2004- 2005- 2006- 2007- 2008 - 2009 - 2010 - 2011 - 2012 - 2013 - 2014 - 2016 - 2017

21/12/13
Hoje vou reproduzir aqui um texto do Alexandre Garcia porque é exatamente o que tenho dito há anos aqui, nas conversas com os amigos, nos meus pensamentos. Mas o texto escrito de forma bem simples me chamou a atenção e quero dividi-lo com vocês, que estiveram com a gente por mais um ano. Um bom Natal, cheio de alegrias, uma mesa farta de comida deliciosa, mas acima de tudo, rodeada de muita harmonia entre as pessoas que nela que ao redor dela se sentarem.
 
Quarenta anos
Alexandre Garcia
16 de Outubro de 2013
 
Meu amigo Sérgio lembra que em 1971, de traquinagem, quebrou o farol de um carro estacionado perto da casa dele. O pai soube, deu-lhe uma surra de cinta e o traquina nunca mais fez aquilo. Entrou para a faculdade e hoje é um profissional de sucesso. Em 2011 seu filho fez o mesmo, Sérgio reprisou a surra que levara, mas seu filho o denunciou e ele foi condenado à prestação de serviços comunitários. O filho caiu na droga e hoje está num abrigo para menores. Em 1971, o coleguinha mais moço de Sérgio sofreu uma queda no recreio, a professora deu-lhe um abraço e o menino voltou a brincar. Em 2011, outro menino esfolou-se no pátio da mesma escola, a diretora foi acusada de não cuidar das crianças, saiu na TV e ela renunciou ao magistério e hoje está internada, em depressão.
Em 1971, quando os coleguinhas de Sérgio faziam bagunça na aula, levavam um pito do professor, eram levados à direção e ainda sofriam castigo em casa. E todos se formavam prontos para a vida. Em 2011, a bagunça em sala de aula faz o professor repreendê-los, mas depois pede desculpas, porque os pais foram se queixar de maus-tratos à direção. Hoje fazem bagunça no trânsito e no cinema, incomodando os outros. Em 1971, nas férias, todos saíam felizes, enfiados num Fusca. Depois das férias, todos voltam a estudar e a trabalhar mais. Em 2011, a família vai a Miami, volta deprimida e precisa de 15 dias para voltar à normalidade na escola e no trabalho.
Em 1971, quando alguém da família de Sérgio adoecia, ia ao INPS, esperava duas horas, era atendido, tomava o remédio e ficava bom. Saía a correr, pedalar, subir em árvores de novo. Em 2011, os parentes de Sérgio pagam uma fortuna em planos de saúde, fazem exames de toda sorte, à procura de câncer da pele, pressão nos olhos, placas nas artérias, glicose, colesterol, mas o que têm é distensão muscular por causa de exageros na academia. Em 1971, o tio preguiçoso de Sérgio foi flagrado fazendo cera no trabalho. Levou uma reprimenda do chefe na frente de todos e nunca mais relaxou. Em 2011, o cunhado de Sérgio foi flagrado jogando xadrez no computador da empresa, o chefe não gostou e o puniu. O chefe foi acusado de assédio moral, processado, a empresa multada, o cunhado relapso foi indenizado e o chefe demitido.
Em 1971, o irmão mais velho de Sérgio deu uma cantada na colega loira de trabalho. Ela reclamou, fez charminho e aceitou um jantar. Hoje estão casados. Em 2011, um primo de Sergio elogiou as pernas da colega de escritório, foi acusado de assédio sexual, demitido e teve que pagar indenização à mulher das belas pernas, que acabou no psiquiatra.
Meu amigo Sérgio me pergunta o que deu em nós, nesses 40 anos, para nos tornarmos tão idiotas, jogando fora a vida como ela é. Dei a resposta: é a ditadura da hipocrisia imbecil do politicamente correto.
 
14/12/13
Papai Noel para vereadores
É, não se pode negar que uma boa decoração natalina encha os corações com o espírito de Natal. Ficamos mais bondosos, mais sensíveis, abrimos nossos corações para as boas causas, mudamos muito. E não é que bastou enrolar uns coqueirinhos com pequenas lâmpadas piscando, piscando, encher a Casa de metros de festão e colocar o CD da Simone para o presidente da Câmara e o restante da Mesa Diretora, cheios deste espírito criarem o 13º salário dos vereadores? Clap, Clap, Clap!!! Grande projeto! Beneficiará mesmo quantos itaunenses? Acho que alguém deveria enfiar um ficha na cabeça deles e fazê-la cair depressa para que entendam que ser vereador não é ser empregado da Câmara. Eles servem ao povo. Se querem 13º, 14º salário arranjassem um emprego como qualquer outro trabalhador, de oito horas por dia , cinco, seis dias por semana. Uma vergonha, péssimo para a imagem do Legislativo principalmente para o seu presidente Alex Artur. Nada de grande ainda foi feito por eles e nas vésperas do Natal arrumam um jeito de conseguir mais um gordo salário. Muito vergonhoso mesmo. Resta saber se eles próprios podem receber o benefício ou se ele passa a valer apenas para a próxima Legislatura.
E aqueles que votaram contra que tenham a decência de contra continuarem e não mexerem em um só centavo deste dinheiro, doando-o integralmente para uma de nossas muitas intituições beneficentes e carentes. Hoje estes vereadores que se posicionaram contra estão recebendo elogios, viraram bons mocinhos, Por isso precisam ser coerentes. Se contra foram, contra continuem. Isto é que precisamos ficar de olho.
 
E o caso dos livros didáticos espalhados pela rua em porta de escola? Se a secretaria de Estado de Educação diz que é comum nesta escola este tipo de vandalismo, a sua direção não faz nada? Não se prepara para tal? Não há o que se fazer para que tal fato não se repita?
 
Não foi apenas a votação do 13º salário dos vereadores que "bombou" no Facebook nos últimos dias. A polêmica lei que proíbe a vinda de feiras para a cidade rendeu muitos comentários e como era de se esperar com uma grande maioria a favor da feira.
 
07/12/13
Os vereadores itaunenses colocaram suas barbas de molho e não colocaram em votação o 13º salário em suas contas bancárias. "Uma gratificação natalina" é o nome dado a mais um salário, um gordo salário, nos bolsos dos nossos nobres edis.
Não há dúvida, esta composição da Câmara atual está bem melhor que a anterior, devido a uma meia dúzia de vereadores que está fazendo a diferença. De resto, o mesmo de sempre. Poucos deles tem projetos interessantes ou correm atrás de benfeitorias para a cidade, bem poucos. Alí, gosto do Da Lua. Este gosta de correr atrás, está em todo lugar, e vai fazendo uma coisinha aqui, outra ali. Gosto do Hakuna também, mas este tem experiência, trabalhou anos como assessor de deputado. A maioria gosta é de fazer indicação, ou seja, manter o voto que teve pedindo melhorias ao município para este ou aquele lugar. E para tanto não justifica mais um salário no ano. Quem ganha 13º é trabalhador, político já ganha muito para fazer pouco. Se fazer indicação faz jus ao 13º, atenção Osmando Pereira, manda o meu porque adora dar piteco nas suas entrevistas coletivas, o que equivale às indicações dos vereadores. Manda aí que a familia agradece.
 
Ah, as feiras!
Deve ter muita gente brava por aí no comércio itaunense. Há pouco tempo o Executivo colocou projeto de lei que foi aprovado, a pedido da CDL, Câmara dos Dirigentes Lojistas, pelo Legislativo Itaunense. O projeto proíbe a vinda de feiras para a cidade. E não é que tem feira na cidade? Está ao que parece onde foi a casa do professor Willian Leão e suas irmãs, ou seja, em terreno particular. Em outra ocasião defendi aqui a vinda de feiras por trazerem produtos que não temos acesso na cidade e por causa dos preços que muitas vezes são menores que os praticados na cidade.
Não há como proibir outros comerciantes de vender seus produtos aqui. E ainda temos que prestar atenção em uma coisa, os comerciantes daqui não estão, muitos deles, preparados. Outro dia passei por uma situação constrangedora. Fui a uma loja, não tinha dinheiro, mas tinha um cartão de crédito comigo. Fiquei tranquila e perdi no local quase uma hora escolhendo bugigangas. Para minha surpresa a dona do comércio me disse que não podia aceitar o cartão porque ela receberia por aquelas compras só em mês. Deixei as mercadorias. Mas antes disse a ela que fica todo mundo fazendo campanha para que usemos o dinheiro de plástico. Quando usamos ainda deparamos com lojistas da idade da Pedra. Me ajuda, aí CDL!
Não permitir que as feiras ocupem ligares públicos só encarecem os preços das mercadorias para nós, consumidores. É claro que a proibição das feiras não vai intimidar compradores, quem gosta de produtos diferentes vai dar sua olhadinha e levar alguma coisa para a casa. Mas a partir do momento que os feirantes pagam aluguel para a sua exposição, este valor nos será repassado. No final, sempre quem paga o pato é o consumidor.
 
30/11/13
Botão do Pânico
Achei incrível o aparelho do projeto Botão do Pânico. Pelas matérias que vi na TV e na internet acredito que dará certo o Judiciário usar este projeto e outros parecidos, como o de Minas Gerais, para salvar vidas ameaçadas. O projeto Botão do Pânico recebeu o prêmio Innovare 2013 na categoria Tribunal, que premia projetos que facilitam o trabalho da Justiça. Mas o Botão do Pânico é sensacional e tem custo médio de R$ 100,00 ou seja, nada diante do benefício que traz. O projeto começou no Espírito Santo onde é grande o índice de violência doméstica e funciona de maneira segura e simples. A mulher ameaçada recebe o aparelho, que é menor que um celular, e tem o compromisso de trazê-lo sempre consigo. Se o agressor tentar se aproximar dela, desobedecendo ordens judiciais, basta a mulher apertar o botão. Imediatamente a polícia localiza onde a mulher está e uma patrulha é enviada ao local. No Espírito Santo existem as Patrullhas Maria da Penha.
Uma grande vitória para as mulheres que sofrem violência em suas casas e mesmo o parceiro saindo de casa, mesmo a justiça determinando que ele fique sempre afastado dela tantos metros, quem fiscaliza? Sofrer calada muitas vezes garante mais a vida destas mulheres. Agora com o Botão do Pânico o agressor vai ver que não ficará impune, que basta ser visto pela sua vítima que a polícia já estará atenta.
Em Minas Gerais o aparelho usado é outro, mais antigo, criado para vigiar presos em liberdade condicional. Trata-se de uma algema de tornozelo que emite sinais. Uma tornozeleira. Uma professora de Belo Horizonte conseguiu uma medida que obriga o ex-namorado a ser monitorado por uma tornozeleira eletrônica. A mulher estava sendo perseguida e ameaçada pelo homem.
É exatamente disto que a Justiça Brasileira precisa, de tecnologia, de ajuda já que não pode estar em todos os lugares ao mesmo tempo. Quantas mulheres perderam suas vidas, mesmo depois de procurarem a delegacia de Mulheres, de fazerem inúmeros Boletins de Ocorrência? Em Itaúna, pelo menos um caso é certo que faltou proteção da justiça para a vítima de violência doméstica, depois assassinada pelo companheiro. O homem que bate em uma mulher é porque já chegou mesmo no fundo do poço em seu carater, não tem mais nada a perder e por isso mesmo é que não vai temer desobedecer as determinações da Justiça.
Determinar a quantos metros ele pode chegar das vítimas, dos filhos é perder tempo. Com o Botão do Pânico não. Com o aparelho a mulher tem mais uma chance de sobreviver a um novo ataque. O aparelho identifica a mulher e o agressor imediatamente, com fotos. Em seguida a localizção da mulher e consequentemente o afastamento do homem.
O Estado, já que não consegue investir em número suficiente de políciais, de carros e preparo de seus agentes, deveria ao menos investir em aparelhos como o Botão do Pânico que é preciso e barato. E o mais importante: salva vidas.
 
