2004- 2005- 2006- 2007- 2008 - 2009 - 2010 - 2011 - 2012 - 2013 - 2014 - 2016 - 2017

29/12/12
Que venha 2013!
Não vejo a hora de acordar na manhã de 1º de janeiro de 2013! Quero acordar, abrir a janela toda, a casa toda, ligar o som bem alto, rir, dançar, festejar o final da pior parte da história de Itaúna. Uma parte que a gente se envergonha de ter existido. Se fosse um conto de fadas, estes 8 anos poderiam ser chamados de tempo da escuridão e da maldade.
Eugênio foi muito mais que um péssimo governante. Ele foi mau, como o lobo que devora criancinhas. Deixou a gente reduzido a nada. Ficamos tristes, não dançamos o carnaval, não nem conseguimos criar o bloco dos desesperados e molambentos. Ficamos deprimidos em ver uma cidade se acabar sob os nossos olhos e, apesar da luta de muitos para que a maldade acabasse, nada tinha fim. Trocava-se as peças do jogos e cada uma que aparecia era pior, com intenções piores, com planos horríveis para explorar até a última gota. Nos enganaram, nos encheram de perfumes baratos, de maquiagem ruim que deixou nossa pele seca e envelhecida. Fizeram todas as madades possíveis e riam, gargalhavam vendo nosso sofrimento do alto de suas mansões, de dentro dos seus carros de luxo. Nos esnobaram, fingiram que não nos viam nas ruas, nos desprezaram. Tomaram até nossa comida nas escolas, tomaram nossos remédios. Levaram tudo que nos fazia contentes.
Só não levaram nossa esperança de que um dia tudo mudaria. Cheguei uma vez a colocar aqui, neste mesmo espaço, versos do Chico Buarque: "apesar de você, amanhã há de ser outro dia". E este dia é terça-feira. Acabou. ACabou. ACAbou. ACABou. ACABOu. ACABOU!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Nunca mais!!! Nunca mais permitiremos aventureiros comandando os destinos de nossa cidade! Nunca mais os estrangeiros! Nunca mais!
Adeus Eugênio e sua turma de irresponsáveis. Sinto muito por todos vocês, mas a vida é assim mesmo. Um dia a justiça chega, seja a dos homens ou a de Deus. A de Deus já está por ai, vocês é que ainda não tiveram a humildade de perceber. A do homens tem chegado de mansinho, mas tem feito estrago nessa felicidade de vocês feita às custas de uma cidade. Tentaram nos tomar tudo e agora a gente quer de volta, cada tijolinho que foi comprado e não fez parte de uma construção. Queremos de volta todos os nossos sonhos de uma cidade cada dia melhor e que vocês fizeram questão de nos dá pesadelos. Mas, ah! que bom! estão longe, bem longe da prefeitura agora! Adeus!
 
Boa sorte, Osmando e Toinzinho porque vão precisar de muita, além da competência já sabida de vocês!
 
22/12/01
Nesta semana o Ministério Público deu mais um passo nas suas investigações sobre e como aconteciam as coisas dentro da prefeitura que culminaram em dívida enorme que nem sabemos o montante oficialmente e no sucateamento da prefeitura, seu mobiliário, enfim, todo o patrimônio do município e sucateamento do próprio município. Está de parabéns o promotor Galindo pela defesa de nossa cidade. Só fico triste de não estar mais por aqui a Dra. Sílvia que tanto batalhou para ver fora da prefeitura toda esta gente.
Então já se foram Eugênio Pinto, Afonso Nascimento, Frederico e Íris. Outros irão ainda, mas é preciso que o promotor estenda suas investigações um pouco mais longe.
Na página 6 trouxemos hoje um artigo do Pepe Chaves, editor do jornal eletrônico Via Fanzine. Nele Pepe comenta os ataques que hoje um outro jornal faz ao casal administrador da cidade, hoje afastados, Eugênio Pinto e Íris. O jornal S’passo (já retirou do ar) logo após a prisão de Íris colocou no seu jornal eletrônico uma foto montada da ex-chefe de Gabinete atrás das grades. Uma coisa de muito mau gosto por sinal. Não estamos defendendo a Íris. Achamos é muito engraçado que um jornal que antes babava em cima de Eugênio e Íris, hoje aumenta notícias, persegue de forma descarada os antes amigos.
Existem suspeitas graves em torno deste relacionamento de amizade entre a direção daquele jornal e o casal governante. Uma delas é que a amizade acabou porque a Íris não quis mais fazer publicidade sem licitação e como a agência de publicidade ligada àquele jornal não tem condições de competir com outras, perdeu a boquinha, ou bocarra.
Outra suspeita que envolve aquele jornal é se havia ou não um funcionário do semanário pago pela prefeitura. Tudo isso tem que ser investigado pelo promotor, pela Operação Narcisa. Até mesmo porque se o jornal for inocente, ótimo. Se não for, que pague sua cota também pelo envolvimento.
 
Frederico
E não é que o procurador com cara de bom menino foi afastado? E agora? Justo ele que estava forçando a barra para ser apostilado! E olha que nem tinha como, ele tava juntando para tal uns tempos que passou na prefeitura de Ibirité. Menino levado! Pior é que se ele for condenado nesta investigação vai perder até a estabilidade que tem como concursado. E o rumo!
 
15/12/12
Os gabiões
Achei graça em um release que recebemos da assessoria de Comunicação da prefeitura de Itaúna com uma espécie de conselho ao Osmando, prefeito a partir do dia 1º de janeiro. Diz lá que "novo governo que assumirá a administração de Itaúna deverá dar continuidade a este trabalho fundamental para os moradores, principalmente porque a incidência de chuvas nos meses de janeiro e fevereiro são grandes e, portanto, a aplicação dos recursos em obras de qualidade como a construção de muros de gabião para contenção de água e também uma nova pavimentação e outros serviços de infraestrutura será essencial para o conforto e tranquilidade de todos". É ou não é dureza ouvir e ler este tipo de conselho? Será que o jornalista que escreveu este texto acredita que os gabiões que levaram embora as terríveis enchentes do rio São João foram feitas por quem? Pelo Eugênio? Brincadeira!
 
Delação premiada
O Afonso Nascimento, ex-secretário de Adminstração da Prefeitura de Itaúna, hoje um reles coitado preso na cadeia de Itaúna, foi jogado fora, às moscas pelos antes amigos. Nesta semana ele começou a depor e a dar com a língua nos dentes, explicando tudo que sabe destes horríveis oito anos de administração do Eugênio Pinto e daquela turma toda. Pior que restam ainda alguns por aí e "trabalhando"!
O Afonso deveria é abrir logo o verbo e contar mesmo tudo que sabe. Fazer como o Marcos Valério está fazendo com o Lula. Porquê pagar sozinho o que foi feito a muitas mãos?
Soube que outro dia o Eugênio estava todo feliz na casa recém construída do pai recebendo os novos móveis. Bom, né? Finalmente o sr. Afonso conseguiu sua casa própria!
Mas tanto Eugênio, como os vários outros estão por aí, fazendo compras de Natal, planejando viagens de férias, vivendo a vida sem culpa. E o Afonso, lá, no meio de vinte marmajos, sofrendo sozinho. Sozinho é maneira de dizer porque a família inteira sofre junto e não deve entender porque todo mundo desapareceu de repente, os amigos.
Se a esposa do Nascimento ler esta coluna ou dela tiver notícias vai um recado: ajude o Afonso a se decidir em entregar o esquema para a justiça porque justo não é nem um pouco que ele pague sozinho. Quem sabe ajudando não consegue um benefício e vai passar o Natal em família?
 
01/12/12
A falsa denúncia
Semana passada eu fiquei com muita raiva de um episódio aqui. Na quinta-feira uma pessoa irresponsável ligou para o jornal e disse que a farmácia popular estava cheia de ratos, baratas e escorpiões. Ligou para quase todos os jornais, na verdade.
Fui averiguar a notícia e não era verdadeira. Até aí tudo bem, mas o pior ainda estava por vir e me espantou muito, com várias surpresas. Liguei de volta para a denunciante e ela já se fazia de vítima. Percebi que ela estava era com medo de ser processada pela secretaria de Saúde. Mas receio de que os jornais pudessem ser processados por veicular uma denúncia falsa, ela não se preocupou.
Falou em nome da síndica do prédio, falou que a polícia a aconselhou procurar a imprensa etc. Depois que a casa caiu disse a mim que não precisava mais publicar a denúncia.
Poderia até não ter mesmo publicado, mas é bom para as pessoas aprenderem que não se deve usar imprensa para suas loucuras, assim como não se deve passar trote para a Polícia, para o SAMU, Bombeiros etc.
Mas ela estava disposta a me enfezar. Mais tarde liga o pai dela, velho conhecido. Ele, sem a mínima humildade, deu razão à filha dizendo que a síndica é que tinha tirado o corpo fora porque o marido dela trabalha na Saúde, o que é verdade só na cabeça dele, né?
Eu disse que o jornal estava pronto e não tinha como mexer. Aí fui surpreendida pelo maior abuso que uma pessoa pode fazer. Nem sei como chamar isso. Preocupado com a filha passou por cima de tudo. Primeiro chegou cedísimo à gráfica onde o jornal é rodado para se certificar que não havia nada mais a fazer. Depois, por volta de 7h30 veio aqui me pedir para não publicar a mentirada da filha, mas ainda assim, mantendo que ela tinha razão, que os bichos existiam, os outros é que tiraram o corpo fora. Para me livrar dele aceitei tirar o nome dela, pelo menos, mas acabei tirando uma vez somente e no parágrafo seguinte o nome foi citado.
Acreditam que ela e ele me ligaram para me dizer que o nome dela estava saindo? Eu desligava o telefone ela ligava de novo. Por três vezes. Aí eu saí do sério e gritei com ela. Fiquei pensando como eles poderiam saber se o jornal ainda estava na gráfica?
Meus leitores, vocês não acreditam até onde este homem foi para "salvar" sua filha. Filha esta que nem por um momento pensou que outras pessoas poderiam se dar mal por causa da sua irresponsabilidade.
Ele, o pai, ligou por volta de 9 horas para a gráfica, pediu a um funcionário para ler a matéria para ele e constatou que o nome da mulher saía. Pois ele teve a audácia de pedir à gráfica para suspender a impressão do jornal para dar a ele tempo de me converncer de tirar o nome. Para gráfica não foi pedido estranho por causa da amizade que era do conhecimento deles
Mas me mantive firme. Já estava zoada com eles dois e ainda nem sabia o que ele tinha feito na gráfica. O jornal ficou lá parado, até que liguei para falar de outra coisa e descobri a ousadia dele e mandei rodar o jornal.
E por isso volto ao assunto este semana. Por isso, senhor M, nunca mais se atreva a ler um jornal ainda em fase de impressão que não é seu. Não dê ordens de serviço ou não dele. E cuide para que a sua filha seja mais correta da próxima vez e pense duas , no caso dela mil vezes, antes de sair denunciando, colocando palavras na boca dos outros. E para falar a verdade ela bem que merecia um castigo por expor a farmácia e seus funcionários de forma tão leviana!
 
24/11/12
Alguém me contou que o Afonso Nascimento tem chorado muito na cadeia. Havia um misto de bem feito e pena nas palavras de quem me contou. No mesmo instante visualizei uma cela da cadeia pública de Itaúna e sugiro que meus leitores façam o mesmo.
A cela é suja, cai aos pedaços e fede. Fede o odor dos corpos dos presos que mal suportam o calor 24 horas por dia num local pequeno que abriga mais pessoas que sua capacidade. Além do odor do suor, das paredes da cela, tem ainda o cheiro da latrina num canto que piora nos dias de sol aqui fora e apenas um calor úmido lá dentro.
Foi num local assim que visualizei o Afonso. Percebi que ele está bem diferente. Aquele sorriso meio de lado que ele usava sumiu. Era um sorriso cínico, de superioridade, lembram? Ele olhava para as pessoas como se fosse o todo poderoso. E ele acreditava que era.
O meu amigo de conversa me disse que para tudo ele precisa pedir: para dormir deitado, para usar o "banheiro" etc. Disse que sofre horrores lá dentro.
Aí fiquei vendo ele na sua cela em minha imaginação e pensando que não deve ser mesmo um lugar para se passar alguns segundos, que dirá dias, longos dias, sem previsão de soltura.
Fiquei me lembrando também do Nascimento antes do Eugênio ficar prefeito. Era um pé rapado. Hoje devia morar em casa mais decente, dormir numa cama mais confortável, passear com a família, receber amigos e ser recebido em festas. Deve ser duro mudar tão radicalmente de vida para pior.
E me perguntei quem o visita. O Eugênio já foi lá levar um suco, uma fruta, uma palavra de apoio? O Frederico, o Adriano? O Valdir? O Cristiano? O Nilzon? E os estrangeiros, tais como a Shirley ou Osmar, Lessandro Lessa, Oscar... Saíram de Ipatinga, de Betim para uma visita de domingo?
Alguém me contou que o Afonso tem chorado na sua cela na cadeia e percebi que tinha um misto de bem feito e de pena nas suas palavras ao me contar.
Eu, por outro lado, passei a vizualizar outras cenas. Vizualizei as pessoas idosas, crianças, doentes crônicos precisando do remédio que sempre faltava na farmacinha e eles sem dinheiro para comprar em outro lugar. Vizualizei crianças a andar muito para ir à escola a pé porque não dá mais para pagar passagem do coletivo para todo mundo em uma só família. Vizualizei esta criança chegar com fome na escola e nem sempre ter merenda decente para alimentá-la. Vizualizei muita gente sofrendo dores, passando mal, até morrendo na fila do plantão 24 horas.
Vizualizei muita criança, muito estudante sonhando com salas de aulas equipadas com computadores. Vizualizei a cidade cheia de sacos de lixo nas esquinas porque a coleta não presta, apesar do preço. Vizualizei pessoas andando de ônibus com uma goteira de chuva na cabeça, um motorista mal educado dirigindo um carro em ruas cheias de buracos. Vizualizei o monte de veículos e maquinário pedindo pequenas reformas. Vizualizei as contas de água, caras e ainda por cima com uma cobrança indevida do projeto Somma. As inúmeras obras inacabadas. Vizualizei as obras terminadas e já precisando de reforma. Vizualizei pai de família atrasado com o aluguel, precisando de uma compra de supermercado em casa, mas o salário só é pago com muito atraso.
Voltei minha imaginação para a cela onde está o Afonso Nascimento que perdeu seu sorriso superior e cínico e pensei: está chorando? Passando pelos piores momentos da degradação humana? Eu acho é pouco! E acho é que está faltando muita gente nesta cela.
 
17/11/12
E a casa caiu mesmo!
A casa está caindo para o prefeito afastado Eugênio Pinto e seus companheiros. Ficamos anos aqui, neste mesmo espaço, denunciando, falando, entregando e nada acontecia. Eu tinha até perdido as esperanças porque quantas vezes Eugênio já foi condenado ao longos destes quase oito anos?
Quantas vezes chorei de raiva, briguei, passei mal por causa desta gente? Um dia cheguei a recomendar ao Dr. Élvio Marques: se eu tiver um troço e morrer quero que você coloque no meu atestado assim: causa da morte: Eugênio Pinto.
Mas parece que agora a coisa vai indo, devagar, um tropeço alí, outro acolá e ele vai caindo. Só não entendo é que, se estas coisas estão acontecendo aqui, as sentenças estão saindo de nossa comarca, por quê não vieram antes?
E a devolução dos recursos que possivelmente tenham sido desviados? Será obrigado a pagar? Alegará não possuir bens para pagar? E todo este zum zum zum de que possui muitos bens em nome de laranjas? Isto também está sendo investigado?
E a Shirley? E o Oscar? E o Osmar? E tantos outros que mamaram, mamaram e caíram no mundo? Serão responsabilizados por algum crime ou não?
Vamos ficar por dentro de muita coisa ainda depois que a equipe de transição puder informar o que foi encontrado dentro das secretarias municipais, principalmente na secretaria de Saúde que tenho para mim, sofreu muito desvio de verbas. É esperar para ver até onde a justiça vai conseguir chegar. E se o Afonso estava sendo monitorado por telefone, claro que não foi só sua ligação para a Íris que foi ouvida. Muitos outros telefonemas devem ter sido feitos com conversas interessantes para o Ministério Público.
O desenvolvimento, o progresso, a exposição nacional que o PT trouxe à nossa cidade foi muito negativo. Tudo isso se resumiu à presença da Polícia Federal, à escuta telefônica, afastamento de prefeito, prisão de secretário etc.
 
