a história do céu e dos anjos. Que eles cuidem do nosso Dr. Guaracy. É ruim chorarmos todos pela partida dele, mas que bom que todos nós convivemos, admiramos alguém cuja partida vale a pena chorar.
Naquela manhã plantei azaléias. A branca foi em sua homenagem.
 
Ajuda ao Hospital Manoel Gonçalves
Muito bem vinda a ajuda do Estado de Minas ao nosso único hospital. A gente agradece, mas como qualquer um sabe, um milhão de reais pode ser muita grana para o nosso bolso, mas para um hospital, mal faz cosquinha. Vamos aproveitar esta ajuda benvinda mas vamos resolver outras pendências porque o governo de Minas não vai ficar mandando dinheiro todo dia. A primeira coisa a fazer é alguma alma bondosa convencer o prefeito Eugênio Pinto de que a prefeitura precisa ajudar. Está aí uma tarefa para a chefe de Gabinete. Se a Iris teve poder suficiente para botar Ipatinga para correr da prefeitura, acredito que pode também explicar ao prefeito que se o hospital não for socorrido, se fechar as portas vai sobrar para ele. E se a Íris tem pretensões políticas para o próximo ano, como candidata a prefeita ou a vereadora, está na hora de fazer a diferença e sair na frente. Se a Íris conseguir fazer a prefeitura pagar o que tem que pagar mensalmente e ainda os atrasados (sem aqueles contratados esquisitos como no tempo do Oscar Junior) vai poder contar com muita gente como fiel escudeira, gente que ela nem imagina que um dia teria do seu lado.
Imagino a vergonha que o Dr. Travizani passou no congresso que participou (página 3). Não vergonha dos colegas cardiologistas, mas vergonha de não poder fazer mais para ajudar os pacientes. Tudo por causa de uma mixaria por mês que a prefeitura pode pagar e não o faz.
 
16/09/11
Vamos lá Itauninha do meu coração. Vamos em frente apesar dos pesares. Fácil não tá, mas a gente pode dizer, copiando do governo federal: somos itaunenses e não desistimos nunca. Se pelo menos o Cachorrão tivesse conquistado um título importante a gente poderia sair às ruas para festejar e esquecer as mazelas da vida de nossa cidade, como na época da ditadura, quando a seleção brasileira serviu de encanto e o povo cantou e dançou, apesar de tudo.
Nem vamos também ficar culpando este ou os ex-governos. Muita coisa boa já foi feita, temos que admitir, até mesmo pelo tão criticado por todos nós, o prefeito Eugênio Pinto. Todas as preocupações geradas por este governo são pequenas, para mim, diante da preocupação do que pode vir por aí. Não conseguimos tirar o homem da prefeitura por mais que tentássemos, provássemos, mostrássemos. Agora o que preocupa é exatamente isso. Não conseguimos e podemos cair em situação pior ainda. Como tudo que foi feito para derrubar o moço não deu certo, muitos espertalhões estão de olho naquela cadeira para fazer examente o mesmo, ou até pior.
Alguns nomes que hoje são divulgados pela imprensa itaunense como possíveis candidatos à sucessão são de arrepiar. Gente sem a mínima noção mas que se acha apto a concorrer e até a vencer as eleições do próximo ano para prefeito. Vamos ter que ter o bom senso de eleger alguém que apresente o mínimo de interesse pela cidade e seus problemas e que tenha capacidade para tentar um bom governo. E com a Câmara com 17 vereadores no próximo mandato a briga vai ser boa. Precisaremos claro, aumentar e muito o número de bairros na cidade para que tenha rua suficiente para todos os vereadores nomearem.
 
10/09/11
Lista dos chatos
Esta semana fui surpreendida com a mais nova lista dos chatos da cidade. Não com a lista propriamente dita, mas com os comentários de um certo jornal "S’Passo" que dizia que oito nomes ligados à imprensa itaunense foram relacionados e que estas pessoas deveriam estar "emputecidas" de serem incluídas na lista. Para mim a lista desta semana, como da primeira vez, não foi feita para deixar ninguém bravo, não passa de uma brincadeira e a mim nunca ofendeu. Ser lembrado para compor tal lista, no mínimo me lisonjeia. Triste deve ser não ser lembrado nunca, nem para entrar numa lista como essa como foi o caso da direção do jornal "S’Passo". Tanto considero brincadeira e não me ofendo porque chatos de verdade como os daquele jornal que tem chato de galocha e põe chato nisso, não apareceram na lista.
Além da direção daquele jornal cometer a gafe de achar que estamos preocupados ou ofendidos, e estar sempre procurando alguma coisa para expor os colegas de profissão, ainda tentou fazer um joguinho com os nomes dos "chatos" e suas colunas. Colunas essas que expressam suas opiniões, coisa que aquele jornal, que sempre ficou em cima do muro para não perder nem de um lado, nem de outro, não tem. Mas para espezinhar, ou pelo menos eles acham que conseguiram tal proeza, erraram nomes por puro prazer, como no meu caso que fizeram questão de escrever Zenaide Silva, quando todos me chamam de Zenaide Gomes. Não coloco Silva no meu nome, não porque tenho vergonha de assinar um nome tão popular, mas apenas para não ser lembrada como parente da diretora de lá, Luciene Silva. Vocês entendem, né? Parente a gente não escolhe, cai ali e muitos deles a gente só aceita na foto e se tiver que colocar esta foto em um porta retrato, que seja virado para a parede (a Natalice Emiliano adora quando eu falo isso!) Mas se a gente não pode escolher, pode pelo menos optar por não assinar igual para não ser reconhecida como portadora de algum resquício do mesmo sangue. Mas gostei de terem colocado naquele jornal a expressão "Sapateia Mulher Feia". Finalmente ela reconhece de público que esta expressão é usada na cidade para identificá-la.
Mas voltando à lista, gostaria de saber porque fiquei no final. Por ser menos chata no entender dos criadores ou porque quase se esqueceram de mim? Nunca se esqueçam de mim. Demorei muitos anos para conseguir ser conhecida e respeitada pelo meu trabalho.
 
Livro
Já que o Fabrício Baru me chamou de escritora em sua coluna no site Itaúna Notícias, revelando o meu livro, conto para vocês. Por falar nisso por quê o Fabrício não tá na lista dos chatos? Tadinho. Mas, meu amigo, coloco seu nome, tá? Fica tristinho não. Voltando à vaca fria, estou escrevendo um livro sobre os bastidores da imprensa itaunense. Vou redigindo capítulos, me lembro de algum fato, acrescento um capítulo cronologicamente, vou escrevendo. A idéia não é denegrir a imagem de ninguém, muito pelo contrário, é valorizar a imprensa itaunense, contar nossos percalços na profissão. Por enquanto, apenas isso. Mas se alguém me fizer raiva, aí posso até escrever um capítulo sobre ética. E aí, ah, ai ai ai. Posso contar como alguns são capazes até de usar nomes de clientes bastante respeitados na cidade para derrubar outras pessoas, tomar seus empregos, etc. Aí sim, vai dar o que falar este livro e com certeza fazer muita cabeça rolar. Mas tirando um certo jornal, que não se dá com ninguém, os outros meios de comunicação são todos camaradas uns com os outros, promovem encontros sociais, se dão bem. Concorrentes, sim, mas sempre dentro da velha ética. Por isso quero contar sobre essas coisas no meu livro. Vamos ver as surpresas que esta publicação pode trazer. Ou não.
Até mais, com talvez novas revelações. "Adoro ser bandida".
 
03/09/11
Ainda o hospital
Até entendo porque muita gente boa poderia assumir o hospital Manoel Gonçalves, como apontei aqui na última edição o nome do Dr. Faiçal, como seu provedor, mas não o faz. O problema é que os serviços prestados pelo hospital que dão lucro estão em mãos particulares. Já tentaram me explicar sobre este assunto mas juro que não entendo. Não sei o termo correto, se arrendamento, empréstimo, cortesia, etc, o fato é que estão lá uma clínica de hemodiálise, uma de doenças cardíacas, um laboratório de análises clínicas e agora a Unimed. O Ministério Público investiga estes contratos, mas o fato não é apenas este. Se estes espaços "emprestados" a particulares dão tamanho lucro como sabemos que dão, a moralidade estaria em uma ajuda maior ao hospital. Sei que tem jeito e não adianta me explicar que o credenciamento é do hospital, que as clínicas fazem falta ao complexo hospitalar, não entendo e acho que nem quero entender. Acho apenas que alguma coisa deve ser feita pelo hospital por estes que exploram o terreno.
Outra coisa também que já passa da hora é a coragem de desligar o Plantão 24 horas de lá. A população pode até se revoltar, mas vai acabar entendendo que a casa de saúde não tem que manter este tipo de serviço. Pura obrigação da prefeitura. Mas falta coragem e entendo porque. É duro deixar ao léu pessoas carentes que buscam atendimento médico e que não têm outro lugar para ir a não ser o Plantão. Entendo que aí cabe até um pouco de caridade por parte do hospital, mas neste momento, que é crucial, vamos tocar para a frente, entregar o Plantão a quem de direito e pronto. Deixa o povo fazer confusão na porta de prefeitura, cobrar isso do prefeito Eugênio Pinto que desde que assumiu o poder, vive brincando com a saúde do itaunense.
Em uma cidade onde o poder maior vive cheio de processos, interrogações e suspeitas acaba que tudo vai se arrastando junto. Toda a classe política de alguma forma se perde no redemoinho. Esta polêmica do remanejamento do Orçamento é exemplo disso. Basta o prefeito Eugênio Pinto pedir mais dinheiro para os vereadores de oposição já darem um sonoro não. Não querem nem saber. E assim a própria Câmara acabou precisando de fazer o mesmo que a prefeitura, ou seja, arranjar um dinheirinho a mais e foi impedida, porque se a prefeitura não pode, a Câmara também não pode. Não acho correto ir negando apenas. Acho que deve ser analisado antes e depois fiscalizado cada centavo. Sei que fiscalizar também é muito complicado nesta administração, mas quando suspeitarem de uso indevido do dinheiro, esqueçam os pedidos de informações que, quando são atendidos, não informam muito. Que se faça uso de liminares ou coisa que o valha para impedir gasto desnecessário.
Barganha também não vai adiantar nada, como quer o Toinzinho. O prefeito pode até se comprometer a pagar o que é de sua alçada ao hospital Manoel Gonçalves para ter mais dinheiro, mas prometer ele promete mundos e fundos, né? Quem garante que vai mesmo assumir os pagamentos e fazê-los nas datas certas?
Ai, cidade complicada essa nossa Itaúna!
 