23/11/13
"Quem poderá nos defender?"
Apesar de iniciar este Observatório com a frase de um comediante, o assunto é prá lá de sério e sei que pessoas que podem cuidar para que a situação mude lêem esta coluna. Se tiverem interesse em mudar alguma coisa em benefício dos moradores da região do Bairro Universitário, muito bom! Se não, estarão se sentindo deixados à nossa própria sorte. São duas coisas que aflige e prejudica estes moradores.
A primeira é a empresa TMG, na avenida Brasília. É brincadeira a poluição causada pela empresa. O engraçado é que em seu site, no link ‘missão’, fala-se em compromisso social e ambiental. Há uns 30 anos a empresa está neste local. Todas as empresas poluentes saíram da cidade e foram para o Distrito Industrial há décadas, mas a TMG continua no mesmo lugar. Há alguns anos foi exigido da empresa a colocação de um filtro na chaminé, mas parece que ela alegou que o investimento era muito alto e por isso ficou. Mas como? Investimento alto e 20 anos depois continua do mesmo jeito? Para mim isto só prova a falta de compromisso com o social e o meio ambiente. Há uns 3 anos surgiu uma novidade. Um barulho estranho, não alto, mas estranho que penetra na cabeça da pessoa e cansa muito. Foi solicitado à prefeitura para que fosse feito a medição e o barulho não ultrapassava os decibéis limites da lei. E fica assim? Pode não ser alto, mas é preciso levar em conta o mal que causa. O mais interessante de tudo isso é que no caso da poluição ela é maior depois das 17 horas e nos fins de semana. Parece que esperam o horário que não tem mais fiscal para soltarem a fumaça com um cheiro forte de óleo diesel que inunda os cômodos das casas. Um cheiro forte, que prejudica a saúde de todo mundo. Para pessoas portadoras de bronquite, asma, é pior ainda, rapidamente a respiração sente o mau cheiro e o pulmão quer se fechar.
A empresa alega que não tem dinheiro para o filtro, não tem recursos para sair do local e ir para bem longe do centro urbano. E os moradores terão que conviver com o problema? Terão que inalar esta fumaça perigosa diariamente? Espero que os fiscais de meio ambiente da prefeitura de Itaúna façam seu trabalho na empresa e livre a cidade deste mal.
 
O outro abuso é na rua Dr. Miguel Augusto Gonçalves. Uma única empresa tem prejudicado quem mora na rua e que passa por ela. É uma oficina mecânica. Tudo bem se ela ocupasse apenas o galpão para seu trablho, mas toda a rua foi transformada em uma oficina a céu aberto. São diversos carros esperando sua vez para entrar para a oficina e neste meio tempo ficam ocupando a rua. Hoje, com a abertura do trânsito da Jove Soares melhorou um pouco, pouco mesmo. Se os moradores reclamam os proprietários dizem que a rua é pública. Concordo, mas será que eles sabem o que é gentileza urbana? Eles vão ocupando espaços, estacionam mal os carros que estão lá a espera de conserto, prejudicando o trânsito.
Além de ocupar tudo, o asfalto, novo, vai sendo manchado com óleo não só em frente à oficina porque eles estacionam os carros estragados em frente às casas e alí mesmo tentam consertá-los. A combinação tempo seco, carro velho, motor detonado e aceleração do motor daquela lata velha, resulta em uma fumaça poluindo as casas, o ambiente, a rua.
Não é possível que não exista alguém que coloque limites nesta oficina, que defenda os moradores desta região da poluição da TMG. Chega de desculpas, chega de complacência, chega de poluição.
 
16/11/13
Em um passado muito próximo Itaúna se viu a mercê de governantes da pior índole, exemplo jamais visto por aqui. A falta de vergonha de fazer mal uso dos recursos públicos, como afirmou o delegado Benício, da Polícia Federal, era tamanha a pondo de sete empresas participarem de uma licitação, todas sediadas no mesmo endereço e todas transmitindo documentos para Itaúna através de um mesmo fax! Imagino a cara de safadeza desta pessoa que fazia este trabalho, o do fax, naquele momento! Devia rir, achando que nós éramos burros a ponto de nem questionarmos várias ações das mais absurdas possíveis. Mas parte da imprensa de Itaúna não é boba como esperavam. Tanto fez, tanto denunciou que chamou a atenção. E bobos mesmo foram eles de acharem que saíriam desta impunes. Podem até não serem presos, porque prisão neste país é para bandido ralé, mas só de mostrar que sabemos o que eles fizeram e que seus nomes ficarão gravados em nossa memória e que aqui jamais farão de novo, já dá uma sensação de vitória.
Agora bobo, bobo de verdade, foi o Eugênio. Se é verdade que chegou a controlar mais de 10 milhões em seu bolso e agora não poder mexer em nada, é hilário. Pior ainda é que dizem por aí, nas esquinas, que muitos bens ele foi adquirindo e colocando em nome de laranjas e que algumas destas laranjas estão podres e não querem devolver. Ora, Eugênio, meu amigo, vá na justiça reclamar o que é seu direito. Explique lá que você confiou no amigo, no parente e agora não querem te devolver nada. Pobre rapazinho! Um cara novo ainda, que fez tudo que não devia e hoje nem pode fazer a coisa mais simples do mundo: andar na rua de cabeça erguida, cumprimentando amigos, conversando ali e acolá.
Acha que sua boquinha em Brasília vai durar quando tempo? Mas bom mesmo é saber dos outros indiciados. A GAZETA não foi avisada da coletiva, acho que nenhum jornal da cidade, por isso não sabemos os nomes dos outros indiciados, mas ali deve estar todos aqueles que viviam denunciados por isto e aquilo aqui nestas páginas.
Engraçado que numa entrevista na TV ele disse na época que "se tiver um servidor envolvido ele sofrerá processo administrativo conforme a legislação do município. C A R A D E P A U ! E da mesma forma que se esquivava de depor nas CPIs do nosso Legislativo, se esquivou de depor na Polícia Federal. Não teme a ninguém, nem à Justiça e nem a Deus! Mas não adianta. Tarda, mas não falta.
 
09/11/13
O lixo, o eterno problema
Já falei aqui não sei quantas vezes e acho que vou repetindo a vida toda. Um morador não respeita o outro, respeito à comunidade então.... e acha que é só isto; mas no final está desrespeitando é a si mesmo. Falo de experiência. Na minha rua a única casa que o caminhão de lixo orgânico pega o lixo na hora certa é a minha. O resto dos moradores ou coloca lixo misturado, ou lixo seco ou coloca na danada da lixeira comunitária que tem do outro lado da rua. Quem, por mais burro que seja, que não sabe que aos domingos não tem coleta? E ainda assim vejo moradores saindo de sacolinha e indo lá depositar o lixo na lixeira. Nem se importam com a feiúra daqueles sacos enormes, derramando lixo e com mau cheiro. São pessoas que vivem, vivem apenas isto. Não curtem o viver, o seu redor. Não se preocupam em deixar ao redor de si um lugar aprazível de ser visto. Quando digo apenas eu na minha rua, minto. Tenho como vizinha, a Marisa, a quem chamo de Dedo Verde. Esta se preocupa com o meio ambiente que é um exemplo. Destesta sujeira na rua, vai lá e limpa, destesta desperdício de água, me manda ligar para o SAAE na hora porque acha q ue se eu pedir eles vêem mais depresa. Ela planta suas rosas na beira da linha, em frente à sua casa e até ao longo do passeio da avenida, onde o Eugênio mandou plantar, mas plantas morreram e ela foi lá e replantou tudo e cuida.
Mas o lixo, não adianta. Ainda acredito na visita de porta em porta ensinando as pessoas a coleta seletiva. Nem é bem ensinando; porque elas sabem, só têm preguiça. Pode ser que se alguém for até as casas delas, explicar que se elas fizerem de novo vão tomar uma multa, coloquem em prática o que sabem. E a multa é coisa mais que necessária e usual nos dias de hoje com relação ao meio ambiente. Igual ao Dengue. De novo, prepare o bolso.
 
Eta povo difícil.
Por estas e outras que eu acho que nunca seremos um país de iguais. Essa gente que insiste em se fazer de burra nos joga cada dia mais para baixo. E é essa gente que só vota errado. Não é que não sabe votar, vota conforme seu único e exclusivo interesse. E assim que a coisa vai continuando na mesma porcaria de sempre. É de gente assim que partidos como o PT sobrevivem. Hoje falei para o Daniel da Clínica Central: senão matarem a Dilma ela vai se reeleger e ela e Lula vão se alternando no poder. Ficou espantado, meu leitor? Pois é, eu tô é cheia!
 
Cheia de ver gente safada se dando bem. Cheia de ver político indo em igreja todo dia, tão bonzinho dentro da igreja, distribuindo cestas básicas no fim de ano para os pobres e na realidade, no dia a dia, usando funcionário para se esconder de suas dívidas. Funcionário que não tem crédito na praça para sequer comprar uma agulha. Funcionário trabalhador que constituiu família, comprou uma casa, carro, tudo com o seu trabalho diário e vem o patrão safado e lhe rouba o que tinha de mais caro que era seu nome. Tô cheia de gente assim que em época de eleição fica defendendo candidato que fala em melhorar a vida de uma cidade mas ali no seio da própria família permite que o câncer da desonestidade impere. Tô cheia e pior, determinada a fazer algo para que isso tenha um fim.
 
02/11/13
Motoboys
A população de Itaúna precisa urgente de alguém que a defenda do assalto que vem sendo praticado pelos motofretistas. Não sei se seria caso para Executivo ou Legislativo. O que ocorre é que os preços estão absurdamente caros e ainda tem os mais bonitos que querem cobrar mais caro ainda. Falo de experiência. Uso muito o serviço, e sei que estou sendo assaltada. O preço atualmente é de R$ 6,00 para a maioria das corridas. Exemplo: o motoboy sai da praça, vai até o Cerqueira Lima e vem até minha casa, na avenida Miguel Augusto. Foi uma corrida de preço fantástico para ele, mais do que justo, um lucro considerável. Imaginem o que houve de desgaste de pneus e outras peças. Muito pouco, ainda mais considerando que a cidade é toda asfaltada. Buracos, se acontecer, não atrapalham tanto para os que usam só duas rodas, há como escapar deles. Mas tem aqueles que querem R$8,00 pelo mesmo trajeto. Isto é um absurdo.
Outro dia precisei de alguém para buscar uma encomenda em Santanense. O primeiro para quem liguei queria R$8,00. Dispensei. O segundo disse que custava R$7,00. Dispensei. O terceiro disse que era o preço norma, R$6,00. Se ainda sei fazer contas, a variação de preços do primeiro para o terceiro é de 25%! Imaginem um taxista. Perguntei para um antes de fazer este editorial. O taxista disse que para ir e voltar me cobraria R$21,00. Agora vejam. O táxi pode me levar até lá para que eu escolha o que desejo trazer. O táxi tem desgaste em 4 pneus e não em dois. Cada pneu já deve custar mais para o táxi. O gasto do combustível nem se compara! E o de outras peças também. Então é preciso que os nossos governantes procurem uma resposta para tal problema, ver se é constitucional regularizar os preços cobrados. Os taxistas para conseguir aumento têm que apresentar planilha de custos na prefeitura e porque moto não? Porque moto não tem também um "motocímetro" para medir a distancia e valor cobrados? Não, é preciso colocar o dedo na ferida, cortar o abuso que vem sendo praticado contra quem usa o serviço. Não é a primeira vez que toco no assunto e vou falar até alguém ouvir e me explicar porque eles não têm preços controlados assim como ônibus e táxis.
 
Pedestres
Na quarta-feira fui até o Supermercado ABC e na loja Guimarães Presentes. Fiquei com medo do trânsito! Pensou-se muito em aliviar trânsito ali e acolá para melhorar o fluxo dos veículos, mas me senti desprotegida como pedestre! Principalmente ali na praça Luiz Ribeiro, onde se fez o corte da praça está perigoso demais! Ainda tem degraus, uma coisa horrível. Assim como na travessia nova da Jove Soares com Miguel Augusto. Para os veículos ficou ótimo, mas para nossos pesinhos... Acho que o Emerenciano já reclamou disto aqui e a Ascom respondeu senão me engano, mas nem me lembro o quê. Será que não há o que fazer? 
 
 
26/10/13
Parabéns aos promotores Renato Boechat e Fábio Galindo que não aceitaram a decisão da juíza Solange Maria de Lima Oliveira que julgou improcedente a ação contra o ex-prefeito Eugênio e sua chefe de Gabinete, Íris Rodrigues quanto ao uso da máquina administrativa na candidatura de Íris. Não sei o que levou a juíza, desconheço a sentença, não considerar procedente a ação. Pode até ser que ela, como pessoa considere os dois culpados mas como juíza não teve em mãos provas suficientes. Por isso parabenizo nossos promotores que não se abateram. Devem ter reunido mais provas e questionam a decisão.
Itaúna teve uma juíza, que todo dia eu rezava para ela ir embora, a dra Riza que indeferia tudo que era ação contra Eugênio e Cia. Não sei se por falta de provas suficientes também ou por incompetência. De qualquer forma o que é preciso é tentar outra vez. Eu mesma ando pensando em procurar estes promotores para reiniciarmos umas ações que se perderam por aí, apesar das provas estarem saindo pelo ladrão.
 