Royalties do petróleo
O jornalista Carlos Viana comentou sobre matéria do projeto de distribuição dos royalties do petróleo nesta semana. E ele disse uma coisa muito certa. Os estados exploradores de petróleo não têm que dar palpite sobre esta distribuição porque estamos falando do pré sal que está em alto mar. E alto mar, não é beira da praia, portanto o pré sal pertence a todos os brasileiros.
 
02/11/12
Dizem que a Justiça tarda mas não falta. Vamos esperar, como sempre, que o ditado seja verdadeiro. Confesso aos meus leitores que não compartilho da esperança da maioria das pessoas com os últimos acontecimentos na cidade com relação à administração municipal seja pela liminar que afastou Eugênio Pinto na semana passada, seja nas prisões decretadas dele e de alguns secretários, se é que existem. O desânimo é que venho tentando, e nos últimos dois ou três anos outros se juntaram a mim, salvar o que resta de nossa cidade que foi cruelmente delapidada nos últimos anos, em vão.
Estou aqui apenas pelo compromisso que tenho com o leitor e a sensação que tenho é perdemos. Perdemos todos. Não serão as prisões que neste momento podem acontecer para evitar que documentos sejam "sumidos" que vão nos devolver um quinto daquilo que imaginamos que nos foi tomado. Podia ter acontecido antes quando ainda teríamos tempo de salvar alguma coisa. Não posso, não devo citar nomes, mas na justiça algumas pessoas poderiam ter sido mais enérgicas ao julgar as denúncias no Ministério Público feitas pela dra. Sílvia Lima, pelos vereadores. Pelo contrário, se a leis possuem brechas que permitem que bandidos se safem, sinto que em Itaúna algumas pessoas representantes da lei ajudaram a encontrá-las com maior facilidade. Não só em Itaúna, no Estado também as coisas deveriam e devem ser tratadas com maior cuidado. Os discursos colocados pelos advogados em defesa de seus clientes são só discursos. Acho que para deferir ou não um pedido de prisão, de cassação, de seja lá o que for de crimes políticos o representante da lei precisa ir mais fundo. A continuar do jeito que é hoje sempre vai deixar na gente a sensação de que a qualquer hora eles serão perdoados. Se houve desvios de dinheiro ele nunca será recuperado e o pior de tudo, o bandido, o corrupto que nos passou a perna fechando contratos milionários que depenaram nossos cofres públicos podem voltar a qualquer momento se dizendo recuperados, pedindo uma nova oportunidade ao povo que é bom e é até capaz de lhe dar esta nova chance.
Que a polícia e a justiça façam um bom trabalho na novidade desta semana porque, pessoalmente, estou cansada de morrer na praia.
 
27/10/12
É, afastaram o prefeito Eugênio Pinto de seu cargo. Tem aquele ditado que diz "antes tarde que nunca", mas este foi tarde demais. Não tem mais graça alguma porque não dá mais tempo de salvar nada na cidade. Tudo já foi destruído, Não restam mais prédios públicos, praça da Matriz, escolas, ruas, praças, postos de saúde, saúde, educação, amor próprio, orgulho, auto estima, nada. Tudo já nos foi tomado e mais uma vez ele sai vencedor.
Para conseguir diminuir o rombo que deixa na cidade mais de uma centena de pessoas será mandada embora. Mas faltando dois meses? Qual é a diferença?
Não será a miséria dos salários de 100 pessoas que vai cobrir um rombo de 18 milhões de reais. Este dinheiro foi gasto mesmo com o quê? Ah, lembrei na coleta de lixo, na compra de programas de computador e computadores, no pagamento de instituto de pesquisas, na contratação de inúmeras consultorias, em passagens aéreas, etc. Só para falar do que pode ser falado. Mas se tem tantos problemas, "me explique como se eu tivesse 4 anos de idade" como as contas da sua administração foram aprovadas pelos vereadores?
Eugênio foi afastado porque nunca fazia liictação para a contratação da... como chama mesmo a empresa de lixo da cidade? Ela muda tanto de nome que gente até esquece. Biocollecta. O último nome é esse, Biocollecta. Ela não responde por nada? Só por este servicinho mequetrefe? E os outros? Os secretários que aqui estiveram e os que ainda estão? Ficarão na prefeitura? Mas não deveriam ser afastados também dos documentos para que não ocorra nenhum deslize?
Ah, quantas vezes pedi ajuda aqui às autoridades, aos vereadores para impedir que chegássemos onde chegamos. E ainda por cima o deputado Neider Moreira prejudicou uma cidade inteira, usando de uma mentira, para acabar elegendo o Eugênio para um segundo mandato. Que covardia. Na minha opinião Eugênio e Neider vão entrar para a história de Itaúna como os homens que mais prejudicaram os destinos da cidade.
É. Afastaram o prefeito Eugênio Pinto do cargo. E para falar a verdade eu não estou nem aí. Ele sim, ele deve estar comemorando. Não deve nem tentar recuperar o trono. Deve estar dando graças a Deus por não ter que enfrentar o Osmando, seja na equipe de transição, seja na posse. Osmando lhe entregou uma cidade, em janeiro ele vai receber de volta o caos. Se Eugênio vai à posse corre o risco de ser xingado pela comunidade, corre o risco de morrer de vergonha quando for lido o valor da dívida que deixa para seu sucessor.
É, ele deve estar muito feliz, fazendo planos para fuga, ops, para o futuro.
 
20/10/12
Nos dias 12 de outubro, dedicado à Nossa Senhora Aparecida, sempre tive medo dos fogos, do barulho ensurdecedor que eles faziam. E o soltar dos fogos em homenagem à padroeira do Brasil começavam por volta de 11h55 e ia até 12h05, 12h10. Era muito barulho! Este ano prestei atenção, querendo resgatar um pouco da minha meninice e tive foi uma grande decepção. Os fogos não duraram 1 minuto, pelo menos no centro da cidade. Pareciam os fogos de artifício do Reveillon do passado no alto do Bonfim. Nem bem começaram e tiveram fim. Aí me lembrei de uma pesquisa recente do IBGE que constatou que o número de católicos no Brasil diminuiu consideravelmente. É, católicos ou não, evangélicos ou qualquer outra denominação que se dê às diferentes opções de amar a Deus, o mais importante é a gente ser do bem, sempre do bem.
 
A presidência da Câmara
Os políticos itaunenses já começam a movimentar as peças para a eleição da Mesa Diretora da Câmara dos dois primeiros anos do mandato que tem início em janeiro. Nesta semana recebemos dois e-mails de duas pessoas defendendo a eleição de Palmira. A Palmira é uma pessoa inteligente, acompanha as reuniões da Câmara, conhece muito daquilo ali, mas sabe que neste momento o melhor seria eleger um nome já experiente. Na minha opinião, um bom nome seria do vereador reeleito Alex Arthur que já faz parte da Mesa Diretora atual. Mas até janeiro muita água ainda rola sob a ponte e vamos ver a que consenso os vereadores chegarão.
 
Presidência da República
O relator do processo do mensalão, Joaquim Barbosa, virou um deus nas últimas semanas por causa da condenação dos envolvidos no talvez maior escândalo de corrupção da nossa história. Aí tem recebido muitas manifestações favoráveis à sua candidatura à presidência da República em 2014 nas redes socias. Tá bom, também acho que está fazendo um ótimo trabalho, mas não é só o seu trabalho? Não era issto que se espera dele e deles? Aqui no Brasil ser honesto é coisa tão inesperada que devolver dinheiro achado e condenar bandidos virou coisa de heróis. Menos né, gente? E nós mineiros já temos cá nosso nome para a presidência: o senador Aécio Neves!
 
12/10/12
Estou tão decepcionada, tão enojada com os acontecimentos da semana passada que nem sei por onde começar a escrever hoje. Nunca vi na minha vida uma eleição com um nível tão baixo e esta baixaria justamente partindo do lado daquele que se diz super educado, médico, deputado estadual, frequentador das melhores rodas sociais. O seu amigo e colega de agressividades,  Reniton Pacheco, também foi abusado nesta campanha. Está certo, concordo que todos nós acabamos por tomar partido o que não é certo para a imprensa, mas ele passou dos limites e assim a gente se pergunta: toda esta briga é por Itaúna ou pelo seu bolso?
Há muito venho chamando a atenção de vocês, leitores. Neider não largou a Assembleia por amor a Itaúna e sim para evitar que Osmando retornasse. Foi pretencioso ao achar que somente ele poderia impedir este retorno. Se valorizou demais. Achou que era, como sempre, o todo poderoso. Eu falei com ele quando veio aqui: Quando falam seu nome logo associam à pesquisa falsa. Ele negou a autoria, porque os fracos têm disso, negam seus erros covardemente. Não têm a coragem de aguentar as consequências deles.
E o que vimos e ouvimos foi fraqueza e covardia desde o primeiro dia da campanha até o fim. Na TV, todo dia tinha mentiras das mais absurdas. Todo dia ele chamou o povo de bobo, de idiota e ainda assim mais de 20 mil votaram nele. Bobos mesmo. Tão bobos que acreditaram quando foi dito que Osmando tinha roubado 5 milhões da prefeitura. Se roubou, por que ninguém correu atrás? Bobos mesmo! Muitos acreditaram quando um ex-sargento expôs a morte da sua filha que, segundo ele, morrera por falta de um CTI e que a culpa era do Osmando. Se dê ao respeito, Sargento. Honre a farda que um dia vestiu. Você sabe que sua filha morreu de pneumonia agravada por uma outra doença e que CTI nenhum neste país a salvaria. Que vergonha!
Que vergonha o Neider usar disso! Que vergonha o Neider saber que eram seus colaboradores que queimavam faixas em casas por aí e se fingir de morto perante a situação. Que vergonha falar como falou da hemodiálise. Ah, foi podre estes atos desesperados pelo poder, esta sujeirada danada para conseguir o poder.
Também falei para o Neider que ele perdeu 11 mil votos na última eleição para deputado e que eu tinha participação nisso quando passei a ignorá-lo na GAZETA e que político vive é de mídia. Mas ele acha que já tem sua mídia particular, que não precisa de mais ninguém, que qualquer coisa que seu jornal amigo fale, as pessoas vão crer. Coitado!
E confesso que estou com vergonha também. Quando o Osmando desabafou lá o no comitê, depois de sua vitória (como um trator, né Silmar?), eu até me encolhi porque muitas pessoas ao meu redor sabiam que eu faço parte da imprensa. E o desabafo do Osmando era o desabafo de todos ali presentes e então fiquei com vergonha de ser colega de profissão do Renilton Pacheco, diretor da Folha do Povo. Como pode jogar tão sujo com aquela última manchete? Como teve coragem, ou falta dela? Como foi covarde, como pretendeu enganar o seu próprio leitor, as pessoas que o mantém circulando? Como não teve vergonha do que fez? Colocar uma manchete ridícula, mentirosa como aquela, esperando que o jogo virasse a favor do Neider baseado em uma mentira? É isso que o Renilon pensa de seu leitor? Que ele é bobo e que acredita em tudo que sai na Folha do Povo? É assim que ele diz que defende os interesses da nossa cidade, mentindo para que seu preferido ganhe uma eleição? E que legitimidade teria um governo eleito graças a uma mentira? Como poderíamos respeitar, nós, pessoas do bem, um governo que foi feito enganando o povo? As leis eleitorais neste país têm muito que evoluir. Dar o resultado das eleições com tanta rapidez, mas não ter mecanismos legais que façam destes resultados legítimos?
Vergonha mesmo. Renilton envergonhou a todos nós que trabalhamos com a notícia, que procuramos levar a informação mais verdadeira possível às casas de nossos leitores, aqueles que nos sustentam e que nos permitem continuar circulando na cidade.
Acho que da mesma forma que o mau advogado ou o mau médico são cassados em suas profissões, o mau jornalista também deveria ser castigado pelo abuso. Renilton jogou todas as suas cartas. Espero que suporte as consequências do seu ato e que, acima de tudo, não se esqueça de que não tem moral para criticar governo algum, defender povo algum.
Quanto ao deputado Neider, mando mais um recado como tantos que mandei nestes últimos quatro anos: procure trabalhar por outras cidades para delas arrancar os votos que vai precisar para sua reeleição. E serão muitos, caro deputado, levando em consideração o partido onde está hoje. Faça seu trabalho em outras praças porque aqui em Itaúna eu prometo que, enquanto puder bater uma só tecla neste Observatório, jamais vou permitir que as mentiras e as agressões desta campanha sejam esquecidas. Por dois anos falei aqui da sua pesquisa falsa. Graças a Deus, junto com outro jornal, o Integração, consegui lhe tirar 11 mil votos. Agora, depois destas manchetes falsas, acusação de roubo que fizeram ao Osmando, as mentiras deslavadas na TV, vamos lhe tirar todos os votos de Itaúna. Cada um deles. Não deixaremos o povo esquecer que pelo poder você não pensou uma única vez em Itaúna. Até 2014.
Ah, em tempo, Neider. Quais eram mesmo as pesquisas falsas, manipuladas? Desculpe, leitor, mas eu tenho de rir, mesmo sabendo que não se chuta cachorro morto.
Há quem diga que a Folha do Povo conseguiu com as mentiras da edição  do sábado passado, tirar do Osmando uns 10 mil votos... Se é verdade Osmando teria sido eleito com 17 mil votos de frente. Ui...
 
Quanto a vocês dois, Osmando e Toinzinho, PARABÉNS! Pela HUMILDADE, pela CAMPANHA LIMPA, pelo CARINHO COM NOSSO POVO, pela VERDADE e, principalmente, PELO TRABALHO QUE JÁ FIZERAM POR ITAÚNA. Colocamos nossa FÉ em vocês, mais uma vez. Que dia 2 de janeiro venha logo!  
 
05/10/12
Parece que tudo vai indo bem, que Deus está olhando por nossa comunidade com a esperada vitória de Osmando e Toinzinho nas urnas, no domingo. Osmando poderia ter ficado lá na Pampulha, recebendo seu salário, tranquilo, sem enfrentar o que enfrentou nestes últimos 60 dias. Toinzinho, a mesma coisa, com sua conduta na vida política seria reeleito vereador fácil, sem ter que assumir as responsabilidades maiores de agora. Mas não. Os dois mais uma vez se doaram pela comunidade onde vivem. Não se candidataram para medir forças com o adversário, não se candidataram pelo poder. Apenas decidiram que Itaúna precisa urgente de uma direção, que não pode ser abandonada, deixada de lado. Decidiram que a cidade onde vivem com seus filhos, seus amigos, precisa voltar a crescer, precisa voltar a ser motivo de orgulho para todos nós. Decidiram que a gente não precisará mais ficar com vergonha quando for ao posto médico, ao Plantão 24 horas e ter que se humilhar para receber uma consulta, um medicamento.
Decidiram que agora nossos filhos terão escolas e merenda escolar decente. Nossos jardins vão florir nas pracinhas e vão realçar as ruas sem buracos da cidade. Decidiram que Itaúna só deve aparecer na grande imprensa para estampar suas conquistas. Decidiram que a Polícia Federal será sempre bem vinda aqui, para tomar um café, mas nunca mais precisará vasculhar nossos documentos. Os dois, Toinzinho e Osmando resolveram que o funcionário público será tratado como deve ser, com carinho, com reconhecimento pelo seu trabalho e que nunca mais será humilhado pelos seus superiores. Decidiram que os nossos itaunenses da Terceira Idade ainda têm muito o que contribuir para transformar nossa cidade em um lugar melhor para seus netos. Osmando e Toinzinho resolveram que é hora de abrir na cidade espaços para novas empresas se instalarem, para trazer para nós mais trabalho, mais renda e vida mais digna.
 
Eles vieram porque alguém precisava salvar a gente. Vieram ao nosso socorro para evitar que a cidade continuasse do mesmo jeito. Não bastava mudar apenas a foto oficial no gabinete do prefeito e tudo continuar a mesma coisa como decerto aconteceria.
A gente sabe muito bem, só para citar a saúde que foi assunto todos os dias nesta campanha, que aqueles que controlam o principal socorro médico da cidade muitas vezes dificultaram as melhorias, não abriram as portas para que outros políticos nos ajudassem com verbas, querendo que apenas um fosse transformado em herói.
Mas não faz mal. "Apesar de vocês, amanhã há de ser outro dia".
Nossa dignidade já melhora a partir da noite de domingo quando começarmos a ouvir por todos os cantos a música que tanto nos encantou e tanta esperança nos trouxe durante a campanha. As bandeiras azuis e amarelas vão dançar pelas ruas, mostrando pra gente que, mais que uma eleição, nós ganhamos de volta a nossa dignidade e a nossa liberdade.
Mas uma coisa a gente não pode esquecer e nem perdoar. Neider nos deve pelos menos 4 anos. Por causa dele a estagnação da cidade se prolongou por mais 4 anos. Agora a gente só quer que ele volte à Assembleia, esqueça seu ódio, engula mais esta derrota e trabalhe muito, mas muito mesmo por nossa cidade porque daqui a dois anos seu nome estará sendo avaliado de novo e se reeleger vai depender apenas de nós.
Parabéns, minha querida gente. Hoje eu estou orgulhosa de vocês!
 