20/08/11
É a hora, Dr. Faiçal
As notícias que recebi na noite de ontem, quarta-feira, por telefone, me deixaram desanimada e triste. Pelo andar da carruagem, nada resta ao nosso hospital a não ser fechar suas portas. O déficit mensal já se tornou há muito insuportável. Eles conseguiram. O hospital Manoel Gonçalves nunca conseguiu andar com muita folga, mas até o prefeito Eugênio Pinto se juntar àquela corja que passou pela prefeitura, pelo menos nunca se falou em fechar as portas da casa de saúde. Uma pessoa que amolou tanto o ex-secretário de Saúde, Irineu Macedo, que tanto foi aos jornais e TV para reclamar da saúde pública de Itaúna, quando teve o poder nas suas mãos fez tudo errado e piorou e muito nossa situação.
Mas talvez um apelo possa fazer a diferença e por isso o faço aqui, de público. Apesar da consciência da vontade de grande parte da população itaunense de ver um dia a administração da cidade em suas mãos, o Dr. Faiçal, por mais de uma vez disse não querer entrar para a política municipal. Prefere cuidar lá do Campus, o que faz muito bem, e fazer crescer nossa cidade pelo menos na área educacional. Esta é uma escolha dele e de sua família. Mas agora acho que o Dr. Faiçal ficou sem escolha e que me perdoe sua família, é hora de mais sacrifícios. Com o risco de ficarmos sem nosso único hospital na cidade nada mais resta ao nosso reitor que assuma o mesmo. Esta ação seria benéfica para todos, principalmente para a população e até mesmo para a Universidade de Itaúna.
Já sabemos o que o Dr. Faiçal é capaz de fazer com recursos financeiros em suas mãos e esperamos ver esta maneira de administrar a trabalho do hospital de Itaúna. Não sei se o Conselho Comunitário já levou este convite ao nosso reitor. Se não o fez, deveria fazê-lo com urgência, antes que nada mais reste para ser recuperado. Não quero aqui diminuir a capacidade de adminstração de outros que por lá passaram, mas já vimos que não deu muito certo e deixando as vaidades de lado, a hora é de pensar apenas na cidade e em seus cidadãos.
Isto aqui pode não ser um abaixo assinado da população itaunense, pedindo a mudança imediata para as mãos de quem acreditamos que dará certo. Posso ser voz única neste instante, mas tenho certeza de que represento a vontade de muitos.
Sinto muito, Dr. Faiçal, mas é hora de se apresentar para talvez a missão mais difícil da sua vida, mas tenho certeza de que poderá superá-la como em outros desafios. Uma vez me chamou de "dileta amiga", o que muito me orgulhou. Hoje eu cobro esta amizade, pedindo para assumir o hospital Manoel Gonçalves. Aos conselheiros comunitários, a hora é de deixar qualquer coisa de lado: tudo para salvar o hospital da nossa cidade. E que Deus, mais uma vez, nos ajude!
 
Falsa moralidade
Impressiona o movimento que está sendo feito na cidade contra a apresentação do Mr. Catra. Confesso que nunca havia ouvido falar dele antes, mas recebo e-mail revoltados, com cópias das letras de sua música constantemente. Ora, são músicas horríveis mesmo, principalmente para mim, que graças a Deus, tenho um gosto musical mais selecionado.
Mas vamos analisar umas coisas, tá bom? A festa é uma promoção do sexto período de Direito. Claro então que não existem menores de idade entre os promotores do evento. Menores são os itaunenses, cujos pais não conseguem controlar e que não perdem uma festa na cidade. Pais, Conselho Tutelar, Vara da Infância é que deveriam fazer sua parte e fiscalizar sempre, não só este, mas todos os eventos da cidade. E não se pode esquecer que não tem coisa mais chata para quem vai a uma festa em uma boate que ver aquele monte de pirralho, cheirando a frauda suja e cachaça. Me polpem né?
13/08/11
A Universidade de Itaúna e a corrupção no Brasil
Fico vendo as notícias sobre os alunos da Universidade de Itaúna que foram até à justiça para defender sua matrícula nas faculdades, mesmo estando inadimplentes. Se uniram e conseguiram parte de suas reivindicações. Alí não teve representantes de partidos políticos, eram somente alunos em defesa do seu curso e bolso.
Fico vendo as notícias de corrupção neste país há dezenas de anos, desde que me entendo por gente e fico pensando no quanto nossa população é alheia a tudo, ou a quase tudo. Somos egoístas, lutamos apenas quando a coisa nos ofende pessoalmente, não trabalhamos no plural, pelo coletivo. De todos os escândalos do país, o que mais chamou atenção dos brasileiros foi o mensalão que teve e ainda tem enorme cobertura da grande imprensa. Na faculdade fiz parte do DCE - Diretório Central dos Estudantes. Paralizamos na época as matrículas de todos os cursos por causa de aumento abusivo. Participei de vários congressos estudantis, mas sempre me decepcionei com eles. Sempre estavam lá os partidos políticos defendendo mais causas de seu interesse que do nosso como estudantes.
Não pretendo entrar no mérito da questão sobre a Universidade de Itaúna. Então comparo as duas coisas, a defesa de seus direitos pelos alunos da UI e a corrupção no país. Vocês já imaginaram como os nossos estudantes poderiam colocar um basta na corrupção? Se com a mesma vontade com que se defenderam aqui em Itaúna, estudantes do país inteiro, sem partidarismo, decidissem acabar de vez com todos estes escândalos que vivemos todos os dias? Seria maravilhoso porque o estudante sim, tem força mas desconhece isso. Os caras pintadas trouxeram de volta as eleições diretas e derrubaram um presidente. Que falta agora para que o basta à corrupção?
 
Lei Maria da Penha
A lei que prometeu diminuir a violência contra a mulher completou cinco anos. Milhares de processos foram abertos no país inteiro por mulheres cansadas de apanhar, de serem humilhadas por seus homens. Gosto da lei, deu certo, mas ainda falta muita coisa para que todas as mulheres agredidas tenham força e coragem para denunciar as agressões. O que mais falta é a segurança para a mulher depois da denúncia. E não é só a segurança física. O homem, na maioria dos casos, ainda é o principal provedor da família. A mulher põe isso na balança quando pensa em denunciar o marido. Isso sem falar no amor. Se neste país, podia até mesmo começar pela nossa cidade, tivesse como acolher essas mulheres e seus filhos... Não só abrigos. Isso é pouco, era necessário dar a elas a segurança do sustento de sua família. Seria necessário construírmos pequenos negócios, pequenas fábricas, qualquer coisa de onde tirassem seu sustento e pudessem participar de uma vida completa neste país. Se assim acontecesse, ai como seria bom! O número de denúncias aumentaria muito porque a mulher não teria mais medo de passar fome, de ficar desabrigada com seus filhos. O próprio homem enxergaria com outros olhos a Lei Maria da Penha. Prender marido agressor é válido sim, claro. Mas temos que dar às mulheres humilhadas pelos seus homens uma opção digna de mudança. Prover seu próprio sustento seria um grande passo para acabarmos de vez, ou pelo menos, diminuirmos ainda mais os casos de agressões contra as mulheres.
 
06/08/11
Aniversário da obra da praça
O jornal não circulou na semana passada, por isso somente hoje falo da manifestação pelo aniversário de um ano do início das obras da praça. Fico até constrangida de falar, mas mais uma vez estava certa.
Quem leu minha opinião sobre a manifestação na edição anterior vai concordar comigo; era apenas política e com algumas pessoas que nem sabem a que vieram, ou melhor, foram.
Comigo aconteceram dois fatos que me colocam na posição do "eu não disse?". O primeiro foi o rapaz ao microfone perguntando se eu estava ali participando da manifestação. Quando respondi que era a trabalho, ao microfone ele tentou me expor, me chamando de representante da prefeitura de Itaúna. A amiga Elza Lopes, com quem eu conversava, é que avisou ao pobre que eu estava cobrindo o fato. Não muito tempo depois me ofereceram um nariz de palhaço, ao que respondi mais uma vez que estava a trabalho. A moça, mais perdida do que sacoleira em liquidação da 25 de março, soltou a pérola: "ah, é mesmo, a imprensa tem que ficar em cima do muro!" Tive que responder que em cima do muro, NUNCA! Estão vendo? Registrei em algumas fotos o pouco público. O próprio Dr. Élvio chegou para mim e para a Elza e comentou o número pequeno de pessoas. E este número ainda estava engrossado por expectadores que nem em rodoviária, assistindo ao espetáculo. Muito ruim, sem objetivo, mal feita, mal programada, mal organizada. Por estas e por outras do tipo é que não tenho esperanças mais de ver o Prefeito Eugênio Pinto deixar o cargo antes de 31 de dezembro de 2012. E o bolo? O bolo deveria ter sido feito como mais uma atração, com uma cobertura de fotos da praça em seu explendor, mas nada! Era um bolinho sem vergonha. Um fiasco que fez com que futuras manifestações percam credibilidade. Foi triste mesmo.
 
Dilma
Não votei na Dilma para a presidência, mas estou gostando de algumas coisas dela. Primeiro do pulso firme. Mandar embora o Nelson Jobim foi ótimo. Tem que ser assim mesmo. Conversou fiado, sai fora. Cuspindo no prato onde come... É isto que admiro nela. Não fica como o Lula, pondo panos quentes nas coisas erradas. O Ministério dos Transportes que o diga. Há muitos meses atrás, elogiei aqui a Íris pela mesma coisa. Ela mal chegou na chefia de Gabinete e pôs muita gente para correr. Osmar, Shirley e outros desapareceram de nossa cidade. Estou começando a ter certeza que a gente tem é que tirar todos os homens do poder e reinarmos sozinhas, lindas, leves e soltas e sem corrupção.
 
Ferrovia Centro Atlântica
Nunca vi uma empresa tratar tão mal as cidades que explora com seus trilhos. A Ferrovia Centro Atlântica não faz absolutamente nada por Itaúna. Vez ou outra inventa umas coisas de educação no trânsito ao longo da ferrovia, falando em salvar vidas, mas a intenção verdadeira é apenas evitar os acidentes que atrasam os trens dando prejuízo à empresa. Vez por outra manda presentes para nós, proprietários de jornais, no dia do jornalista e do meio ambiente. Na minha rua, trocaram vários dormentes e trilhos que foram jogados por cima das pequenas passarelas, feitas pelos moradores que acreditam no direito de ir e vir. Estragaram tudo e agora não dão permissão a prefeitura para arrumar para nós. Mas a FCA pode bloquear ruas para seus caminhões carregados. Se não são os moradores, o trecho da linha férrea fica cheio de lixo, de dengue e mato. A gente arruma e eles ao invés de agradecer, dificultam a nossa vida. Mas tenho esperança de um dia, espero que breve, ver minha rua livre da FCA, dos trilhos e deste povo metido a dono do mundo.
 