Alex Artur
O presidente da Câmara Alex Artur ordenou a licitação de agência de publicidade para divulgação do atos da Câmara. A coisa estava indo, estava indo até quado o resultado saiu e neste momento alguém apontou um erro. Corre a boca pequena que se o vencedor da licitação fosse outro não haveria erro algum apontado por este dedo. Não adianta nem me questionar porque só estou contando o que era conversa fácil na imprensa. Sei que foi lá e apontou o erro e tudo ficou parado.
Há quem diga que não havia erros, mas Lequinho preferiu suspender a licitação, preocupado com um possível problema e uma futura acusação de que ele fez coisa errada.
Agora o Ministério Público arquivou a ação movida contra a Câmara Municipal de Itaúna por não terem sido identificadas irregularidades no processo para contratação de agência de publicidade, onde o Ministério Público manifestou que não foram adotadas medidas para invalidação do processo e não foi demonstrada violação aos princípios da Administração Pública e nem dano ao patrimônio público.
Agora quero ver o resultado. Nova licitação não poderá ser feita já que a que foi abandonada pelo caminho teve um vencedor. A Câmara pode até não querer contratar a agência, mas também fica amarrada a esta licitação anterior.
 
12/10/13
As mudanças ocorridas no Plantão 24, quando a prefeitura tomou para si toda a responsabilidade do serviço, através da secretaria de Saúde e do CISMEP - Consórcio Intermunicipal de Saúde do Médio Paraopeba completaram um mês. Desde então tenho ouvido pessoas que precisaram do serviço elogiar as mudanças. O leitor que acompanha a minha opinião aqui sabe a importância que a saúde pública tem para mim, é testemunha do quando briguei no último mandato por causa do hospital e dos postos de saúde. Leu as inúmeras denúncias aqui feitas sobre falta de material, de médico, PSFs caindo aos pedaços. Quantas vezes dividi com meu leitor o medo de perdemos o hospital. Quantas vezes rezei para que um pouco só de bondade entrasse no coração do ex-prefeito Eugênio Pinto e do ex-secretário de Saúde, José Oscar, para que eles resolvessem os problemas do Plantão que trazia para o hospital Manoel Gonçalves um prejuízo financeiro enorme, além do desgaste junto à população que acreditava que a prefeitura estava em dia com o hospital. Quem não se lembra de quando a prefeitura pagou ao hospital vários meses atrasados, mas para isto o hospital teve que fazer um empréstimo junto a bancos e a prefeitura pagaria as prestações? Pagou? Nossa, ainda é bem que aquele tempo se foi, graças a Deus.
Na semana passada e ainda nesta semana precisei do atendimento de emergência por causa de uma falta de ar. O simples fato de ter que ir até lá já me deixou mais nervosa porque não sabia o que ia encontrar e se seria atendida. É uma sensação horrível. Mas o que eu encontrei foi completamente diferente de tudo a que estava acostumada. Atendimento muito rápido, em menos de dois minutos eu estava entregue a um médico e sendo medicada. Aí, menos nervosa, passei a observar ao redor e realmente era diferente mesmo. No sábado tive que voltar e já deparei que o porteiro Nathan, pegando meu documento, me ajudando, entendendo o que se passava. Lá dentro já fui sendo medicada e neste dia uma médica, Dra. Juliana Alcântara, me consultou ali mesmo, com tanta paciência, com tanto carinho que me senti meio que mãe dela. As enfermeiras, que só sei o nome da Naliene, todas tranquilas, sorridentes. Ninguém correndo pra lá e pra cá. Como escrevi no meu face, foi uma pena não ter uma máquina fotográfica comigo na hora. Aquele corredor principal merecia uma foto pra publicar nesta semana. As cadeiras todas vazias. Nada de maca pelos corredores, nada de gente esperando horas pra consulta. Todo mundo atendido, todo mundo CARINHOSAMENTE atendido. Por isso os médicos tinham prazo para uma prosa e outra. Estavam esperando pacientes!
Este tipo de atendimento faz diferença no resultado do tratamento que buscamos ali, de emergência. Nos sentirmos seguros é essencial para nosso restabelecimento.
Quando todo mundo se acostumar a procurar mais os postos de saúde que hoje estão completos, prontos para atendimento, então que o atendimento vai ficar 100% porque no posto o tratamento tem continuidade, o médico acompanha de perto a evolução do paciente.
O Osmando não precisa que eu fique aqui babando Plantão 24 horas. Nem a Ângela. Eles sabem o que fizeram e o que estão fazendo e, claro, era esse o resultado que esperavam ter. Simplesmente honraram o compromisso que fizeram diante da população de trabalhar pela cidade e sinceramente, para mim, saúde era o que mais precisava.
05/10/13
Depois que o senador Aécio Neves começou a aparecer na TV convidando as pessoas para conversar, se apresentando ao resto do país, começaram as brincadeiras nas redes sociais. Os mineiros dando não ao convite de Aécio. Além de Aécio tem Dilma e Marina, até a presente data. Acredito que Marina até teria possibilidade de vencer uma eleição assim, mas não com estes eleitores que temos por hora. Eleitor que não gosta de perder voto. "Não votei porque não ia dar para ela vencer e eu ia perder meu voto". Então, Marina a gente pode esquecer. Tirando aquelas figuras de toda eleição, só sobram mesmo Aécio e Dilma. Mas já que ninguém quer conversar com Aécio, vamos reeleger a Dilma, né? Aí não se perde voto, só a dignidade, que era o que a gente ainda tem um tico.
Na quinta-feira, Marina saiu do cenário das eleições de 2014. O TSE não aprovou seu novo partido. Então continuamos na mesma nota aí de cima, escrita na segunda-feira.
 
Olho Vivo
Achei graça do release da assessoria de comunicação comunicando que o programa Olho Vivo vai voltar a funcionar! Nunca funcionou! Só nos dias de testes e nas propagandas eleitorais da última eleição. O Eugênio nunca investiu no programa, por isso as câmeras eram apenas de enfeite. Nunca funcionaram. Mais de uma vez desafiei aqui o Neider Moreira, que se dizia pai do programa na cidade, a exibir uma só imagem feita pelas câmeras. Ah, nunca vi! Agora acredito que vai funcionar.
 
Internet de graça na praça
Já está sendo alvo de críticas a empresa que está colocando Rede Wi-Fi gratuita em dois pontos da praça. A empresa, Master Cabo, é sempre muito criticada pela qualidade de seus serviços de internet e já corre pelas redes sociais que não vai durar muito a parceria e já tem gente perguntando onde pode reclamar do serviço. Vamos aguardar para ver se vai funcionar a contento. Se não, tem sempre outras soluções.
 
Energia
Sou suspeita para falar do Geovane Vilela porque além de amiga sou até madrinha de casamento, mas ele anda merecendo reconhecimento pelo trabalho que vem fazendo na prefeitura de Itaúna, no Meio Ambiente, cuidando do setor de energia. No último mandato de Osmando, Geovane trabalhou no mesmo setor e tomou gosto pela coisa. Neste mandato, além de trazer mais bagagem em termos de conhecimento, vem com mais vontade de acertar porque ele sabe e sempre diz que cuidar para que toda a cidade seja bem iluminada é cuidar da segurança do cidadão.
Geovane pegou a prefeitura com um contrato com uma empresa para os serviços de energia elétrica feito ainda nos tempos de Eugênio Pinto no valor mensal de 120 mil reais. Sua primeira ação, além de colocar o serviço em dia que não estava sendo feito, acho que por falta de pagamento, foi cancelar este contrato e fazer um outro, agora no valor de 45 mil reais mensais. Geovane garantiu, mesmo com tal redução, a mesma qualidade e o mesmo serviço. Muito bom. Quando a pessoa faz o que gosta, não tem jeito, faz bem feito. Aprendeu comigo, ele.
 
28/09/13
Ambulância com ajuda do Neider?
Não se pode negar que Neider Moreira trouxe melhorias para Itaúna, verba para escola, hospital, ajuda para asilos, creches etc. Ou seja, fez o que o cargo lhe exigia. Trouxe, mas bem sabemos que podia ter trabalhado mais por Itaúna e, em consequencia disto, trazer mais benefícios para a cidade. Mais alardeou que trouxe. As grandes promessas porém, ficaram sem serem cumpridas. Até hoje se fala em trevo da MG 431, passarela para o bairro Jadir Marinho, presídio e outras coisas.
Esteve um longo período afastado dos governos municipais, os últimos quatro mandatos na verdade e agora é engraçado ver ele e Osmando apertando as mãos. Claro que isto é o que se espera dos dois políticos. A rivalidade por partido, siglas tem limite até onde o interesse do município entra. Pouco nos importam as siglas de cada um, o que queremos é que, se foram eleitos pelo povo itaunense, ambos tem que trabalhar por Itaúna e se forem parceiros melhor para todo mundo.
Neider agora nos arranja recursos para a compra de duas ambulâncias. Normal, é seu papel e a coisa aconteceu em boa hora, quando Osmando está investindo alto na saúde pública, correndo atrás de todos os canais que possam ajudar a melhorar o atendimento de saúde na cidade. Com os recursos Neider pega seu quinhão neste avanço na área da saúde que está acontecendo e que não é pequeno. Só nesta edição trouxemos cinco matérias sobre saúde. As que achamos mais importantes. Toda semana são encaminhadas aos jornais novidades sobre a saúde. Mas voltando à vaca fria, é engraçado ver Neider e Osmando se cumprimentando como bons e velhos amigos. Eu vi aquilo e me perguntei: seria a tentativa de uma aproximação depois de anos ignorando Osmando? Será que Neider pretende, senão o apoio de Osmando para o próximo ano, pelo menos que o prefeito não apóie declaradamente nenhum outro candidato?
Esperar para ver no que isso vai dar.
 
Telemotos
Na Câmara Municipal de Itaúna ainda está sendo analisado o projeto de lei enviado pelo Executivo que regulamenta o serviço de moto táxi e telemoto.
Queria chamar a atenção da comissão que analisa o projeto para, além de regulamentar, moralizar também. Isto moralizar, porque está uma pouca vergonha, um abuso o preço cobrado por eles. Todo mundo sabe o quando é econômico o gasto com combustível em uma moto. Claro, sabemos que este não é o único custo, existe desgaste de pneus, de peças, compra de acessórios para adequação às leis de trânsito. Mas nada justifica o valor de R$ 6,00 cobrado por eles para entregas feitas dentro da cidade. Se você pedir para ir a empresas mais fora do centro, mas ainda dentro do perímetro urbano o valor é ainda mais alto. Fila em um supermercado? Outro dia uma atendente teve a coragem de me dizer que custa um real o minuto. Um absurdo! Ontem, quarta-feira pedi um sanduíche que custa 15,00. Paguei 21,00 por causa da entrega. Se você pede ao motoqueiro para ir a algum lugar e depois voltar a você, alguns têm cara de pau de pedir mais que R$ 6,00.
Então, é preciso moralizar a profissão. Assim como os taxistas que possuem tabela a ser seguida, o mesmo deve valer para o serviço de telemoto, porque do jeito que a coisa vai, daqui a pouco é mais barato pedir táxi para fazer serviço de busca e entrega.
 
21/09/13
O brasileiro passou por uma prova de paciência esta semana. Depois de anos, me parece que dez, os maiores corruptos do nosso país com a benção do ex-presidente Lula da Silva e do Partido dos Trabalhadores, apenas viraram capas dos grandes jornais. Não serão punição nunca neste país. Podem reabrir o processo contra eles um, duas, três, mil vezes que não vai dar em nada. O governo brasileiro já matou tanto e tantas vezes e nunca foi julgado por isso, vai ser julgado seriamente por corrupção? Claro que não!
Aa manifestações onde foram? Os manifestantes ficaram satisfeitos com a migalha que receberam. Migalhas de 20 centavos nas tarifas do transporte coletivo. Nem brigaram muito por qualidade no transporte, só pelo preço. Sabem porquê? Porque o brasileiro é um bobo egoísta ou um egoísta bobo. Um grande cara, mas é bobo. Acha que venceu a guerra porque conseguiu impedir o aumento nas tarifas, defendeu seu bolso. Esperem para ver o aumento no ano que vem, passadas as eleições. Esperem e nem vão ver manifestações por causa deles porque serão impedidos de fazer qualquer movimento contra o que for.
A primeira vez que fui a uma manifestação foi a uma greve da Santanense. Sai de lá decepcionada. Um bando de gente ali nas proximidades da empresa, um caminhão da CUT, a velha CUT e as moças de papo sobre isso e aquilo, os homens aprontando. Poucas pessoas ouviam aquele discurso chato ou sabiam o que estavam fazendo ali. A mesma coisa aconteceu no país. Virou moda sair às ruas. Pra quê? Ah, fazer uma coisa diferente. Fora, Dilma! Fora, Dirceu! Dirceu? Quem é Dirceu mesmo? Governador, ministro? Deixa pra lá! Fora, Dirceu!
Na semana seguinte quando todos ainda tinham o nome de Dilma na memória a aprovação de seu governo caiu de uma só vez. Já na outra semana o Luan Santana lançou música nova, o Michel Teló emplacou mais um disco na praça e a seleção ganhou. E a Dilma subiu nas pesquisas, tão depressa como desceu.
Ou seja, a vida voltou ao normal. Continuamos sendo roubados e os ladrões soltos. Continuemos então fazendo aquilo que a gente faz de melhor: trabalhando muito, sobrevivendo, pagando muito imposto e votando errado!
 