29/09/12
O Zé Porfírio, pai, que Deus o tenha, quando venceu pela última vez a eleição para prefeito em Pará de Minas me contou em entrevista o gasto final de sua campanha: três pares de botinas: Me lembro do orgulho que estampava seu rosto nesta declaração. Ele queria me dizer que ele era do povo e que foi ao seu encontro pedir seu voto.
Hoje, Neider e Osmando devem, com certeza, estarem muitos quilos mais leves. Caminham muito por toda a cidade, o que não deve ser fácil, mas estão indo ao encontro do povo. É no que a campanha eleitoral se transformou: o cara a cara com o eleitor. Como já disse aqui antes, sem os showmícios o candidato é que tem que correr atrás porque poucos eleitores têm mesmo boa vontade de sair de casa para ir ao encontro de um candidato para ouvir suas ideias, discutir com ele de igual para igual as necessidades de cada bairro, cada comunidade rural. Então o candidato é que vai de encontro ao eleitor. Acho isto fantástico! É uma ótima maneira do candidato se atualizar da verdadeira cidade. Saber onde estão seus principais problemas, conhecer os becos, as praças, as escolas, as ruas, a cidade inteira.
Na minha opinião este modelo é o melhor de todos na hora de disputar o voto. É uma campanha barata e o povo gosta de ser paparicado, saber que o candidato foi ao seu encontro.
Precisamos ver é se o povo vai continuar sendo paparicado quando o novo prefeito tomar posse.
 
GAZETA na TV
O Neider exibiu o jornal GAZETA no seu programa de quarta-feira na TV falando em mentiras, perseguição etc. Que nada, Neider, menos, por favor. Onde tem mentiras ali? Mentiras é você quem fala o tempo todo. Agora deu para falar que as pesquisas que dão o Osmando em primeiro lugar são mentirosas. Ora, elas não foram feitas por você, Neider como em 2008 e pare de falar que naquele ano foram feitas pelo dr. Élvio porque isto é leviano e sei que foi você que ligou para jornais oferecendo a pesquisa. Apenas uma jornal publicou, outros jornais não aceitaram, desconfiaram da veracidade da pesquisa. Por falar nisso, isso não seria crime? Divulgar pesquisa mentirosa? Ou falta é a denúncia?
Feio também está esta coisa de falar que o Osmando é caduco. Sinto muito mas ele está mais lúcido que você porque tem levado tudo com serenidade, na sua, buscando seus votinhos nas ruas, junto do povo, enquanto outros....
 
22/09/12
As pessoas vão fazendo a gente ficar indignada! Mas por quê política tem que ser coisa suja? Não entendo o desespero que acomete algumas pessoas para conseguir ocupar um cargo que nem tão bem assim paga. As pessoas mentem, maltratam, jogam sujo, passam por cima, ameaçam em nome de quê? Da democracia? Do direito que o povo tem de fazer suas escolhas? Se o direito é do povo porquê ficar forçando barra em cima do eleitorado?
Amo a minha amiga Beatriz Chaves e quando falo que mexer com ela é mexer comigo, não falo da boca para fora. A Bea é destas mulheres competentes no que faz mas é frágil, tem o coração puro, acredita nas pessoas. E por isso, na noite de quinta-feira, quando ela me contou que ameaçaram processá-la se publicasse o episódio do parque de exposições que envolveu o Neider e sua equipe de arrogantes, me deu uma raiva danada. Na hora, se eu pudesse, tinha ido falar pessoalmente o que acho deles todos.
Mas Deus me deu o controle necessário e por isso estou aqui, porque aqui muita gente fica sabendo, e quem sabe consigo fazer com que algumas pessoas entendam que onde existe arrogância não existe povo. O episódio do parque de exposições mostra o desespero dos que seguem o candidato Neider Moreira. São tão arrogantes que não entendem que a questão não é o camarote, mas a forma como trataram as pessoas que nele estavam. Pouco importa de quem era o espaço, o que importa é que, se em plena campanha, precisando demais de cada voto, eles agem assim, imaginem se forem eleitos? Devem cercar a prefeitura com aqueles fosssos de água próprios de castelos e encher de crocodilos para que ninguém ouse entrar. Os "assessores" estão morrendo de medo de perder seus empregos e ter que fazer o que melhor sabem, ou seja, nada.
Nada justifica ainda ameaçar a Bea para que ela não publique o acontecido. Quanto a mim, tirei da página 4 e passei para a página 1 e aviso: comigo a briga é de cachorro grande e quem ameaçou a Bea sabe disso. Se eu sentir qualquer coisa que me pareça uma ameaça vindo destas pessoas para quem demos nossa amizade um dia a coisa vai ficar preta. Portanto, chega dos tempos dos coronéis no hospital... Que nos devolvam aquilo que nos tomaram. E olhar para mim por cima só significa que é mais alto que eu. Não me intimida.
Só peço para a população de Itaúna, para aqueles que confiam no que escrevo, que se lembrem de como tentei avisar quando, há 8 anos, o Eugênio Pinto se candidatou. Não foi por falta de aviso, mas se deixaram seduzir pela sua fantasia de menino pobre. Deu no que deu.
A GENTE TEM OBRIGAÇÃO DE APRENDER COM NOSSA HISTÓRIA!
 
 
 
15/09/12
O caso das faixas queimadas, a maneira de falar do adversário e as mentiras ditas estão minando a campanha de Neider Moreira e só ele não percebeu isto. Às vezes eu até sinto o Virgílio meio incomodado quando algumas coisas são faladas. Não era a hora do Neider, outra coisa que ele sabe. Ele vem de duas derrotas seguidas nas urnas, a primeira quando arrumou aquela confusão com a pesquisa (me disse aqui em casa que não foi ele quem divulgou a pesquisa, disse que foi o Élvio Marques) e a segunda, quando perdeu há dois anos cerca de 11 mil votos em Itaúna na sua reeleição para a Assembleia. Portanto, não era sua hora, mas se tem uma coisa que Neider não admite de jeito nenhum é ver Osmando de volta à prefeitura. Nunca entendi direito esse ódio que o deputado cultiva contra o ex-prefeito, mas sei que existe e é até visível, físico.
Pois bem, para tentar evitar que seu pior pesadelo se torne realidade Neider tem pegado pesado em algumas de suas falas. Fico muito infeliz com isso, tem horas que até me dá uma certa revolta porque sinto que o deputado não está respeitando o povo que diz que pretende defender. Está fazendo o eleitor de bobo, esperando que ele acredite em tudo que fala. Mas estamos aqui para colocar a verdade em algumas coisas.
Primeiro. Não é verdade que Neider viabilizou o programa Olho Vivo em Itaúna. Até porque o programa não existe. Foi ligado para teste por algumas horas e só. Nunca mais ninguém viu e então não existe redução da criminalidade por causa de um projeto que não foi para frente.
Segundo. Ele não pode vir aqui na obra da ponte Jove Soares/Silva Jardim e dizer que o Osmando deixou-a parada, jogou dinheiro público fora. Quem parou a obra foi o Eugênio que avisou que o faria ainda em campanha eleitoral.
Terceiro. E parar de falar que ajudou a trazer a Faculdade de Medicina para Itaúna. Ora, ora, ora. Tudo que ele fez foi tomar conhecimento de que a escola estava viabilizada. Então trocou de terno, passou uma loção pós barba e foi lá posar ao lado do reitor Faiçal!
Quarto. Não pode sair por aí falando que Itaúna não cresce há mais de vinte anos! Isto é desonesto demais!
Acho que o Neider deveria falar mais é do presídio, explicar direitinho porque demorou tanto para começar e já parou. Foi só para acenar para a campanha eleitoral?
Deveria falar do trevo lá do Morro do Engenho. Não conseguiu? Por quê?
Explique, a gente não espera que ele seja um Deus e nos traga tudo. Só queremos transparência e a verdade. Sempre a verdade!
 
07/09/12
Parente do fulano
Coitado de quem é só parente do fulano. Hoje, terça-feira, vi em todos os noticiários a prisão do irmão do cantor Zezé de Camargo em um bingo. Primeiro descobri que ele é bobo que dói. Declarou que o dinheiro dele não cabe mais no banco e por isso gasta no bingo. Com isso deu um péssimo exemplo para os fãs que, por ventura tenha, e ainda desafiou a lei e a polícia. Mas no jornal da TV Alterosa a apresentadora fez o seguinte comentário: "se tem tanto dinheiro pague a pensão alimentícia em dia, motivo pelo qual já foi preso duas vezes." Bem feito! E em todos as matérias ninguém falou o nome dele, só o chamou de irmão do Zezé. Triste, não é ninguém mesmo, só irmão de alguém.
E nesta toada tenho reparado em alguns candidatos a vereador. Como não têm muito o que apresentar e muitos, infelizmente, nem sabem o que estão fazendo ali, dão como aval de seu nome para merecer nosso voto o tal: "filho de fulano." Então faz o seguinte, volta lá atrás, construa algo e tente novamente ou mande seu pai se candidatar.
 
Crime eleitoral
É engraçado como as pessoas não conseguem fazer uma campanha eleitoral honesta. Longo no início de agosto era comum ver placas de candidatos destruídas ou descendo o rio São João. Agora há alguns dias a polícia foi acionada por causa de material de campanha do candidato a prefeito Osmando estar sendo incendiado. Por quê as pessoas não conseguem fazer campanha sem difamar, destruir material ou mentir? Parece que a polícia já sabe quem estaria agindo assim, destruindo este material. O nome dele inclusive já é conhecido por muita gente mas ainda não podemos divulgar, temos que esperar a justiça pegá-lo primeiro.
Dizem que ele é também candidato a vereador. Mas como? Uma pessoa que espera o nosso voto para nos representar no Legislativo, que se compromete conosco que ajudará a criar boas leis para ajudar a cidade, age desta forma? Mas é nunca que teria meu voto e digo mais: se a justiça pegá-lo faço questão de colocar o nome dele aqui para que aqueles que acreditam que ele seja uma pessoa boa, que se dedica de coração ao trabalho social como está divulgando, saiba que na verdade ele é um criminoso eleitoral.
Pior é que este tipo de pessoa é tão idiota que acha que está ajudando seu candidato quando na verdade está é prejudicando e muito, porque estas burradas sempre respingam nos outros, todo mundo acaba achando que fez o estrago sob ordens de cima. 
 
01/09/12
Obrigada!
Queremos agradecer e muito aos leitores da GAZETA DE ITAÚNA que, além de nos honrar com sua leitura, afirmam sua confiança em nossas páginas e naquilo que nelas publicamos. O mês de agosto nos trouxe alegria duas vezes. Todo mundo sabe que qualquer meio de comunicação vive da publicidade que veicula e a GAZETA não é diferente. No início do mês uma agência de publicidade nos informou que fez pesquisa de credibilidade na cidade e a GAZETA foi o jornal mais lembrado e veiculamos a publicidade da empresa cliente desta agência. Na segunda-feira, desta semana, novo contato, desta vez do Rio de Janeiro, que pesquisou também em Itaúna e a GAZETA foi o jornal mais lembrado por todas as classes sociais. É esse o nosso intuito. Levar a informação de forma o mais clara possível para todos, seja a classe A, B.C....Z. Para nós o importante é que acreditem que procuramos veicular informações com a maior veracidade possível. Agradecemos mais uma vez ao nosso leitor que não se importa se a GAZETA é ainda em preto e branco, se não tem muitas páginas. Mas reafirmamos nosso compromisso com o nosso leitor e se ele continuar nos dando esta mão nas pesquisas daqui há pouco quem sabe nossas páginas não ganham um colorido? Até lá ficamos felizes com nossa credibilidade. Obrigada, obrigada, obrigada, obrigada, obrigada, obrigada, obrigada, mil vezes obrigada!
Debate? Que debate, Neider?
Queria falar nada não, principalmente agora que cada dia tenho mais consciência de que o que escrevo influencia muita gente, mas tem coisas que não dá para assistir calada. O Neider é um cara inteligente e não devia usar disso para fazer o povo de bobo. Ele falou na TV, e está no YouTube, que ele não faltaria a um debate, deixando a entender que Osmando faltou. Poxa, ele sabe que AINDA NÃO TEVE NENHUM debate na cidade, né, Neider? Muito feio ficar mentindo que outro candidato faltou ao debate. Que debate? E ainda por cima usa um verso do nosso hino nacional para ilustrar sua mentira: "um filho seu não foge à luta...". Feio demais, faz isso mais não. Estamos todos no mesmo barco e tudo que não precisamos é começar um novo mandato manchado com mentiras.
 
Universidade
Todos os candidatos falam que a salvação da saúde é a união Hospital/Prefeitura/Universidade de Itaúna. Agora está provado que a nossa Universidade está batendo um bolão, mas e os outros dois?
 
25/08/12
Íris
Acompanhar a carreira política de Íris chega a ser divertido. É com o nome dela que a boataria política mais se preocupa. Sua candidatura foi deferida? Não foi deferida? É, sem dúvida, a candidatura mais visada por todo mundo, e que tem interessado até mesmo aos jornais da capital. A parte divertida da história é que as pessoas não sabem exatamente se ela deveria ou não ser impedida de levar sua pretensão em frente. Outro dia encontrei um candidato preocupado: "Zenaide, tirarem a Iris é bom ou ruim para os demais candidatos do partido?" Eu não sou expert em eleição, mas acredito que se ela conseguir levar a cabo sua candidatura vai acabar levando mais uns dois nomes à eleição, e todo mundo acredita que a moça vai se eleger e com muitos votos. Há quem fale até em ser a mais votada. Eu, há alguns meses, coloquei aqui que, se eleita e com o poder que tem, com a inteligência que tem, o conhecimento político que adquiriu é capaz ainda de ser presidente da Câmara logo no primeiro mandato da Mesa Diretora.
Falando assim, ou melhor, escrevendo assim, aqueles que tratam o assunto a ferro e fogo, e são muitos, logo pensam que estou defendendo a moça. Não, estou apenas analisando friamente a questão, o momento.
 
Uma boa Câmara
Outro assunto que tenho presenciado e participado várias vezes desde que foram anunciados os nomes dos candidatos a vereador é que este ano dá para fazermos uma excelente Câmara. Muito diferente de anos eleitorais anteriores temos muitos candidatos preparados para defender o nosso interesse e proteger o nosso patrimônio que é nossa cidade. São pessoas que trabalham em áreas interessantes para ser um bom vereador, pessoas com boa formação escolar que terão mais facilidade de entendimento para fiscalizar e apresentar projetos de lei, pessoas que praticam a honestidade no seu dia a dia. Não está difícil reconhecer estes nomes. O que precisamos é tirar esta mania que muitos têm de votar porque é da família, é amigo ou porque "precisa". O que é "precisa"? O cara não tem emprego, é pobre, tem muitos filhos? É isso? E isso faz dele um bom nome para cuidar dos nossos interesses?
Não, nada disso. Quem for eleito vai receber uma boa grana para cuidar de nossa cidade fiscalizando os mandos e desmandos do próximo prefeito e criando leis para melhorar a nossa vida. Ser pobre, ser amigo, ser parente e outras coisas que não posso falar aqui, não habilita ninguém a uma vaga na Câmara.
 