Mesa de Buteco
Quero agradecer à organização do evento Mesa de Buteco pelo convite para compor o corpo de jurados que julgará, entre outras coisas, o melhor tira gosto da cidade. Infelizmente, por motivos particulares, não pude aceitar, mas quem sabe no próximo ano ou em outros eventos?
23/07/11
Há muito perdi o tesão pela coisa. Desde a campanha, a primeira, do Eugênio Pinto à prefeitura, vinha tecendo comentários aqui sobre como poderia ser seu governo. Nunca errei, me orgulho disto. Mas era voz sozinha. Os outros que reclamavam de alguma coisa eram adversários políticos, então treinados para discordar do quer que fosse. Denunciei aqui mais que muitos vereadores, mesmo os de oposição. Sofri por dentro, todos os meus leitores sabem disso, a cada ato que pudesse prejudicar a cidade. Recebi ameaças, cheguei a temer pela integridade física das pessoas que amo.
Enquanto eu travava minha batalha solitária, muitos gargalhavam ao lado do poder, usufruindo de amizade, pequenos favores.
De uns dois anos para cá parecia que a coisa ia mudar, parecia que as pessoas estavam mais conscientes do que deveriam fazer. Vi gente se despontando como liderança em defesa de nossa cidade, apoiei, mesmo que nunca tenha recebido o apoio necessário nas minhas lutas.
Mas qual! Nunca deixou de ser por interesse próprio. Devagar, bem em silêncio, surgiram partidos políticos por detrás destas vozes. Tive que engolir gente que preferia ver a cidade desmoronar a apoiar a pessoa certa e depois, virar inimigo, meu e da cidade. Vi gente carregando cartazes nas ruas com uma mão e com a outra assinando ficha de partido político com olhos a uma futura vereança com propaganda gratuita na mídia.
Vi as mazelas do povo virar palanque de gente que se dizia indignada, mas com os olhos contando a muldidão, transformado-a em números nas urnas. Estas pessoas são perigosas porque brigam só de fachada e o perigo está justamente aí, já começam sua vida pública de forma desonesta, ludibriando o povo.
Não é a primeira vez que falo sobre isso aqui. As pessoas colocam a cara na frente mas é apenas para que sejam vistas, não para carregar consigo uma multidão que procura o bem comum. Outros criam páginas na internet com o intuito de fazer denúncias de forma anônima. Porquê? Têm medo do quê? Da denúncia não ser verdadeira ou de serem processados? As duas coisas não têm razão de ser. Se o site for sério não vai publicar aquilo que não comprovou e se comprovou não há justiça que o condene. Porquê então? Por moda? Só para fazer alarido?
Mas pior do que ver gente fazendo carnaval de coisas sérias é ver gente séria fazendo carnaval para se promover. E pior ainda quando se trata de gente que você tem no mais alto conceito.
A manifestação de hoje é o motivo da minha decepção. A praça é realmente do povo e toda manifestação é válida. Só que, quando a gente fica sabendo que todo o movimento só foi feito porque pessoas alí querem concorrer a cargos políticos no próximo ano e pior ainda, quando elas mesmas confessam a intenção, dá muita tristeza. Como engrossar fileiras, se unir às multidões quando se descobre que o comando daqui a pouco vai deixar a multidão e comemorará sua vitória? Não a vitória de ter comandado bem uma manifestação em favor de sua cidade, mas a vitória de ter sido visto por centenas como uma pessoa de bem e que acreditam que sua intenção não é apenas eleitoral. Estou falando sobre isto porque soube, por fonte irrepreensível, que os representantes do movimento de hoje, pessoas que gostaria de continuar respeitando, confessam, sem constrangimento, suas intenções de se candidatarem a vereador no ano que vem.
Estas pessoas estão fazendo exatamente aquilo que vocês, meus leitores, leram aqui, quando publicamos o livro "A Revolução dos Bichos". Fingem estar do nosso lado e depois, eleitos, no poder, nos esquecem, e ainda fazem a mesma coisa, da mesma maneira, rindo da nossa cara que engrossamos fileiras para sua vitória.
Paro por aqui, porque para mim, já deu.
16/07/11
Minha cratera querida
Não imaginam o susto que tomei outro dia quando passei perto da minha cratera. Estava tudo muito esquisito. Primeiro o local estava mais limpo, depois vi uma placa falando em término da obra, acho que com recursos federais. Mas não vem que não tem. O prefeito Eugênio Pinto teve muito tempo, tempo de sobra para arrumar o trecho e não o fez. Agora que me apeguei àquele local, o prefeito quer arrumar. Parece pirraça. Não e não e não. Se preciso for me deito debaixo de uma pá carregadeira, de um trator, qualquer máquina que cismar de sumir com aquele buraco que já faz parte da minha rua e da minha vida. O Eugênio que encontre crateras para arrumar em outro canto. Aquela ali já faz parte do patrimônio da cidade e mexer nela é crime.
 
Polícias de Itaúna
Há alguns dias pretendia falar aqui sobre a boa atuação de nossas polícias na cidade. As polícias civil e militar têm mostrado um bom trabalho apesar das limitações que sabemos que possuem com poucos veículos, poucos policiais pelo tamanho da cidade e uma estrutura física, principalmente das delegacias, que deixa muito a desejar. Mas mesmo assim os policiais têm feito seu trabalho a contento. Não contam com muito, mas com o pouco que têm ao seu alcance têm conseguido dar respostas rápidas a crimes na cidade. O assassinato que chocou a cidade, do Joaquim do bairro das Graças, pela sua crueldade, logo foi resolvido. Na semana passada o jornal ainda estava sendo impresso na gráfica com a notícia dos assaltos de "saidinha de banco" e os suspeitos já estavam presos. Temos muitos bandidos soltos pelas nossas ruas, não se pode negar, mas isso é coisa que foge das mãos de nossos policiais. Prender, eles prendem, agora se os marginais ficam presos são outros quinhentos. Para começo de conversa nossa cadeia não tem mais espaço para a prisão de ninguém e ainda tem a nossa lei que favorece muito o bandido, infelizmente. Vários são os recursos nas mãos de um advogado para que ninguém esquente lugar na cadeia. Nossas leis precisam ser atualizadas, não mais enfrentamos apenas ladrões de galinha. O bandido está cada vez mais violento, não se contenta em levar bens materiais, faz questão de matar ou bater muito e não perdoa nem idosos. Uma mexida na lei há algumas semanas, na minha opinião, vai piorar ainda mais as coisas. Li o artigo/desabafo de um promotor que explica a nós, os leigos, o tamanho da encrenca.
Segundo este artigo, com a nova lei (Lei 12.403/2011 aprovada pelo Congresso Nacional e sancionada em 05/05/2011 pela Presidente Dilma Roussef), a prisão em flagrante ou a preventiva só vai acontecer em casos extremos como homicídio qualificado, estupro, tráfico de drogas, latrocínio, etc.
Ela então vai beneficiar bandidos que cometem homicídio simples, roubo a mão armada, lesão corporal gravíssima, uso de armas restritas, desvio de dinheiro público, corrupção passiva, peculato, extorsão, etc. Estes, ao invés de serem presos, podem apenas comparecer no fórum vez ou outra, não sair à noite ou da cidade, pagar fiança, etc.
Hoje quando a gente fica sabendo que um menor pratica os mais diversos crimes ficamos revoltados com a falta de punição que tire esse menor das ruas e lhe dê um destino melhor para que abandone o mundo do crime. Se ficávamos revoltados com os menores, imaginem agora? Porque agora os maiores também ficarão soltos. Você corre o risco de chegar todo arrebentado em uma delegacia porque foi surrado depois de uma assalto e ficar lá dentro mais tempo prestando seu depoimento que o acusado que pagou fiança e saiu livre, leve e solto para cometer novos crimes.
Mas nem todo mundo fica solto. Outro dia assisti a uma matéria que me deixou revoltada. Uma avó vive escondido com o neto de 4 anos que sofria abusos na casa da mãe. O depoimento do garotinho foi triste e me deixou mais triste ainda. Ele contou que a mãe não o protegia do tio que colocava drogas no seu bolso. Para tirar o neto da situação de risco a avó a levou consigo e teve sua prisão decretada tornando-se uma foragida da lei. Isto depois de uma delegada ouvir a criança. Então a cadeia sempre foi para poucos; esta avó a qualquer momento, se Deus não colocar bom senso na cabeça de um juiz, vai ser presa, por proteger o neto. Mas voltando à vaca magra, os nossos policiais estão de parabéns pelo trabalho apresentado, mesmo que não consigam manter a bandidagem presa.
02/07/11
Simplesmente espantoso o que anda acontecendo na Câmara Municipal de Itaúna. Aqueles que ali deveriam estar nos representando, fiscalizando as aplicações de nossos recursos financeiros e criando leis que melhorem nossa qualidade de vida estão, na verdade, nos envergonhando. Não queremos gente chegada a um “barraco” falando em nosso nome. Gente que tem facilidade, apesar de seus 50, 60 anos de idade, de falar palavrões com seus colegas. Somos gente trabalhadora, somos gente simples cujo única vontade é ver nossa cidade prosperar para que nossos filhos e nós mesmos tenhamos boa educação, saúde pública eficaz, empregos, comida à mesa. Foi para isto que permitimos nas urnas que estes nomes que hoje compõem a Câmara, estejam lá. Não elegemos ninguém para criar o dia da Música Clássica, dia da Capoeira, distribuir títulos de cidadania a torto e direito em troca de votos de famílias numerosas, nomear ruas e praças pelo mesmo motivo: votos. Não queremos a instituição Legislativo nas mãos de garotos de briga, de gente sem ética.
Na terça feira, na reunião desta semana, o que se viu e ouviu na Câmara nos faz questionar se nossos vereadores estão mesmo preparados para nos representar. Nenhum mandato é perfeito, quem nos dera! Mas este último tem dado trabalho à nossa paciência. Ao invés de legislar, que é o motivo de terem sido eleitos, os nossos vereadores perdem seu precioso e bem pago tempo em baixarias. E infelizmente não está dando para salvar muitos deles.
Neste mandato, além de pouco fazerem pela cidade, só pensam em brigas, em acusações, Lei Maria da Penha, acusação de recebimento de propina, armação em documentos, acusação de assédio sexual, inveja etc. Cada um querendo engolir o outro.
Não existe nesta legislatura um confronto saudável de idéias. Situação e oposição não fazem nada de que seus eleitores e partidos possam se orgulhar. Tirando três ou quatro projetos de lei que fizeram ou farão alguma diferença para nós, o resto é guerrinha dentro do plenário.
Como disse aqui na última edição cabe ao presidente Edio Pinto, o Edinho, dar um basta neste tipo de coisa. Não conheço o regimento, mas estes brigões que transformam a Câmara em lugar proibido para menores de 18 anos, têm que ser castigados para moralizar. Seja cortando microfones, seja pela falta de decoro, seja pela falta de ética entre eles e até cassação do mandato. Gleisinho, por exemplo, deveria se envergonhar de atrair Lucinho para a armadilha da gravação. Gravação esta que Edinho não deveria ter permitido a leitura. Delmo, se forjou a tal documentação que pede afastamento de Gleisinho, merece sua cota de repreensão também. Lucinho deveria ser honesto e confessar a verdade sobre sua saída da Comissão de Direitos Humanos. Como falei antes e quase aconteceu nesta semana, daqui a pouco, eles vão resolver suas diferenças aos socos dentro do plenário. E aí, só nos resta trancar a Câmara e pedir novas eleições.
 
Assassinato do Joaquim
Fiquei chocada, como a maioria dos itaunenses, com a notícia do assassinato do Joaquim. Naqueles dias não consegui pensar em outra coisa que não a violência que tomou conta de nossa cidade. Esta maldita droga, o crack, banalizou o crime. Por alguns tostões jovens estão mantando para conseguirem dinheiro para manter o vício e não escolhem suas vítimas. Como diz sempre o Mauro Tramonte, da TV Record: para quê agredir ou matar? Por quê simplemente não levam o que foram buscar e deixam suas vítimas apenas com o prejuízo material? Por quê a covardia? Passa da hora dos governos federal, estaduais e municipais se unirem em torno de um projeto que acabe de vez ou, pelo menos, amenize esta violência toda. Olha a grana da Copa de 2014 fazendo falta. Para criar meios de salvar nossos jovens não tem dinheiro, mas para construir elefantes brancos..
 
18/06/11
Essas brigas entre Delmo Barbosa e Antônio de Miranda já ultrapassaram todos os limites. Não os colocamos no cargo de vereador para que transformem a Câmara em um palco de guerra.
Mas bem falou um amigo, nesta sexta-feira. Delmo leva a coisa para o lado pessoal, quando fica falando de Lei Maria da Penha, de assédio sexual etc. Antônio já faz questionamentos mais políticos, quando cobra do colega que ele se posicione de forma igual ao que cobra. Por exemplo: Delmo pede o afastamento de Gleisinho até que a suspeita de assédio sexual seja investigada, mas não se afastou quando sobre ele caiu a suspeita de ter recebido dinheiro para votar a favor do prefeito Eugênio Pinto.
Se o Edinho não tomar as rédeas da situação logo, aplicando o que for necessário como castigo aos dois vereadores, vamos acabar vendo os dois chegarem às vias de fato e se embolarem no plenário, o que será lamentável.
Que os dois vereadores, Delmo e Toinzinho, bons vereadores por sinal, tenham mais responsabilidade, se limitem a trabalhar pelo povo e fazer oposição um ao outro apenas política.
 