Amanhã
Talvez novas manifestações ocorram na próxima semana por causa do resultado do julgamento dos mensaleiros. Talvez. Mas não vão pressionar ninguém porque os governantes deste país já perceberam que a gente tem mesmo memória curta, mais curta ainda do que se imaginava já que está provado que ela não dura uma semana. Então é provável que nem infiltrem baderneiros nas filas de manifestantes. A coisa vai se juntar aqui, ali, e no final o que vai acontecer é a mesma coisa. Voltam pra casa depois de muito caminhar, muito gritar palavras de ordem que nem sabem o que significam, deitar, dormir e a vida segue no dia seguinte, porque o impostômetro não para.
 
07/09/13
Programas mais médicos
Das redes sociais que fervilham pela internet, a mais usada hoje é o Facebook e é terra sem dono. Ali se troca desde figurinhas de flores até fotos terríveis de acidentes, crimes etc. E fala-se muito. E muita mentira. Qualquer coisa e levantam uma bandeira e defendem aquilo como se fosse a própria vida. Já passaram vários assuntos como as manifestações, a dívida da Globo, os condenados do mensalão, qualquer assunto do momento (um parêntese aqui. Gosto de ver falarem mal da Globo, fazerem campanha contra a Globo. O engraçado é que só falam da Globo, nada de qualquer outro canal. Porquê? Porque só assistem à Globo!).
Nos últimos dias o assunto é o programa Mais Médicos. Todo mundo é contra, mas não consigo entender muito bem porque e tenho certeza que não é por causa de uma simples prova, teste.
Só que me lembro que até bem pouco tempo a medicina cubana era tida como uma das melhores do mundo. Brasileiros saíam daqui para procurar a cura de seus males lá. Fala-se mal de Cuba em todos os setores, mas nunca falaram mal da saúde cubana até que a presidente Dilma decidiu trazer os médicos cubanos para o Brasil.
Nas redes sociais os médicos importados são amaldiçoados constantemente, mas porquê? Sabem o que é chegar a um posto de saúde com uma fratura, um avc, qualquer outra coisa e não ter médico? Para salvar uma vida a nacionalidade do médico conta? Talvez com muitos médicos por aí, alguns profissionais da saúde levem seus empregos mais a sério porque vão saber que se não trabalhar como deve será substituído.
A secretária de Saúde de Itaúna, Ângela Amaral, andou cortando um riscado para conseguir trazer médicos para a cidade. Foi preciso pagar muito bem para conseguir porque eles querem ficar nas grandes cidades ou em localidades mais aprazíveis. E olhem de que cidade estou falando. Itaúna! Cidade universitária, de gente de bem, com boa qualidade de vida. Imaginem então nas periferias das grandes cidades, nas beiradas do Brasil, nas favelas. Quem quer ir? Ah, ninguém! Muito médico ainda hoje associa a profissão à riqueza, ao status e que status tem em atender no meio da Amazônia? Quem quer se formar e ir para o sertão atender crianças subnutridas? Este sonho de se formar para atender às populações mais pobres do mundo está no coração de poucos jovens. A maioria sonha com um consultório de piso brilhante, ar condicionado e uma secretária bonita para cuidar de sua agenda. Não lhes tiro o mérito. Mas então que parem de reclamar daqueles colegas que estão vindo atender onde sobrou vaga, onde ninguém quis ir trabalhar.
É preciso que aquelas médicas lá de Fortaleza que vaiaram e agrediram o médico estrangeiro que chegava pensem na bobagem que fizeram, na covardia. Cocotinhas, eu as chamaria. Rebeldes sem causa. Manda uma delas passar um mês numa emergência com bandidos rondando, tendo que sair de madrugada dentro de uma mata para dar socorro a alguém. Pergunta lá se elas vão estragar a chapinha num atendimento de emergência nestes lugares das beiradas do país?
Acho que estamos precisando de TODOS os médicos brasileiros e TODOS os estrangeiros que puderem vir. Adequá-los ao nosso modo de atendimento (que nem é dos melhores) e conviver todos juntos porque doente tem pra todo lugar e onde mais tem é onde menos tem médicos.
 
30/08/13
Lixo outra vez
Esta questão do lixo é complicada. Todo mundo colabora para que não dê certo. A danada da lixeira comum perto da minha casa é exemplo de todos os defeitos que uma coleta de lixo pode ter com a colaboração da população e dos responsáveis pela coleta. Primeiro os moradores não fazem separação do lixo. Acho isto de um egoísmo extremo. Não custa nada, só separar duas latas de lixo, uma para o molhado, outra para o seco e pronto. Mas o meio ambiente que se vire, né? Ele tem se virado e quem tem se danado é a gente com as suas respostas.
Outro ajudante do não dar certo é o coletor do lixo. Ele chega lá nesta danada lixeira conjunto e como sabe que os moradores do prédio não separam lixo ficam apalpando as sacolas na tentativa de descobrir o que é lixo molhado. Depois costumam deixar tudo esparramado pelo passeio; misericórdia!
Sobre as multas do centro da cidade, acho muito legal, tem que ser feito. É em benefício de uma cidade mais limpa, mais organizada. Nosso centro tão bonito fica parecendo um lixão se depender de alguns comerciantes.
Mas volto a sugerir a multa também para a população que teima em não separar o lixo, volto a sugerir palestra nas escolas (esta semana soube que o Sérgio Cunha está trabalhando na limpeza urbana e foi dele, há alguns anos esta ideia e deu certo) ensinando às ciranças que passam a ensinar e a chamar a tenção dos pais para a necessidade da separação do lixo.
Ah, gente, me ajuda aí, né? Separar é tão simples, tão rápido para ser feito e rápido também para provocar males no planeta quando não cuidamos do nosso lixo.
17/08/13
Assistimos a mais um escândalo esta semana. O país inteiro está assustado com São Paulo e o trem bala que estava sendo construído. Pior, com o PSDB, o partido de maior oposição ao PT.
Mas a história se repete. Até Lula ganhar a presidência pela primeira vez o PSDB era, segundo os petistas, o partido mais corrupto da história. Foi só ganhar o poder que o PT mostrou que se já não era, aprendia fácil as regras da corrupção. Onde está a corrupção? Nas pessoas, no poder? Tem gente que é assim, estragado? Ou tem gente pronto a aprender? Como funciona?
Seja qual for a primeira regra para um governo se tornar corrupto, ele tem o apoio do povo. Não resta a menor dúvida. Acabamos de sair de semanas de manifestações por todo o país gritando pelas ruas "chega de corrupção", "Fora Dilma!" e as reivindicações de sempre como saúde, educação, transporte, segurança... A presidente despencou nas pesquisas de aprovação de seu governo. Mandou fazer isto e aquilo às pressas, assinou mas não assinou direito melhorias aqui e acolá e pronto! Subiu seis pontos nas pesquisas. Eita povo brasileiro! Sofrido, mas não aprende, tem "memória fraca". Outro dia falei durante o almoço que desse jeito o único político que vou respeitar lá em Brasília vai ser o Tiririca. Um palhaço criticado aqui quando se candidatou, mas se mostra digno quando já anuncia que deixará a política porque não suporta tanta corrupção, tanta troca de favores.
Nem imagino como fica agora. Como serão os programas eleitorais ano que vem? Lula/Dilma batendo de frente com Aécio e Marina correndo por fora?
 
Outro dia fiquei sabendo da morte do Geraldo Benedito. Pessoa bastante popular no meu bairro. Querida por muitos. A mim fazia raiva todas as vezes que me via. Gostava de me implicar, mas no fundo era só um gosto, já que na sua família tenho duas madrinhas e muitas amizades. Mas só com a ida da família à Câmara soube do seu falecimento e depois conversando com sua irmã, minha madrinha, soube em detalhes da história e tenho meus comentários a fazer.
Quando fui atendida no hospital, semanas atrás, passei por aquele critério de gravidade, me faltou agora o nome correto. O atendimento, o médico, as enfermeiras, tudo foi 10. Só o moço que decide qual é a gravidade do que você sente é que me deixou alerta.
Primeiro ele mediu minha pressão, que é sempre boa, graças a Deus, e diagnosticou uma doença em mim, só de me olhar. Um rapaz que também usou o plantão foi avisado por ele, este moço do critério, que não deveria fazer esportes por causa da pressão que é alterada, coisa que médico algum tinha falado até então.
Então? Qual é a formação destas pessoas que ficam nos classificando por cores, indicando se devemos ser ou não atenddos com mais ou menos prioridade? Que tipo de formação ele tem? Não sou contra a classificação, questiono a capacidade que a pessoa tem de nos classificar.
Um pessoa que chega reclamando de dores fortes no peito, já não assusta ninguém? Este alto número de mortes por infartos não faz uma pessoas que tem nossa vida em suas mãos pensar duas vezes antes de escolher nossa cor? Os atendentes ali na entrada que assistem à agonia das pessoas, ao seu pedido de ajuda não têm coração? Assistem à pessoas se contorcendo de dor e não fazem nada? Acham que homens como o Geraldo chorava que nem criança por fingimento? Não se sentem um pouco responsáveis pelas mortes que acontecem só porque alguém achou que esta ou aquela cor combina mais com este ou aquele paciente? Gostaria muito de receber do hospital esta resposta; qual é a formação desta pessoa que faz a ordem de atendimento?
 
10/08/13
O Projeto de Lei que dificulta de todas as formas a vinda de feiras de qualquer natureza para Itaúna vai acabar passando na Câmara Municipal de Itaúna. O pedido da criação deste projeto foi, é claro, dos comerciantes itaunenses, através de sua entidade, a CDL. Os comerciantes encaram as feiras como concorrentes, como gente que vem à cidade e leva impunemente nosso dinheiro para outras praças. Não vejo bem assim. EU. Entendo diferente. Acredito que elas acrescentam, somam. As feiras trazem ao nosso alcance mercadorias que a cidade não oferece como artesanato do nordeste, roupas de lã não sei de onde. Muita gente espera por esta de roupa de frio por uma razão muito simples, querem coisas diferentes. Uma vez alguém me disse que um certo comerciante só tinha roupa na sua loja que era a sua cara. E isto acontece mesmo em muitas lojas. Os proprietários compram roupa que eles vestiriam, esquecem que o cliente pode ter gosto contrário. Ora, o comerciante tem que colocar à disposição mercadorias para todos os gostos. Além do vestuário, a gente sempre reclama que em Itaúna não se encontra isso ou aquilo ou, se encontra, não há muita opção de modelagem ou estampa. Eu, por exemplo, adoro tecidos de rosas e não consigo encontrar na cidade um bonito, que me agrade, seja para roupa de cama ou mesa, seja para me vestir. Tudo muito pouco, entendem? Isto é uma das coisas que a CDL deveria dar uma olhada.
O projeto de Lei está sendo criado unicamente para a defesa do comércio itaunense e do recolhimento de imposto. Veja a fala do nosso secretário de Finanças, Fernando Franco: "Nossa proposta é privilegiar o comércio de Itaúna, seus produtos e fabricantes. O Município também sai ganhando, pois a renda ficará na cidade e a população poderá ver os impostos arrecadados sendo revertidos em benefícios". Mas a população não está sendo defendida, pelo contrário, querem tirar dela a opção de compra. É preciso que ganhe alguma coisa também, afinal ela é a patrocinadora financeiramente falando e, se não terá opções, que tenha pelo menos um preço mais justo.
 
O governador Anastasia anunciou que vai cortar gastos do governo no próximo ano reduzindo muitas secretarias. Acho que só vai acontecer porque muitos secretários, assessores, diretores vão sair em campanha eleitoral e assim dá para diminuir um pouco, porque tem as substituições, os custos da máquina. Mas cada dia me convenço mais que o Aécio Neves extrapolou nos últimos anos. O choque de gestão dele está saindo por cada buraquinho, janela, porta da Cidade Administrativa. Daqui a pouco, bummm! Explode tudo e lá se vai o sonho de Aécio e de nós mineiros, de chegar à presidência da República.
 