 
18/08/12
Mais um desmente matéria de jornal
Parece que para atacar a qualquer custo a administração municipal, sua grande ex-parceira, a direção de um jornal da cidade, deu uma tresloucada. Como todas as denúncias de possíveis irregularidades já foram feitas pela direção da GAZETA a diretora do outro jornal descabela lá na sua redação, escrevendo coisas que só existem na sua mente fantasiosa. E o pior é que sempre sobra para mim, é para mim que ligam reclamando dela. Poxa, eu não tenho nada com isso!
O próprio Eugênio, quando éramos amigos, já me dizia quando ficava atormentando a vida dos secretários de saúde do Osmando: gosto de conversar com você, Zenaide, porque quando digo que é em off, você respeita. Tem jornal que publica tudo e o jornal S’Passo distorce tudo.
O meu amigo Lero Lero, Wagner Belarmino, que foi citado na matéria, permitiu que eu usasse sua carta para chamar a eficiente diretora à razão, mais uma vez. E por falar nisso onde será que ela arrumou "Toezinho"?
"Afilhado político
Não sou, nunca fui e jamais serei afilhado político de alguém, conforme a matéria do Jornal S´Passo do dia 11 de agosto. Eu, como tantos servidores, meus colegas da prefeitura, fomos à Câmara lutar por um direito nosso, que está na Constituição Federal e que a Procuradoria do Município nos tomou por causa de um decreto. Não vou abrir mão dos meus direitos, depois de quase trinta anos de Prefeitura.
Afirmo ao Jornal S´Passo que se eu tivesse padrinho político eu teria continuado na Rodoviária, como coordenador, principalmente se eu pedisse a algum vereador da base de sustentação do Prefeito para me ajudar. Eu nunca quis favores e se já ocupei cargos de confiança de outros Prefeitos é porque tive competência, dedicação e honestidade. O Governo Federal rouba a nossa aposentadoria ano após ano e se uma pessoa aposenta com três salários, dentro de alguns anos só recebe um e meio ou um. Portanto, se a gente não se resguardar enquanto pode, passamos aperto na velhice.
O Sindserv pediu ao vereador Delmo para entrar com o projeto para corrigir a injustiça que nos foi feita. E os vereadores aprovaram. Não existe nada de cargo vitalício. Servidor do Estado e da Federação pode se aposentar e continuar até os 70 anos trabalhando se estiver com boa saúde.
Este é o meu recado ao S´Passo.
Atenciosamente, Wagner Belarmino da Silva, Servidor Municipal".
Agora sossega, viu, santa? Pelo menos uma semana!
 
11/08/12
Não estou achando nenhuma graça na campanha eleitoral deste ano. Está morna. Morna como as últimas estiveram. Sabe o que faz falta? Showmícios. Depois que foram proibidos e sem eles um candidato sua muito para levar meia dúzia de eleitores ao seu encontro para ouvir suas ideias, acabou aquela euforia de uma campanha. Hoje mal, mal uma carreata para levantar os ânimos de quem trabalha em campanha eleitoral. As conversas com a comunidade são realizadas em pequenos grupos, nas casas dos eleitores. Reúne-se ali 20, 30 pessoas para ouvir o candidato para que depois estes "passem a bola pra frente". Sem graça.
 
Lucinho de Santanense
Pois bem, no dia 23 de outubro de 2007, o treinador de futebol, vereador licenciado e então secretário de Esportes, Lucinho de Santanense, foi acusado de ter se metido em uma brincadeira de crianças adversárias no futebol tomando partido e ofendendo um dos meninos, criança ainda, segundo o BO 16.397 registrado pela Polícia Militar de "negrinho, crioulo, pau de fumo...".
A Polícia foi acionada pelo ofendido por sugestão do árbitro da partida e do bandeirinha que testemunharam o fato.
A polícia registrou BO e Lucinho de Santanense só não foi preso na hora porque fugiu acobertado por amigos. As ofensas também foram registradas na súmula do juiz, já que ocorreram dentro do campo de futebol.
Os moradores do bairro onde morava o menino, o das Graças, ficaram revoltados com a atitude do secretário. Frequentadores da pracinha do bairro lembraram que, quando foi eleito, Lucinho teve votos de todas as cores e ainda que o prefeito da cidade, Eugênio Pinto, chefe de Lucinho, é também afro-descendente.
Se condenado, Lucinho podia pegar até 3 anos de prisão e ainda pagar multa.
Mas nada aconteceu com o vereador. O prefeito Eugênio Pinto não o exonerou, ele não foi preso como deveria ter sido ainda no campo e saiu livre, leve e solto por ai. Sei que não deu nada para o Lucinho. O menino, uma criança assustada com o fato, com medo por ser pobre e ter que encarar o poder do dinheiro, o poder político, este sim, deve ter sofrido muito com a humilhação a que foi submetido e com certeza dela não esquece nunca.
Mas como o Emerenciano bem gosta de escrever em sua coluna: Deus tarda, mas não falta. Lucinho achava que podia tudo e enfrentou até a sigla pela qual se elegeu e agora se deu mal. Perdeu o mandato. Tomara que o menino tenha virado um craque no futebol!
 
 
04/08/12
Observando aqui e ali
Estive na inauguração do comitê eleitoral do Osmando e até o início dos trabalhos passei a observar, o que modéstia à parte, faço de melhor. A primeira coisa que observei foram as "caras". As mesmas de sempre. Até parece eleição passada. Não concordo com alguns que dizem que o Osmando é passado. Enquanto for eleito e tiver o aval da maioria para governar ou ocupar cargos legislativos não é passado. Candidatos a vereador pela reeleição não acho também coisa do passado pelo mesmo motivo. Mas tem gente ali que cala-te boca. Tem gente ali que não pode ver um número par no calendário que está lá disputando vaga, seja municipal ou estadual e até federal. Outros nem disputam vagas, disputam cargos. Estes são os piores porque além de se acharem os reis/rainhas da cocada preta não têm o aval da população para exercer nenhum cargo público eletivo ou não. Fiquei viajando na conversa de duas pessoas imaginando elas discutindo a decoração da sala que pretendem ocupar caso Osmando vença as eleições. No comitê do Neider senti a mesma coisa. São as mesmas pessoas de sempre, sempre, sempre. Gente que diferente de uma Palmira, por exemplo, não fazem nadica de nada pela comunidade. Só aparecem de dois em dois ou de quatro em quatro anos e só querem o gordo salário e a ilusão do status que o cargo lhe dará.
Eu acho, EU, que se alguém coloca seu nome para ser apreciado, ganha a eleição para vereador e fica no poder por quatro anos e nunca mais consegue ser reeleito não deveria ficar tentando de novo e de novo. Não foi reeleito porque o mandato que fez não agradou, não satisfez seus eleitores. Para que ficar empatando os novos nomes que estão ai, tentando mostrar a que vieram?
 
Outra coisa que me deixou perplexa foi a candidatura do Rinaldinho. Ele não foi condenado por desvio de dinheiro na Câmara? Como pode pensar em nos pedir para deixá-lo voltar ao local do crime? Como é possível? Como o brasileiro pode ser tão sem vergonha? E não me venham com aquela conversa de que já pagou pelo que fez. Tudo bem a sociedade dar-lhe uma nova chance, mas na Câmara? Ah, não! Não acho decente.
 
E tem outra coisa em comitês que me aborrece deveras: a turma que trabalha neles. Esta turminha, com raras exceções, acha que manda em tudo, pensa que são amigos de infância do candidato e que só eles dele podem se aproximar. Falam alto, olham para você com desprezo e são grosseiros em sua maioria. Reparei nisso lá no comitê do Osmando. Os "malas" ficam barrando a porta como se todo mundo quisesse entrar por ela. Fazem cara de "donos da porta"! É muito engraçado ficar observando de um canto essas coisas que acontecem. Aí, quando é hora dos discursos, da fala do chefe, a turma relaxa e passa a conversar entre si e rir. Alto, diga-se de passagem. Ainda bem que para estes são pagos salários e a gente só vai vê-los de novo na próxima eleição.
 
Tem uma outra turma aí que a sorte do candidato é que ele não depende da sua assessoria de comunicação, aquela que é incumbida de acompanhar o candidato e mandar releases para a imprensa, para ganhar um único voto. Porque se dependesse "tava n’água". Com tantos momentos dignos de registro e excelentes para divulgar para o eleitorado na inauguração do comitê a assessoria manda para a imprensa duas fotos do candidato a prefeito e do candidato a vice SEPARADOS. Puts! Fora o testículo que deixa muito a desejar. Cobro a metade e faço melhor! E mais uma vez: eu não disse? E ela, lá. Rondando como uma hiena.
 
28/07/12
Candidatos a vereador 
Cerca de 260 pessoas se apresentaram para disputar uma vaga no Legislativo itaunense. Desta vez são 17 vagas, contra as 10 anteriores, o que aumenta a esperança de muitos. E uma vez mais um representante da comunicação tenta a vaga. Já tentaram a mesma coisa na imprensa itaunense o Geovane Vilela, Bea Chaves, Mário Debique e Renilton Pacheco. Todos tiveram seus nomes rejeitados pelo eleitor itaunense. Agora é a vez de Luiz Parreiras buscar a confiança do eleitor. Carismático, divertido com aquele seu cabelo azul, educado e, apesar de se dedicar a uma imprensa mais voltada para a alta sociedade itaunense, é extremamente humilde. Seria bom se a comunidade itaunense tivesse lá na Câmara alguém com a visão de Luiz Parreiras, que é amigo de todos, que entende e sabe dos males de nossa cidade e que não tem medo de apoiar aquilo em que acredita. Não se vende, não se troca por favores, não vive da bondade dos outros. Faz seu trabalho com dignidade e dele tira seus frutos. Não estou pedindo votos, só comentando a pessoa. 
 
Comentar também o fato do Junior Capanema ser candidato. Além dele, tem ainda o Lincoln Melo e o João Batista de Oliveira. Para mim vale o comentário porque nas diversas vezes que falei aqui que todo aquele estadalharço de abaixo assinado, manifestação nas ruas, bateção de foto de tudo quanto era coisa nas ruas, o envio de centenas de e-mails para as redações de jornais, confusão, ameaças de processos, tribuna da Câmara etc., nada mais era do que mídia para futuros candidatos, todos eles negaram. Eu detesto falar mas EU JÁ SABIA. Não estou com isso desmerecendo as candidaturas. Pelo contrário, acho que todo mundo deve ter sua oportunidade de mostrar ser capaz de, se eleito, cumprir com os deveres do cargo. E já aviso que não adianta mandar direito de resposta, ameaça de nada, porque aqui não cabe esta coisa e eu não vou dar mídia de graça para ninguém. 
 
Fechando os comentários de hoje vem a Íris Léia Rodrigues, que prefere ser chamada apenas de Íris Rodrigues. Esta é igual ao Luiz Parreiras em alguns aspectos como inteligência, carisma e humildade. Está trabalhando pesado seu nome na disputa por vaga na Câmara e trabalhando direito. E o trabalho que Íris fez com as mulheres e crianças quando chefe de Gabinete pode ter sido muito criticado mas tem seus méritos. Como diz meu amigo Manel Bernardes: "tinha mulher alí que nunca teve seu dia de ir a uma salão de beleza, nunca passou um bom creme no rosto e Íris deu isso a elas e agora elas vão dar a Íris uma cadeira na Câmara e pode ser até a mais votada". Durma-se com um barulho desses. Será que podemos ver a moça como presidente da Mesa Diretora já no primeiro biênio do mandato? Menos? Tá bom... Aguardem!
 
 
14/07/12
Insegurança Pública
Assisto a telejornais o tempo todo, de dia, madrugada e de noite. Incrível como os telejornais da Band, Record, SBT e Globo em suas edições mineiras conseguem mostrar matérias policiais, de crimes de todos os tipos, sem noticiaram a mesma coisa. Isto significa que a criminalidade em Minas está enorme, tem matéria para todos os meios de comunicação noticiarem sem repetir a matéria do outro canal e não vejo ninguém fazer nada. O major Marciel, aqui de Itaúna, segundo o secretário do Consepi, Cajuru, informou em reunião do órgão que nos últimos dois meses não houve um só caso de homicídio em Itaúna. Temos que comemorar isto?
Governos não fazem absolutamente nada para melhorar a segurança da população, pagadora dos impostos que permitem que governantes e polícias recebam seus salários. Ouvi indignada no noticiário do SBT que em nossa região algo está sendo feito para coibir imediatamente os furtos a caixas eletrônicos.
Engraçado que, para defender os ricos, governo e polícia conseguem armar estratégias para acabar com os crimes que dão prejuízos aos banqueiros, mas para a população nada.
Há muito tempo foi criada uma lei que obrigava os bancos a colocarem divisórias entre os caixas eletrônicos para evitar os crimes de saidinha de banco. Os banqueiros não estão nem aí para seus clientes e a lei não pegou. As notícias sobre este tipo de crime quanse não são mais exibidas. Por quê diminuíram? Não. Porque se tornaram banais, corriqueiras demais para chamar a atenção.
O que sei que anda pegando é o medo de sair de casa e a encontrar vazia na volta, é ir ao trabalho e morrer mesmo sem reagir ao assalto, é morrer ainda na porta de sua casa quando sai com o carro. Até mesmo sair para um bar, restaurante, é perigoso, pode acontecer um arrastão. Para estes crimes governo e polícia não têm solução. Nós, que não somos os "pobres" banqueiros, podemos nos atolar em prejuízos, perder nossas vidas, de nossa família e amigos. Quando a primeira vítima de violência acionar a justiça para receber indenização do Estado pela falta de segurança que é de responsabilidade dele, e a justiça fizer seu papel de JUSTA, então começarão as buscas por estratégias para melhorar a segurança de todos.
 
Carrefour
Todos nós estamos cada dia mais comprando pela internet, buscando preços mais em conta e coisas que não encontramos no comércio local. Então vai aí uma dica de consumidora on line: Carrefour! Fiz uma compra, precisei trocar e fiquei admirada com o atendimento pós venda. De parabéns o Carrefour.
 
07/07/12
Recuperei este editorial que saiu na GAZETA dia 09/08/2008. Estava dando uma olhada nos jornais da época da eleição municipal anterior e achei legal repetir este aqui por ser, em todas as eleições atualizadíssimo e necessário.
 
Papel de vereador
Outra coisa que o eleitor tem que prestar muita atenção é no que candidatos a vereador estão prometendo. Prometem cada coisa nas ruas, no verso dos santinhos que parece que eles estão disputando a vaga errada. Ou que, na verdade, nem eles mesmos sabem o que disputam, o que deverão fazer caso eleitos. Muitos só visam uma mudança salarial. Acham que depois de eleitos conseguirão se virar na Câmara. Estes vão virar mesmo é capacho de prefeito ou de outros colegas, como vimos muitas vezes na história de Itaúna. Vereador é legislador. Apresenta projetos de lei para a melhoria da vida da comunidade. E depois esses projetos vão passar pelo crivo dos demais legisladores e, se aprovados, viram lei. Vereador não faz nada sozinho. Vereador não pode ficar prometendo construir isso ou aquilo.
Vereador tem é que fiscalizar o Poder Executivo, de onde vêm os recursos para a construção de obras e serviços. Vereador tem que fiscalizar licitações para garantir que os recursos do município não estão sendo desperdiçados em licitações fraudulentas onde o prefeito pode estar ajudando amigos e ainda tirando algum por fora.
Por isso o trabalho do vereador é muito importante. Sei que alguns de nós, pior, a maioria de nós, fica tentado a votar em um candidato só por ele ser nosso parente, nosso amigo e por precisar ganhar um salário melhor. Mas isso não pode acontecer, temos que nos policiar. Temos que visar apenas o bem da cidade. Nem sempre o nosso amigo, o nosso parente tem competência para nos representar na Câmara. Ele pode ser bonzinho, honesto, mas um vereador precisa de mais que isto. Além de honesto ele precisa ter competência. Lembrem-se: é ele que vai criar novas leis para beneficiar a nossa comunidade. E se ele não se preocupou antes com a comunidade porque o fará agora? Só porque será pago para isso? Ainda existe e tem que existir sempre o idealismo, a vontade de se doar pelos outros e pela sua cidade. Por essas e outras que nós, os eleitores devemos usar o nosso voto de forma sábia. O voto é poder, não se compra e não se vende. Não aceite brindes e nem favores. Se o candidato pratica estas irregularidades, se promete o que não será capaz de fazer, use seu poder. Não vote nele.
 
23/06/12
Estacionamento Rotativo
O estacionamento rotativo da cidade teve sua licitação suspensa no fim do ano passado depois que foi declarada vencedora para exploração do serviço a empresa E.C Industrial Ltda, que na verdade comanda uma rede de lanchonete na Grande BH e na capital mineira. O Ministério Público viu o absurdo e suspendeu o contrato. A prefeitura recorreu e venceu e a empresa vai explorar o serviço.
Ficar revoltada, a gente fica. Primeiro porque o estacionamento rotativo foi retirado de uma entidade que ajudava muitas famílias atrávés da exploração do serviço. Segundo porque agora é só toma lá dá cá para enriquecer mais ainda quem já é rico. E terceiro, com a justiça. Não exatamente com o juiz porque a gente acredita que ele sabia o que estava julgando, mas com a justiça que hoje, além de cega, é surda. Nossas leis permitem cada volta de estarrecer e muitas vezes aquilo que é vergonhosamente ilegal, vira coisinha de nada.
Vamos ver se pelo menos não vão praticar a venda casada, ou seja, nos empurrar um pastel junto com o bilhete do estacionamento.
 