Vergonha de ser brasileira
Não sei se todos tiveram a oportunidade de assistir ao jornal da Record desta semana que passou. Durante toda a semana foi exibida a série "Cartolas Jogo Sujo" que mostra a corrupção que existe dentro do futebol brasileiro e é de matar de vergonha qualquer um. Sabemos que no mundo inteiro existe corrupção e sabemos que acontece em todas as áreas, mas no Brasil a coisa passa do limite até mesmo para quem está acostumado a ser roubado.
Novamente me coloco contra a realização da Copa de 2014 aqui no Brasil. Já falei que a gente precisa de gastar todos estes bilhões com a nossa saúde, educação, moradia, saneamento básico e segurança. De nada vai adiantar gastar tudo isso para parecer que somos um país civilizado, quando somos mais ou menos só. Mais para menos que para mais.
Pode parecer que a Record levou ao ar esta série porque perdeu os direitos de transmissão dos jogos do Brasileirão, mas não acredito nisso e até porque o alvo maior das reportagens, o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, não comenta e nem se defende das acusações de corrupção, enriquecimento ilícito, de receber propina de nove milhões e meio de dólares.
Mas se a Record fala de Teixeira, com depoimento e tudo até do deputado Romário, o SBT noticiou na semana passada a suspeita de enriquecimento ilícito também do presidente do Cruzeiro, José Perrela.
As denúncias contra dirigentes do futebol brasileiro são inúmeras e é triste ver que o torcedor que vai ao campo, que põe o time pra frente, que grita, chora, ri com cada lance, paga por ingresso superfaturado. Como pode? Pai de família, pobre na sua maioria, mas vai ao campo, viaja para acompanhar seu time e ainda tem que pagar o ingresso que na verdade está enriquecendo os corruptos do futebol? E estádio sendo reformado para a Copa, obras atrasadíssimas, que tem custo X hoje e na semana seguinte custo 5x mais?
Pior ainda agora que com uma medida provisória aprovada nesta semana, para compensar o atraso nas obras, fazendo com que as licitações sejam, digamos, feitas sem muita legalidade. Pelo menos foi a esta conclusão que cheguei.
Ah, Brasil! Não vai dar certo. Vamos acabar passando muita vergonha aqui com esse evento, com muitas denúncias de corrupção
 
11/06/11
Na segunda-feira recebi um ligação que me deixou extremamente preocupada. Nunca disse que era jornalista e digo até que nem sei escrever, penso que dá para o gasto, mas procuro não errar muito e para falar, acredito que erro menos ainda.
Mas a ligação era o pedido de um exemplar de jornal que teria saído uma artigo “falando mal do hospital”. Pessoalmente não acredito que tal artigo tenha saído na GAZETA, mas já adiantei que não costumamos guardar exemplares antigos por muito tempo, apenas o de coleção. A moça insistiu dizendo que saiu sim, “saiu em todos os jornal”. Automaticamente falei “jornais”. Fiquei até sem jeito com a minha correção, mas saiu sem querer. Acho que ela nem percebeu e continuou assassinando a língua portuguesa (o que sobrou depois da reforma do Lula). Era tão ruim de ouvir que veio a curiosidade de saber o motivo da moça querer tal matéria. Ela explicou que era trabalho da faculdade. Perguntei qual e era administração.
Às vezes reclamo muito por causa de falta de acentuação nas palavras, pobreza de textos etc. E sempre culpei a geração da internet ou a escola que permitiu que estas pessoas saíssem da escola sem saber escrever. Mas não falar é pior ainda. Não vou dizer quem é a moça, claro, para evitar constrangimentos, mas era alguém que trabalha em atendimento ao público. Só pode ser filha do dono, não tem outra explicação para conseguir se manter no emprego falando como a dita fala. E fico pensando outra coisa. Na faculdade essas pessoas conversam com seus professores, claro. Será que não tem um mestre de Deus que possa dar um toque, perder um tempinho depois da aula para chamá-la num canto e convencê-la de que precisa aprender, pelo menos, concordância? E pensar que a gente da minha época (ai, ai meus queridos anos com professores tão especiais) tinha que ler muito, escrever redações, acertar os “ditados”, compreensão de textos etc.
Parece que hoje não existe nada disso e não falo apenas dos filhos dos outros. Tenho um em casa, tenho amigos mais novos que são terríveis também. Dá vontade de chorar. Administração, desde que seja só a do negócio do pai dela, deixa, né?
 
17 vereadores
Foi muito bom a primeira aprovação no projeto que aumenta o número de vereadores em Itaúna. Como bem disse o presidente Edinho, uma Câmara trabalhar com apenas 10 deixa a cidade sem representantes em várias regiões da cidade. Na formação de comissões os vereadores têm que participar de duas ou três ao mesmo tempo o que deixa o trabalho a desejar, mesmo para eles.
Então nas próximas eleições a corrida pelo salário de vereador vai ser enorme e com muito mais chances. Vamos ver velhos candidatos tentando mais uma vez uma vaga no Legislativo. Pena que aumentou o número de vagas mas não fizeram um projeto que permita que apenas pessoas interessadas no bem da cidade, pessoas mais preparadas, concorram ao cargo. A lei que não permite que analfabetos concorra a cargos políticos eletivos não vale muita coisa, vejam o exemplo do Tiririca. Então, mais que saber ler e escrever era preciso que a intenção pudesse ser de alguma forma medida porque a gente sabe que muitos se candidatam apenas por causa do salário e acreditam que chegando lá aprenderão o “serviço”. Não é tão simples assim. Fazer leis, aprovar leis tem que ser para quem entende do riscado. Então vai ser nossa responsabilidade votar em quem tem consciência do que o espera na Câmara.
 
04/06/11
Precaução não faz mal a ninguém
A GAZETA recebeu, como a maioria dos jornais, a documentação sobre o processo de assédio sexual que Rosângela Rosária Moreira, ex-assessora move contra seu ex-patrão, o vereador Gleison Fernandes.
De posse do material resolvi publicar, mas depois percebi que o envelope em que estava o material não tinha remetente e passei a considerar algumas coisas como por exemplo: a quem interessaria a divulgação da notícia? A princípio a todos nós, já que Gleisinho é nosso representante na Câmara, mas por quê mandaram anonimamente? Aí já se via interesses mais escusos na publicação. Mas mesmo isso não justifica a não publicação da história.
Conversei com algumas pessoas sobre o assunto e colhi algumas informações que, junto com minha opinião, me fizeram optar por não publicar nada ainda. A cidade inteira passou a semana comentando o assunto. Em um programa popular de rádio Gleisinho era absolvido pela maioria dos ouvintes.
Mas o que será mesmo que aconteceu? Ora, só temos a versão da moça e analisemos esta versão friamente. Primeiro, ela só foi convidada a ser assessora porque, segundo algumas pessoas, já tinha um relacionamento com Gleisinho. Este relacionamente, diga-se de passagem, contrariava a família do vereador. Gleisinho era íntimo até da família da moça e por causa disto arranjou emprego para uma irmã da ex-assessora na campanha eleitoral do Gustavo Mitre.
Segundo: a moça reclama de ter sido assediada várias vezes, mas não fez nada, segundo ela por ser mãe solteira e ter medo de perder o emprego. Então por isso passou a guardar os e-mails de Gleisinho? Quando ela teve esta idéia de juntar provas? Inventou isso sozinha ou teve a orientação de alguém? Os e-mails são sofridos, mostram o sentimento que Gleisinho tem pela moça, mostram que se ela queria o término do relacionamento, vê-la todos os dias seria uma tortura para ele. Eu, minha opinião, acho que ela foi maldosa demais e preparou o terreno para se dar bem sobre o vereador. Porque venhamos e convenhamos se a moçoila estivesse mesmo sendo assediada não deu corda demais? Eu e acho que qualquer outra mulher teria feito o mesmo, daria o grito da primeira vez. Teria perdido o emprego e o levaria à justiça como o faz agora. Mas seria difícil provar logo assim no começo da coisa e acredito que por isso ela foi dando corda. Não foi uma vez ao motel com ele, foi várias vezes. Arrepio até de pensar: será que ela não teria filmado estes encontros? Se tivesse tanto pudor em ficar com o vereador teria dado o grito antes, isto teria.
Portanto acho que devemos ter cuidado ao noticiar os fatos como assédio sexual. Melhor analisar com calma, saber de fatos anteriores aos da posse do vereador. Descobrir se estes encontros existiam antes ou não. E depois deixar a justiça decidir quem é vítima.
Mas uma coisa eu tenho certeza que vai acontecer. Um bom advogado vai acabar com ela. Que ela se prepare para ouvir as coisas mais humilhantes a seu respeito porque esse é o jogo. No tribunal muita coisa virá tona. Tudo será feito para desacreditá-la, sua moral será colocada em xeque. O mesmo será feito ao vereador. Gleisinho também terá de ouvir coisas de arrepiar a seu próprio respeito. Mas doerá mais nela que nele. Se ela estiver sendo usada para atacar o vereador que pense se estará preparada para ir até o fim.
Não estou defendendo o vereador Gleisinho. Nunca falei com ele, mandei um e-mail uma vez que nunca foi respondido. Portanto não é defesa, até porque se for provado o assédio e a vítima conseguir provar que não conseguiu se livrar disso e que não premeditou tal coisa, levá-lo à justiça e se dar bem, comprovado o crime, ele terá que responder por tal porque teria usado de cargo e de espaço público para praticá-lo.
 
28/05/11
Obras e investimentos
Estão sendo assim tratados duas coisas corriqueiras realizadas pela administração municipal. Ou pelo menos que deveriam ser corriqueiras. Na falta de algo grande para anunciar e com sérios problemas com a revitalização da praça, o governo municipal anuncia a construção de guarita de ônibus e compra de medicamentos.
A obra realizada da guarita valeu até um agradecimento ao prefeito Eugênio Pinto, feito pela associação de moradores do bairro Morada Nova e enviado às redações de jornais para publicação. O e-mail tem cara, gosto e cheiro de encomendado para valorizar o feito da obra. Depois veio o release da assessoria de Comunicação falando sobre "investimento" na área da saúde.
Um governo quando assume a administração de uma cidade tem o arroz com feijão para fazer. Guarita, muro de arrimo, cercas, passeios, alambrados, pequenas reformas em escolas e postos de saúde, etc não são obras, são manutenção. Compra de medicamentos para Farmácia Básica; PSF's; Postos de Saúde; Centro especializado de Odontologia (CEO); Epidemiologia como está no release é coisa que deve ser feita o ano inteiro, sempre e ainda deve serem adquiridos antes de terminarem os estoques para que não faltem nunca, como é costume neste governo. Como o próprio release diz precisamos de melhorias na "assistência médica, transporte especializado, manutenção de equipamentos, manutenção de unidades de atenção à saúde, campanhas preventivas e outros". E isso tudo é só manutenção, não tem nada de extraordinário, até porque a verba, na maioria das vezes, nem sai da prefeitura, vem direto de Brasília para tal. Agora só falta o governo comprar papel higiênico para os banheiros da prefeitura e isso virar notícia. Ora, bolas!
 
Preços praticados em Itaúna
Aquela máxima de que nosso dinheiro tem o mesmo valor em qualquer lugar é uma grande mentira. Vale mais em alguns lugares que em outros, isso sim e cabe a nós descobrir onde. Outro dia fui comprar carne e ao perguntar o preço percebi que não tinha barateado em nada em relação às últimas semanas. Perguntei porque, se cansei de ver na TV que o preço da carne baixou. O açougueiro, empregado, me confidenciou que eu não era a única a reclamar, mas os donos, questionados, alegavam que o preço alto se justificava por causa da boa qualidade da carne que vendem. Ora, vender carne de boa qualidade é obrigação ou a gente aciona a vigilância sanitária. Não comprei, fui a outro lugar onde a qualidade é a mesma, porém meu dinheiro tinha mais valor. Uma propaganda de sabão em pó na televisão ilustra bem isso. A personagem diz que deixou de comprar etiqueta e usa um sabão tão bom quanto o de marca famosa e com a mesma qualidade. Acho que a gente precisa ensinar isto a certos comerciantes de Itaúna que nos enganam com ofertas bobinhas e descontam isso em outras mercadorias. É preciso prestar atenção nisso.
Outra coisa também é o preconceito que algumas pessoas têm de entrar e comprar em certos lugares. "Popular demais". Aprendi que nestes lugares "populares demais" a gente encontra alimentos por preços mais acessíveis e de marcas comuns aos lugares que vendem mais caro. Ou os comerciantes itaunenses passam a respeitar mais o consumidor e pensar menos em encher as burras de dinheiro, ou daqui um tempo vão ver a freguesia cativa ir sumindo aos poucos, porque há muito o povo deixou de ser bobo e aprendeu a valorizar mais os parcos recursos conseguidos com o suor de seu trabalho.
 