27/07/13
Nas duas edições anteriores só trouxemos boas notícias sobre Itaúna e itaunenses. Primeiro foi o destaque como melhor empresa têxtil do país dado à Cia de Tecidos Santanense pela renomada revista Exame. Na semana passada demos divulgação à produção de um curta metragem, o Carga Viva, pelo itaunense Ralph Antunes, que participa de Festival de Cinema em Brasília. Destacamos também em nossa última edição a participação de dois itaunenses na 5ª edição do Festival Estadual Sesi Música. O Festival é voltado para talentos que trabalham na indústria e dois dos nossos vão disputar a final em agosto.
Cinema a gente já noticiou inúmeras vezes o talento de Guto Aeraphe. Temos Isabela Lacerda e outros nomes no bicicross e no xadrez. Designer de jóias tem pelo menos duas pessoas que trabalham para estrelas. E roupa de banho? A Globo aposta na produção de Itaúna. E por aí vai. Muitos talentos desconhecemos.
Pensando nisto é que eu e o jornalista Fabrício Oliveira decidimos trazer uma vez por mês um talento itaunense que, morando ou não em Itaúna, leva além fronteiras nosso nome.
Para este novo trabalho contamos com a sua participação, leitor, nos apontamos nomes que mereçam destaque na sua profissão ou esporte. Estamos abertos a sugestões.
 
Casas Pernambucanas
Como vive escrevendo o Emereciano a gente critica quando precisa mas elogia quem merece. E quero agradecer ao pessoal das Casas Pernambucanas de Itaúna pelo pronto atendimento quando foi preciso buscar a garantia de um eletrodoméstico que comprei lá. A mercadoria foi encaminhada por eles para a garantia e 30 dias depois, conforme manda a lei, como não voltou colocaram a à disposição um novo produto. O leitor pode pensar que não há o que elogiar, já que isto é lei, apenas cumpriram. Sim, mas o Ponto Frio, por exemplo não cumpre. Um som comprado lá tive que mandar por minha conta para o conserto e olha que ele não presta até hoje. A loja nem se importou. Mas também nunca mais viu ou verá a cor do meu dinheiro. Outro dia comprei na Walmart, vieram peças quebradas, devolvi sem burocracia. As Havaianas mandaram para mim um par de chinelos novos depois de minha reclamação quando à qualidade do produto. O Carrefour é seguidor da lei, o mesmo acontece com Dove. Lei ou não, agradeço e parabenizo à equipe das Casas Pernambucanas pela presteza e boa vontade do pós venda! Adoro a loja de vocês!
 
20/0713
Na noite de quarta-feira, assistindo à TV soube da baderna ocorrida no Rio de Janeiro. Não podemos deixar de dizer que é um movimento democrático sim, como sempre foi em outros tempos. Não podemos falar em muitas conquistas porque a maioria dos políticos deste país olha para o outro lado e finge que não é com ele. Mas é democrática a manifestação e é baderna os poucos que entram no meio e fazem a quebradeira. Isto me lembrou um congresso da UNE que participei certa vez no Rio. Naquela época, de votações e muitas decisões, os baderneiros eram os petistas e um pessoal que se dizia do MR8.
Agora, já pensando em desligar aqui dou uma voltinha no Facebook e lá leio o texto abaixo postado pelo professor Ângelo Matos. Decidi colocar aqui porque é exatamente assim que me sinto em relação ao fato, como muitas outras vezes falei sobre assuntos parecidos, sobre direitos humanos e bandidagem. Então, Ângelo, com sua licença.
"Detesto violência - sou amplamente a favor da Democracia.
Agora as manifestações acontecidas no Rio de Janeiro ontem, quarta-feira, que começaram totalmente organizadas e pacíficas, foram tomadas "de assalto" por vândalos e baderneiros com o rosto encoberto - que, dispersos, depredaram a Rua Ataulfo de Paiva (Leblon) e Visconde do Pirajá, em Ipanema. Os policiais, apesar de bombas de gás e alguns poucos tiros de balas de borracha nada puderam fazer por terem feito acordo com grupos de Direitos Humanos e a OAB.
Como depredaram tudo que viam pela frente, covardemente de caras tampadas, é hora de chutar o balde e, em todas as manifestações, a polícia (se precisar junto com a força nacional de segurança) já chegar prendendo QUALQUER CIDADÃO que estiver com o rosto tampado. E quando estiverem em grupo partir para a pancadaria e se preciso for usar até arma de fogo, nas pernas e prender os grupos inteiros, seja nas cadeias, seja nos hospitais (evitar matar, é claro). Acabar com esta palhaçada de que estes bandidos estão "manifestando democraticamente". Esculhambaram uma belíssima manifestação na porta da casa do Governador do Rio, bem organizada, arquitetada, pensada. Acabaram com ela, pois as pessoas de bem acabaram correndo, com medo dos bandidos vândalos. É hora de acabar com a hipocrisia de que bandido é manifestante. Cacetete, balas de borracha e porrada neles e cadeia. Sem direito a fiança, como fizeram. Se for preciso, bala neles. Bandido bom é bandido preso, de preferência em algo como o antigo Carandiru. Saquearam praticamente todas as lojas do Leblon e de Ipanema e quebraram todas as fachadas de bancos, lojas, predios, bares e restaurantes. Bandidagem pura."
 
13/07/13
As manifestações passaram e as conquistas foram muito poucas até o momento. Centavos de redução nas tarifas do transporte coletivo, voto transparente no Congresso, derrubada d o projeto da Cura Gay e promessas. O resto ficou nas promessas. Nesta semana entraram os sindicatos, ou seja, as manifestações foram tomadas por profissionais. Mas será que estes profissionais estão sendo leais ao povo brasileiro? Que nada! Eles avacalharam foi tudo. Não dou nada, nada, até a reforma política volta para o fundo de uma gaveta escura. Daqui a seis meses haverá aumento nas tarifas do transporte, tudo voltará ao normal. O que valeu mesmo foi ver o povo junto, ruas tomadas de gente. Mas faltou comando, faltou organização, faltou foco. Tomara Deus que eu esteja errada. 
 
Lixo 
O prefeito Osmando, durante a coletiva dos 180 dias, falou dos números positivos da coleta seletiva na cidade em comparação com muitas cidades do país. Concordo, jamais discordei que somos bons em relação aos outros que mal e mal praticam a separação do lixo. Mas tenho que insistir. Falta educar à população. É ela que está estragando tudo. Até minto. Não é educar, é castigar mesmo, porque saber separar o lixo, os dias de coleta de cada um ela sabe. O problema é que é pirracenta e não tem senso comum. Outro dia fiquei boba. Boba mesmo. Domingo de manhã, minha lixeira vazia (há duas semanas a coleta é feita exemplarmente), estou no portão quando passa a vizinha com uma sacola visivelmente cheia de lixo seco. Chamo a sua atenção: "Olha amanhã é dia de lixo molhado". A resposta me deixou atordoada: "Eu sei, mas tem cocô aqui do cachorro e tá fedendo". E lá se foi ela com sua sacola de lixo seco com o cocô do cachorro para a lixeira coletiva. Fiquei olhando, não querendo acreditar. Então ficar lá na cesta coletiva o domingo inteiro, a segunda-feira (porque a sacola mostrava que dentro tinha lixo seco que deveria ser recolhido só na terça-feira) podia. Ficar fedendo para todo mundo que passasse no passeio, podia. É desanimador, sabe? Então a culpa não é do prefeito. É da dona de casa sem bom senso e do coletor de lixo que mesmo vendo que o lixo não é o do dia, leva embora. Eu me lembro que quando foi inaugurada a coleta seletiva em Itaúna, no segundo ou terceiro mandato do Osmando, o alvo foi a criança em idade escolar. Ensinava a criança que ensinava os pais por sua vez. Que tal voltarmos a esta estratégia?
 
06/07/13
A imprensa itaunense foi convidada a participar de entrevista coletiva sobre os primeiros seis meses de governo do prefeito Osmando Pereira da Silva e sua equipe. É preciso que os "contra tudo e contra todos", os "rebeldes sem causa" admitam que, para o caos que foi deixado, os avanços foram significativos neste primeiro semestre.
E o pior é que este caos não tem limite. O secretário de Finanças, Fernando Franco, disse que tem sido surpreendido com despesas que vêm aparecendo e até títulos protestados. Resumindo, nunca soubemos e vai demorar sabermos com precisão, qual foi a herança deixada em dívidas pelo ex-prefeito Eugênio Pinto. Mas Fernando e Osmando afirmaram que estamos voltando a ter crédito, coisa que não tínhamos nem para comprar coisas básicas para os postos de saúde.
Na apresentação foi mostrado que todas as secretarias vão bem e se ajudando.
A secretaria mais criticada pelos rebeldes de plantão é a de Saúde e esta tem o que mostrar. Por isso que critico as reivindicações da manifestação realizada em Itaúna e disse que os organizadores, aqueles que foram conversar com o prefeito (que depois falaram que não foram), eram muito mal informados e pediam coisas que há muito estavam feitas ou sendo feitas. Eles pediram por exemplo que prefeitura, hospital e universidade tivesse diálogo. Mais? Enquanto pediam essa bobagem, além dos alunos de medicina de Itaúna, alunos da Federal de Medicina de São João Del Rey farão residência no hospital Manoel Gonçalves, a partir de setembro. A secretária de Saúde, Ângela Amaral, ainda informou edital de compra de duas novas ambulâncias, além de uma terceira ambulância e um micro ônibus a serem adquiridos com recursos próprios. A compra de medicamentos e materiais para postos de saúde estão sendo regularizados. Segundo Ângela , quarenta e cinco agentes da dengue foram contratados. A secretária pareceu muito otimista com a participação de Itaúna no Cimesp - Consórcio Intermunicipal de Saúde do Médio Paraopeba-, que vai ajudar a comprar materiais e remédios com descontos maiores, além do acesso a mais médicos especialistas e colocar em dia as cirurgias.
Tanto Ângela , como Osmando, estão dispostos e acreditando muito na nova administração que pretendem fazer no Plantão 24 horas, já no próximo mês.
Era tudo que a gente precisava ouvir para passar aos nossos leitores. Existe muita gente, principalmente nas redes sociais, apostando contra o governo, chamando atenção para coisas que ainda não conseguimos consertar, mas nunca falando das coisas positivas que já acontecem. E muitas aconteceram sim! Acho que estamos no caminho certo!
 
29/06/13
Quando comecei a escrever aqui, dei antes uma ida ao meu e-mail e estava lá um e-mail do mandato do José Genoíno apresentando propostas do deputado para a reforma política. Fico boba com a cara de pau dos nossos políticos, da maioria deles, infelizmente. Será que nestas manifestações todas que estão acontecendo pelo Brasil ele não teve uma única oportunidade de ler, ouvir ou assistir que uma das mais importantes reivindicações dos manifestantes é que os mensaleiros cumpram suas penas as quais foram condenados? E ele me vem com propostas para a reforma política. Quanta safadeza!!!
A presidente Dilma é outra que saiu em disparada fazendo todo mundo trabalhar, não deixou ninguém ver o jogo do Brasil na quarta-feira. A ordem era atender às reivindicações. Pena que ela escutou só o que quis.
E o Lula? Está sumido. Andou dando uns palpites aqui e alí no início da semana. Algumas reivindicações foram atendidas mas o povo continua nas ruas. Então ele tratou de recolher-se à sua insignificância na esperança de que o povo esqueça que ele existe.
 
Bandidagem
Triste o campo de guerra que se tornou Belo Horizonte na quarta-feira, ao final do jogo do Brasil e Uruguai. Deu vontade de chorar pela segunda vez porque chorei muito ao ver as pessoas caminhando pelas ruas, indo de encontro ao um país melhor para todos. Aí chorei de raiva de ver o prejuízo que empresários tiveram com os vândalos, gente ruim, de mau carater e mais um monte de adjetivos do tipo. E o pior é o prejuízo que tem a democracia.
Aqui em Itaúna não tivemos vândalos, segundo a polícia. Eu sou obrigada a discordar vendo nas redes sociais, itaunenses falando as maiores besteiras do mundo, gente desinformada falando coisas sem nexo, reivindicando coisas que até desconhece. Tem uma meia dúzia lá que é terrível. Não entendo que país melhor eles buscam porque eles próprios nada fazem a vida inteira para melhorá-lo. Alguns não trabalham, não estudam, não pagam nem a conta do próprio celular, nem a conexão de internet e ficam dando palpite errado no Facebook. Pronto: Falei. Estava com isso engagado. Um bobo lá fica cobrando coisas sem nexo da Prefeitura e da Câmara. Nem sabe o que está falando, mas eu sei o porque. Não arrumou emprego na prefeitura nem na Câmara, aí fica com raiva e fica levando as pessoas contra a presidência da Câmara. Tem também os orquestrados do Neider. Eles só falam mal do prefeito e do presidente da Câmara, mas ninguém questiona certos gastos do deputado, né? Será que acham que não é dinheiro público? Porque na lista de reivindicaçãoes não fizeram alguns questionamentos para ele? 
 