Erundina
Taí uma deputada porreta. Depois que Lula posou ao lado de Paulo Maluf, Erundina simplesmente desistiu de concorrer às eleições como vice do petista Fernando Haddad à prefeitura de São Paulo. Mas é claro, quem que verdadeiramente pode dizer que pensa no povo se se alia ao partido de seu maior inimigo por causa de alguns votos? É isso ai, alguém tem que dar o exemplo, mas pena que a população não é de prestar atenção a algumas coisas. Candidato que se alia a quem criticou no passado é porque decidiu seguir o mesmo rumo.
 
Crack
Finalmente alguém decidiu acabar com o crack. E não foi o Estado, foram os traficantes, a princípio das favelas Jacarezinho e do Mandela. Os usuários, além de não darem lucro têm arrumado muita confusão e praticado muitos assaltos para conseguirem manter o vício. Isto chama atenção da polícia e é ruim para os negócios do tráfico. Agora tenho certeza de que a coisa vai dar certo.
Li que em Minas a cada 10 minutos uma pessoa é assaltada ou morta, um crime a cada 10 minutos. As cidades, como Itaúna, estão cheias de ladrões doentes por causa de crack e nós, à sua mercê. Minas está gastando um bilhão de reais para fazer bonito na Copa de 2014 e diz que não tem dinheiro para construir centros de recuperação para os viciados em crack. É triste isto.

 

16/06/12
O apoio do PT
Se por um lado o apoio do Partido dos Trabalhadores à candidatura de Neider Moreira pareça uma grande força, por outro, que me perdoem os amigos que tenho no PT, pode atrapalhar e muito. De qualquer forma o PT não poderia se coligar com o PSDB e talvez isto seja bom para Osmando. Heli Maia também não perdeu tanto como querem que pareça.
Depois do desastre que tem sido até "ontem" o governo petista em Itaúna, o que a população menos quer ver na sua frente é o partido que elegeu por duas vezes o prefeito Eugênio Pinto e em pelo menos uma delas, com ajuda do deputado. Na verdade é uma pena que o atual governo tenha colocado o partido em tais condições porque no país, o governo petista tem tido boa resposta nas pesquisas de opinião pública.
Mas ainda continuo com minha opinião. Não acredito na candidatura de Neider Moreira agora. Ainda acho que alguém vai pedir que ele se afaste da disputa e ele o fará. Para mim, no final, a disputa será apenas entre o professor Heli Maia e Osmando Pereira da Silva. Mas até que confirmemos se estou ou não certa, muita água ainda vai rolar debaixo da ponte.
 
Violência
Apesar da polícia pedir para que o povo não reaja a assaltos o país tem reagido. Nesta semana uma senhora de mais de 80 anos matou um ladrão dentro de sua casa com um tiro certeiro no coração mesmo nunca tendo atirado na vida. Sorte de principiante? Não! Resultado da indignação do povo que vê e sofre com o crescimento da violência em todo o país mas não vê o Estado tomando qualquer providência. Nas câmeras de vídeo a gente percebe o quanto o bandido está tranquilo. Parece saber que, se preso, nossas leis vão permitir que volte rapidinho para as ruas, isso se for preso, porque nem cadeia o país tem. Virou um caos a violência. Outra notícia que teve grande repercussão foi o assassinato cruel de uma menina de 13 anos praticado por duas amigas da mesma idade. As amigas se defenderam e explicaram que arrancaram o coração da colega, ainda viva, para que não contasse que elas namoravam traficantes. Ou seja, sem explicação e com impunidade.
O Estado tem que nos dar segurança. O INSS agora está cobrando na justiça os benefícios que paga às vítimas de crimes de agressão, trânsito etc. Os autores destes crimes terão que pagar a conta ao INSS. Pois é o que deveria fazer o povo. Cobrar na justiça do Estado os prejuízos que tem com os assaltos e indenização por assassinatos. Se o Estado não nos protege, que pelo menos pague a conta.
 
09/06/12
No dia 6 de junho a GAZETA DE ITAÚNA completou 14 anos de circulação. E nestes 14 anos, graças a Deus, sempre foi lida com respeito e com credibilidade por nossos leitores, assinantes ou eventuais. Não é fácil, confesso, manter um jornal no interior, principalmente das Minas Gerais, onde a política interfere ou tenta interferir no que deve ou não ser publicado. A desobediência tem como castigo a exclusão da mídia do governo.
Mas vamos em frente, porque como sempre repito aqui, nosso maior patrimônio é o leitor. Fico imaginando ele sentado no sofá, em uma cadeira, na varanda ou na sala, cozinha, sei lá, até no banheiro, lendo aquilo que escrevemos. Outro dia, um me confessou que deixou esta coluna para ler durante a aplicação de uma prova. Fico imaginando a expressão do rosto do leitor. Pode ser de alegria, de indignação, de concordância ou não, pode ser uma cara incrédula com a notícia, mas nunca incrédula com nosso trabalho.
Outro dia, não vi, mas me contaram que aquele jornal que andei falando dele na semana atrasada, mas hoje é dia de alegria, então não vou citar nome, mas todos sabem qual, jogou indireta de que a GAZETA seria jornal de fundo de quintal. O fato de ser redigido aqui em casa, não diminui ou aumenta o que de mais importante o jornal precisa ter: credibilidade. Trouxe a redação para casa, a princípio, para ficar de olho na minha mãe que estava ficando idosa e era meio peralta. Depois fui ficando e acho que não faz muita diferença para mim ficar aqui ou acolá. E depois tenho mesmo que manter o jornal em casa por questões de economia. Não tenho quem nos sustente, não faço chantagem com político, não peço dinheiro em Brasília, não fico com dinheiro dos outros. Aqui só tem uma única dona: eu. Ninguém mais manda. Publico qualquer matéria que seja de interesse público sem ter que pedir benção a ninguém. Desde nossa fundação, em 1998, estamos defendendo a cidade e nunca nossos interesses apenas.
Por isso temos mesmo que ser "fundo de quintal". E não me envergonho disto. Vergonha sentiria se a cidade deixasse de acreditar no que o jornal publica. Vergonha seria se a gente mudasse de opinião sem argumentos suficientes que nos convencessem de que estamos errados. Mudar de opinião apenas pelo dinheiro, seria sim, vergonhoso. Nunca vão nos ver defender o errado aqui; só se nós também estivermos sendo enganados. Nunca seremos folha de bananeira cujo vento que a move é o dinheiro.
Fundo de quintal, sim. Honestos também!
Obrigado assinantes, leitores eventuais, anunciantes e colaboradores. Obrigado a todos vocês que acreditam no nosso trabalho e nos permite continuar contando aqui a história de nossa cidade.
 
 
02/06/12
Quando era criança costumava ouvir muitas histórias esquisitas que no final tinham o objetivo de fazer a gente pensar que tinha que ser bom porque senão seria castigada da pior maneira possível. Era costume a gente ouvir a velha história do médico que só pensava em dinheiro e não dera socorro a alguém que acabara morrendo. Acho que tem até uma música sertaneja com este tipo de história. O médico não presta socorro a um paciente porque este não tem condição de lhe pagar pela consulta. No final da história o paciente era filho dele que ele deixou morrer por causa da sua mesquinharia.
É muito comum ouvir coisas como "queria ver se fosse parente dele". Pois bem, não foi parente mas foi preciso morrer o secretário de Recursos Humanos do Ministério do Planejamento, Duvanier Paiva Ferreira, por falta de atendimento médico nos dois hospitais que sua familia procurou, só porque não tinham dinheiro ou talão de cheques em mãos. Dependendo do desespero, da gravidade do caso, quem vai pensar em pegar o talão de cheques?
Mas foi preciso o secretário morrer para que alguém apresentasse um projeto de lei que assegurasse o atendimento emergencial com ou sem dinheio nos hospitais do país. O governo federal fez isso em apenas um mês depois da morte do figurão e hoje já virou lei. Mas a lei vai pegar mesmo? Ou seja, se exigirem o pagamento antecipado para uma previsão de despesas dentro de uma casa de saúde, podemos chamar a polícia? E o que a polícia tem o poder de fazer? Prender ou assegurar o atendimento?
Precisar de lei para ser atendido em um caso de emergência é até vergonhoso para todos nós. Quem se forma em medicina jura que tudo fará para salvar vidas. Dizem que o juramento de Hipócrates, considerado do pai da medicina, nascido em uma família que praticava os cuidados em saúde por várias gerações, resumia sua ética e se tornou juramento nas falculdades de medicina para que os novos doutores praticassem a medicina com bondade. "Não deixarei de exercer meu dever de tratar o paciente em função de idade, doença, deficiência, crença religiosa, origem étnica, sexo, nacionalidade, filiação político-partidária, raça, orientação sexual, condições sociais ou econômicas". Este é o espírito da coisa. E o hospital onde os médicos estão têm que seguir com a mesma ética, afinal o "negócio" deles é salvar vidas em primeiro lugar.
O secretário morreu na verdade, acredito eu, porque além de não ter o talão em mãos, era negro. E as pessoas que o atenderam, ou melhor lhe negaram atendimento, por preconceito seja da cor ou da situação financeira, nunca imaginaram que um negro podia ter a importância que tinha aquele. Agora, com a lei em vigor, muitos que chegarem sem talão nas casas de saúde serão atendidos. Mas a população pobre vai continuar na mesma. Vai continuar morrendo por falta de atendimento porque além de nem ter talão de cheques, onde ela busca atendimento de saúde não tem médico, nem maca, nem equipamentos, nem enfermeiros. Tem é muita barata, infiltração, sujeira, lixo, falta de educação e desespero na grande maioria dos hospitais deste país. 
 
26/05/12
Pois bem, na terça-feira trouxeram-me o que a Luciene Silva publicou em seu jornal, na semana passada, sobre uma entrevista com o presidente do CDE, Marco Antônio Oliveira. Causa-me espanto (pensando bem causa nada, conheço aquela ali desde muito tempo) a jornalista escrever lá que se não fosse a imprensa, isso se incluindo, os 30 processos contra a administração de Eugênio não teriam dado em nada. Cinismo puro. Ela pode ter certeza que, se estão dando em alguma coisa, o seu jornal não tem a mínima participação, muito pelo contrário. Quem não se lembra da manchete que ficou na história (escondida na gaveta das vergonhas)? Era "Prefeito abre as portas da prefeitura para a PF". A cidade inteira riu disso. O Eugênio, coitado, também deve ter rido muito e se perguntado até onde ela seria capaz de chegar para defender algum... Tentei colocar aqui outras manchetes vergonhosas de um tempo em que o "S´Passo" fazia qualquer coisa em defesa do prefeito, mas sumiram. Devem ter sido apagadas porque no arquivo on line do jornal, na maioria dos dias, tem apenas link para uma única matéria, como se o jornal tivesse saído naquela semana com uma só notícia.
A Íris, que era só Íris Rodrigues, passou a ser Léia depois que não aceitou, conforme dizem as boas e más línguas, entregar a conta da prefeitura para a agência de publicidades da Luciene, sem licitação, claro. Dizem até mais que isso, sobre uns certos 80 mil reais que não sei bem o que é, mas dizem que é. A Íris tinha até coluna no jornal dela. Que coisa! O que será que aconteceu mais para ela se voltar contra os dois, Íris e Eugênio, assim, de repente e de forma tão agressiva?
Recentemente se ofereceu como "voluntária" para campanha de um pré-candidato. Fomos taxativas, eu e Bea Chaves. NÃO! Não aceitamos, não a queremos nessa campanha, nem hoje e nem amanhã.
Chega de vê-la passar por cima de todo mundo, sem escrúpulo algum. Usar nome de pessoas influentes como usou o nome do reitor Faiçal para tentar tirar meu emprego da Crediuna. Tentou negociar a conta bancária da Universidade de Itaúna para me derrubar, prometendo que a levaria para a Crediuna! Quem disse a ela que tinha tal poder? E tem coisas hilárias do tipo. Um dia, um funcionário da Entrega Precisa me contou que ela atrasava muito para entregar o jornal para a distribuição que era feita pela empresa, assim como a GAZETA. Ai eles quiseram largar o jornal dela. Sabem o argumento que ela usou? "Vou contar pro Dr. Faiçal". Ela é boba demais! O resultado foi que eles passaram a entregar apenas a GAZETA.
Na entrevista da semana passada Luciene quis dar lição de moral no Marco Antônio que, segundo ela, chamou a imprensa itaunense de "comprada". Com que moral? Que eu me lembre o seu passado recente era apenas defender o prefeito Eugênio e qualquer coisa que ele fizesse. Agora vem falando que, quando a imprensa passou a denunciar, mais uma vez se incluindo, é que a justiça tomou medidas e que sem essas denúncias "talvez o prefeito não estivesse a um passo de perder o mandato e os direitos políticos. Esse é o papel da imprensa." Epa! Epa! Epa! Onde ela e seu jornal estavam quando a denúncia que pode acabar tirando Eugênio do cargo foi feita, exatamente no dia 5 de abril de 2006? Conto para vocês onde o jornal dela estava. Estava no meu termo de declarações ao Ministério Público, mais precisamente à dra. Sílvia, onde fui denunciar, além do jornal Itaúna Viva e as fotos do prefeito, os benefícios que o jornal S’passo recebia da prefeitura em forma de anúncios, todos encaminhados a mando do prefeito e do então assessor de comunicação, João José. Era lá que ela estava com seu jornal e lá permaneceu até quando os benefícios deixaram de vir. Aí ela virou inimiga número um da administração. Como pode não ficar vermelha de vergonha?
Covarde, interesseira, duas, três, mil caras. Usa nome de pessoas influentes para ameaçar os outros, põe seu interesse financeiro acima de qualquer coisa. Por mim, isso acaba aqui, mas se ela não se recolher à sua insignificância vou dar uma de Grande Mentecapto e jogar m... no ventilador.
Desculpem-me meus leitores por isso, mas eu precisava deste desabafo.
 
 
19/05/12
Ano eleitoral
Os boatos tiveram início. Eles marcam ponto de dois em dois anos. São mentiras lançadas ao vento e, mesmo ridículas, há sempre quem acredite. Um jornalista da Record fala isso sempre: "todos os dias sai um bobo de casa". Tem os bobos que são passados para trás ou aqueles que acreditam na boataria. Bobos de qualquer forma.
Nas eleições passadas Gustavo Mitre sofreu muito com os boatos e acabou por perder vaga para deputado. Antônio de Miranda também passou por tal. Dizem que Dr. Élvio perdeu a primeira eleição para Eugênio graças a boatos lançados em transporte coletivo por profissionais em boataria e mesmo isto pode ser apenas boato. Foram ainda notícias mentirosas que deram o segundo mandato a Eugênio Pinto, neste caso mandadas para divulgação pelo deputado Neider Moreira. Nesta semana dois boatos circularam na cidade, bem maldosos. Um boato que ajudaria ao pré-candidato Osmando e outro que ajudaria o pré-candidato Heli Maia. De qualquer forma é bom o eleitor ficar atento a este tipo de arma eleitoral. Tem coisas tão ridículas que basta pensar um pouquinho que seja, para perceber que é impossível de acontecer. Até mesmo falta de carater tem limite nas pessoas.
 
A transposição da linha férrea
O prefeito Eugênio Pinto fez anunciar que o Ministério do Transportes aprovou o projeto para a retirada da linha férrea do centro da cidade, feito pelo empresa Vega. Mandou foto de dezenas de volumes do projeto que foram enviados ao Dnit - Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte-, e disse que agora faltam apenas os recursos, ou seja o dinheiro para pagar tal obra. Devemos estar falando de coisa de 100 milhões de reais. Não sei, para mim é uma soma astronômica que pode até vir, aparecer, mas acho que muita saliva ainda vai ser gasta para que isso aconteça e não vai ser agora, em ano eleitoral quando Brasília trabalha a passos lentos e depois de junho nem trabalha mais. Todo mundo sai defendendo seu candidato ou sendo um deles.
Depois tem ainda aquela investigação da Polícia Federal. A PF investiga o contrato feito entre a prefeitura e a Vega para a elaboração do projeto. Investiga prefeito, secretários, DNIT e Vega. É o Trem das Sete que ainda não partiu. Continua dando dor de cabeça lá na administração municipal. Por mais que digam que está tudo acabado, que documentos foram devolvidos, que nada foi encontrado de irregular, a coisa ainda está pegando e pode dar muito, mas muito trabalho para este governo.
 