21/05/11
Assim seja
Não se pode negar, o homem tem estrela. Dizem que são para mais de 30 processos, mas ele não liga para nenhum deles. Claro, mexe daqui e dali para se safar, mas nada, ao que parece, que lhe tire o sono à noite. Ao contrário de muitos. Enquanto o prefeito Eugênio Pinto dorme o sono dos justos, outros não conseguem dormir imaginando como o cara tem sorte. É isso, ele é o cara! Se a Justiça acha que ele deve responder ao processo que envolve a Prescon sentado no trono, assim seja.
 
Coisas de PT
O PT parece mesmo um partido "abençoado" por Deus. Quantos escândalos nós vimos nestes últimos tempos? E em qual deles mesmo alguma coisa aconteceu para punir uns e outros com todas as provas que existem contra eles? Agora, notícia quentinha é o ministro da Casa Civil, Antonio Palocci. Este é outro cara. Multiplicou a fortuna dele em vinte, eu disse vinte vezes, em quatro anos. Não recebeu herança e nem ganhou na loteria. Queriam investigar a fórmula deste enriquecimento, mas qual? Ninguém quis saber. E depois investigar para quê? Nunca dá em nada mesmo!
 
Telefonia
O médico Alessandro Travizani, em e-mail para o jornal contou que presenciou um acidente na cidade e ligou para a Polícia Militar pelo 190, ligação que caiu na cidade de Divinópolis. Segundo o médico a polícia de Itaúna informou que este tipo de engano é corriqueiro. Em contato com a Tim, pelo número 1056, a atendente Cristiane explicou que, por ser o 190 um número universal quando o telefone de Itaúna encontra-se ocupado ou há problemas de recepção da antena, a ligação é direcioada para a cidade mais próxima. Legal. Fiquei muuuiiito satisfeita com a informação e esperançosa de não ter que acionar o 190 em um caso de vida ou morte.
Mais uma vez falo sobre o assunto. No Brasil telefone e internet é coisa de outro mundo. Nada funciona direito. O telefone da GAZETA por exemplo vira e mexe apresenta defeitos que eles insistem que é do aparelho. Outro dia, no último temporal, caiu no jardim de minha casa um trambolho que ficava no poste protegendo os cabos. Quando informei à operadora avisando que estava em meu poder a tal peça, ela simplesmente disse que não tinha problema, podia jogá-la fora porque eles colocariam uma nova. Poxa! Jogam peças fora assim? Claro, depois cobram na conta de gente.
Mas não foi só notícia ruim que Dr. Alessandro deu. Ele contou que surgiu um novo nome na política da cidade que pode disputar o cargo de prefeito no ano que vem, e que este nome tem bastante apoio do empresariado da cidade e deputado da região.
Tomara que sim, Dr. Alessandro. Precisamos de "carne nova" na política itaunense e se seu nome for aceito pelo seu partido e se for sério o seu comprometimento em trabalhar com uma administração de caráter técnico, com prestação de contas mensais, premiações por produtividade e choque profundo de gestão na prefeitura municipal, como disse, terá nosso apoio também. Tudo que a gente precisa é de transparência na coisa pública, vontade e competência para trabalhar e, principalmente, uma pausa nos escândalos
 
14/05/11
Manobra do prefeito
Como era de se esperar e mesmo de seu direito, o prefeito Eugênio Pinto conseguiu adiar os trabalhos da Comissão Processante, mas só adiar. E assim será até o fim. Ele vai gastando tubos de dinheiro com os melhores advogados deste país e vai empurrando a decisão final que não poderá ser outra: a cassação. O que faz Eugênio ainda durar no poder é o dinheiro, mas isto também acaba uma hora. Para defendê-lo das acusações de crimes de corrupção os honorários não são nada baixos. Se Eugênio enriqueceu com qualquer tido de desvio de recursos da prefeitura vai acabar gastando todos esses recursos com advogados e até mesmo uma fuga da cidade não pode ser descartada. Os bens, que dizem ser muitos e que estariam em nome de laranjas podem ajudar em alguma coisa, isso se lhe forem devolvidos porque se uma pessoa aceita servir de laranja em algum negócio é sinal de que seu carater é dos ruins. E tendo esse carater duvidoso Eugênio corre risco, se tem laranjas e com bens seus, de ficar na mão e acabar pobre como sempre foi: com uma motinha 125 cc que virava e mexia era roubada.
 
Guarda municipal
Itatiaiuçu está montando sua guarda municipal. O resultado do concurso já foi divulgado para a contratação de 20 pessoas; 17 homens e 3 mulheres. O exame psicológico dos aprovados foi marcado para o dia 16 de maio, em seguida, prova de capacidade física. Porque só em Itaúna as coisas não andam? Porque o prefeito Eugênio Pinto só se mexe para conseguir recursos para continuar no poder? O site jornal Itaúna trouxe ontem uma pequena lista destas promessas que nunca passaram da boca do prefeito. A maioria, coisa simples, sem custos altos, mas que beneficiariam e muito a comunidade: Transposição da Linha Férrea, Construção do Shopping Center com Sala de Cinema, Construção do Centro Esportivo do Morada Nova, Construir o Estádio Municipal de Futebol, Criar o Programa Passe Livre Escolar para os Estudantes menos favorecidos, Criar a Guarda Municipal, Implantar a Bike Patrulha, Ampliar o Ensino, Construir creches e escolas de educação infantil, Criação da Fundação de Cultura, Criar a Lei de Incentivo a Cultura, Ampliar o Programa Escola Aberta para Todos, Ampliar o Programa de Inclusão Digital (N.R: este é melhor deixar como está...), Revitalizar os Espaços Culturais, Implantar o Conselho de Cultura, Reestruturar o Campeonato de Futebol Rural, Fazer e reformar Praças, Concluir as Obras da Avenida Jove Soares, Walter Mendes e São João, Manter as Estradas Rurais em boas Condições, Ampliar os programas de Saúde da Família, Implantar o programa Remédio em Casa, Criar um plantão 24 horas no Dr. Ovídio, Criar a Coordenadoria das Mulheres, Criar a Coordenadoria do Movimento Negro, Criar a Coordenadoria da Diversidade de Orientação Sexual, Criar a Coordenadoria da Terceira Idade, Criar a Coordenadoria dos Conselhos Comunitários, Criar a Coordenadoria das Entidades de Assistência Social e Filantrópicas, Criar Parques Ecológicos, Promover Programas de Redução de Poluição, Promover o Desenvolvimento Sustentável, Flexibilizar o Licenciamento para atividades familiares, Criar a Coordenadoria da Juventude, Ampliar o apoio a atletas, equipes e eventos esportivos, Ampliar o Orçamento Participativo, Ampliar a Ouvidoria Publica, Valorizar ainda mais o trabalho do Servidor Público...
Esquecer promessas de campanha não é mérito apenas do prefeito Eugênio Pinto, é normal entre os políticos, mas no caso de Itaúna extrapolou os limites.
O que sugiro para as próximas eleições é o povo ficar atento às promessas e criar um espaço em algum lugar visível no centro, um quadro enorme com a lista das promessas. À medida que forem cumpridas vamos riscando, mas todos os dias o novo prefeito vai ver suas promessas e quem sabe a gente consegue o cumprimento delas? Porque com Eugênio, podemos esquecer, daqui para frente ele só vai tentar manter-se no poder.
 
06/05/1
Tempo perdido
Acho que perdi meu tempo estudando. Poderia hoje ser milionária, me perdoem os mestres, principalmente aqueles que me ensinaram o que sei.
Mas se eu tivesse ingressado na política logo cedo, poderia hoje ser milionária e nem precisaria roubar dos cofres públicos como uns e outros. Bastava me eleger algumas vezes e depois sair pelo mundo dando palestras. Falo isto porque na quarta-feira ouvindo o Bóris Casoy fui informada que o ex-presidente Lula vai fazer uma palestra na Coréira do Sul para a empresa LG, pela bagatela de 500 mil dólares, quase 800 mil reais. Esta será a terceira palestra de Lula este ano totalizando o recebimento de 700 mil dólares. Segundo a matéria o ex-presidente fala sobre "feitos de seu governo". Será que ele conta tudo? Que coloca o país nos eixos, coloca no governo um sucessor e que depois as coisas estouram? Será que ensina aos funcionários destas empresas a maquiar a situação e sair fora quando a cores começam a borrar?
Está aí uma boa opção para o Eugênio quando deixar a prefeitura, dar palestras. Ele vai falar de muitas coisas que fez durante seus mandatos, principalmento do primeiro: como destruir um teatro e deixar o povo sem lazer cultural? Como desperdiçar, jogar pelo ralo mais de um milhão de reais, apenas ignorando uma obra iniciada pelo governo anterior? Como ignorar a justiça, deixando de pagar multas diárias por falta de cumprimento de ordens? Como destruir o cartão postal de uma cidade? Como ser campeão de CPIs e denúncias do Ministério Público? Como posar de papagaio de pirata no ombro do Lula? Esta última pode até valorizar o preço das palestras já que o prefeito pode alegar que aprendeu muito, por osmose, com o ex-presidente. E muitos outros ensinamentos terá nosso então ex-prefeito a dar. E ninguém poderá dizer que ele não está ficando rico honestamente...
 
Cassação
Se a coisa andar como esperam os vereadores e diga-se de passagem, bem mais da metade da população, os dias de Eugênio Pinto estão contados. Espera-se que a cassação seja ainda este mês, no dia 19 de maio. O prefeito tentou impedir de todas as formas que as coisas chegassem onde chegaram, mas agora não tem mais jeito. Recorrer só depois de cassado e fora da prefeitura. Aí eu pergunto: Pedro Paulo que assumirá, caso a cassação aconteça vai manter o mesmo pessoal até findarem os recursos do prefeito ou assumirá em toda plenitude, levando para a prefeitura os seus de confiança?
 
16/04/11
A viagem de Iris
Itaúna é uma cidade engraçada. As coisas que acontecem aqui são de arrepiar qualquer um mas nem sempre provocam este efeito naqueles que precisava provocar. Desde o começo deste atual governo que falo sobre as tantas viagens do ex-procurador Osmar de Andrade que vivia fora da cidade. Era tipo um Lula dos pobres, todos os dias em viagem. Repararam que o atual procurador, Frederico, não viaja assim? Pois é. Falei às paredes. Ninguém questionou estas viagens. E não só dele.
Agora vem a Iris fazer curso na Espanha e o assunto vira um espanto. Não sei porque, ou sei. Quando a GAZETA denuncia ninguém que precisa lê, quando é outro jornal todos ficam apavorados e saem buscando informações, saem desesperados atrás da denúncia, querem mostrar serviço porque têm medo de virarem o denunciado da vez. Mesmo quando sabem que algumas notícias não são bem aquilo que foi publicado.
Só que agora a Iris já foi. É aquela velha estória que também sempre falo aqui. Deixam a coisa acontecer e cismam de fiscalizar depois do acontecido. Aí o morto já foi enterrado. Acho graça mesmo. A viagem da chefe de Gabinete foi divulgada a quatro ventos com antecedência. Em notícias, em colunas sociais. Ninguém viu nem aqui e nem em outro lugar. Ninguém se perguntou antes como tal despesa seria paga. Ninguém fiscalizou. Agora que ela está linda e solta na Europa vem um monte de gente questionar isso? Ora, não estão, digamos assim, meio atrasados?
Agora, nada de ficar questionando a viagem de Iris. Quando ela voltar podem fazer uma coisa: descobrir o que ela aprendeu na viagem que pode ser aplicado em nossa cidade. E aposto que ela vai mostrar muita coisa. E mostrando, justifica o gasto se ele tiver sido mesmo pago pelo município. Pelo menos ela tem feito umas mobilizações na cidade e isso é bom, temos que dar o braço a torcer. Se ela trouxer novas ideias para ajudar nossa comunidade, que bom! Se não, já foi. Prestem mais atenção na próxima vez. Cá entre nós: bem que ela podia me trazer um perfume. Os perfumes espanhóis são ainda melhores que os franceses.
 