 
22/06/13
Manifestações
E não é mesmo por causa de R$0,20 de aumento no valor das passagens dos coletivos em São Paulo. É por causa do transporte ruim, muito ruim e ainda querem mais R$0,20? É por causa das promessas de dois em dois anos de que a nossa vida vai ser melhor e que nunca são cumpridas. É por causa da impunidade de políticos que ainda querem nos enfiar goela abaixo a PEC 37 para que nem investigados sejam mais. Por causa da impunidade dos assassinos de nossos entes queridos que ficam pouco tempo presos e voltam a matar no mesmo dia que saem da cadeia. O povo não aguenta mais, venho dizendo isto aqui há muito tempo. O povo já arrisca a vida reagindo nos assaltos, como foi feito esta semana aqui em Itaúna, em Santanense. A criminalidade chegou às escolas cujos prédios mal se mantém de pé e só com muito pensamento positivo não caem na cabeças dos pobres alunos e dos professores que trabalham por amor, porque pelo salário é que não é.
A violência crescente, impossível de ser contida pelos pobres policiais que recebem ao fim do mês também um salário de miséria, que não possuem armamento capaz de competir com o do bandido. O policial recebe tão pouco que é obrigado a morar em favelas e por isto tem que esconder da vizinhança sua verdadeira profissão para não ser morto pelos traficantes. É por causa da aposentadoria-esmola de que quem trabalhou uma vida inteira e que tem que ir ao banco buscar e morrer na saidinha de banco. É por causa desta aposentadoria que bandidos entram na casa de octogenários, assaltam, estupram e matam. Mas nunca ficam presos, mesmo se condenados pela justiça.
É por causa dos políticos que não nos representam, por causa dos bandidos que estão à solta, vivendo com todas as regalias, cantando por cima do nosso choro. É por causa da morte na fila do posto de saúde, do hospital. É por causa do preço do transporte também e sua qualidade que faz o usuário perder horas que poderia estar com sua família, mas fica no trânsito, a caminho do trabalho. É por causa dos nosso jovens que nem aprederam a ler e escrever porque há muito não têm uma boa escola. É por causa da Dilma, do Lula, do FHC, do Renam Calheiros. É por causa da alta tecnologia das urnas, manchada pela falta de nomes éticos como candidatos.
 
15/06/13
O Estado mandou passar a mão na cabeça. Ai do pai, mãe ou professor que deixar constrangida uma criança ou adolescente. Eles não podiam, por exemplo, passar pelo constrangimento de "tomar bomba" na escola. Não podiam ser castigados por malandrarem o ano inteiro, por não ter interesse pelos livros e o aprendizado. Tiveram por um bom tempo o mesmo privilégio de passar de ano que o colega de classe que fazia todas as tarefas dadas pelo professor, que dava uma pausa nas brincadeiras para estudar e se preparar para os testes a serem aplicados.
Não pode bater em filho. Espancar nunca pode mesmo, graças a Deus, mas nem mesmo a boa e velha palmada na bunda, aquela que dói mais no pai e na mãe, mas que coloca limite nos filhos, não pode. É lei de nossos deputados e senadores. Não pode bater em filho de jeito nenhum, causa-lhe constrangimento. Ah, não pode trabalhar também. Qualquer trabalho, até lavar a louça da cozinha, varrer o quintal é trabalho escravo para o Estado.
Aí quando ele rouba ou mata, com a maior desenvoltura, também não pode ser punido. É só um adolescente e tem todo um estatuto que o defende de pais com boa vontade de colocar o filho no caminho do bem, nos trilhos.
Dr. Dirceu, delegado da nossa Polícia Civil levou um problema ao Consepi. Os pais não querem mais estes filhos adolescentes, os menores infratores. Menores infratores? Que nada! Bandidos com pouca idade, mas bandidos, tão perigosos ou mais perigosos ainda que os bandidos adultos. Os pais têm razão em não querer. Concordo. Estes filhos, bandidos de pouca idade, foram educados conforme regras do Estado. O Estado então é que tome conta. Os pais não puderam educar seus filhos para torná-los pessoas de bem, inseridos no núcleo familiar com alegria e amor pela família. Foram obrigados a educá-los conforme as regras do Estado, então que cuide o Estado. Um palmada, um repreensão nunca fez mal a ninguém e pode mudar o destino de muia gente. Pode ser a fronteira entre a vida honesta e a do crime. O castigo faz a criança refletir sobre seu erro e lhe dá a oportunidade de tentar acertar da próxima vez. "Tomar bomba" é castigo merecido ao aluno que passou o ano escolar "na boa". Ver os colegas na sua frente na vida escolar os faz pensar que poderiam estar lá também não fosse a maladragem. Muitos, a maioria, não repetirá um ano escolar de novo.
Nós não podemos esperar muita mudança. Penso que só depois que passar a copa do mundo é que a discussão da impunidade do menor de idade vai tomar corpo e ser levada a sério. Teremos notícia, creio, de muitos assaltos, assassinatos durante o campeonato mundial cometidos pelos nossos bandidinhos. Vamos nos envergonhar, mais uma vez, diante do mundo.
Talvez o governo até ache bom esta coisa de sermos notícia por causa da alta criminalidade durante a copa cometida por menores e maiores também. Assim, passará desapercebida nossa incompetência nos aeroportos, nossa saúde pública nas últimas, nosso trânsito infernal.
 
Codempace
Engraçado o Codempace ir até à Câmara falar de falta de recursos para a conservação de nossa história. Na Tribuna Livre o atual secretário; na gestão passada, presidente do Codempace, Jerry Adriane, chegou a citar como exemplo a Igreja do Rosário como necessidade de conservação histórica.Que eu me lembre há algum tempo o empresário Igor Dornas tentou ajudar e não deixaram. Agora reclamam do quê? Quam vai se atrever a ajudar e passar pela mesma coisa que o Igor?
08/06/13
15 anos da GAZETA
Estamos debutando! Completamos 15 anos de circulação no dia 06 de junho. Para falar a verdade nem parece que tem tanto tempo assim que fundamos a GAZETA DE ITAÚNA. Parece que foi ontem que o Juarez Heleno bateu na porta da minha casa numa manhã de domingo, bem cedinho, dizendo que o jornal "Ita Vox" era meu a partir daquele momento. Lembro-me até hoje como fiquei em estado de choque por longos minutos. Depois acostumei com a idéia, mas ia ser complicado porque eu nem sabia digitar direito, não dominava um computador, nem diagramação, nada. Tudo que eu sabia fazer era cuidar do departamento de vendas de anúncios e aprendi no "Ita Vox" a gerenciar uma equipe, mas era só.
Mas nada que a gente não consiga dar um jeito, né? Com apoio de uma equipe, com gente de bem do meu lado, estamos aqui, 15 anos depois. O "Ita Vox" guardado na gaveta, e a GAZETA circulando na cidade, conhecida, respeitada. Em 15 anos nunca precisamos inventar uma única manchete para atrair leitores! Nossa GAZETA é procurada na banca por uma média de 90 leitores todos os sábados. Pode parecer pouco, mas é mais do que muito jornal na cidade. Nossos assinantes (Nilzon Borges é o nosso caçula) estão sempre renovando suas assinaturas, sempre com palavras amáveis, elogiando nosso trabalho, nossa maneira de contar os fatos que acontecem. Para chegar aos 15 anos nunca precisamos passar por cima de qualquer pessoa.
Todos, eu disse todos, nossos ex-funcionários são nossos amigos até hoje. 15 anos acreditando que o bem sempre vence e por isto ficando sempre do seu lado. Agradecemos a cada leitor que dedica seu tempo para ler uma nota só que seja do jornal. Aos nossos anunciantes que nos ajudam a continuar nosso trabalho. Agradecemos a todos que por aqui já passaram, colaboraram e colaboram até a data de hoje ajudando a fazer este trabalho que é de informar da maneira mais ética possível, sempre torcendo pela nossa cidade, sempre brigando por ela e pelo seu povo. 15 anos denunciando aqueles que querem tirar de nós nossas conquistas. 15 anos, com muito orgulho! Nada que possa nos envergonhar, nada que afaste de nós familiares e amigos. Só orgulho, graças a Deus!
 
 
25/05/13
Estou com dengue. E agora?
A sensação é que passou uma carreta por cima de mim, mais de uma vez, acreditem. Dores para todos os lados. Percebi que era dengue pelo sintoma da dor nos olhos. Quando baixava a cabeça parecia que eles iam se soltar e cair no chão. Neste caso a dor não é tão atroz. Ela existe, fica ali, de lado, sem deixar você se esquecer dela. E assim começa tudo. Dói pra caramba algumas partes do corpo; às vezes, dá febre. De repente passa tudo. Ai... que bom! Como é bom não sentir dores. Ai, que delí í í, ai que fincada na cabeça! E recomeça. O corpo fica assim mole, querendo cama o tempo todo e ai vem o incômodo de ficar deitada por muito tempo.
Mas o pior da dengue não são as dores. É a frustração. É pensar que fala-se nesta doença há anos, todos os anos, o ano inteiro e tem gente que ainda não sabe cuidar da própria casa! Tem gente que não consegue deixar um quintal seco.
Pior ainda é que descobri que todo mundo que conheço teve dengue ou alguém da família teve. Isto significa que nós somos uns porquinhos em se tratando de limpeza de nossas casas, né? Pior ainda. A dengue não é lenda, todo mundo conhece alguém que já teve. Então falta o quê?
Rodava no Facebook por estes dias fotos de quintais cheios de coisas velhas, como pedaços de geladeira, máquinas de lavar, pedaços de coisas que conseguem armazenar uma gota que seja d’água. Pior: localizada, a responsável pelo local achou ruim que tenham chamado sua atenção! Vizinha ruim de se ter, viu?
 
Brincando na chuva
Outro dia me veio à cabeça uma associação no mínimo esquisita, mas não de todo falsa. Vendo TV e telejornais (cansada de ver TV estes dias), assistindo às inúmeras reportagens de assaltos praticados por menores de idade, passou uma cena de filme com crianças festejando a chuva caindo. Os moleques, sem camisa, calções enormes, pés sujos nos chinelos, pulavam e dançavam sob a chuva. Uma algazarra, os braços compridos balançando no alto, comemorando.
Foi aí que me veio um arrepio e esta associação estranha. Percebi que é assim que a molecada bandida tem feito. Armada com revólveres e facas saem na rua aprontando, fora de si. E é brincando, saltitando, que eles invadem nossas casas, nossos comércios, nos atacam nas ruas. Entre um passo de dança e outro, balançando seus braços compridos trazem nas mãos armas que levam nossos bens e muitas vezes nossas vidas.
Os nossos representantes continuam de braços cruzados, vendo a dança assassina passar e não fazem nada. Não é constitucional? Rasga-se então a constituição e salvem as nossas vidas!
 
18/05/13
Não quero parecer puxa-saco, mas muito vem me agradando o governo do Osmando e do Toinzinho. Claro que está loooonnnggeeeeeee de tudo nos eixos, mas testemunho que caminha. Uma das minhas maiores preocupações no município é com a saúde e a saúde, parece, que no segundo semestre vai dar uma guinada. Estão à procura de médicos, oferecendo bom salário para trazer e fixar o profissional na cidade. Outra dia precisei do Posto de Saúde do Bairro das Graças. Apesar de ter brigado por ele inúmeras vezes aqui, nunca tinha feito uma consulta lá, apenas tomei aquela vacina daquela gripe que esqueci o nome agora. Mas sempre liguei para o posto, por vários motivos. Hoje, mesmo por telefone a gente percebe que o atendimento é outro, mais preparado, mais humano e mais educado também. E a velha cantiga dos estudantes de medicina da nossa Universidade não atenderem aqui em Itaúna no seu último ano quando fazem residência, já é passado. Pois bem, agora eles já vão participar da saúde pública da cidade. Aliás, a Universidade de Itaúna é 10 nesta coisa de cuidar da gente. Quando da campanha o Osmando falou mais de uma vez disto comigo. Da sua vontade de unir a Prefeitura e a Universidade nas mais diversas parcerias. Pois bem, está acontecendo. Parabéns ao Osmando e Toinzinho e parabéns e obrigada ao Dr. Faiçal pelo trabalho que vem fazendo há tantos anos pela cidade também.
 