 
12/05/2012
Plantão 24 horas
Eu não entendo mais nada sobre o Plantão 24 horas. As reclamações são inúmeras, quase nunca a gente ouve um elogio ao serviço. Há poucas semanas o serviço foi acusado, junto com o hospital Manoel Gonçalves, de negligência e de causar a morte de uma ou duas pessoas. Até publicamos as reclamações quando nos chegam e ainda a discussão que o assunto provoca sempre na Câmara Municipal de Itaúna, mas não entendemos o que acontece. Primeiro como eu sempre falei aqui, esperar consulta é normal, mesmo em consultórios particulares. Claro que não vamos querer esperar o dia inteiro e ainda mais se estivermos em uma emergência. Ou eu sempre dou muita sorte no atendimento ou as pessoas exageram.
No dia 1º de maio passei mal de tardinha com uma crise de bronquite e fui ao hospital levada pelo meu filho e pelo meu amigo Geovane Vilela. Fui disposta a pagar pela consulta por causa das notícias de que as pessoas estavam morrendo sem atendimento no Plantão. Mas nem cheguei a me sentar na sala de espera da portaria e já fui encaminhada e atendida imediatamente. O leitor pode até pensar que é porque faço parte da imprensa e eles não querem dar motivo para reclamações. Mas não é nada disso. O Geovane apenas falou que eu estava tendo dificuldades para respirar, não disse meu nome, a atendente nem me viu e fui levada lá para dentro sem ao menos falarem em ficha médica. Fui atendida por um médico que faço questão de citar o nome: Dilson Silva Filho. Um profissional e tanto. Durante o tempo que lá estive, uma hora, veio ver como meu quadro evoluia pelo menos 4 vezes. Fez tudo que era possível para me tranquilizar e ter certeza de que eu podia voltar para casa. Que Deus o abençõe e que seu exemplo seja seguido pelos demais plantonistas.
Mas os amigos podem ficar tranquilos, estou ótima de novo, mas não pronta para outra. Deus me livre!
 
Cadê as câmeras?
Vejo noticiário de manhã, de noite e de madrugada. Em todos as notícias policiais predominam. São assaltos, assassinatos, arrombamentos, brigas, atropelamentos, acidentes etc. E as investigações policiais estão se tornando mais fácil por causa de um equipamento: a câmera.
E aí eu queria saber o que foi feito das três câmeras que Itaúna ganhou ou adquiriu, não me lembro porque já faz muito tempo. Tempo demais e até hoje elas não funcionam. Foram colocadas, chamaram a imprensa, foi divulgado e depois, nunca mais se viu e elas nunca viram ninguém.
Nos noticiários as câmeras sempre apontam o criminoso, ajuda a desvendar muitos crimes e Itaúna, do jeito que está, precisa de câmeras e não só das três, mas de pelo menos umas 20 colocadas em vários lugares da cidade. A prefeitura de Itaúna, o prefeito Eugênio Pinto e seus assessores precisam se comprometer com a segurança pública. Compraram as câmeras mas não todo o equipamento necessário, não disponibilizaram equipe de trabalho para o serviço.
Sei que tem muito bandido que nem liga para o fato de estar sendo filmado, menor então! Tem alguns que até pose fazem para as câmeras. Mas a polícia, de posse das imagens, vai atrás e prende.
É, pensando bem, sei também que bandido não fica preso por muito tempo. A polícia prende, a justiça solta. É tanto benefício nas leis que a maioria não cumpre nem o tal terço da pena, que é um benefício dado aos presos de bom comportamento. Menor fica apreendido menos tempo ainda e são violentos, muito violentos, cínicos, completamente cínicos.
É, pensando bem, esqueçam essa coisa de câmera. Melhor mesmo a gente subir bastante os muros de nossas casas, aumentar o número de trancas das portas e ficar ali, quietinhos. Comprar tudo por telefone e receber a mercadoria por um buraco no muro. Tomar sol por poucos minutos e nos recolhermos à nossa cela, digo casa.
 
 
28/04/12
O trânsito da Avenida Dr. Miguel Augusto é mesmo insuportável. Sempre me arrependo quando vou à mercearia nas horas de maior fluxo de carros. Chego a ficar mais de 15 minutos esperando uma brecha para atravessar a rua. No horário das 19 horas, então! Têm razão os funcionários do hospital Manoel Gonçalves quando reclamaram da dificuldade de atravessar a rua.
Agora a prefeitura anuncia que tem projeto para melhorar o trânsito no local. Bom mesmo. Mas precisa também dar um jeito no asfalto que há anos reclamo aqui. Ele parece mais uma colcha de retalhos, todo quebrado e os buracos vão aparecendo. O dia inteiro a gente ouve os carros passando pelos buracos porque se desviar de um cai em outro, sem trégua.
E com toda esta buracada quem vai atravessar a rua não tem segurança nem no passeio, que diga-se de passagem também está precisando de uma boa reforma ou melhor, de reconstrução. Quem fica no passeio esperando para atravessar a rua corre o mesmo risco de ser atropelado. Os carros não andam devagar, nunca. Só em alta velocidade. Então a mistura de velocidade com a buraqueira pode causar um sério acidente se o motorista perder o controle do carro tentando não cair em um buraco ou caindo nele e pode acabar invadindo o passeio.
Quando a prefeitura abriu e asfaltou a avenida São João paralela à avenida Miguel Augusto foi falado, não por ela, mas era assunto nas duas ruas que ambas passariam a ser mão única, o que seria uma boa solução para moradores e para melhorar o trânsito.
 
21/04/12
Hillary Clinton cumprimentou a presidente Dilma Rousseff pelo combate à corrupção... Perdi alguma coisa?
 
A greve dos coletores de lixo
Os funcionários da Biocollecta esboçaram uma greve na segunda-feira, reivindicando melhores salários. Parece que durante uma entrevista à TV local um deles reclamou até da população que não pratica a separação do lixo exibindo a mão cortada por um caco de vidro que estava dentro de uma sacola misturada ao lixo comum.
A única coisa que esta coleta de lixo faz aqui em Itaúna muito bem é cobrar tubos de dinheiro no seu contrato com a cidade. A prefeitura de Itaúna tem sempre uma desculpa para não fazer licitação para a contratação de uma outra empresa e acaba sempre renovando infinitamente o contrato com a Biocollecta que passou a se chamar assim há pouco tempo. Antes era Conspuri. Acho que mudou de nome para despistar e nos fazer esquecer que é ela de novo, em um novo contrato.
A empresa não investe no funcionário, alías não investe em nada. Os funcionários saem para recolher o lixo das ruas levando marmita para o almoço e reclamam que não têm um lugar decente para fazer a refeição. O salário, um só, é muito pouco, já que sabemos o quanto a empresa recebe dos cofres públicos (quase 600 mil mensalmente) para pagar o coitado que vive correndo pelas ruas. Na TV um dos funcionários reclama que pelo contrato deveriam ser quatro homens no trabalho diário em casa caminhão e na verdade são apenas três, o que traz mais esgotamente físico para eles. Mas quem vai querer trabalhar por esta miséria? Outro dia conversando com uma varredeira disse que minha rua precisava do serviço mas que até hoje nada da prefeitura resolver. Aí ela me contou que falta mão de obra porque o salário é muito ruim. O prefeito Eugênio Pinto, já que concorda em não fazer licitação e pagar um absurdo à BioCollecta, devia ao menos exigir que fosse pago um salário justo para quem trabalha na empresa.
Outra reclamação dos grevistas é o tratamento que recebe nas ruas pela população. Ora, isso é comum, coisa de quem se acha melhor que os outros mas queria ver eles, sem esses "cheirosos" recolhendo nosso lixo. E a população é mesmo mal educada, fazer o quê? É verdade! Está cansada de saber o que é coleta seletiva porque quando foi criada em um dos mandatos de Osmando, foi amplamente divulgada em anúncios de jornais, palestras, cartazes, para todo lado tinha informação explicando como separar o lixo. Mas a senhora Biocollecta não gasta nada para explicar à população e depois vem falar de defesa de meio ambiente. Tá bom! Finjo que acredito que a empresa realmente se preocupa com tal questão. Nas imagens exibidas pela TV via-se claramente sacolas de lixo seco e era segudda-feira! Eta povo ruim da cabeça e do coração também. Na verdade a população pouco se importa também com os coletores, com o meio ambiente, com qualquer coisa. Perto da minha casa tem uma lixeira comum, uma coisa horrorosa, colocado no meio do passeio, para atender aos moradores de um prédio que fica do outro lado da rua. Há bem pouco tempo eu mesma coloquei lá um cartaz explicando os dias de lixo seco e molhado porque há dias, e até final de semana inteiro, que a gente tem que conviver com o mau cheiro simplemente porque um bonitão ou bonitona decidiu descatar seu lixo fora do dia correto.
Outra coisa que acho errado e isso vem dos coletores, é recolher o lixo todo. Deveriam deixar para traz o lixo que não é daquele dia. Nunca recolher lixo seco no dia de lixo molhado. Assim quem sabe os moradores não aprendem?
E a população, além de aprender o que é coleta seletiva deve respeitar os coletores de lixo, os varredores de rua. São profissionais como a gente fazendo a sua parte. Se não são cheirosos é porque carregam o lixo fedorento que produzimos.
 
 
14/04/12
A sucessão municipal
A entrevista coletiva com o pré-candidato a prefeito de Itaúna, Osmando Pereira da Silva, foi tranquila. A maior parte da imprensa esteve presente além de apoiadores do nome do ex-prefeito.
Osmando disse por mais de uma vez que volta a disputar uma eleição para o cargo majoritário em Itaúna atendendo ao chamamento da sociedade. Até esta decisão, ele era o homem de confiança do prefeito de Belo Horizonte, Márcio Lacerda, para a Regional da Pampulha. Na verdade é como se Márcio dividisse a cidade de Belo Horizonte em vários setores e nomeasse prefeitos para cada um deles para ajudá-lo a governar. A região da Pampulha, sob a responsabilidade de Osmando é maior que a cidade de Itaúna, o que não deixava de ser uma honra para todos nós ter um itaunense no cargo. Osmando tinha trânsito livre por todo o governo municipal e estadual. O salário não devia ser dos piores. Então por quê atender ao chamamento da sociedade itaunense que parcialmente o rejeitou há quatro anos? Na minha opinião acho que Osmando não perdeu a última eleição. O povo itaunense foi envolvido naquela época em um monte de mentiras e a força do dinheiro e do poder deu a essas mentiras uma cara de verdade. Como o cidadão poderia imaginar que um distinto deputado mentia quando dizia que seu candidato a prefeito é que tinha o apoio do então governador Aécio Neves? Nunca! Seria um absurdo um deputado que tivera uma votação nas alturas, que levava consigo a procuração do povo itaunense para decidir por ele, pudesse mentir para este mesmo povo!
Desmentido pelo próprio governador, e com a Justiça determinando que retirasse todo o material de campanha que tinha a foto de Aécio, Neider não se deu por satisfeito. Na realidade ele não pretendia eleger seus candidatos, Gláucia e Dr. Élvio. O que ele pretendia era não permitir a eleição de Osmando. A cidade que se danasse. Ele tem dinheiro, é deputado, tem um boa profissão. A cidade que se virasse, desde que seu inimigo político não fosse eleito. Então Neider inventou uma pesquisa eleitoral e mandou gritar a quatro ventos que Gláucia estava em segundo lugar nas pesquisas e Osmando em terceiro. Se não fizesse mais uma armadilha para o povo itaunense as pessoas levariam seus votos, antes detinados à Gláucia para Osmando, que venceria as eleições. A própria Gláucia, uma política sem qualquer repreensão em sua carreira, quis desistir da campanha, pensou apenas na cidade. Mas Neider não permitiu e o resto da história todos conhecem.
Agora vem mais uma vez interferir nas eleições majoritárias. Devia ficar quieto lá onde está, que já foi muito bom se eleger para deputado depois de uma mandato sofrível como vereador. A cidade precisa dele lá, mas ao lado do prefeito que for eleito aqui. Precisa que as picuinhas políticas sejam superadas. É ruim para ele próprio ficar dizendo nas casas onde visita, como me contaram, que vai passar como um trator por cima do Osmando.
Em eleição a gente nunca sabe, só vale mesmo o resultado das urnas, mas a rejeição de Neider é muito grande e ele não devia ignorar isso. É inteligente, deve ter pesquisas nas mãos, desta vez, verdadeiras, para saber como a população está recebendo sua possível candidatura. O Neider devia se despir da vaidade de derrotar esse ou aquele candidato. Ele não gosta de citar Guimarães Rosa sempre falando "Minas são muitas"? Então que aprenda mais uma: Itaúna é muito maior que as vaidades, as picuinhas, as intrigas e mentiras. 
 
31/03/12
Na semana passada, o verdadeiro jornal diário de Itaúna, O Diário, na sua edição de quarta-feira, dia 21 de março, trouxe matéria sobre a verba indenizatória da Assembleia Legislativa de Minas que cabe ao deputado Neider Moreira. Segundo o Diário, o jornal bi-semanal Folha do Povo, recebeu em apenas oito meses mais de R$ 87 mil desta verba. Muita gente fica "p" da vida com isso. Eu, sinceramente, nem me importo. Se soubesse disso em uma época em que ainda algum tinha respeito pelo parlamentar ficaria decepcionada, mas hoje? Que nada. Dali espero tudo mesmo.
Quando o deputado tinha com a GAZETA um contrato, verbal, de divulgação de seus releases, o pagamento para tal não passava de R$ 1 mil por mês e ainda assim era pago com impressão do jornal. Dinheiro mesmo a gente não via nunca. E depois ainda ficamos sabendo que o Neider não reembolsava a gráfica pelas impressões, deixando tudo correr na verdade por conta do irmão.
Depois das eleições de 2008, quando mentiu descaradamente sobre uma pesquisa eleitoral tirou nossas publicidades da Assembleia. Fez isto porque criticamos sua atitude e porque denunciamos que ele havia dito que preferia o Eugênio mais quatro anos a ver eleito o ex-prefeito Osmando.
Depois disso, em conversa com o jornalista Renilton eu disse: ‘se ele quer assim, assim será. Se ele cortou nossas publicidades da Assembleia, cortamos os releases dele. Quero ver ele se reeleger tendo apoio apenas de um jornal’. Dito e feito. Até se reelegeu, mas perdeu preciosos onze mil votos. Pior que perder esses votos foi o pisca alerta que chamou a atenção do povo itaunense que ainda votava nele que ficou sem saber porque tantos deixaram de votar no deputado da cidade.
Para mim, Neider pode dar verba para A ou B. Isto é decisão dele. Ele não é bobo e sabe que precisa da gente, mas o narizinho em pé não deixa ele rever suas atitudes. Enquanto isso, tem que fazer o que mais detesta que é enfiar a mão no bolso e gastar com outdoor e ainda fica pagando mico porque sempre alguém vai lá e apronta com o coitado, seja rabiscando, seja colocando nariz de palhaço. Isto faz com que ele acabe por virar chacota pública e pior, ainda paga por isso. Coitado.
 
A manifestação de amanhã
Não quero que meus leitores estranhem o fato de não sair na GAZETA nenhuma notícia sobre a manifestação pública prevista para amanhã. O fato é que não acredito nesta manifestação desde o início. Ela foi programada esperando que dela culminasse a cassação do prefeito Eugênio Pinto. Por aí já se vê a falta de conhecimento dos organizadores. Mas não custa eles tentarem, né? Já basta uma que fui e este Emanuel pegou um microfone e disse que eu era funcionária da prefeitura que fora vigiar. Ah, Pai, eles não sabem o que fazem!
E eu estava certa em decidir em não apoiar. Todo dia chega e-mail cheio de links para os jornais abrirem. Na quarta-feira chegou um e-mail de um anônimo (até que a justiça decida saber quem é) acusando Emanuel de dirigir empresas que sonegam impostos. Na mesma noite Emanuel manda um e-mail que diz que não podemos divulgar, onde ele afirma que não tem nada com as denúncias e as empresas citadas no e-mail anônimo, e até tenta maquiar uma ameaça quando nos aconselha a não publicar o e-mail anônimo: "Eu NÃO TENHO NENHUMA ligação com os negócios destas empresas. Mas se tivesse, creio que se fosse publicado em algum jornal que A MINHA empresa sonega impostos SEM PROVAS, eu entraria com um daqueles processos que quebraria qualquer jornal....". Como isso me irritou!
Acho que essas pessoas deveriam procurar o Ministério Público e fazer suas denúncias contra o prefeito. Como eu sempre fiz. Onde estavam todos eles desde 2005, que hoje adoram uma manifestação pública, que mais beira à bagunça, em pleno domingo, quando a prefeitura está até fechada? Acordaram tarde demais. A vaca já foi pro brejo.
Se durante a campanha eles estiverem trabalhando para algum candidato, que este se cuide. Há pessoas que mais atrapalham que ajudam.
 