O ex-presidente Lula nos enganou direitinho para emplacar a sua candidada Dilma Roussef. A gente foi pego de surpresa com a inflação e outros males. Mas o relatório do Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada nos deixou mais surpresos ainda. Sempre fui contra sediar a Copa do Mundo por causa da pobreza de recursos que temos para a saúde, para a segurança pública e para a educação. Nunca temos dinheiro para melhorar estas áreas mas de repente apareceram bilhões de reais para arrumar a casa para receber o campeonato mundial. E agora este relatório mostra que toda a obra de infraestrutura está atrasada. A situação dos aeroportos nas cidades que serão sedes da Copa em 2014 é triste e segundo o relatório as obras neste ritmo só ficarão prontas em 2016.
Agora imaginem vocês outros setores como a própria saúde. Vai ser uma vergonha quando os atletas estrangeiros descobrirem que o brasileiro morre nas filas de hospitais por falta de médicos, medicamentos e aparelhagem. Ônibus e metrô caindo aos pedaços e cheios até a tampa. E a segurança? Imaginem como os nossos bandidos já preparam a "operação Copa 2014". E ainda vi na noite de ontem em um telejornal os taxistas explorando no valor das corridas depois de um evento. Um escândalo. Imaginem o que vão fazer na copa com os estrangeiros!
Portanto não foi nenhum mérito conseguirmos trazer a copa para o Brasil. Infelizmente não temos competência para tal.
Falando em obras, a gente teve mais uma surpresa nesta semana com as enganações do Lula. Foi anunciada a demissão de muita gente que trabalha nas obras do PAC, por falta de grana. O Lula deveria seguir carreira de maquiador.
 
02/04/11
Autotrans
As falhas apontadas nesta edição pelo colunista Emerenciano na manutenção dos carros que fazem os itinerários urbanos em nossa cidade, da empresa Autotranss, são deveras graves. E todos podem provocar, sem exageros, uma tragédia.
Há uns 15 dias o programa Balanço Geral, da Rede Record mostrou cenas gravadas por um usuário de coletivo, na região de Nova Lima, onde aparecia o volante da carro seguro apenas com fita isolante. No mesmo carro, vários outros problemas que prejudicam a segurança dos passageiros. Até mesmo um farol estava pregado com fita crepe. Novas denúncias esta semana na mesma linha denunciada, desta vez uma porta que não fecha.
A gente vê problemas como estes em cidades da Grande BH e não consegue crer que podemos viver aqui em Itaúna a mesma coisa. E não podemos não! Definitivamente, não. Somos uma cidade pequena, controlável. Temos fiscais nesta cidade ou não? A prefeitura concede aumento que beneficia a empresa mas se esquece do passageiro? A Autotrans vai dar uma de boba e deixar que os ônibus na nossa cidade apresentem problemas e sejam remendados? Não, não vai porque se o poder público não resolver a gente não vai dar sossego. Vamos protestar. Pacificamente.
Pessoalmente não uso o transporte coletivo. Tentei me recordar hoje há quanto tempo não entro em um ônibus e não consegui, deve ter bem uns 10 anos. Mas não é porque não uso que não me importo. E mais uma vez tenho que puxar nossos vereadores pela orelha. Parem do falar mal da Autotrans e do valor da passagem. Feito está. E parem de falar mal dos problemas mecânicos e de manutenção em geral que os carros apresentam. Ajam, pelo amor de Deus! Não é possível que vocês têm coragem de receber seus vencimentos sem pensar no que fizeram para merecê-lo. Resolvam os problemas, chega de blá, blá, blá, blá.
Tem que haver solução para tanta coisa que está acontecendo na nossa cidade e a gente deposita ainda alguma fé em vocês, ou em alguns de vocês.
A maioria de vocês não tem dinheiro para bancar uma campanha para prefeito ou deputado. Quantos vereadores nossos ficaram para trás na carreira política? Só mostraram amor à terrinha até se elegerem vereador, juntar uns tostões e depois encerrar a carreira política. Não fizeram nada que marcasse sua trajetória na vida de nossa cidade.
É assim que vai ser neste mandato também? Juntar um dinheirinho com seus salários e, se o povo for bobo, se reeleger? Senão, tudo bem?
Por favor, façam parte da vida da cidade. Não nos interessa dia da música clássica, da capoeira e outros dias quaisquer. Não nos interessa nomes de ruas, interessa na verdade é se a rua é transitável e se os ônibus que passam por ela são seguros para nossos cidadãos. Por mim chamaria rua 1, 2 , 3 1000 etc.
Os ônibus estão quebrando pelas ruas. Dentro delas muitas vidas. Vidas estas pelas quais vocês, vereadores, são responsáveis já que está na mão de vocês resolver. Por que não visitam a garagem e verifiquem a situação e em seguida visitem a diretoria da empresa e cobrem deles manutenção?
Boa sorte e coragem.
 
Eugênio nos coletivos
Há algum tempo o prefeito Eugênio Pinto andou dando umas voltas de ônibus coletivo. O prefeito precisava passear é agora, com todos estes problemas na manutenção dos carros da empresa Autotrans e viver de perto o que a população itaunense passa com os riscos de acidentes e a falta de educação de alguns motoristas conforme contam os denunciantes. Mas não deve entrar como prefeito Eugênio Pinto. Tá muito em moda se maquiar e se vestir para parecer outra pessoa. Assim, disfarçado, o prefeito poderá constatar o que o povo paga para sofrer e, se ainda usar o discurso de prefeito do povo, ajudar a resolver a situação.
 
26/03/11
Recebi esta semana uma notificação para comparecer na Câmara para prestar depoimento sobre o contrato entre a Prefeitura e a Prescon na Comissão Processante. Ora, avisei no mesmo momento que não iria. Sexta de manhã, quando estou terminando o jornal não dá para sair por motivo qualquer, tenho que trabalhar. Liguei e fui informada que na verdade eu fora arrolada como testemunha do prefeito Eugênio Pinto. Não entendi, mas tenho que trabalhar e testemunha de um lado ou do outro não me interessa ser.
Mais uma vez os trabalhos recomeçam para tentar cassar o mandato do prefeito. Ou seja, castigar o administrador da cidade por causa de irregularidades feitas, assinadas, acabadas, pagas etc. Aí que eu fico (tirem as crianças da sala) p. da vida. Vereador tem que fazer seu papel e não é de hoje que escrevo isso aqui. Tem que fiscalizar desde o começo, não é deixar a coisa se concretizar para depois ficar falando mal, atacando, montando CPIs e CPs. Há anos denunciei aqui este contrato e o único que levou a denúncia a sério foi o procurador do município da época, Osmar de Andrade, que montou uma entrevista com perguntas e respostas já prontas, enviou a todos os jornais, inclusive para nós, explicando porque do alto custo do contrato. Ele falou até em um programa que a gente teria acesso para consultar, por exemplo, a fila de atendimento da prefeitura.
Em 28/04/07 publicamos a seguinte manchete: Prefeitura contrata serviços de internet por mais de R$ 1.550.000,00.
No dia 05/05/07 veio a entrevista do Osmar de Andrade.
Procurador tenta justificar gastos de mais de R$ 1.550.000,00 com internet. "Osmar fala das inúmeras vantagens de ter interligadas as diversas secretarias, cita que agora um médico poderá consultar se o medicamento que ele vai prescrever existe no estoque, fala de câmeras de vídeo em espaços públicos ‘com imagens disponíveis através da internet, onde o cidadão possa ver o momento de menor fluxo de pessoas para que ele possa se dirigir ao local de atendimento’".
Em 28/07/07 foi: Que Deus nos ajude! Prefeitura gasta mais R$ 2.593.000,00 com informática
Nesta matéria é que aparece pela primeira vez a Prescon. Na anterior a empresa era a WKVE Assessoria em Serviços de Informática e Telecomunicações. Segundo o jornal oficial da época, de número 518, era "empresa especializada na área de informática para fornecimento de sistema de gestão WEB para Educação Municipal" incluindo licença de uso de programas, treinamentos, instalação, etc. A Prescon recebia mensalmente R$ 216.083,33 pelo contrato.
Pois então? Tudo isso foi denunciado. A Câmara sempre foi assinante do jornal GAZETA (Vereador só o Delmo Barbosa neste mandato, porque os outros só lêem se for de graça e eu não trabalho de graça. Na época das denúncias só a ex-vereadora Glaúcia Santiago, que é assinante até hoje) mas nenhum vereador deu bola para aquilo e não teriam dado até hoje senão fosse o Capanema que decidiu ser "chato" e pegar com força no pé deles. Aí ficaram com vergonha e resolveram agir. Porque não evitaram na época que o contrato fosse feito? Não é trabalho deles fiscalizar? E esta fiscalização não deve ser feita para evitar prejuízos para o município? De que adianta agora estas reuniões noite e dia se tiveram tempo de sobra no passado para evitar o acontecido? Eu não! Não vou largar meu trabalho para ajudar quem deveria ter trabalhado antes e não o fez. Deixa eles com CP deles que mais uma vez não dará em nada por causa de uma coisa: precipitação. No passado fizeram mal porque foram lentos. Hoje se dão mal porque passam o carro na frente dos bois.
Eita Itaúna! O que será de nós?
As matérias citadas estão em www.gazetadeitauna.com.br no link notícias anteriores.
 
19/03/11
Fica todo mundo falando mal do prefeito Eugênio Pinto. Virou moda, né? Antes era só eu e  outro jornal que pegava no pé de Eugênio, agora todo mundo quer tirar uma casquinha. Eu nem falo mais mal dele porque compreendi algumas coisas boas que ele faz para todos nós. Na alimentação, por exemplo. Qual prefeito anterior abriu um belo açougue para nós? Com tanta opção de carnes? E reparem como ele é bonzinho! Um frango assado custa R$14, R$15 na cidade. Lá no açougue do prefeito custa R$10, bem menor, é claro, mas custa R$10,00. Isto dá oportunidade ao mais carente de comer frango assado e o melhor, sem engordar porque a porção é menor que a normal. Isto demonstra que o prefeito se preocupa com a obesidade da população itaunense.
Outra coisa que só acontece no governo dele: o lixo nas ruas, dias sem ser recolhido. Culpa dele? Claro que não, mas o povo está com mania de reclamar, é isso. Porque cada um não faz um buraco no quintal e enterra seu próprio lixo? Mas não, ninguem quer saber de tomar atitudes, melhor reclamar do prefeito, coitado!
E o preço do transporte coletivo? Quanta reclamação! Mas que coisa também do povo que gosta de reclamar sem motivo! Se moram nos bairros que necessidade é essa de ficar passeando de ônibus no centro da cidade? O preço da tarifa é para unir as comunidades dos bairros. Ficando todo mundo no seu bairro fortalecerão as amizades com os vizinhos, incrementarão o comércio local. E cada bairro tem de tudo: escola, saúde, empregos. Para que vir para o centro?
E obras? Quantas na cidade! Passeios, deixa eu lembrar quais mais... passeios e passeios. Bom, pelo menos a gente pode passear.
 