Coleta seletiva
Estou lendo e até divulgando a repercussão que está tendo no estado de Minas Gerais a coleta seletiva do lixo em Itaúna. Exemplo aqui e ali. Mas aqui em casa tem sido exemplo não, viu responsáveis? Esta semana tive que ligar de novo porque meu lixo molhado passou o fim de semana lá fora. Antes recolhiam às 7 horas da manhã, depois passaram para as 15 horas. E em casa a gente sempre colaborando, na separação e na colocação do lixo no horário pedido dentro da lixeira que temos no passeio. Mas vira e mexe, mexe e vira, o lixo permance lá por dois, três dias. Aí se não recolhe hoje o molhado, amanhã ele recebe como companhia o lixo seco e aí mistura sacos de molhado ao lado de sacos de seco. Fica horrível. Minha rua é quase centro, asfaltada, tenho lixeira de ferro para acomodar os sacos de lixo, colocamos na hora pedida. O que está faltando então para que seja recolhido de forma correta? Hã hã.
 
11/05/13
Ando muito assustada. Não consigo enxergar limite no mal.
De noite, quando me deito, a carinha do Zeca fica ali, bem diante da minha. Fica ele lá, de pé, me encarando. Neste meio tempo, a Lia já está em algum lugar da cama, debaixo do edredon. Ela agora só dará sinal de vida se eu me levantar. Mas o Zeca fica ali, me encarando. De pé, abanando um rabinho que nem tem. Acho que ele fica tipo tomando conta porque quando se cansa da posição deita um pouco mais para baixo mas até dormir continua me olhando.
Sou a mãe deles, vejam só! Do Zeca sou avó. E por causa deles tomo susto todos os dias. Sempre que abro o portão acho que um deles escapuliu. Já passei por uma fuga da Lia que despareceu num domingo por 5 horas. Horas horríveis. Durante todo este tempo eu só pensava que não queria mais isto ou aquilo se ela não voltasse, me lembrando de coisas que fazemos juntas.
Quando meu filho humano sai e demora além do normal também me preocupo, claro. Sempre que está longe de mim peço que Deus o devolva como ele saiu de casa. Mas sempre peço também que Deus devolva todos que saíram de casa naquela noite, no mundo inteiro. Sei que é difícil. O mundo é muito grande. São muitas pessoas. São muitos os motivos que muitas delas terão para não voltarem como saíram ou simplesmente não voltarem.
Não consigo mais entender porque as pessoas voltam cada dia menos para casa. Não consigo entender porque tanta mãe tem que chorar pelo filho que não voltou mais para casa. Não entendo como um filho, que sabe que a mãe o espera em casa, pode de alguma forma impedir que o filho de uma outra mãe não retorne. Ele sabe, ele conhece a dor da mãe cujo filho se foi para sempre. Por mais banal que seja para ele, sei que tem consciência desta dor.
Mas ando mesmo muito assustada. Não consigo mesmo enxergar o limite do mal. Não quero passar mais por isso. Não quero mais chorar por causa de um garoto que foi assassinato. Não quero mais ver mãe desesperada, buscando o corpo do filho, tentando dar-lhe vida outra vez. Não quero mesmo. Se o mal não tem limite, eu estou bem próxima do meu.
Amanhã é Dia das Mães. E é para aquelas que não têm mais seus filhos por perto que quero falar. Não será um dia feliz, sei que mesmo tendo outros filhos por perto, a dor será enorme. Não que ame menos o que a rodeiam, mas é que dói saber que um deles não terá mais sua proteção.
Não perdoe o assassino de seu filho. Não. Ele não merece. Ele tinha o poder em suas mãos e optou pelo mal. Deixe-o lá, onde merece ficar, não o perdoe. Não perdoe o Estado que arrancou seu filho de seus braços. Não perdoe a Polícia que não estava vigiando. Não, não perdoe ninguém. Pelo contrário. Aponte o dedo no nariz de cada um e exija que seus outros filhos, o filho da sua vizinha, da sua irmã permaneça vivos. Não dê tréguas para os culpados, não se permita escutar mentiras, tolas palavras de conforto. Não perdoe. A realidade já é outra. Seu filho não voltará. Se rebele.
 
04/0513
Maus pagadores?
Não achei legal o jornal eletrônico "Itaúna em Notícias", do Bernardo Franco, falar que o desconto em multas e juros sobre o IPTU atrasado beneficia os maus pagadores. Quem está atrasado com o IPTU não é necessariamente mau pagador, que não cumpre seus compromissos financeiros por gosto. Se o Bernardo der uma volta de carro pela cidade, pelos bairros, vai ver muita casinha caindo aos pedaços porque seu proprietário não tem como consertar. E por casinhas assim o IPTU nem é cobrado, mas do lote onde elas estão edificadas sim e o dono dele não dá conta de pagar. Nem sempre quem não honra compromissos assim é mau pagador, na maioria das vezes é porque tem que optar entre a comida, escola de filho, um remédio a pagar o IPTU. Portanto não menospreze nossa gente, Bernardo. Sei que a mira de sua matéria nem foi o devedor, mas acabou ferindo muita gente; a mim também que vivo com os meus atrasados.
 
Aos nobres e perdidos vereadores
Perdidos e confiantes demais no parecer do Tribunal de Contas. Será que o Tribunal faz trabalho minucioso? Os nossos vereadores também já demonstraram mais de uma vez que também não conseguem levar uma CPI sem tropeções pelo caminho que levam à nulidade de seus trabalhos. Nunca acreditei numa CPI e nem no TC, principalmente depois que conheci a cartilha de Amarribo. Em 2007 até reproduzi a cartilha aqui durante algumas semanas. Quantos vereadores a colecionaram? DUVIDO que um só tenha feito isso. UM SÓ! Sei que a promotora Dra. Sílvia Soares colecionou. Claro, ela é humilde o suficiente para estar sempre aprendendo. Mas se algum vereador por aí resolver conhecer como a cidade de Rio Bonito limpou a corrupção instalada na cidade entrem no site http://www.amarribo.org.br/, e aprendam que só o povo sabe fiscalizar os seus políticos. Nem vereador, nem Tribunal de Contas.
 
Violência
Fiquei boba de ouvir aquele deputado estadual Duilio de Castro esta semana nos noticiários. Ele foi levar o filho de 16 anos na escola e sofreu uma tentativa de assalto. Disse que foi sem querer que reagiu e tomou uns petelecos no rosto. Estava bem amassado, por sinal. Depois, ao repórter, saiu com um "precisamos discutir a segurança pública". Oh, meu filho, já se faz isto há muito tempo. A imprensa, as polícias e o povo que tem a cara amassada todos os dias, que perdem a vida, filhos, entes queridos. Você só acordou agora, né? Preocupa agora mais não. Quem sabe a moda pega e bandido agora resolve atacar só político? Seria um grande favor! Até ajudo a pagar passagem pra Brasília!!!Lambanças passadas
Aos poucos o prefeito Osmando e o vice Toinzinho, com toda a dificuldade, vão conseguindo colocar a prefeitura e a cidade nos eixos. Tive notícia que conseguiram preços muito mais baixos para os programas de informática e conseguiram internet bem mais barata, muito aquém do que a administração do Eugênio Pinto pagava com preços superfaturados. Por isto é preciso de gente com conhecimentos técnicos na administração. Um bom trabalho vem fazendo o Welligton Borges nesta área. E com isto a prefeitura está conseguindo economizar para investir em outras áreas necessárias para a população. Todo mundo se lembra do escândalo do superfaturamento da Prescon Informática, não é? Denunciada várias semanas na GAZETA. Não podemos deixar de lembrar ao povo o desastre que foi para Itaúna a administração passada e que todos nós continuamos esperando por justiça.
 
27/04/13
Por oito anos nós itaunenses, vivemos sob a mais absurda falta de competência na administração de nossa cidade, de desrespeito com o povo, de molecagens com a coisa pública. Durante oito anos estive aqui brigando para que isto tudo tivesse um fim. Na verdade briguei aqui até antes de tudo isso começar; tentei mostrar ao povo itaunense o que era viver sob a administração petista. Hoje nós itaunenses sabemos e graças a Deus acho que governo petista nunca mais!
Sempre falei que a coisa boa do governo Eugênio foi me fazer descobrir o quanto amo esta cidade e que a defendo sim de qualquer um que queira tirar proveito dela e de sua gente. É muito triste para mim ouvir a secretária de Saúde, Ângela Amaral, contar que um fornecedor não quer vender para a Prefeitura de Itaúna "nem se o Papa for o prefeito". É desconcertante ouvir coisa parecida de muitos outros fornecedores, de saber que médicos não querem vir para Itaúna de jeito nenhum. De nada adiantou o ex-prefeito Eugênio Pinto comprar tantos títulos de melhor prefeito de não sei de que região, de prefeito Amigo da Criança. Nada disto nos trouxe um mínino de benefícios. Fomos manchetes em jornais de todo o Brasil por causa da prática das mais diversas ilegalidades.
Mas vai passando tudo isso. Confiamos no amor que Osmando tem por esta cidade e sabemos que fará de tudo, o impossível até, para não sofrermos mais tantas humilhações.
Mas infelizmente os escândalos daquela época de desmandos no governo não param de chegar ao nosso conhecimento. A vergonha da manchete desta semana é dupla. É triste ver um colega de imprensa ser investigado pela possibilidade de ter colaborado com um governo que afundou a cidade e pior, de ter levado vantagens financeiras quando a gente pedia remédios, reforma de escolas, merenda escolar etc. Dupla porque, não me culpem por isso, é minha sobrinha. Sim, a dona da agência hoje investigada pela possibilidade de ter fraudado licitação em benefício próprio e ter em seu escritório um funcionário pago pela prefeitura, é minha sobrinha. É a mim que ela se referiu na semana passada quando escreveu "sapateia tia feia".
Minha beleza é discutível, mas minha integridade não e nunca! e nem a do meu jornal. Não invento notícias para prejudicar ninguém como ela tem feito aqui com empresários e com gente mais humilde que vive de seu salário.
Espero que tanto a Prefeitura de Itaúna quanto a Câmara não aceitem sua participação nas licitações que serão feitas. E acho ainda que a Universidade de Itaúna, com todo respeito ao Dr. Faiçal, não deveria ter seu nome ligado ao de uma empresa que está sendo investigada desta forma. E pior, esta é apenas a primeira investigação. Outras e em outros lugares estão por vir.
15/04/13
Na semana passada falei aqui sobre os famosos da internet, gente sem nenhum talento mas que cai nas graças de gente sem nenhum bom gosto e aí...
Então quero voltar no assunto, mas falando especificamente do Facebook. Uso esta rede de amigos há uns seis meses quase que diariamente e ali já vi de tudo e como tem gente muito boba em todo lugar alí não podia ser diferente.
Lá a gente vê exploração da desgraça alheia quando colocam fotos de crianças doentes e pedem para que a foto seja compartilhada, que a gente "curta" que o Facebook vai dar tantos centavos por curtida e ajudar a criança. E tem gente que curte, que compartilha divulgado assim a dor de uma pessoa sem seu consentimento.
Outra coisa comum no Facebook é a revolta com os políticos. Tem gente que entra na internet logo de manhã e dá uma geral nos sites de notícia à procura de algo terrível para postar. Isto vale para corrupção, assassinato, tragédias, qualquer coisa que dê ibope. E por causa de pessoas assim, com compromisso apenas com o ibope, é que os políticos itaunenses têm sofrido. O Osmando sofreu muito. O motivo era a impaciência do povo que queria uma super equipe que cobrisse toda a cidade de uma vez resolvendo problemas. Agora cansaram do assunto e sossegaram. Depois a vítima foi o Toinzinho, mas durou pouco. Chegou então a vez do presidnete da Câmara, o Lequinho. Algum bobo, com QI de ameba, me desculpem, falo assim porque só um bobão faria o que esta pessoa fez. Colocou no Facebook a foto do jornal oficial onde mostra a compra de água mineira feita pela Câmara. Lá está escrito que a garrafa sem gás custou R$ 7,50 e saiu esparramando isso sem ao menos raciocinar quem poderia de posse de suas faculdades mentais divulgar tamanho despautério? Pois bem, divulgaram. O Lequinho teve que ir até a um programa da Rádio Clube para explicar que se tratava de fardo. Que amolação aqueles que não tem QI ou o que fazer causam às outras pessoas. Nossa!
 
Direito de resposta
Ainda no assunto cuidado com o que divulgamos gostaria de explicar para todo mundo que direito de resposta a gente só manda para o jornal que nos ofendeu. Não é necessário e nem fica bem esparramar para toda a imprensa. Falo isso porque estou cansada de receber aqui na GAZETA e-mail de direito de resposta desmentindo matérias do jornal S’Passo. Será que este jornal só escreve mentiras? Assim quando a gente vai saber se o que ele publica é verdadeiro ou falso? Um dia o casal Iris/ Eugênio é bom, noutro dia, ruim; um dia defende o hospital, noutro ataca sem escrupulos. Acho que é por isso que deve responder muita coisa na justiça....
 