 
 
24/03/12
Pré-candidatos
Aos poucos vão surgindo, oficialmente, políticos da cidade que pretendem colocar seus nomes para a apreciação de partidos e coligações. Nesta semana, tornou-se oficial um nome que todos já tinham como certo: o do secretário de Educação, Heli Maia. Não conseguimos falar com ele na tarde que recebemos o e-mail com a notícia portanto, não podemos afirmar ainda se ele é ou não o nome do governo Eugênio para as eleições. Sobre o nome que terá o apoio de Eugênio são muitas as especulações. Fala-se do próprio Heli Maia, do diretor geral do SAAE, Wandick Robson Pincer, do vereador Delmo Barbosa... A chefe de Gabinete, Íris Rodrigues, tem seu nome cotado para os dois cargos em disputa, o de prefeita e vereadora. Íris ainda não fez, oficialmente, nenhuma declaração sobre sua pretensão. As eleições deste ano serão no dia 7 de outubro, então quem for candidato pode continuar no cargo até o mês de abril. A partir de 7 de maio, todos os candidatos que pretendem ser candidatos devem se descompatibilizar do cargo. A regra não se aplica a prefeito, vice e vereadores.
Outra notícia nesta semana foi a possível saída de Diógenes Vilela da pasta da Saúde. Se acontecer não deve ser por causa das eleições porque ainda tem muito tempo para descompatibilizar. O motivo seria outro, talvez os cortes nos recursos da saúde que o prefeito Eugênio Pinto pretende fazer.
Outros nomes pré-canditatos seriam o do ex-prefeito Osmando Pereira da Silva que durante inauguração de escritório político do PV e do PSDB, mostrou força diante de centenas de presentes que foram prestigiar o evento em pleno carnaval. Ali foram vistas muitas pessoas dos mais diversos partidos e até algumas que fizeram parte do primeiro escalão do prefeito Eugênio.
Um nome que vinha sendo muito falado era o de Fernando Franco. Mas como ele foi visto na inauguração do escritório que citamos acima e até discursou mostrando que se Osmando for candidato teria seu apoio, acredito que tenha desistido.
Tem o Neider que anda fazendo reuniões com lideranças políticas, segundo dizem. Mas não sei se ele seguirá adiante com sua intenção, assim como o Osmando. Um dos dois, e somente um, terá o apoio do governo do Estado e do senador Aécio Neves, o que conta muito. Os dois afirmam que são pré-candidatos.
Tem mais um nome que há muito pegou a estrada das conversas pedindo apoio para seu nome e que vai mais longe: diz que tem total apoio e incentivo do reitor da Universidade de Itaúna, Dr. Faiçal. É o professor Luiz Guimarães que vem cheio de sonhos, conversando aqui e ali sobre seus planos caso ganhe a eleição. E ele acredita que ganha.
Mas muita água ainda vai rolar debaixo desta ponte. Ainda vamos assistir partidos que hoje estão dispostos a apoiar um certo candidato, mas como sempre vão acontecer picuinhas, vai rolar pirraça, vaidade e outros atritos e muda-se tudo. Passam a apoiar outro candidato ou decidem lançar candidato próprio. Veremos traições como sempre. Assistiremos a mentiras e acusações. Tudo isso antes das eleições, nas convenções que decidirão os candidatos. Depois das convenções é que a coisa toma corpo. Além de nomes certos vamos ter que conviver de novo com as acusações, mentiras, vaidade, pirraça, picuinha, traições...
Ah! É a política, a briga pelo poder. E para o povo...
 
 
 
17/03/12
Itaúna na mídia belorizontina
O semanário belorizontino "Edição do Brasil", trouxe nesta semana matéria já veiculada aqui na semana passada sobre a determinação do governo do Estado, junto com o senador Aécio Neves, de derrubar os prefeitos do PT e seus candidatos sucessores nas eleições deste ano. O jornal faz uma rápida análise sobre cada uma das cidades que foram relacionadas aqui no GAZETA DE ITAÚNA e que são prioridades para o PSDB. Sobre Itaúna o "Edição do Brasil" publicou: "Já no oeste do Estado, o governo não terá dificuldades de apear o PT do poder em Itaúna. O atual prefeito Eugênio Pinto está sem prestígio e não tem condições de eleger ninguém para sucedê-lo, segundo análises políticas de pessoas de lá. Se o pleito fosse hoje, estaria na ponta da preferência o PSDB, liderado pelo ex-prefeito Osmando Pereria, e o deputado Neider Moreira."
 
Quadra de 550 mil reais?
Os vereadores votaram, todos eles, a favor de uma abertura de crédito de 550 mil reais para a construção de uma quadra coberta no bairro Morada Nova. A construção será em convênio com o FNDE – Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação. Se tem contrapartida do município não ficou claro no projeto. Mas aqui a questão é outra. Os vereadores não acharam que era muito dinheiro? Reclamaram e ainda reclamam da creche que está sendo construída por um milhão de reais e não acham 550 mil reais muito para uma quadra, ainda que coberta?
Daqui a alguns dias, eles acordam e começam a reclamar, podemos esperar por isso. Votam, aprovam, depois ficam reclamando. Ou será que ficaram com medo de perder votos do bairro Morada Nova? Ah, Deviam mesmo colocar todas as eleições, para todos os cargos, em um só ano, assim a gente sofria raiva só de 4 em 4 anos.
 
Direitos políticos perdidos
O prefeito Eigênio Pinto perdeu mais três anos de direitos políticos no dia 5, em sentença do STJ. Se somarmos todos os processos em que Eugênio perdeu direitos políticos, ele nunca mais vai poder se candidatar nem a síndico de prédio...
 
Praça abandonada
No domingo passado passando pela praça Modestino Franco, perto do Posto Samarah, percebi como ela está estragada. Sempre nos jornais estão notícias desta e daquela praça reformada, construída (exceção para a da Matriz) e ali caindo aos pedaços, literalmente.
Todo o piso está estourado por causa das raízes de uma árvore que cresce muito e não é adequada para o local. Bancos também em estado deplorável. E o que acho mais engraçado é que sempre tem um boteco que explora a praça como extensão de seu espaço, o que acredito que seja proibido, mas ninguém faz nada. Estes botecos não colaboram com absolutamente nada com a praça, acho que não a varrem nem quando vão utiliza-lá indevidamente. PIOR: usam na praça, nos dias de movimento no boteco a energia de uma lâmpada que segundo me informaram o consumo é pago pela comunidade. Ora, quem foi o esperto que permitiu a colocação de uma lâmpada para iluminar um bar particular com o nosso dinheiro? PIOR 2: esta lâmpada muitas vezes é deixada, esquecida, ligada até por um fim de semana inteiro, pode?
Mas voltando à praça e seu estado bem que podia ser arrumada, colocado novo piso, canteiros floridos etc e claro, tirar a lâmpada que ilumina a continuação do bar do meio das árvores.
 
 
10/03/12
Íris
Na edição de 31 de dezembro, falei aqui sobre a chefe de Gabinete, Íris Rodrigues, sair como deputada e vencer a eleição derrotando nomes como o de Neider. Sempre se falou também no nome da moça como candidata a prefeita, principalmente depois da separação dela do prefeito Eugênio Pinto. Depois o assunto esfriou, um ou outro apenas a cita como candidata. Os nomes mais falados são os de Osmando e Neider e outros que ainda não se declararam pré-candidatos até o momento.
Mas uma conversa que tive na manhã de hoje me mostrou que Íris, com pretensões ou não da cadeira do Executivo vem sendo adorada, a palavra é esta mesmo, adorada, por muita gente. Nesta conversa soube que, por exemplo, no bairro das Graças só dá ela. Expressões como "ela é boa demais, humilde", "ela fez o melhor carnaval", "perdeu noites de sono ajudando a Ponte montar seu desfile", "trata todo mundo bem" etc são ouvidas o tempo todo.
E não se pode negar que a moça tem se esforçado muito; quietinha, na dela, vai comendo pelas beiradas. Participa de tudo que acontece na cidade, por força do cargo e claro, vai sendo vista e amada. Se é carnaval, ela está lá, campeonato de futebol, não falha, participa. Isto tudo fora eventos que ela vem promovendo há anos, desde que assumiu a chefia de Gabinete e que agradem ou não aos seus adversários e à parte da população que lhe é contrária, são sucesso, sem dúvida alguma.
Vejam a semana das mulheres. Primeiro é uma festa cheia de parcerias, o que diminue o custo para o governo municipal e se são tantas parcerias, olha aí a moça agradando também outros lados da sociedade, o de comércio e serviços. Tudo é muito bem organizado e cada ano tem mais atrativos. O evento que começou humilde há quatro anos hoje tem uma participação de mulheres de dar inveja a qualquer evento da cidade. E prestem atenção mais uma vez. Ela arrasta para este encontro, a semana inteira, mulheres na sua maioria donas de casa que deixam seus afazeres domésticos ou os fazem em hora diferente para estar lá ouvindo a Íris dizer o quanto são importantes, são bonitas, especiais. E vão se tornando importantes sim, bonitas, seja com um cabelo novo, unhas pintadas, uma cobra ao redor do pescoço. Vão se vendo especiais. E quem proporciona isto a elas? A Íris.
Mais uma vez sua atenção, leitor. Quem é a mulher em um núcleo familiar? Ela cuida da casa, do marido, dos filhos e até de agregados se houver. Seu entusiamo contagia ao redor quando fala das suas horas de ser especial. É ela, há muito tempo consultada sobre sua opinião quanto a um candidato ser ou não ser bom. E não vamos deixar de anotar aqui que as mulheres são a maioria.
Além de paparicar a mulher com estas homenagens todas fiquei sabendo que a Íris vira criança vez ou outra no bairro das Graças e se deixa levar pelas brincadeiras dos pequenos; dizem que brinca até de roda! Aí, paparicando crianças, conquista pais. Outro detalhe que tenho observado é como a beleza e o poder dela atrai outras mulheres que querem tirar fotos, serem vistas do lado dela. E não se pode negar a sua simpatia e educação no trato com o povo. Nunca está de semblante cansado, sempre cheia de sorrisos para todo mundo.
Depois de tudo isso que falei aqui, sem falar na semana das crianças e outros eventos, a eleição de Osmando ou Neider ou outro qualquer pode ou não ter muito trabalho? Denúncias disto ou daquilo contra Eugênio, ações civis públicas, nada disso vai pesar nas eleições porque ele nunca chegou a ser condenado por elas. A questionada viagem de Íris à Europa não vai dar em nada. A moça está bem na fita e quem tem interesse que corra atrás do prejuízo.
 
 
03/03/12
Candidatura de Neider Moreira
Os aliados e assessores do deputado estadual Neider Moreira insistem em divulgar que ele será mesmo candidato nas eleições majoritárias e com apoio de Anastasia. Podem falar, claro. Pode se candidatar, claro, mas pessoalmente acho que é só dor de cotovelo por sentirem que o nome de Neider caiu muito na apreciação do povo nos últimos três anos.
Por falar em Neider nesta semana seu site foi invadido por hackers. A informamos veio de sua própria assessoria.
Um político que aqui esteve esta semana acha estranho Anastasia apoiar Neider, já que Osmando foi um dos coordenadores da sua campanha ao governo do Estado e de Aécio, ao Senado. Depois há de se lembrar ainda a fidelidade partidária. Anastasia é do PSDB, o mesmo partido de Osmando.
Mas é como já falei aqui antes. A gente só vai ter certeza de tudo quando terminarem as convenções, quando os apoiadores derem suas caras. Até lá é só especulação.
 
Taxistas
Os taxistas de Itaúna estavam bravos na terça-feira. Um deles ligou para a GAZETA informando que os taxis estavam em fila dupla por falta de espaço no estacionamento da praça da Matriz que lhes foi reservado. Também, dou-lhes razão. Esta obra não acaba nunca e vai prejudicando todo mundo. Na verdade diariamente não é bem fila dupla que os taxis fazem, eles ficam mesmo é amontoados de um lado da praça, dificultando o trabalho dos taxistas e até mesmo de quem precisa tomar um táxi. Se a praça ainda ficasse linda, mas do jeito que vai, sei não. Na minha opinião o bom gosto ali passou a largo. O Ministério Público deve estar arrependido de ter exigido a reforma do local. Uma obra que não termina, envolvida nas mais diferentes polêmicas seja por parte da administração ou das empresas que por lá passam. O resultado é o desconforto de quem passa pela praça diariamente ou que nela trabalha. Como diz o Datena: me ajuda aí, ô meu!
 
Tiririca
Cada povo tem o governo que merece. Isto é a mais pura verdade. Depois que Serra cismou de disputar o governo da cidade de São Paulo (parece que tem formiga onde ele senta) o Tiririca diz que será candidato também para prefeito da cidade. O partido dele, o PR, deve lançar seu nome, a princípio, segundo eles, apenas para formar uma câmara de vereadores forte, mas claro que querem vencer para prefeito sim. E aí que mora o perigo. O povo brincou, elegeu o palhaço para deputado federal e até ai tudo bem. Tiririca não está sozinho na câmara federal, não decide nada sozinho, não trabalha diretamente com recursos públicos, mas prefeito? Nós itaunenses sabemos muito bem o perigo de uma brincadeira deste nível. O poder sobe à cabeça, só se ouve quem não presta e quando acorda é tarde demais. Por mais que se tente não consegue recuperar o tempo e a confiança perdidos. O povo vota por sacanagem e os eleitos não enxergam isto, acreditam que são realmente capazes de conduzir uma cidade inteira com todos os seus problemas e necessidades, sozinhos. Aí, dá no que dá.
 
Eu e minha língua, mimha língua e eu
Para quê que fui falar aqui que não tinha acontecido ainda o aumento no valor das tarifas do transporte urbano? Esta língua que não consegue ficar dentro da boca acabou despertando para o assunto e o que aconteceu? Aumento! Era muito bom para ser verdade, mas tinha esperança de não acontecer por causa do momento político que o prefeito Eugênio Pinto vive. Pretende fazer um sucessor e não está nada popular para tanto. Recebe zilhões de críticas por causa de atraso de obras, falta de obras, é acusado de um sem número de coisas. Por isso pensei que ele fosse aliviar e fazer um bom acordo com a empresa, mas que nada...
 
18/02/12
Neider Moreira
Em entrevista ao único jornal da cidade que ainda lhe dá trela (e tem lá seus motivos) o deputado Neider Moreira declarou que está sim pretendendo concorrer às eleições deste ano disputando a cadeira do Executivo. O moço tem coragem, não se pode negar, mas ao mesmo tempo dá para entender os motivos que o levam a brigar por esta eleição.
Na verdade ele anda tão queimado eleitoralmente (existe esta palavra?) quanto o prefeito Eugênio Pinto e alguns vereadores e todos nós sabemos porque. Além da mania de olhar todo mundo por cima e não é por causa da sua altura, ele andou fazendo burradas nas eleições passadas, mentindo descaradamente sobre uma pesquisa que fora manipulada como todo mundo veio a saber depois de abertas as urnas. Mais do que isto, o deputado declarou a um amigo meu que preferia ver o Eugênio reeleito que ver o Osmando de volta à prefeitura. Picuinhas, mesquinharias políticas de quem não está nem aí para a cidade que lhe deu votos para se eleger deputado depois do sofrível mandato de vereador. Dono de uma boa falácia se elegeu tranquilamente diante de uma população que ainda não o conhecia, o que não acontece agora.
O povo itaunense já lhe deu resposta nas urnas passadas. Ele perdeu nada menos que 11 mil votos em Itaúna, e não há nada que justifique isso a não ser a vontade do povo. Agora se filiou a um novo partido, o PSD. Engraçado que ele adorava falar que o PPS, seu partido anterior, dizia que era o único partido que não se metia em escândalos e nem isso o segurou lá. Devia ter ficado; o PSD é cheio de figurões, ainda não tem em seu quadro políticos do povão (o que deve ter pesado para o deputado se mudar de mala e cuia). Assim, numa próxima disputa para deputado, Neider vai disputar vaga com candidatos que têm o mesmo poder aquisitivo que ele e na sua maioria, até mais. Resumindo, suas chances de se reeleger se tornam menores por causa da desconfiança que está dele o povo itaunense e pela briga de igual para igual no seu partido. Há de se convir também que neste momento o PSD faça parte dos partidos aliados do governador Anastasia, mas fará daqui a dois anos?
O povo de Itaúna já lhe deu resposta nas urnas; há bem pouco tempo, quando ele colocou outdoors pela cidade, alguém foi lá e colocou um nariz de palhaço na sua foto. O fato de ter votado contra os professores em Minas gerais vai pesar mais na hora das eleições do que já está pegando agora.
Vamos ver. A vontade do povo é soberana e só as urnas podem decidir. Não sou eu, nem ninguém que pode afirmar se ele será derrotado ou não. Esperemos.
 