Recebi nesta semana, na terça-feira, a ligação de uma jornalista da cidade de Montes Claros querendo saber algumas coisas sobre manifestações públicas contra a administração municipal. Segundo ela, na sua cidade, nas redes sociais como Twitter, Facebook e Orkut está acontecendo uma grande corrente de cidadãos de Montes Claros contra o prefeito de lá. O motivo da ligação para nós foi que soube que em Itaúna acontecia a mesma coisa e ela queria fazer uma matéria citando Itaúna.
Expliquei para ela que alguma coisa pode até ter se iniciado na cidade, mas uma pequena pedrinha no caminho desanimou os manifestantes, o que demonstra que não tinham tanta vontade assim de consertar as coisas. Foi mais um modismo, uma conversa de boteco, que foi embora junto com a ressaca, infelizmente. Outra ação que poderia ter dado certo virou coisa pessoal e de possível alto promoção. Então estamos do jeito de antes.
 
O papa Bento alguma coisa, não me lembro a numeração do papa mais preconceituoso de que já tive notícias, quer que sejamos todos contra o casamento gay. Ora, o casamento gay nada mais é do que a formalização da união de duas pessoas que se amam e que decidem ficar juntas. O que incomoda o nosso papa é o fato de que este casal só tem um sexo.
Engraçado a gente não ver uma posição bastante clara, além de poucas declarações de lamentações do nosso papa contra a pedofilia praticada por membros de todas as igrejas, mas principalmente da igreja católica. Descoberto o abuso sexual contra menores, o castigo é apenas a mudança de paróquia. Nestes casos mais para proteger o padre de uma possível reação da comunidade onde ele vivia e ainda permitir, já que omitem seu crime, que continue molestando meninos e meninas na próxima paróquia. O papa faria melhor se fosse rezar e deixasse que o amor se mostrasse de todas as formas, cores, raças e sexo. Tudo que a gente mais precisa neste mundo é de amor e paz e não importa como venha mas que seja sempre bem-vindo.
 
05/03/11
Dia Municipal da Capoeira
Parece que os vereadores acataram minha sugestão feita aqui na semana passada. Ao invés de procurar dente em galinha decidiram trabalhar e criar dias de. Como Itaúna pode sobreviver até o momento sem o dia da capoeira? Projeto genial do vereador Lucinho! Imaginem como isso seria mais genial ainda se fosse em alguma Câmara da Bahia, onde a capoeira tem sua raiz no Brasil, mas como vivemos globalmente tá valendo. Imaginem como o dia municipal da capoeira vai trazer desenvolvimento para nosso município! E como nossa qualidade de vida vai melhorar! Esse projeto me faz lembrar um outro de igual importância para os itaunenses. Esse a que me refiro é o dia municipal da música clássica, projeto, se não me engano, do vereador Anselmo. Quanto zelo nossos vereadores têm com a população!
Já o segundo projeto de Lucinho aprovado nesta semana tem mais importância mas cheira esquisito, a Prevenção do Bulling. Não pelo projeto em si, que é necessário, mas por ter sido apresentado pelo vereador. Até hoje não se sabe o que aconteceu com aquela ofensa feita pelo Lucinho a um desportista negro. Eu tive cópia do B.O. em minhas mãos, o primeiro B.O. porque soube que depois foi feito outro, ou outra súmula do jogo, não me recordo qual dos dois. Naquele caso Lucinho praticou, além do racismo, o bulling. Bulling é qualquer coisa que façamos para humilhar outra pessoa e isto foi feito pelo Lucinho, segundo aquele B.O.
Já o projeto do vereador Anselmo Fabiano sobre empresário adotar uma rampa na cidade é bom, como foi feito há alguns anos com as praças. Só tem um porém, que as rampas sejam mesmo acessíveis porque tem rampa nesta cidade que nem uma pessoa com todas as condições físicas normais sobe com facilidade.
Mas a falta de cuidado com o deficiente não é só em Itaúna. Esta semana tive que usar uma agência do Banco Itaú em Belo Horizonte. Agência arrumadinha mas com um grande defeito. Para usar os serviços do caixa físico a gente tem que subir uma escada daquelas que fazem caracol e tem os seus 15 degraus bem fininhos nos cantos. O detalhe é que tem caixa especial para grávidas, idosos e deficientes. Como eles chegam até o caixa é um mistério.
 
O perigo das notas encomendadas nas colunas sociais
O colunista social é um ser indócil, não se domestica de jeito nenhum. Não adianta o editor pedir, solicitar, implorar. Ele faz como quer, sempre. Vejam o exemplo do nosso colunista aqui, o Mário. Posso pedir para não fazer isso ou aquilo, ele fala que vai manerar nesta ou outra coisa, mas na semana seguinte volta a toda de novo. Realmente é uma raça danada. Mas não foi para falar do Mário que me sentei na frente do computador. Foi para falar de notinhas encomendadas, maldosas que as pessoas pedem aos colunistas para se vingarem de outras pessoas. Estas notas, muitas vezes inverídicas, humilham, denigrem a imagem da vítima. O colunista sabe que tal reação é fato consumado, mas não se importa com as consequencias e publica a nota. Isto poderia sair impune antigamente. Mas hoje não. Uma nota veiculada em uma coluna tem consequencias também para o colunista, além do editor. Portanto, colunistas mais afoitos, tenham cuidado quando decidirem puxar saco de alguém humilhando outras pessoas. A coisa pode virar bola preta.
 
Bom carnaval para todos, com responsabilidade, sem juntar bebida e volante, muita camisinha, sem violência entre os foliões.
Aos Unidos da Ponte, parabéns pelos 50 anos de história, de tradição e pela bonita iniciativa de comemorar na avenida, apesar da falta de incentivo real por parte de nossos governantes.
 
26/02/11
Edson na Controladoria
É possível que a nomeação do vereador licenciado Edson do Varejão para comandar uma das pastas mais importantes da administração municipal, a Controladoria, esteja causando mais polêmica do que quando Osmar de Andrade e outros foram chamados para outras pastas.
O prefeito Eugênio Pinto tem feito das tripas coração para que Edson não assuma sua cadeira no Legislativo. O motivo seria o desgaste entre os dois causados pela CPI que investiga se houve ou não irregularidades durante o comando da secretaria de Infraestrutura por Edson. O moço não apreciou muito o fato do prefeito não ter saído em sua defesa e, dizem, que anda falando por ai para quem quiser ouvir que, se voltar ao Legislativo, volta como oposição ao governo, o que não seria nem de longe confortável para o prefeito. Como não tinha outra pasta para entregar a Edson, entregou logo uma das, senão a mais importante de todas.
 
Vaidade
O Edson também deveria ter negado o convite. Toda a cidade sabe que ele não se dará bem no cargo porque não tem capacidade técnica para tal. A cidade sabe e ele também. Então porque não evitou o constrangimento, o disse-me-disse e se declinou do convite? Vaidade, pura vaidade. Pelo salário não seria porque ganharia o mesmo como vereador, mas ter no currículo a passagem pela Controladoria deve ter cegado os olhos do rapaz. Ele bem que podia voltar à Câmara, aprender um pouco, tentar criar um ou outro projeto de relevância para a comunidade e sair discretamente. Mas isto não parece ser a intenção do moço. Tentou se eleger várias vezes, vereador e deputado, não que fosse destaque em qualquer comunidade para pleitear um mandato, mas e aposto nisto, pelo salário tentador. Então se o salário vem e ainda o status junto, ele não quer nem saber. Deixou o bom senso guardado em casa na caixinha ao lado do senso de ridículo e assumiu a pasta.
 
A CPI do Toinzinho
Gente, falta de serviço é uma coisa, né? O Antônio João, conhecido pela sua competência e, principalmente, honestidade cometeu um erro. Grave sim, por se tratar de recursos públicos, mas erro apenas. Não o fez para se dar bem e até já devolveu tudo. Mas é claro que os vereadores da situação não iam deixar de aproveitar a ocasião que esperam há anos: um meio de colocar o Antônio de Miranda como réu. Agora querem uma CPI para investigar o quê? Gente, procurem trabalhar para o povo. Vocês ainda têm tantos bons projetos para criar pelo bem da comunidade! Ainda não instituimos o Dia da Borboleta, o Dia da preguiça, o Dia Municipal de Ignorar Coisas Que Todo Mundo Vê, tantas ruas ainda à espera de serem nominadas pelos nossos valorosos edis! CPI? Já desgastou o tema e depois só toma o precioso tempo dos vereadores que poderiam ter mais tempo para criar o Dia do...
 
 
12/02/11
Coleta de lixo
Tive que fazer uma coisa feia estes dias, chamar atenção de vizinhos para a separação do lixo seco do molhado. É incrível como as pessoas não fazem isto, o mínimo que se espera delas na contribuição para tentar salvar o pouco que resta do nosso planeta.
Se as pessoas não colaboram, a empresa contratada para o recolhimento deveria simplesmente não recolher o lixo errado. O povo põe porque é recolhido. Assim, não adianta ficar diante da TV, assustado com as notícias de enchentes em São Paulo. Naquele estado os moradores praticam a coleta seletiva com o mesmo desleixo que a maioria dos itaunenses. Se a pessoa não consegue nem separar um lixo, o que dirá então de se preocupar com focos da dengue!
 
Recadastramento de imóveis
Epa, epa, epa. Vem aí aumento do IPTU. O prefeito arrumou esta coisa de recadastrar nossos imóveis, segundo ele próprio, para valorizar nossos bens. Sei. O que o prefeito Eugênio Pinto pretende é aumentar o IPTU no próximo ano lá nas alturas. Aguardem para ver se tenho ou não razão.
 
Fantástico e Pânico
A assessoria de comunicação da prefeitura de Itaúna enviou release explicando a aparição do prefeito Eugênio Pinto e do vice-prefeito Pedro Paulo nos programas de TV Fantástico e Pânico. Para mim aparecer na TV não é nada. Pior é aparecer espremido no meio de uma multidão tentando chegar perto do lutador Popó, hoje deputado federal. Ir à posse dos deputados é justo, mas ficar ali de papagaio de pirata é triste. Porque não fez o mesmo sacrifício para ir á posse do presidente da Câmara de Itaúna?
 
De volta ao lixo
De volta à Bio Collecta e pior, sem licitação. Se for mesmo verdade que o contrato foi apenas renovado é um abuso. Será que realizar uma licitação para contratar uma empresa de coleta de lixo é tão difícil assim? Já se vão seis longos anos e a mesma conversa de que a licitação será feita. Parece que a Bio Collecta entrou na justiça contra a licitação. Como é isso? Porque além de prestar um servicinho pra lá de ruim, ela ainda tem o direito de permitir ou não que se faça uma licitação? É preciso que o secretário de Meio Ambiente, Cristiano Caneiro, fale à comunidade sobre o que está acontecendo, explique porque não conseguimos fazer uma licitação transparente para a coleta de lixo na cidade. Um serviço que nos custa os olhos da cara deveria nos permitir opções, vocês não acham? E é preciso que os coletores de lixo façam seu trabalho de forma correta também, ajudando a ensinar à população como proceder no descarte do lixo doméstico.
Isto de ensinar a população a separar o lixo era inclusive uma das cláusulas de outros contratos, não sabemos se neste novo, se foi realmente feito, tem esta cláusula. A de que a empresa deve fazer campanhas orientando a população. Nem isto a Bio Collecta faz. O pagamento feito pela prefeitura à empresa cobre estes custos, o da divulgação, mas a empresa anda tão preocupada com a cidade que nem simples anúncios como natalinos ou no aniversário da cidade ela é capaz de se lembrar dos itaunenses e das mídias da cidade. Só receber, ela quer. Gastar, ou melhor investir no mercado itaunense, nem pensar.
 