30/03/13
Pranchana Jack/Zélia e Rosana
Vez por outra, ou quase sempre, escrevo aqui coisas que não agradam muito. E é sobre agradar ou não que escrevo hoje.
Veja como o povo é. Veja se entende o gosto dele. O Pranchana Jack, um rapaz de Itaúna, pegou uma câmera e filmou uma bestagem chamada Negra do Subaco Cabeludo, postou no youtube e teve até hoje cerca de 18 milhões de acessos. Claro que se tivesse que vender o vídeo não teria passado do número de familiares mais entusiasmados e de gosto duvidoso. Pois bem, mas a internet é hoje tão popular quanto a televisão. Em toda casa tem e em toda casa tem gente com gosto para tudo.
Na quarta-feira o Pranchana, hoje conhecido internacionalmente, fechou o programa do Ratinho, no SBT. O Pânico na TV, programa sem nenhum conteúdo, que vive de mostrar bundas e fazer quadros sem graça, veio a Itaúna por causa do Pranchana e com ele gravou alguma coisa. Acho que ele já foi até no programa da Eliana, no SBT.
Pois bem, voltemos ao programa do Ratinho. Na quarta-feira estava lá o Pranchana naquele quadro que tem a mão de um gorila retirando do palco os candidatos ruins. Para minha surpresa estava de volta na quinta-feira, então participando do programa ao lado de gente já consagrada como Gino e Geno. Difícil.
Me lembrei então da dupla Zélia e Rosana. Duas adolescentes que começaram a cantar aqui na cidade, participaram de um ou outro festival destes organizados pelos muncípios, mas sucesso só tiveram mesmo longe do Brasil. Foi preciso que deixassem para trás familiares e amigos para que pudessem ter seu talento reconhecido.
Aí vem a internet e coloca um Pranchana Jack na mídia. Será que Zélia e Rosana teriam feito sucesso aqui no país se naquela época a internet já tivesse sido criada? E estes que se intitulam cantores sertanejos universitários teriam chance? Não sei, viu? Só sei que a música mais tocada hoje no mundo é um besteirol danado, Gangnam Style, de um rap sul coreano chamado PSY. O vídeo que ele postou, tão bom quanto o do nosso Pranchana teve até hoje cerca de 1.473.810.291 (um bilhão, quatrocentos e setenta e três milhões, oitocentos e dez mil e duzentos e noventa e um) visualizações.
Ainda bem que Sinatra e Vinícius não viram isso.
 
23/03/13
Mais fundo, Galindo
Não sei não. Estou achando o promotor de Justiça Fábio Galindo meio devagar. Trabalhando muito está sim, mas está mexendo com trocados, coisa miúda. A primeira condenação de Íris Rodrigues foi porque esta mentiu em depoimento no caso de uma conta de telefone caríssima paga pelos cofres públicos. Agora o promotor vem dando prioridade às festas realizadas com o intuito de auto promoção de Íris que tinha mesmo intenção de se candidatar a prefeita.
Mas nas ruas a pergunta que mais se ouve é: o Eugênio não vai ser preso? Eu respondo que sim, que deve estar sendo investigado, mas na verdade eu até duvido. Tem muita coisa sem resposta para a população. Todos sabem dos inúmeros imóveis que o ex-prefeito adquiriu, alguns ele até gosta de exibir, não jura que é seu legalmente, mas faz aquela cara de espertinho.
O que dizer dos escândalos que viraram CPIs? A Promotoria investigará o caso dos milhões gastos em informática? E a contratação de empresa para fazer pesquisa na cidade? E as irregularidades na Saúde? Recebi uns documentos, mostrei à Dra. Sílvia que fez cópia de todos eles, mas pouco tempo depois foi embora. Será que o Dr. Galindo teve acesso a eles?
Muito foi falado da compra de carretas para a fundação de uma transportadora que levou o nome de "13 Transportes". Muita gente jura de pé junto que a transportadora pertence a Eugênio, mas que está em nome de outra pessoa. Aquela casa de carnes nobres Bonut também é alvo de especulações, parece que estava em nome de uma irmã da Íris, mas os fofoqueiros de plantão garantem que era de Eugênio. A ele ainda são atribuídos sítios, fazenda, muitas casas em nome de parentes, uma delas em Pará de Minas. Coisa grande no final. O correto seria verificar estes bens e de onde seus proprietários tiraram o dinheiro para comprá-los. A família sempre foi de poucos recursos; o pai nunca teve sua casa própria até um ano atrás. Não conheço, mas dizem que é foi uma construção muito cara. A casa onde o Eugênio diz que mora também é cercada de fofocas de que tem isso e aquilo.
Está certo, alguma coisa tem saído, mas nada perto daquilo que eu e muita gente espera. Uns mil reis aqui, outros mil reis ali e só. Por enquanto só arraia miúda. Nem se fala em Osmar, Shirley, Oscar e outros tantos. Quero saber é do grosso, quero saber se é verdade tudo que dizem por aí.
16/03/13
Quando um grupo de pessoas se juntou e formou a AIDA- Associação Itaunense de Defesa Animal e Ambiental-, fiquei muito satisfeita porque amo os cachorros que tenho e quem ama um sofre quando vê um outro abandonado. Tivemos outros cachorros que morreram e um que doamos para o Meideirinhos, o Athos. Ele veio parar na minha porta filhotinho, mas era cão de porte médio e não dava para ele ficar dentro de casa e eu morria de pena de ver os podlles dentro da casa e ele no terreiro. Mas não o abandonei. Dei para o Medeirinhos, nunca mais o vi, mas sei que ele é super feliz lá, com muito espaço e muito carinho dos seus novos donos. E mesmo sabendo que seria bem cuidado foi difícil entregá-lo. O Medeiros teve que vir buscar uma segunda vez porque da primeira a gente não conseguiu entregar.
Mas voltando à AIDA tem muito dono de cachorro aproveitando a ONG e transferindo responsabilidade. Por qualquer motivo quer se defazer do animal. Para não ser visto abandonando um animal, entrega na ONG e ou deixa por perto, à vista dos membros. Assim a associação trabalha meio que enxugando gêlo. Para cada cão quem consegue um lar, tem dois outros esperando a mesma sorte.
É preciso mesmo que a prefeitura ajude castrando esses animais até porque o fato de se reproduzirem é mais um empecilho para a adoção. Mas a prefeitura pode fazer mais, pode doar um terreno e até construir uma estrutura para que a ONG possa abrigar com dignidade os animais abandonados.
O poder público não paga uma fortuna com o dinheiro de nossos impostos para manter bandidos, estupradores, assassinos na cadeia? Pois podem também pagar com nossos impostos mais conforto para esses que só fazem o bem para todo mundo, que são exemplos de lealdade, de amor, de carinho.
 
Recebi um e-mail convidando para o aniversário da Igreja Quadrangular Lourdes. O e-mail é assinado pelo pastor Gil Máximo, mas veio pelo endereço do vereador Gil Máximo. O vereador usou a estrutura da Câmara sem nenhum constrangimento e ainda usou suas assessoras, Adriele Antunes / Fabiana Guimarães , pagas pelo povo, para enviar o e-mail de coisa alheia à Câmara. Ou o Legislativo agora virou templo?
 
Falando em Legislativo, não frequento, mas observo de longe. Repararam que com 17 vereadores formam-se as famosas panelinhas? Tem ali grupinhos de dois ou três que ficam sempre juntinhos, cheios de sorrisos, cumplicidade. Projeto bom de verdade ainda estamos esperando...
 
Finalmente o professor Heli Maia parou de implicar com a nova adminstração municipal. Tava ficando até chato.
 
09/03/13
A velha mina
Os moradores da avenida São João na parte que é paralela à Rua da Mina, como cresci chamando a Rua Padre Marcos Heleno, devem estar com certeza satisfeitos com as melhorias que foram feitas no local como luz e asfasto. Agora querem no local que une as duas ruas uma academia de ginástica ao ar livre. Reivindicação mais que justa esta e qualquer outra. Localizada na entrada da cidade, bem próxima ao centro, com moradores permanentes que ali criaram filhos e netos, a rua nunca teve atenção de qualquer governo municipal.
Alguma coisa começou a mudar depois que teve início a nova travessia na linha férrea, uma continuação da avenida Jove Soares que vem rasgando o trecho até encontrar a Rua Silva Jardim depois do Posto Delta.
Quando a Natalice me falou que está procurando apoio para a construção da academia logo me veio na lembrança a antiga mina. E não era uma mina qualquer. Para começar tinha uma estrutura, uma espécia de caixa de concreto que permitia que muitas lavadeiras usassem o local para lavar as roupas de suas famílias. Vinha lavadeira de muitos lugares do bairro das Graças, não apenas da Rua da Mina. Era água fresca e abundante. E era bonito passar por meio destas mulheres para ir sentar na beira do rio em uma pedras e ficar conversando com outras meninas da minha idade. Na minha casa a gente não usava a mina para lavar roupa mas me lembro que, quando faltava água em casa, a gente buscava lá. Tinha uma lata enorme, presa a uma corda, como em uma cisterna que trazia a água até em cima.
Pois bem, me lembrei da mina. Não sei com certeza que governo a tampou; se foi no último mandato do Osmando ou no governo do Eugênio. Não interessa agora. O que interessa é saber se ainda podemos recuperar esta mina. Se era tanta água em algum lugar ela deve estar ainda correndo. Seria maravilhoso se conseguíssemos recuperar, destampá-la e fazer dela um chafariz, sei lá em uma pracinha a ser construída no local de encontro das duas ruas. Seria um resgate muito importante da história do bairro das Graças, da história de Itaúna. Quem sabe o SAAE não pague por uma pesquisa deste solo e depois a construção da praça, chafariz e academia.
Nós itaunenses, devemos isto aos moradores da Rua da Mina. Nunca foi feito nada para melhorar a vida deles e mesmo assim ali moraram a vida inteira, criaram suas famílias. Hora de dar a eles de volta a mina, com sua água fresca e abundante! Resgatar parte de sua história!
 
02/03/13
Está difícil agradar. Quando o Eugênio era prefeito, no início e por longos meses do primeiro mandato, só tinha a mim como oposição, mas era oposição coerente. Hoje o Osmando e Toinzinho tem opositores para qualquer obra. Se prometessem viabilizar a construção de um shopping na cidade e não o fizessem, iam ser criticados. Se o shopping vem, estão sendo criticados. E pior, a maioria das críticas vem do professor Heli Maia, que pertenceu ao governo que destruiu nossa cidade. Poxa, Heli, tenho o maior respeito pela sua pessoa e pelo profissional que você é. Sabe que tem em mim uma admiradora, mas pega leve, né? Não seja do contra tudo. Você sabe que a maioria dos problemas que a dupla Osmando e Toinzinho enfrenta hoje é resultado da má administração anterior, para não dizer mais nada. Me ajuda aí; vamos torcer para tudo dar certo, afinal nós moramos em Itaúna e se der errado é ruim para todo mundo. Se você tem ideias boas para ajudar, leve-as aos dois, ajude-os, mas fica aí não falando mal de tudo. Fica não, tá?
Veja bem, reclamei com meu amigo Geovane Vilela, do departamento de energia da prefeitura, que o poste em frente à minha casa estava com a luz queimada há mais de um mês e que ninguém resolvia. Ele me contou que desde o mês de novembro não se trocava lâmpadas na cidade, você sabe porque, claro. Hoje já foram trocadas 500 lâmpadas, até a minha na semana passada! Não estamos caminhando? Não estão vindo novos médicos para os programas sociais? Em breve teremos geladeiras novas nos postos de saúde e outros móveis necessários para o trabalho da saúde, materiais que foram se estragando e ninguém arrumava, lembra? O carnaval não foi lá essas coisas, mas seguiu o modelo dos carnavais da administração anterior, lembra?
A dívida é sim de muitos milhões, sete milhões é apenas a dívida de liquidação imediata para a qual não foram deixados recursos para quitação. A capina, muito criticada por todo mundo, está acontecendo sim, só que não dá para realizá-la em todos os lugares ao mesmo tempo, não é mesmo, Heli?
Quanto às manchetes na capital da contratação da Rose e até em Pernambuco, como você disse na sua nova coluna no site Notícias de Itaúna, estão até dentro do suportável. Pior, bem pior foram as dezenas de manchetes da Polícia Federal na cidade, das muitas CPIs, de não sei quantas vezes que o ex-prefeito ficou inelegível, das prisões da Íris Rodrigues e do Afonso e das prisões futuras que a gente sabe que virão.
Nada, larga disto. Pode não ser ainda um governo magnífico, mas é um governo honesto e que está tentando acertar junto com sua equipe. Não guarde rancor de eleição, ninguém tem culpa se Eugênio não apresentou seu nome para prefeito, assunto que nós dois já tratamos um dia, lembra? Esquece tudo isso, arregace as mangas e vem trabalhar junto para ser a cidade que a gente quer!