Osmando
A iniciativa dos partidos PV e PSDB em montarem um lugar para discussões políticas foi acertada. Não é segredo para ninguém que a maioria dos partidos pretendem apoiar uma possível candidatura do ex-prefeito Osmando Pereira da Silva e na quinta-feira fomos testemunhas disso. Mais de 300 pessoas se apertaram no pátio da casa alugada para o escritório político e fizeram de Osmando a estrela da inauguração.
Para mim a vinda do deputado federal Marcus Pestana foi uma clara declaração de que lado o governo de Minas estará caso Osmando se candidate mesmo à prefeitura de Itaúna. Nas eleições passadas houve atrito entre Neider e Osmando justamente por causa da disputa deste apoio. No final o então governador Aécio Neves enviou um comunicado oficial onde declarava que o deputado Neider Moreira estava usando sua foto em santinhos e outros materiais de campanha sem sua autorização.
São fatos que devem ser sempre relembrados porque a gente tem memória meio curta, né? Vale lembrar ainda q ue Osmando está hoje na Pampulha por indicação de Aécio.
 
11/02/12
Eugênio e a Mega-Sena
Coitado de quem não anda muito direito. É sempre suspeito de tudo. No sábado, após o sorteio da Mega-Sena e o anúncio de que um dos ganhadores era itaunense não deu outra: o sortudo era o prefeito Eugênio Pinto. Quem me ligou falou do outro lado da linha que era coisa dele, para lavar dinheiro. Ora, ora, ora. Menos, né gente? O prefeito tem muita, mas muita conta mesmo a prestar a nós e à justiça, mas achar que ele poderia controlar o sorteio da Mega-Sena para se safar de condenações nas investigações que existem contra seu governo já é meio muito. Quem ligou tinha um peso rancoroso na voz tipo "até isso ele faz para se dar bem e a gente aqui, nesta vida danada". Eu, de cá, pensando: que bobagem. Duvido que seja ele, mas se for, que tenha boa sorte. Imagino quanto o Eugênio não foi amaldiçoado naquela noite por pessoas inconformadas com a sua possível sorte. Coitado, mas fez a cama, né? Agora tem que se deitar.
 
Mais um
Mais um nome se coloca como vice do possível pré candidato a prefeito Osmando Pereira da Silva. Estão tão distante ainda as convenções que são feitas de última hora, no apagar das luzes do prazo determinado pela lei eleitoral! Mas o Osmando, que até agora é dono do recorde de vezes que um prefeito esteve à frente da prefeitura, três, bate outro neste momento: o pré candidato que tem mais nomes a vice. É Edinho de Santanense, é Toinzinho, é Fernando Franco, é Donizete, Marco Elias... E no final pode não ser nenhum destes. Não há outro jeito, não adianta especulações. O sensato é aguardar, ver os partidos que vão se coligar e os nomes que passarão nas convenções.
 
Falta de licitação
Não entendo mesmo porque a prefeitura não consegue realizar uma única licitação para a contratação de empresa de coleta de lixo. É sempre a mesma coisa e também com a empresa de transporte coletivo.
Este ano não teve o constumeiro aumento nas tarifas do transporte por ser ano eleitoral e este aumento sai direto do bolso do itaunense, fica mais visível. Já o aumento na coleta de lixo, que também somos nós que pagamos, a maioria da população nem informada é.
Não dá mais para contratos emergenciais. São oito anos para uma única licitação que nunca foi feita. Poxa!
 
04/02/12
Os perigos da internet
Não sou psicóloga, nem faço pesquisa sobre a internet, apenas a consulto sobre alguns assuntos, procuro fotos para ilustrar matérias. Mal, mal mantenho o site do jornal e umas páginas que chamo de blog sobre minha vida, minhas coisinhas e meu dia-a-dia. A internet aceita tudo, assim como o papel, mas ela é mais acessível que jornais e revistas e ainda livros. Até música hoje se escuta pela internet. Até aí tudo bem. Informação barata. Mas e a credibilidade? Já falei sobre isso uma vez aqui e percebo que a coisa anda piorando aqui na cidade. Enquanto as pessoas montavam sites para a cobertura de festas, blogs, tudo bem. Sites de notícias, bem vindos, são sérios. Mas tenho recebido e a maioria dos que possuem internet também recebe, uma infinidade de sites criados com o único objetivo de falar mal de Itaúna e de seus políticos. Tá bom, eu também falo mal dos nossos políticos, o que se pode fazer, não temos mesmo muito para nos orgulhar deles! Mas criar site para denegrir a imagem de alguns deles, única e exclusivamente com intuito político é sacanagem e o Ministério Público deveria ficar de olho nisso. Além do Vergonhas de Itaúna que só fala mal, não sugere nada de bom, não acrescenta nada com seus comentários, agora apareceu um outro com o nome de "Política Itaúna" que "analisa" a política itaunense e fala mal da vida PESSOAL de nossos políticos, extrapolando os limites. E incomoda muito não saber que são as pessoas por trás destes sites. Elas têm medo do quê? O que falam não são verdades? Não podem documentar o que escrevem? Se tudo são verdades, se não existe segundas intenções por trás destes e-mails que enviam a centenas de pessoas todos os dias de que têm medo? De um processo? Ora, processo para quem está falando a verdade é fácil de reverter. Tive muitos já nesta administração. E aqui estou, livre. O anonimato é para covardes. As bandeiras daquilo que defendemos têm que ser carregadas por nós mesmo e na linha de frente. Não há o que temer se propagamos a verdade. E-mails anônimos, notícias anônimas, textos de denúncias anônimas não podem ter credibilidade. Pessoas que agem assim estão fazendo exatamente aquilo que dizem serem contrários. Estão usando as pessoas para que sigam seus pensamentos sem a gente nem ao menos saber se estas pessoas são mesmo pessoas de carater, se merecem que lhe demos ouvidos.
Em ano eleitoral vamos ler, ouvir e ver muita coisa. É melhor nos armamos, colocar nossa inteligência para trabalhar para sabermos peneirar o que devemos dar crédito e o que devemos jogar no lixo. Ofender políticos na sua vida pessoal é muita falta de carater, pelo menos para mim. Como diz o velho ditado: "só quem dorme junto é que conhece a verdade sobre o companheiro". Deixem de fofocar e procurem ajudar a cidade. Deixem de julgar pessoas que você, escritor do site Política Itaúna, não conhece, não sabe nada sobre ela, a vida que leva, os percalços que encontra no seu caminho. Fale apenas sobre política e políticos.
 
Desinformação espalhada
Estes sites anônimos que cito acima criaram uma polêmica na cidade questionando a inscrição de funcionários da prefeitura para o concurso que deve ser realizado amanhã. Desinformados, passaram a coisa adiante e os pobres incautos que acreditam em tudo que lêem na internet, caíram. Tudo bem questionaram, o Ministério Público está investigando porque foi provocado a isto, mas precisamos ficar de olho é no resultado do concurso. Não se pode negar que pessoas como o Adriano Machado que vai prestar concurso para advogado está certo. Quer se estabilizar e escolheu cargo compatível com sua escolaridade e capacidade e tem este direito como os outros nomes que estão na lista dos denunciados.
Depois do resultado vamos verificar quem passou e quem não passou. Aí podemos, qualquer um de nós, pedir revisão de prova para ver se tiveram mesmo a pontuação mínima necessária. O resto é bobagem. Ah! É preciso brigar é para que o Cristiano e outros que prestaram concurso tomando vaga de gente humilde cumprem a lei e trabalhem na profissão para a qual foram aprovados.
 
28/01/12
No mínimo, estranho.
Não sei se todos perceberam mas algo deixou de acontecer neste fim de ano: o aumento no valor das tarifas dos ônibus coletivos que atendem a cidade. É no mínimo estranho porque é de praxe o aumento anual. Ele tem que acontecer porque vários outros aumentos acontecem, comuns também nesta época, como o salário mínimo que puxa o salário da categoria dos motoristas e cobradores. Com o aumento dos salários outros itens usados pelas empresa de transportes também são reajustados.
O aumento é esperado, não porque o governo Eugênio Pinto libera, mas pelo que falamos acima. E não adianta chiar. No país todo tem reajuste. Aqui em Itaúna temos reclamado é do aumento abusivo, passado da conta, exagerado e por um serviço, segundo os usuários, sem muita qualidade.
Mas 2011 passou sem o aumento do fim de ano. E isto é estranho. Lembram que quando assumiu a prefeitura, no primeiro mandato, o prefeito Eugênio Pinto anunciou que não permitiria o aumento no valor das tarifas, já deixado pelo ex-prefeito Osmando Pereira da Silva? Pois bem. Segurou por algumas semanas, mas depois o aumento foi dado à empresa. Agora em 2012 nada foi falado sobre o aumento. O que será feito então? A empresa não vai deixar barato, assim, em brancas nuvens. Como será feito para que a empresa não fique no "prejuízo" e nem que o anúncio de um aumento prejudique as intenções do prefeito Eugênio para o ano eleitoral? Será que haverá algum tipo de compensação para a empresa? Melhor prestarmos atenção ao assunto e a câmara ficar de olho aberto.
 
Jornalistas e jornalistas
Tenho percebido um certo inchaço de peito por parte de alguns jornalistas da cidade formados em "faculdade" de jornalismo. Estão se achando melhores do que os jornalistas formados dentro das redações de jornais e ainda têm o apoio daqueles que querem que apenas jornalistas com formação universitária trabalhem na imprensa.
Ora, ora, ora. Sabemos que a faculdade de jornalismo, onde a maioria por aqui se formou, não é lá essas coisas e sabemos mais. Nos últimos anos, os estudantes deixaram de aprender a escrever, é fato. Chegam às faculdades semi alfabetizados, faculdades de qualidade duvidosa e querem competir mercado com aqueles que tiveram escolas primárias decentes, que aprenderam a ler e escrever, que sabem fazer um texto com a velha regra começo, meio e fim e ainda dar o toque jornalístico, resumindo a informação para não cansar quem lê, nem tomar-lhe tempo demais, mas sem deixar de mostrar todos os fatos possíveis.
Muitos ainda, além de se vestirem como pinguins para o trabalho, acreditam firmemente que são jornalistas. Mas leiam um texto feito por eles. Falta informação, sobram erros de gramática e de concordância.
Ser jornalista é mais que passar em uma faculdade da profissão. Eu, por exemplo, prestei vestibular para engenharia, passei sem fazer feio e ainda tive que fazer uma redação comparando os livros Romanceiros da Inconfidência, poemas de Cecília Meireiles e Grande Sertão Veredas, de Guimarães Rosa e, mais uma vez, não fiz feio. Ser jornalista é acima de tudo escolha e não falta de opção. Claro que não são todos os novos jornalistas da cidade e do país que não merecem o título de profissionais. Salva-se um ou outro. Mas o pior é que justamente aqueles que mal sabem escrever o próprio nome, copiando de um papel, é que ficam por aí desfazendo de nós, os jornalistas formados nas redações dos jornais.
Eles têm muito o que aprender. Eu, de cá, vou tentando fazer meu trabalho da melhor maneira possível, em respeito ao leitor, principalmente. Os "jornalistas" que procurem voltar aos bancos escolares e treinem ditado, redações, concordância e tudo mais. 
21/01/12
Enem
Num país cheio de corrupção como o Brasil, onde todos nós somos corruptos (não se pode negar tal coisa), algumas ideias, por melhores que sejam, não dão mesmo certo. Uma delas é o Enem. A cada edição das provas é um escândalo diferente. Isto, com certeza, tem a ver também com a corrupção que beneficia pessoas não aptas a trabalhar no processo mas que conseguem o emprego porque alguém favorece. Então? A ideia é boa mas falta gente capacitada para levar em frente. Fiquei estarrecida de ver no noticiário que uma professora se inscreveu para a prova, segundo ela, apenas para ter acesso ao caderno de questões. Por isso não respondeu a nenhuma pergunta, ficou tirando uma soneca durante a prova. Ela bem que podia ter respondido, né? Acho que não o fez por medo de não passar e aí, professora, dar vexame... sabem como é. Mas isto não é a questão aqui trazida. O problema é que, mesmo sem responder a nenhuma questão, zerado a prova, ela passou com nota a cima da média. Pode? Questionou a coisa e recebeu da organização do Enem uma carta explicando o grave erro. Pior ainda é que, segundo a professora, a carta tinha uma série de erros de português. Para mim tudo isso coloca em dúvida o resultado de todas as provas feitas até hoje. Se não dão conta de fazer, deviam deixar o bom e velho vestibular resolver quem entra e quem não entra na universidade.
 
As tentativas de Eugênio em ano de eleição
Esta edição de hoje, a primeira do ano, tem várias notícias de obras do governo Eugênio Pinto, sem falar em outras que não estamos noticiando. E estas notícias são as que a gente gostaria de ter veiculado em todas as edições da GAZETA nos últimos 7 anos, mas infelizmente a gente noticiava mais coisas destruídas e obras inacabadas. Por quê tudo foi deixado para o final do mandato quando sabemos que o dinheiro anda curtíssimo? Tudo na tentativa, na minha opinião, de fazer um sucessor ou pelo menos ter algumas melhorias na cidade que lembrarão seu governo.
O pior é que as obras estão sendo feitas de forma afoita, com qualidade duvidosa. Vejam o exemplo do asfalto que foi colocado numa semana e na outra já apresentava problemas em toda a cidade. Ao meu ver não é o asfalto que é ruim, não. O problema é que colocaram água no feijão, ou seja, dobraram o número de ruas a serem asfaltadas colocando apenas uma fina camada de asfalto para render para muitos bairros. Aí troca o ruim pelo mal feito. A população chia e com razão e isso reflete em votos contrários na hora das urnas. Hoje a coisa está funcionando. Basta reclamar de algum problema que a administração corre para arrumar e divulgar rapidamente. E está difícil esta divulgação por parte da prefeitura porque tem site por aí que não perdoa. Por falar em site tem um fazendo pesquisa eleitoral, com nomes de pré-candidatos. Pode isso? Não é ilegal ou a pesquisa seria registrada?
Mas voltado ao assunto das obras do prefeito Eugênio Pinto ele anunciou que vai finalmente terminar a obra de desafogamento do trânsito da esquina do Guimarães, aquela da cratera, sabem? Pois é. O que será que o fez mudar de ideia? Durante sua campanha, na primeira eleição ainda, ele avisou com todas as letras que não ia dar continuidade à obra. Agora resolve ao contrário e justo no último ano de mandato? Bobo ele não é. Esta obra não desafogar o trânsito só daquele local mas de várias ruas adjacentes, fora o quanto vai valorizar os imóveis na região. Ou seja: uma grande obra, que mesmo ele paralisando por 7 anos, vai lhe dar sim muitos louros. Não sei se o suficiente para eleger um sucessor. Mas se for feita nas coxas, coisa efêmera, que vai despencar na semana seguinte, vai lhe dar muito trabalho. Vamos aguardar.
Em tempo: temos que tirar o chapéu para o prefeito Eugênio. Ele tem muita coragem, é indiscutível! Declarar a cidade em situação de emergência, nem nos meus piores delírios imaginei que ele fosse capaz!
 
Plantão urgente!!!
São 8h43 da manhã de sexta-feira, estou aqui finalizando a primeira página e ouvindo o noticiário da Record e o que ouvi me deixou mais uma vez perplexa e ainda mais contra a maneira como o Estatuto da Criança tem sido executado. Pasmem: "Adolescentes" acima de 16 anos, se apreendidos, terão direito a visita íntima. Poder eles podem tudo, menos responder como adultos pelos crimes violentos que praticam e pelas vidas que tiram.