05/02/11
Há alguns dias liguei para o Nilzon Borges, diretor do SAAE, uma pessoa que tem todo o meu respeito, e cobrei dele a colocação de valor na publicidade que veicula na TV Cidade. Nilzon disse que achava que não era preciso, mas que consultaria o jurídico do SAAE. Nesta segunda-feira, ou na sexta, dia 28, não me lembro direito, voltei a ver o canal da cidade e nele mais abusos.
O SAAE não colocou valores da publicidade. A prefeitura colocou um informe publicitário, mas sem valor também e ainda a publicidade do Prefeito com Você, também sem conter os valores.
Erro de quem? Do Nilzon, do seu departamento jurídico, da sua assessoria de comunicação, da assessoria de comunicação da prefeitura e do jurídico da prefeitura e ainda da TV Cidade. As assessorias de comunicação devem, além de saber escrever (o que tem sido uma lástima, textos cheios de erros, de adjetivos, elogiosos etc), conhecer a legislação do setor que trabalham. Os departamentos jurídicos, de esclarecer estas leis e a TV Cidade ou qualquer outro órgão de imprensa entender que não deve divulgar sem valores. Do contrário é bem simples: o Ministério Público ou qualquer cidadão pode simplesmente suspendar o pagamento de tais veiculações.
O engraçado é que tal lei partiu de um vereador, à época petista, o Marcinho Bernardes. Isto numa época que o PT nunca chegava ao governo federal e vivia falando em ética, transparência. Mas, desde que o governo municipal é petista, é uma luta fazer com que a lei seja cumprida. As agências também tem esta mania. A Vero, agência que atendia à Câmara, era a única que cumpria a lei com correção, com o valor bem destacado, ou seja, ocupando 5% do espaço. Mas cumpria porque a direção da Câmara, na época, com o Toinzinho como presidente da Casa, exigia isso. Na prefeitura, nunca a lei foi cumprida de boa vontade.
 
Lamentável
A atuação dos nossos vereadores tem sido muito criticada. Ultimamente fala-se que é a pior composição de um Legislativo já eleito em Itaúna. Não concordo. Não vou mencionar nomes, para não melindrar outros, mas no atual mandato temos sim bons vereadores, atuantes.
Mas isso não significa que não precisem melhorar e, principalmente, trabalhar com a seriedade que o cargo pede. Falo em seriedade porque acho lamentável a guerrinha que dois vereadores estão travando. E dois vereadores de peso na Câmara. Ambos com muito experiência no Legislativo, os dois são homens sérios, respeitados pela imprensa e pela população que de uns tempos para cá deram para ficar trocando ofensas e indiretas no plenário. Eles, Delmo Barbosa e Antônio de Miranda, não perdem oportunidade para cutucar um ao outro. Pior que, além de incomodar quem ouve tais picuinhas, estão perdendo um precioso tempo para debates em prol da comunidade. Que isso, gente! Adultos, respeitáveis, cheios de projetos futuros, vão agir que nem meninos de escola que brigam durante e depois das aulas? Me poupem de tal vexame!
 
Nova presidência
Então, meu amigo Edinho de Santanense? Se nossos vereadores continuarem nesta picuinha, nesta troca de indiretas e tal, aja então conforme a música. Se querem brincar de meninos na puberdade, aja como o tutor e castigue os dois. Coloque eles de molho, dê deveres de casa, mande eles escreverem dez mil vezes no caderno nº 1: Preciso aprender a respeitar meu colega de legislatura e ao povo de minha cidade. Quem sabe não funciona?
 
29/01/11
Fiquei sem palavras para definir o José Oscar quando li seu e-mail sobre a suspensão de leitos no CTI de Itaúna. Passou pela minha cabeça vários adjetivos, mas só um cabe mesmo a ele: crianção. Já saiu de Itaúna mas não a deixa sossegada de forma alguma. Primeiro fez declarações a um jornal de Arcos que tinha me processado e ganho a causa, no valor de 5 mil reais, se bem me lembro da conversa com a jornalista de lá. Depois apareceu por aqui para defender o laboratório de Divinópolis que finalmente perdeu as cotas do SUS na nossa cidade. Agora, de maldade, pura maldade, daquelas com direito a chifrinho e rabinho de diabo, manda e-mails falando que o hospital Manoel Gonçalves perdeu alguns leitos de CTI. Ora, ora, ora.
Espero que a cara do Eugênio queime de vergonha agora. Ele não se rodeou dos melhores e mais confiáveis? Foi atender o pedido do pai de Oscar que precisava de emprego para sair de onde estava, sem conhecer a peça, sem saber os motivos de sua demissão de onde estava e entregou a ele nossa saúde pública. Oscar veio aqui e já cresceu os olhos no hospital Manoel Gonçalves tentando de qualquer forma destruí-lo. E quase conseguiu. E por mais que a gente falasse, por mais que visse com seus próprios olhos, Eugênio deixou a coisa andar do jeito que estava e continuou confiando no seu secretário. Quando ele finalmente saiu daqui, se foi pelas mãos da Íris ou não, ficamos aliviados, mas ele se nega a largar o osso. Volta e meia dá as caras.
O José Oscar é no mínimo um grande mistério. Segundo uma pessoa que foi demitida da Saúde e veio ao jornal "abrir a boca", Oscar recebia uns telefonemas estranhos e depois deles ficava bastante nervoso. Diz a moça que um dia depois de uma destas ligações ele chegou a ligar para a própria mãe a quem repreendeu por ter passado seu número de telefone. Só depois do xingatório é que percebeu que não estava sozinho na sala. Será que José Oscar estava recebendo ameaças de algum "sócio" de outra cidade? Não se pode esquecer que, do jeito que saiu de sua cidade (de carro, a mulher, os filhos e o microondas) é no mínimo muito suspeito, parece que saiu às pressas, não deu nem para pagar as luzes.
Pois é, foi este tipo de gente para quem o Eugênio declarou confiança. E outros mais como a Shirley, o Osmar. Isto só para falar dos que estão na mira da justiça, porque a gente sabe que tem outros. Se tem...
 
Mas o prefeito tem muitos motivos para ficar tranquilo também. Nos últimos dois anos, algumas pessoas acordaram para o que estava acontecendo na cidade e passaram a reclamar. Algumas tomaram gosto pelo microfone da Câmara, aprenderam o caminho do Ministério Público e passaram a encher os jornais de enormes matérias mostrando sua indignação com a administração muncipal. E deu no que deu. A coisa subiu à cabeça. Os textos, até então comedidos, passaram a raivosos, pessoais. Aqueles que se diziam importar com a cidade, que não tinham qualquer pretensão política foram devagarinho se desmentindo. Talvez eles devessem ler a "Revolução dos Bichos", livro republicado em capítulos neste jornal, para entenderem o final da história que eles propõem.
Mas o motivo da tranquilidade de Eugênio é que ao invés de se unirem, de se organizarem para conseguirem seu objetivo, que é a cassação do prefeito, eles provocam rachas no próprio movimento e o pior, passam isso para a imprensa através de e-mails de acusações. A estes e-mail, os ofendidos mandam respostas, também através da imprensa e logo vão ameaçando: "Da minha parte, gostaria de deixar absolutamente claro, que eu sou contrário a qualquer tipo de censura à mídia, mas como o referido texto não tem assinatura, sendo, portanto, desconhecido o autor do mesmo, infelizmente, serei obrigado a acionar judicialmente, além do autor, quaisquer veículos que publicar o mesmo. Vez que o referido texto de autor anônimo não pode ser questionado na Justiça, e tento recebido este meu alerta, quem publicá-lo se tornará responsável pelo mesmo e pelos danos morais que eu vier a sofrer com tal publicidade".
Ah, o jogo das vaidades! Perigoso e permite a eles que não se dispam, estão sempre se apresentando em guarda. Não será assim que conseguirão alguma coisa. Para qualquer tarefa em grupo, seja ela qual for, por mais simples que seja, tem que ter união. Acusações, lavação de roupa suja na imprensa não vai levá-los a lugar algum. Mas enquanto não perceberem isso, o prefeito Eugênio Pinto pode dormir tranquilo.
 
15/01/11
Sobre a campanha da CDL e ASCINDI
Tenho algumas considerações a fazer sobre a campanha da CDL e ASCINDI "A magia do Natal está aqui". Como toda e qualquer pessoa sonho em ganhar um carro ou um prêmio bem legal nas campanhas feitas no comércio da cidade. E este ano eu tinha certeza de que aquele carro era meu. Certeza mesmo, lá no fundo eu sabia que ganharia. E fiz minha parte. Cada vez que comprava alguma coisa em um comércio que participava da promoção pedia meus cupons e guardava, só abria para ver se na instantânea saía alguma coisa, mas nada. Guardava porque não tenho muito tempo para ficar preenchendo cupons. Deixei tudo para fazer na sexta-feira, dia 7 de janeiro. Mas quando comecei a tarefa já desisti fácil. Não daria tempo. Era pergunta demais. Nome, endereço, documento, telefone e e-mail. Email? Para que querem nosso e-mail? Por acaso a comunicação ao vencedor seria por e-mail? Endereço? Para que endereço? Perguntas demais. Cansa responder tudo isso. E, pior, nem dava para ler o regulamento atrás do cupom porque não tinha lupa. Como então saber se era mesmo preciso responder a tudo?
Não são necessárias tantas perguntas, gente! Basta nome, telefone e documento. Mais nada. Nem endereço precisa no primeiro momento, o do sorteio. Desisti de preencher meus cupons por isso. Ia demorar demais, minha mão ia doer demais. Ah nem... Mas não desisti do carro, claro. Eu tinha o presentimento de que ganharia e isso só não aconteceu porque perguntaram demais. Portanto, senhores presidentes da CDL e ASCINDI, espero a entrega do meu carro. Meu telefone, endereço e até e-mail vocês sabem.
 
Prêmios instantâneos
Ainda é bem que não ganhei nenhum prêmio instantâneo porque eu seria capaz de fazer um barraco. Imaginem vocês como alguns comércios abusaram destes prêmios. Tinha gente que raspava, ganhava lá uma oferta, por exemplo do supermercado tal. O ganhador saía de sua casa, digamos do bairro Morro do Engenho, para buscar o prêmio. O que era? Um lindo pacote de ... macarrão! Ora, ora, ora. Eu não aceitaria mesmo!
 
Sugestões
Não entendo de fazer campanhas de premiações mas entendo do desejo de ganhar prêmios nelas. Então acho que posso dar algumas sugestões para as próximas campanhas. Para começar, tem que ter campanha! Motiva a gente! E tem que ter bons prêmios. Sei que bons prêmios custam muito dinheiro dos lojistas, mas o retorno é certo e depois o comerciante itaunense tem que prestigiar mais sua clientela. Tem que investir para ter maior retorno. Então tem que ter carros (eu disse no plural) geladeiras, viagens, computadores, fogões, brinquedos legais, etc. E se colocarem prêmios instantâneos que eles sejam discutidos antes com os comerciantes participantes. Nada de pacote de macarrão.
 
Crítica
A crítica aqui feita por mim não é para desmerecer o trabalho da CDL e da ASCINDI. Jamais. Imagino o quanto de trabalho dá montar uma campanha dessas. Nessas observações nenhuma é referente ao trabalho das entidades (tirando o preenchimento dos cupons). Os comerciantes é que não estão colaborando muito para que as premiações sejam melhores, mais atrativas. E tem os comerciantes do macarrão ou algo que o valha. O que as entidades precisam fazer é convencer os comerciantes de investirem mais nas campanhas do natal, do dia das mães, namorados e pais. Tenho certeza de que o retorno foi satisfatório para o comércio de Itaúna. Então, porque não ousar?